MAIS IMPOSTOS: Em artigo, Fábio Câmara faz duras críticas a Eduardo Braide

O ex-vereador afirma ainda que Eduardo Braide, ao pedir vistas do projeto governista para ter tempo hábil de conhecer melhor a matéria, decidiu “não decidir”.

O ex-vereador e ex-candidato a prefeito de São Luis, Fábio Câmara (PSL) divulgou, pelas redes sociais, um artigo onde faz duras críticas ao voto de abstenção do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) em relação ao projeto do governo Flávio Dino (PCdoB), aprovado na última quarta-feira, 5, que voltou a aumentar alíquotas de impostos no estado.

Na avaliação de Fábio Câmara, o parlamentar abriu mão do “direito e do dever de votar”. O ex-vereador afirma ainda que Eduardo Braide, ao pedir vistas do projeto governista para ter tempo hábil de conhecer melhor a matéria, decidiu “não decidir”.

O Blog do Robert Lobato reproduz, a seguir, a íntegra do artigo de Fábio Câmara. Confira.

“À Mulher de César Não Basta Ser Honesta. Ela Tem Que Parecer Honesta!” (Júlio César)

Quando um parlamentar PEDE VISTAS de um projeto, ele o faz tendo em mente se embasar melhor sobre a matéria para, em seguida, POSICIONAR-SE. Abster-se de votar corresponde ao cúmulo da negação do direito e do dever. Não faz sentido nenhum, e eu falo com a propriedade de ter sido líder da oposição na câmara de vereadores, publicitar ao povo que o executivo está usando a sua caneta como chibata e, na hora de eu intervir contrariamente ao castigo, tudo o que eu decido fazer é calar-me e fechar meus olhos diante dos açoites.

Braide pediu vistas porque não tinha tido tempo hábil para ver o projeto. Só que, depois de o ter visto e conhecido, sobre o mesmo, decide NÃO DECIDIR. Mas, essa não é a primeira e, certamente, não será a última incoerência do Braide. Braide candidato a prefeito de São Luís foi aguerrido no primeiro turno e apagado e submisso no segundo turno.

O Braide que concorreu valentemente à prefeitura partindo de 3% nas pesquisas e com um partido sem dinheiro e sem tempo de televisão, VIROU um Braide que se negou a concorrer ao governo do Estado, ainda que figurando nas pesquisa com percentuais próximos a 15%, com partidos se oferecendo para acolhê-lo e com um ex governador disposto a acompanhar seus passos.

E, agora, um deputado de segunda é o Braide que mostra a cara convocando o povo para votar NÃO ao aumento de impostos e que se transforma num deputado de quarta, abstendo-se, escondendo a voz para dizer um SIM ao mesmo povo por ele convocado.

Poder ABSTER-SE É LEGAL. Porém, é MORAL? Com a palavra para o julgamento e determinação do veredicto, tal qual Júlio César, O POVO DO MARANHÃO.

8 comentários sobre “MAIS IMPOSTOS: Em artigo, Fábio Câmara faz duras críticas a Eduardo Braide

  1. Pablo disse:

    Embora seja, para mim, compreensível se abster de uma votação que na verdade é uma palhaçada, eu concordo que o Eduardo Braide deveria explicar os motivos de sua abstenção. Se eu fosse deputado, me absteria, mas daria satisfação. Contudo os palacianos estão chamando de ”traidores do povo” os que votaram contra, como Adriano Sarney e Wellington do Curso, pois votaram também contra uma série de ”benefícios” como a redução das taxas para micro e macro empresários e cheque cesta básica. Estão até divulgando em forma de murais para todo mundo ver. Como se já não bastasse o governador conceder emendas num total de 20 milhões de reais só para os que votaram a favor.. Me pergunto: de onde o governador vai tirar para bancar os tais cheques cesta básica? Desde quando essa redução pode aliviar os pequenos e médios empresários se alguns produtos fundamentais dos quais precisam como combustível vão ficar mais caros? Daí então fazendo com que desviem da simples questão: como fica o contribuinte? Daí então percebi que Flávio Dino é diabolicamente mais inteligente do que se imaginava. E com certeza Braide também percebeu. O comunista usou essas medidas populistas para camuflar o aumento do ICMS, diminuindo o impacto da medida e daí então aproveitar para criticar aqueles que votaram contra o ”pacote anticrise”. O povo, que é desprovido de bom senso, com o tempo vai comprando a idéia e daí vai garantindo a eleição de qualquer aliado do governador para eleições futuras. Tudo é um jogo político que Braide viu e infelizmente se viu obrigado a jogar. Para chegar até onde almeja é preciso saber jogar sem sujar as mãos. Flávio sabe disso e mesmo assim não se importou em suja-las ao aceitar os 200 mil da Odebrecht e promover uma lavagem de dinheiro no Mingau da Val, o qual espero que seja investigado. Disso todo mundo esquece. Mas fácil é julgar o deputado pelo esquema de Anajatuba do qual ele também precisa esclarecer ao povo. E esquecer que apoia como pode causas como o do Hospital do Câncer, os direitos da mulher vitima de violência doméstica e os servidores aposentados que sofrem nas mãos desses comunistas.

  2. Amarildo disse:

    Os dois filhotes de João Alberto, Fabio Câmara e Roberto Costa aprenderam a tatica com o Carcará dissimula que é contra Flávio Dino e falam mal de é oposicao a Flávio.

  3. Fernandes disse:

    Amigos?
    Li com muita atenção o comentário acima e concordo com o q ele argumentou. Agora com a matéria do Fábio Câmara acho muito nexo essas críticas ao deputado Braide, vamos fazer uma breve recapitulação.
    Temos uma constituição q todos pregam respeito, defender até a morte! Ok! Nossa constituição é como uma regra onde o q pode e o q ñ pode na nossa política, todas as regras de nossa política está nela. O q ñ entendo quando um político dentro de nossa democracia utiliza o q está em nossa constituição é criticado, massacrado, hostilizado pelos adversários! Deputado Braide teve seus motivos para se abster e se ele tivesse escolhido outro lado iria ser massacrado da mesma forma!

Deixe uma resposta