COMUNIDADES INDÍGENAS: Waldir Maranhão cumpre agenda no Ministério da Saúde

A agenda faz parte do desdobramento da vista que Waldir Maranhão fez, no último domingo, 17, em Barra do Corda, quando integrou a comitiva liderada pelo senador e pré-candidato a governador Roberto Rocha

Dep. Waldir Maranhão foi recebido pelo secretário especial da Saúde Indígena Marco Toccolini.

O deputado federal Waldir Maranhão (PSDB) cumpriu na manhã desta quarta-feira, 20, agenda na Secretaria de Saúde Indígena, órgão do Ministério da Saúde, em Brasilia.

O parlamentar tucano foi recebido pelo secretário especial de Saúde Indígena, senhor Marco Antônio Toccolini.

Na pauta, as demandas que estão tramitando no Ministério em benefícios das comunidades indígenas no estado do Maranhão.

Essa agenda faz parte do desdobramento da vista que Waldir Maranhão fez, no último domingo, 17, em Barra do Corda, na companhia da comitiva liderada pelo senador e pré-candidato a governador Roberto Rocha (PSDB).

Na oportunidade, os pré-candidatos que integraram a comitiva foram recepcionados por índios de diversas comunidades.

Roberto Rocha ladeados por índios da tribo Canela.

Pelo que informou o secretário especial Marco Antônio Toccolini, estão em curso os procedimentos burocráticos para construção 8 poços em várias aldeias, sendo que dois já serão inaugurados no dia 29 deste mês: um na aldeia Pé de Galinha, em Barra do Corda, e outro na aldeia Planalto, no município de Jenipapo dos Vieiras, ambas pertencentes a tribo dos Guajajaras.

“Estamos cumprindo o nosso papel de parlamentar e vimos cobrar os compromissos dos órgãos públicos em Brasília com o estado do Maranhão. Quando da nossa passagem em Barra do Corda, no domingo passado, o nosso pré-candidato ao governo, senador Roberto Rocha, fez anúncio de várias ações a favor de municípios daquela Região, inclusive de construção de unidades habitacionais, sem falar que foi muito recebido pelas comunidades indígenas daquelas localidades. Agora temos a notícia da construção de poços em diversas aldeias, uma ótima notícia, diga-se”, comemorou Waldir Maranhão, que é pré-candidato a senador.

Ressalta-se que essas demandas no Ministério da Saúde favoráveis aos indígenas maranhenses, também conta com a atuação determinada do deputado federal Hildo Rocha (MDB).

SENADO 2018: Waldir Maranhão segue se movimentando dentro do projeto do PSDB 2

O deputado federal soube valorizar o seu acolhimento nos quadros do PSDB nos últimos momentos do fechamento da janela partidária. E agora pode colher bons frutos.

O deputado federal Waldir Maranhão (PSDB) segue movimentando-se bem dentro do campo político que escolheu trilhar, nas eleições de 2018, após ser catapultado do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB).

Em primeiro lugar, Waldir vestiu a camisa do projeto político e de sociedade liderado pelo senador e pré-candidato ao Governo do Maranhão, Roberto Rocha (PSDB).

Em segundo lugar, o parlamentar “colou” nas agendas de pré-campanha dos tucanos e tem cumprido o seu papel de homem de grupo e de posição política, o que é fundamental para garantir a confiança de todos, pois o PSDB tem pré-candidato ao governo declarado.

Em terceiro lugar, Waldir Maranhão assumiu, igualmente, o projeto nacional do PSDB com Geraldo Alckmin presidente da República, o que também é importante para criar liga e passar confiança à tropa.

Outro aspecto fundamental na postura de Waldir Maranhão dentro do PSDB nessa fase de pré-campanha é que consegue dar, digamos, um perfil mais popular às candidaturas de Roberto Rocha e Geraldo Alckmin – e isso ficou bem evidente no ato ocorrido no Multicenter Sebrae, no mês de maio, quando Waldir mobilizou caravanas de vários municípios que lotaram o local.

O fato inconteste é que o deputado soube valorizar o seu acolhimento nos quadros do PSDB nos últimos momentos do fechamento da janela partidária.

