ELEIÇÕES 2018: PT se movimenta rumo à candidatura própria e Lula já deu o recado 17

Os cotados para liderarem uma eventual chapa majoritária seriam o ex-presidente do PT, Raimundo Monteiro e o deputado e ex-vice-presidente da Câmara Federal, Waldir Maranhão

Como o Blog do Robert Lobato vem afirmando e comentando há tempos (basta pesquisar nos arquivos desta página), o PT está a passos largos rumo a um projeto de candidatura própria ao governo do Maranhão.

A última movimentação nesse sentido aconteceu na noite de ontem, 16, quando do encontro entre vários dirigentes petistas e o deputado federal e pré-candidato a senador Waldir Maranhão (Avante).

Na pauta, a formação de uma chapa com o PT indicando o candidato ao governo e outro partido a vaga para o Senado Federal. Também foi considerado o cenário onde o partido pode sair só com chapa pura tanto para governador quanto senador.

Nesse caso, os cotados para liderarem uma eventual chapa majoritária seriam o ex-presidente do PT, Raimundo Monteiro, que já concorreu ao governo em 2002, e o deputado e ex-vice-presidente da Câmara Federal, Waldir Maranhão.

Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão tem apoio da cúpula nacional do PT, inclusive do Lula, para ser o senador do partido e/ou pelo partido, bastando para isso que o parlamentar se viabilize nas bases petistas no estado.

O fator Lula

Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, o ex-presidente Lula reiterou o compromisso de ter Waldir Maranhão como candidato a senador. O líder petista afirmou diante de várias lideranças nacionais do partido, durante a caravana pelo Nordeste, que Waldir é o nome do PT ao Senador Federal no nosso estado.

Na última conversa que o governador Flávio Dino teve com Lula, pouco antes do carnaval, o líder petista deixou claro que quer o PT numa posição de protagonista no processo eleitoral de 2018 no Maranhão e que a prioridade é a vaga de senador.

Depois dessa conversa com o Lula, Flávio teria procurado o presidente do PT, Augusto Lobato, e determinado que o mesmo procurasse a Gleisi Hoffmann para saber “qual o rumo” e quais as garantias que o governador tem de que o PT realmente estará no seu palanque de reeleição. Lobato cumpriu a missão e ouviu da presidenta do partido que o “quadro mudou” e que governador comunista tem que dar o seu jeito de contemplar o partido na chapa majoritária.

Em outra agenda, desta feita com José Dirceu, Lobato foi obrigado a escutar palavras mais duras, no melhor estilo do ex-ministro. “Companheiro, não é o PT que tem que ir ao Flávio Dino, mas sim o Flávio Dino que deve procurar o PT”, disparou.

O fato é que PT está em plena efervescência pré-eleitoral com forte tendência de construir um caminho político-eleitoral próprio nas eleições de 2018 no do Maranhão.

É aguardar e conferir.

EM TEMPO. Até o momento há PT três pretendentes a cargos majoritários no PT: Raimundo Monteiro, pré-candidato a governador; Márcio Jardim e Nonato Chocolate, ambos pré-candidatos a senador.

ELEIÇÕES 2018: Waldir Maranhão prepara “contra-golpe” 5

Sabendo que pode levar um golpe de Flávio Dino, Waldir Maranhão já não descarta ser candidato a governador pelo PT, cuja articulações já estão em curso junto à cúpula nacional petista, segundo apurou o Blog do Robert Lobato. Seria uma espécie de “contra-golpe”

Engana-se redondamente quem pensa que o deputado federal e presidente estadual do Avante, Waldir Maranhão, é carta fora do baralho eleitoral de 2018 ou que está morto politicamente.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados ainda não desistiu do projeto de senador da República e mantém a confiança de que o governador Flávio Dino (PCdoB) irá honrar o acordo feito em 2016, quando Waldir Maranhão anulou o impeachment de Dilma cumprindo, assim, uma orientação “jurídica” do comunista. Mas, até agora, Flávio Dino tem feito cara de paisagem sobre o assunto.