Tem feito de forma exemplar o dever de casa.

E poderá colher bons frutos…

ELEIÇÕES 2018: A popularidade de Waldir Maranhão

Em tempos hostis para a política e os políticos, traços de personalidade com simplicidade, carisma, ser atencioso com as pessoas, cumpridor dos compromissos assumidos etc., são fundamentais para que um postulante a cargo eletivo possa sonhar com o sucesso eleitoral.

O deputado federal Waldir Maranhão (PSDB), por exemplo, é um político que demonstra os traços de personalidade mencionados acima. E mais do que possuir tais características, o tucano as revelam de forma natural, tranquila, nada de artificialidades ou forçações de barra.

Isso ficou bem claro durante a passagem de Waldir Maranhão pelo XVIII Festival da Abóbora, no povoado Faísa, no município de Santa Luzia do Tide, realizado no último domingo, 10.

Cercado de liderança políticas de peso como a prefeita da cidade França do Macaquinho (PP), o vice-prefeito Juscelino Marreca (PEN), primo do deputado federal Júnior Marreca (PEN) que também estava presente no festival, o deputado estadual Zé Inácio, vários vereadores e centenas de populares muitos dos quais se dirigiam ao Waldir para deixar palavras de carinho e apoio, principalmente por conta da sua passagem pela presidência da Câmara dos Deputados quando anulou o impeachment da presidente Dilma, mostrando que o povo tem memória.

Cito esse exemplo da passagem de Waldir Maranhão por Santa Luzia do Tide apenas para efeito de ilustração, mas por onde o parlamentar tem ido por este Maranhão afora a receptividade tem sido marcante do ponto de vista da sua grande popularidade.

Fica difícil, com tanta manifestação de apoio e declarações espontâneas de votos, o deputado federal Waldir Maranhão não pensar e trabalhar para dar voos mais altos na política maranhense já nestas eleições de 2018.

A conferir.

ELEIÇÕES 2018: Algumas considerações sobre a disputa para o Senado Federal 14

A pré-candidata ao governo Roseana Sarney é a única que não enfrenta maiores problemas com a composição da chapa ao Senado Federal.

(Foto: Roberta Aline)

Dos pré-candidatos ao governo do Maranhão colocados, somente Roseana Sarney (MDB) não enfrenta problemas com a formação da chapa ao Senado Federal. Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV) serão os nomes para Câmara Alta pelo lado da ex-governadora.

Por outro lado, tanto os pré-candidatos Flávio Dino (PCdoB) e quanto Roberto Rocha (PSDB) parecem ainda não terem 100% certo sobre quais os nomes que apresentarão aos maranhense como candidatos a senador. Senão vejamos.

Tecnicamente, o governador tem seus dois nome anunciados: Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT), ambos deputados federais. A chapa que o Blog do Robert Lobato chama de “o sagrado e o profano”.

Entretanto, estar “tecnicamente” anunciada não quer dizer que a chapa governista esteja politicamente fechada.

É que ainda há indefinições na composição partidária do lado governista com o PT, DEM e PP de olhos numa vaga na majoritária. Desses três partidos, o PT possui dois pré-candidatos a senador e está jogando duro para emplacar um dois dois, no caso os professores Márcio Jardim e Nonato Chocolate.

Isso sem falar que, lá na frente, o próprio Flávio Dino pode tirar um nome do bolso e indicá-lo para o Senado Federal. Ou alguém tem a coragem de duvidar dessa possibilidade? Óbvio que não!

Outra: não se pode ignorar o fato de Weverton Rocha se incomodar com o crescimento de Eliziane Gama nas pesquisas, sua condição de evangélica e de ficha limpa. Não é por acaso que começa aparecer vários “memes” nas redes sociais tentando desqualificar a irmã no que leva ao mais dos inocentes observadores perceber que trata-se de fogo amigo. De onde? Os “maragatistas” como a palavra.

Já em relação ao grupo liderado pelo pré-candidato Roberto Rocha, até poucas semanas atrás estava praticamente tudo resolvido em relação à chapa para o Senado Federal com o deputado estadual Alexandre Almeida e o deputado federal José Reinaldo Tavares protagonizando a cena tucana.