Então. Sabendo que pode levar um golpe de Flávio Dino, Waldir Maranhão já não descarta a possibilidade ser candidato a governador pelo PT, cujas articulações já estão em curso junto à cúpula nacional petista, segundo apurou o Blog do Robert Lobato. Seria uma espécie de “contra-golpe” de Waldir Maranhão.

“Bob, e se nem Flávio Dino e nem Lula tiverem interesse no Waldir Maranhão, como ele ficará?”, perguntaria aquele leitor sempre participativo e atento.

Bom, nesse caso Waldir teria procurar um outro campo político local e nacional, pois é aquela história, meu caro: “Quem não quer, tem quem queira”.

E depois é segurar o “papoco”.

Simples, simples…

“Desespero dos adversários”, diz Waldir Maranhão sobre sua suposta desistência ao Senado 6

Waldir não somente reafirmou que é pré-candidato como classificou de desespero dos adversários que, segundo o deputado, sabem que ele aparece bem nas pesquisas realizadas em vários municípios

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) negou que tenha desistido da sua pré-candidatura ao Senado Federal, conforme noticiado em blogs da cidade.

Em contato com o Blog do Robert Lobato, Waldir não somente reafirmou que é pré-candidato como classificou de desespero dos adversários que, segundo o deputado, sabem que ele aparece bem nas pesquisas realizadas em vários municípios.

“Não existe essa história de desistência de disputar o Senado. Continuo pré-candidato e nada fará com que eu saia desse caminho, pois é um projeto que não é apenas do Waldir Maranhão, mas de várias forças políticas, prefeitos e de lideranças locais e nacionais. Essa é o tipo de notícia que demonstra apenas o desespero dos meus adversários porque sabem que estou bem nas pesquisas em vários municípios”, assegurou o parlamentar.

Waldir Maranhão ainda aguarda o cumprimento do acordo feito com Flávio Dino na época que o deputado, então presidente da Câmara Federal, anulou o impeachment da presidente Dilma. A iniciativa de Waldir Maranhão, inclusive, teria sido ideia e orientação do próprio governador comunista.

Mas, até agora, Flávio Dino não dá quaisquer sinais de que pretende honrar o compromisso assumido com Waldir Maranhão, que segue pré-candidato a senador da República.

É aguardar e conferir se o homem resistirá às pressões para desistir do projeto.

Eleições 2018: “Não tem mais Waldir Maranhão paz e amor”, avisa pré-candidato ao Senado 12

Waldir Maranhão espera que Flávio Dino cumpra o acordo de fazê-lo um dos candidatos a senador pelo seu grupo e já dá sinais de que paciência tem limites.

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) mandou um duro recado para o seu grupo político, especialmente para o governador Flávio Dino (PCdoB).

Em conversa com o Blog do Robert Lobato na tarde desta sexta-feira, 29, Waldir deixou claro que não está brincando quando diz que “acordo é pra ser cumprido”, e voltou a cobrar de Flávio Dino a mesma consideração e apreço que tem em relação ao comunista.

“Não tem mais essa de Waldir Maranhão paz e amor. Sou pré-candidato a senador e espero que seja cumprido o acordo que existe com o governador Flávio Dino, pois sou do tempo que política se faz e se cumpre os acordos. Tenho consideração e apreço pelo governador e exijo reciprocidade. Pode haver quem defenda tanto quanto eu o governador, mas não tem quem defenda mais”, disse.

Waldir Maranhão de fato é um aliado leal a Flávio Dino, mas o governador tem menosprezado o projeto do deputado de ser senador da República com o apoio do Palácio dos Leões.

Não somente o estado do Maranhão, mas Brasil inteiro sabe que o então presidente em exercício da Câmara dos Deputados anulou a votação do impeachment da presidente Dilma numa articulação que teve Flávio Dino como mentor principal.

Na época, o comunista deu garantias, na presença de Lula e Dilma, que se Waldir Maranhão anulasse a votação do processo de cassação da petista ele seria um dos candidatos do governo maranhense ao Senado.

É tão somente isso que Waldir Maranhão espera de Flávio Dino, ou seja, que o governador cumpra o acordo feito e selado com o deputado federal.