Acontece, que de repente o experiente ex-governador reaparece com teses que já haviam sido superadas dentro do PSDB. Pior: inicia uma série de articulações à revelia do partido e do pré-candidato ao governador Roberto Rocha lançando até primeiro suplente, precipitando, assim, uma séria de dúvidas sobre o seu futuro político e eleitoral no PSDB.

E nesse, digamos, descuido do deputado José Reinaldo, surge o também deputado federal Waldir Maranhão, que, assim como o ex-governador, foi covardemente defenestrado do grupo de Flávio Dino e agora desponta como uma possibilidade real e concreta de ser um dos senadores na chapa do projeto Roberto Rocha governador-45.

Esse é o quadro atual da chapa de pré-candidatos ao Senado Federal no campo político de Flávio Dino e no de Roberto Rocha.

E que deve permanecer assim até as convenções.

Ou não!

WALDIR MARANHÃO: Se eu tiver a honra de ser um dos candidatos a senador pelo PSDB é lógico que a questão da suplência será discutida com o presidente do partido” 6

O deputado federal Waldir Maranhão começa incomodar adversários e passa a ser vítima das chamadas fake news.

Totalmente engajado no projeto local e nacional do PSDB, partido que o acolheu no limite do prazo da tal janela partidária, Waldir tem percorrido o Maranhão na caravana liderada pelo senador e pré-candidato a governador Roberto Rocha, que também é presidente estadual do tucanato maranhense.

Waldir Maranhão tem a consciência de que o PSDB tem uma chapa majoritária fechada para governo e para o Senado Federal, mas, claro, tem o direito de se movimentar no sentido que quiser sem o açodamentos no processo de diálogos e atropelos de companheiros de partido.

Ocorre que o carisma, popularidade e liderança de Waldir Maranhão despertam a maledicência dos adversários instalados no Palácio do Leões que agora passaram a escolher até o suposto suplente de senador do ex-presidente da Câmara dos Deputados.

“Se eu tiver a honra de ser um dos candidatos a senador pelo PSDB é lógico que a questão da suplência será discutida em primeiríssimo lugar com o presidente do partido e pré-candidato a governador Roberto Rocha. Quem me conhece sabe que jamais atropelaria um processo dessa magnitude. Não tenho mais idade para brincar de fazer politica”, disse o deputado ao Blog do Robert Lobato.

As declarações de Waldir Maranhão rechaçam, portanto, a falsa informação de que ele estaria anunciando o nome do ex-prefeito e ex-deputado estadual Zé Genésio para primeiro primeiro suplente numa eventual candidatura ao Senado Federal.

ELEIÇÕES 2018: O futuro político de Waldir Maranhão 18

Não tenho a menor dúvida que o se o campo político liderado pelo senador Roberto Rocha colocar o projeto de sociedade e de Estado em primeiro lugar tudo acabará bem, não apenas para Alexandre Almeida e Waldir Maranhão, mas sobretudo para o nosso estado.

Há muita especulação sobre o presente e o futuro do deputado federal Waldir Maranhão (PSDB).

No momento em que foi traído pelo governador Flávio Dino (PCdoB), Waldir mudou de campo político e hoje é um dos mais duros opositores do governador – para quem não lembra, o comunista foi o idealizador da anulação do impeachment de Dilma quando Waldir era presidente da Câmara dos Deputados.

Deputado federal por três mandatos, Waldir Maranhão se preparou para disputar uma vaga ao Senado Federal. Confiou na palavra de Flávio Dino de que seria um dos dois nomes do Palácio dos Leões à Câmara Alta. Foi enganado de forma covarde pelo governador!

Ao escolher o PSDB, Waldir Maranhão estava consciente de que o partido já tinha uma chapa majoritária formada: Roberto Rocha pré-candidato a governador, José Reinaldo Tavares e Alexandre Almeida pré-candidatos a senador.

Só que a política tem uma dinâmica própria e o que está posto hoje pode mudar amanhã. “Política é como nuvem. Você olha e ela esta de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”, ensinou o mineiro Magalhães Pinto.

Alexandre Almeida é um político jovem, independente e tem um futuro promissor pela frente. Diria até que o deputado estadual já está linha sucessória ao governo do estado. Daqui a alguns anos a eleição de governador passará por Alexandre Almeida, ainda mais depois de ser prefeito de Timon.

É preciso ficar claro que o projeto Roberto Rocha governador-45 não é um projeto pessoal, mas de grupo!

Roberto se preparou para ser governador do Maranhão. Fez o possível para ser o candidato ao governo em 2010 pelo PSDB, mas o saudoso Jackson Lago não entendeu aquele momento histórico. Assim como não quiseram entender os então prefeitos Sebastião Madeira (Imperatriz) e João Castelo (São Luis). Daí que hoje temos um monstro instalado no Palácio dos Leões.

Ora, se não há um projeto pessoal é lógico que o grupo político tem que pensar como grupo, ou seja, saber e entender o que soma mais para que o projeto coletivo dê certo. Trata-se de colocar o Maranhão em primeiro lugar!

Nesse sentido, Waldir Maranhão tem o direito de tentar construir, via o PSDB, o caminho que lhe foi negado pelo PT e principalmente por Flávio Dino.

Política é conversa, diálogo, entendimento.

Não tenho a menor dúvida que o se o campo político liderado pelo senador Roberto Rocha colocar o projeto de sociedade e de Estado em primeiro lugar tudo acabará bem, não apenas para Alexandre Almeida e Waldir Maranhão, mas sobretudo para o nosso estado.

É a opinião do Blog do Robert Lobato.

VÍDEO: À vontade na reunião da bancada do PSDB, José Reinaldo e Waldir Maranhão falam sobre Geraldo Alckmin

Além de José Reinaldo e Waldir Maranhão, o senador Roberto Rocha também marcou presença na reunião da bancada tucana no Congresso Nacional

Os deputados federais José Reinaldo Tavares e Waldir Maranhão, ambos do PSDB, participaram, nesta quarta-feira, 25, da reunião da bancada do partido no Congresso Nacional com a participação do ex-governador de São Paulo e pré-candidato a presidente de República, Geraldo Alckmin.

Muito à vontade na reunião, os dois neotucanos elogiaram o preparo político e capacidade de gestão de Geraldo e demonstraram confiança na eleição do ex-governador Paulista para presidente do Brasil.

Para José Reinado é “impressionante como ele [Geraldo] entende as condições do Nordeste, a pobreza, é um médico acostumado a tratar das pessoas; de forma que é candidatura muito forte e tem muitos compromissos comigo entre os quais de combater a pobreza no nosso estado”.

Waldir Maranhão, por sua vez, afirmou “que foi uma reunião de trabalho onde o nosso pré-candidato a presidente colocou para todos nós a sua agenda, a sua compreensão sobre o Brasil, aquilo que a boa política exige de cada um nós, ou seja, compromisso com o povo. Portanto, esta reunião foi o ponto de partida para chegarmos à presidência de República oferecendo segurança, trabalho, coerência e acima de tudo lealdade”.

Além de José Reinaldo e Waldir Maranhão, o senador Roberto Rocha também marcou presença na reunião da bancada tucana.

Confira os vídeos gravados pelo jornalista Enio Borgmana

Waldir Maranhão é recebido pela bancada do PSDB na Câmara dos Deputados 4

Waldir Maranhão agradeceu a receptividade dos parlamentares do PSDB e fez um reconhecimento do gesto feito por Roberto Rocha, que é o presidente estadual do partido, em não ter criado nenhuma dificuldade ou pedido qualquer contra partida a sua filiação.

A bancada do PSDB na Câmara dos Deputados recepcionou com alegria e respeito um dos mais novos filiados do partido, o deputado Waldir Maranhão.

O ato foi realizado na liderança do partido na Câmara e contou com a presença significativa dos parlamentares tucanos, incluindo o senador Roberto Rocha, a quem coube fazer a apresentação político do novo quadro tucano.

Aos presentes, Waldir Maranhão agradeceu a receptividade dos parlamentares do PSDB e fez um reconhecimento ao gesto feito por Roberto Rocha, que é o presidente estadual do partido, em não ter criado nenhuma dificuldade ou pedido qualquer contra partida a sua filiação.

“É com muita honra, satisfação, alegria e principalmente humildade, que venho cerrar fileiras no PSDB, um partido o qual sempre tive muito respeito e boa relação com seus quadros tanto no meu estado Maranhão quanto aqui na Câmara. Agradeço a calorosa acolhida que recebo aqui neste ato e aproveito para fazer um justo reconhecimento ao presidente estadual do PSDB no Maranhão, o senador Roberto Rocha, que em nenhum momento criou dificuldades ou exigiu qualquer contrapartida para que eu entrasse no partido. Contem com o deputado e amigo Waldir Maranhão daqui em diante”, disse o neotucano.

Waldir Maranhão se filou ao PSDB após ser vetado no PT a mando do governador Flávio Dino. A seguir, alguns flagrantes do evento.

Flávio Dino, no que falta diálogo sobra “gogó” 6

O governador e seus asseclas agiram, nos últimos anos, como se não necessitassem de base de apoio alguma para a consolidação de um grupo ainda neófito no jogo político. Os prefeitos são os que relatam as maiores queixas.

Todos sabem que um dos grandes problemas do governador Flávio Dino (PCdoB) é que ele nunca desceu do palanque. Governa como se estivesse numa eterna campanha eleitoral.

Tem sido assim desde 2014 quando se embrenhou pelo estado com o tal “Diálogos pelo Maranhão” que naqueles tempos até que fazia sentido, já que o então pré-candidato a governador estava buscando chegar no Palácio dos Leões como de fato acabou conseguindo.

Ocorre que uma coisa é percorrer o Maranhão falando, prometendo, enrolado etc. Outra completamente diferente é, uma vez eleito e empossado, prestar contas da gestão, mostrar resultados. Campanha pode ser “gogó”, mas governar requer dialogar de verdade. E foi exatamente na arte de dialogar que Flávio Dino acabou perdendo aliados importantes a ponto da sua reeleição passar de um sonho para se transformar num pesadelo.

Faltou diálogo principalmente com a classe política!

O governador e seus asseclas agiram, nos últimos anos, como se não necessitassem de base de apoio alguma para a consolidação de um grupo ainda neófito no jogo político. Os prefeitos são os que relatam as maiores queixas, que variam desde o não recebimento em audiências solicitadas até mesmo “sermões” do governador diante de pedidos dos administradores municipais. Por outro lado, quando as obras do governo chegam aos municípios, os gestores são surpreendidos por uma tropa de choque que se apressa em divulgar, aos quatro cantos, que o benefício não é da Prefeitura, mas do Estado.

O exemplo mais emblemático da falta de trato e de diálogo foi o que culminou no rompimento do ex-governador Zé Reinaldo Tavares com o grupo governista. Dezenas de políticos, amigos em comum e jornalistas alinhados ao governo chegaram a pedir para que o deputado voltasse atrás na decisão. Mas Dino nunca deu um único telefonema ao padrinho político de seu ingresso na política. Sem Zé Reinaldo, o então Dr. Flávio Dino, juiz federal, não teria a mínima chance de êxito eleitoral, em 2006.

O próprio Tavares chegou a alertar, em matéria de capa do Jornal Pequeno, há quase dois anos: “Flávio Dino tem pecado demais na articulação política”. A frase não foi perdoada pelos Leões, mas funcionou como uma profecia. A cada dia aumenta mais a lista de ex-aliados do governador maranhense.

O mais recente deles, o deputado Waldir Maranhão, chegou a adotar um discurso com viés psicanalítico que talvez explique as razões da falta de diálogo ao diagnosticar o “ego quase doentio” do chefe do Executivo estadual.

Uma lástima!

A fama de traidor de Flávio Dino já é nacional 4

Flávio Dino terá que passar o resto do ano carregando o fardo de ser ingrato, desleal e mesmo um político inclinado a trair os aliados, o que pode contabilizar prejuízos irreversíveis durante a campanha eleitoral de outubro

O Blog do Robert Lobato já havia feito o alerta de que a ingratidão do governador Flávio Dino (PCdoB) em relação aos aliados poderia deixar o comunista com a má fama de traidor. Não deu outra!

Depois de passar uma rasteira no ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares, principal responsável pela sua carreira política, Flávio Dino faz do também deputado federal Waldir Maranhão a sua última (ou penúltima?) vítima – ambos os deputados filiaram-se ao PSDB do senador Roberto Rocha na semana passada.

Diferentemente da traição a José Reinaldo, no caso de Wadir Maranhão a coisa ganhou repercussão nacional.

Primeiro foi no site Diário do Poder através da matéria onde o ex-presidente de Câmara dos Deputados revela um pouco dos bastidores que o levaram a pedir a anulação do impeachment da Dilma (veja aqui).

Ontem, 9, foi a vez do site Ucho.Info dar repercussão ao fato de Flávio Dino ter abandonado o compromisso político-eleitoral que tinha firmado com Waldir Maranhão.

Num texto duríssimo, a redação do Ucho.Info afirma que o governador maranhense é “um traidor que bambeia entre o ego doentio e o comportamento pusilânime” (veja aqui).

O fato é que Flávio Dino terá que passar o resto do ano carregando o fardo de ser ingrato, desleal e mesmo um político inclinado a trair os aliados, o que pode contabilizar prejuízos irreversíveis durante a campanha eleitoral de outubro.

E por falar em lealdade ou deslealdade política, como queiram, o Blog do Robert Lobato deixa para reflexão as palavras do atual governador São Paulo, Márcio França (PSB), que recentemente provou do gostou amargo da ingratidão ao ter apoio negado, a sua reeleição de governador, pelo prefeito da capital paulista João Doria (PSDB), que irá enfrentar o socialista na disputa ao governo.

Para quem não sabe ou não lembra, França, ao lado do agora ex-governador Geraldo Alckimin (PSDB), que deixou o cargo para se candidatar a presidente da República, foi um dos principais avalistas da candidatura de Doria a prefeito em 2016.

Confira as palavras de Márcio França ditas durante a sua posse no Palácio Bandeirantes.

(Qualquer semelhança com o que aconteceu no Maranhão não é mera coincidência).

Ah a lealdade… essa velha e honrada senhora certeira
Não tem dia e não tem hora, que eu te esqueça
Nem que o mundo acabe ou que eu desapareça…
Lá vai você comigo, minha querida companheira

Não sei se nasceu em mim, ou se meus pais me impregnaram
Só se sei que me acompanha resistente pela vida inteira,
E me abriu caminhos decisivos, que só por ti passaram

Ah a Lealdade
Condutora segura do meu destino, presente em mim, desde menino, orientou meus passos e minha conduta
Assim, sempre, fui leal a Deus, sobre todas as coisas, pois sei que ao final, não seria em vão a minha luta

Fui leal a fé e aos exemplos dos nossos antepassados na história
De luta resistente de Bartyra e Tibiriçá, de João Ramalho e do Bacharel de saudosa memória

De sabedoria do gênio José Bonifácio, de resistência cívica de Júlio Prestes, que nunca procurou o fácil, da coragem de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo,

De quem ingere o remédio, ainda que seja amargo
De caridade De Dom Paulo Evaristo Arns, do gênio de Monteiro Lobato e a sua história famosa
Da sensibilidade Oswald de Andrade e Adoniran Barbosa

Fui leal a família, essa cesta de almas acolhedoras e queridas,
Que me dedicam o seu melhor,
Dispondo parte das suas próprias vidas

Fui leal a minha Pátria, que me concedeu a liberdade
Que me permitiu exercer minha vocação
lutar por mais justiça e igualdade
E ser feliz ao exercer e amar a minha profissão

Fui leal a minha terra querida, origem da minha jornada
São Vicente: mãe da Pátria, por vezes esquecida
Terra de gente simples e honrada

Fui leal aos amigos de infinitas caminhadas,
Muitos hoje, governador, por aqui, e outros que aqui não chegaram
Mas estão sempre comigo, pelas vitórias conquistadas
E pelas marcas profundas que em mim deixaram

Meu conterrâneo Mario Covas, o cavaleiro heroico que me transmitiu coragem
Miguel Arraes de Alencar, meu eterno mestre e inspirador
Eduardo Campos, irmão querido, alma gêmea que a vida me emprestou de passagem,
Tercio Garcia, herdeiro dos meus sonhos e sócio da minha dor
Todos estes, e tantos outros, estão por aqui, em algum canto deste salão

Felizes, orgulhosos, e me passando a emoção
Que reforça minha fé de poder cumprir minha nova missão!

Fui leal aos meus pais,
Primeiro amor que senti minha querida mãe Myrthes
Que Deus permite que hoje esteja aqui linda, guerreira, forte e decidida
Caiçara de Iguape, outra terra querida

E leal principalmente ao que me ensinou Luiz Gonzaga, meu herói, meu pai
Que da vida se foi, mas que de mim não sai
Médico dos pobres, herdeiro da melhor tradição
De que palavra dada que é palavra cumprida
De que a honra é marca pra não ser esquecida
De só fazer o bem a todos, e trabalhar por missão

Fui leal aos meus filhos, amados, Helena e Caio, Fernanda, e aos meus netos Enzo e Laurinha
Que me permitiram esclarecer, uma velha dúvida minha
Pois que com eles fiquei certo
De que de fato atingimos a eternidade,
Quando temos nossa continuidade por perto,
Quando filhos e netos se tornam realidade

Fui leal a minha metade querida
Lucia, luz dos meus caminhos,
Eu sempre soube que Deus me havia reservado você, minha prometida
Para facilitar as rosas e me poupar espinhos,
Desde que lhe vi, primeira namorada, sabia que era para sempre e que dividiríamos a estrada
Cá estamos, querida, para dividir contigo mais um compromisso de fé e de responsabilidade
Só sei que seremos capazes pela nossa total cumplicidade
Amo tudo em você, mas acima de tudo, sua lealdade….

Fui finalmente leal aos meus princípios e ao meu ideal
Meu partido pra mim não é uma sigla banal,
Vivo para permitir que todos possam ter as mesmas oportunidades que eu tive na vida
Que todos possam ser felizes como eu fui, que a lembrança lhes seja querida
Que todos possam exercer suas vocações, que trabalhem por prazer
Que os meninos não tenham que vender os seus sonhos nem vilipendiar o seu ser
Que amem seu País e admirem seus governantes
Que o futuro seja sempre melhor do que foi antes

Que todos possam acreditar mais no que são, do que no que têm
Que a Lei sirva a todos e que não privilegie ninguém
Que as decisões mais importantes possam vir do voto do povo
Que a tolerância e a generosidade possam vencer de novo

Que digam com orgulho que moram em
Uma Pátria Amada, e gentil
Que não fujam da luta
E que nunca desistam do Brasil!!!

Por fim, Governador, Eternamente Governador Geraldo Alckmin, amigo e companheiro,
Sou e serei leal ao seu legado,
A sua conduta e ao seu exemplo certeiro
Sua humildade, seu exemplo, sua discrição, sua perseverança e a sua retidão

Seu Pai, por certo, lhe acompanha orgulhoso e feliz, junto com outros queridos de tantos momentos
Sabe que o senhor também fez na vida o que quis
E foi leal a ele, aos seus princípios e ensinamentos

Vá em Paz, Governador, que o Senhor lhe acompanhe
Um abraço a Dona Lu, sua metade querida na eterna caminhada de vida
Nós estaremos sempre aqui, felizes e orgulhosos do seu sucesso e das suas realizações,
Do cumprimento do seu destino e das suas missões

Saiba que no dicionário cravado nas nossas almas e guardado no coração
Só há uma palavra que precede a palavra lealdade…
E essa palavra é gratidão!
Todos nós, brasileiros de São Paulo, agora, de pé e a ordem, lhe pedem permissão
Para aplaudi-lo por toda sua dedicação, sua lealdade ao povo, seus amigos e a sua Nação!

Palmas a Geraldo Alckmin!
Palmas e palmas a Geraldo Alckmin!
O filho humilde e brilhante que de Pinda saiu, que serviu aos seus e deu exemplo ao Brasil!
Viva São Paulo, terra de quem tem palavra, terra que vive a lealdade
Viva o Brasil, viva a verdade!!