Que já dá sinais de que paciência tem limites…

Jornalista de política vê encolhimento da bancada do PT no Senado em virtude de indefinição no MA 2

Waldir Maranhão poderia ser uma das alternativas ao Senado Federal pelo PT, mas Flávio Dino a cada dia deixa claro que não tem qualquer intenção de facilitar as coisas para aquele que recebeu, das mãos do próprio comunista, uma placa de honra pelo parlamentar ter anulando a votação do impeachment da presidente Dilma na Câmara dos Deputados

O jornalista e blogueiro Diego Emir, que cobre com competência a política maranhense, fez uma análise interessante sobre o que chama de “encolhimento da bancada do PT no Senado Federal” a partir da indefinição política no Maranhão.

Na avaliação de Diego, “o governador Flávio Dino não parece muito preocupado com a situação do PT, o partido pode acabar minguando na Câmara Alta do Congresso Nacional”.

O jornalista faz alusão ao fato de Flávio Dino fazer pouco caso com o PT, uma vez que o comunista dá sinais de que não cumprirá um acordo que teria com o deputado federal Waldir Maranhão (Avante) de fazê-lo seu candidato a senador pelo partido de Lula.

“No Maranhão é similar, o palanque de Flávio Dino parece ser rateado entre golpistas e não golpistas, afinal PCdoB/PDT e PRB já estão garantidos, e a últimas vaga deve ficar para o DEM através de Zé Reinaldo Tavares. Deixando o PT sem nenhum espaço na chapa majoritária. Waldir Maranhão pode ser uma das oportunidades do PT garantir espaço no Senado (…), mas tudo depende do governador Flávio Dino”, pontou.

De fato, Waldir Maranhão poderia ser uma das alternativas ao Senado Federal pelo PT, mas Flávio Dino a cada dia deixa claro que não tem qualquer intenção de facilitar as coisas para aquele que recebeu, das mãos do próprio comunista, uma placa de honra pelo parlamentar ter anulando a votação do impeachment da presidente Dilma na Câmara dos Deputados.

Como o Blog do Robert Lobato costuma dizer: esse Flávio Dino é uma artista.

ELEIÇÕES 2018: Flávio Dino planta vento em relação a José Reinaldo. E quem planta vento… 6

Observadores da cena política avaliam que a tática do governador é levar com a barriga a pré-candidatura de José Reinaldo ao Senado e em cima da hora, caso não seja o escolhido, o ex-governador encontrar dificuldades de voltar a concorrer a reeleição de deputado federal

O governador Flávio Dino (PCdoB) parece não perceber que pode estar caminhando para o precipício eleitoral em 2018.

O Blog do Robert Lobato poderia muito bem ficar de camarote apenas olhando a débacle política do comunista e não escrever este post que pode acabar ajudando-o a desfazer a lambança que está em curso em relação à disputa pelo Senado Federal dentro do grupo governista. Mas a esta página cabe, entre outras coisas, analisar conjunturas e cenários políticos, logo não importa se as análises ajudam ou atrapalham quem quer que seja. O que importa é debate democrático. Então vamos lá.

Como bem sabe o Maranhão inteiro, Flávio Dino já escolheu o seu primeiro candidato a senador.

O agraciado com tamanha honraria foi o deputado federal Weverton Rocha, que com o PDT no bolso e uma faca em punho, obrigou o governador a anunciar de forma bastante antecipada o apoio à candidatura do pedetista, ainda que tenha gente que garante que Flávio não acredita que o “Maragato” chegue muito longe com o seu projeto de senador.

Pois bem. Desde que Flávio Dino se viu eleito resolveu afastar antigos amigos e aliados de campanha, e conduzir sozinho a política do governo. Aí só perdeu. Perdeu Roberto Rocha, perdeu Madeira e o PSDB, perdeu Eduardo Braide, perdeu Wellington do Curso, perdeu Hilton Gonçalo e muitos outros.

Agora, o comunista corre o sério e mortal risco de perder aquele que jamais poderia se dar o luxo de perdê-lo: o ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares (ainda no PSB).

É que Flávio Dino reuniu, nesta semana, a imprensa amiga do Palácio do Leões e afirmou que o somente no mês de maio de 2018 irá anunciar o segundo nome de senador na sua chapa.

Alguns observadores da cena política, porém, avaliam que a tática do governador é levar com a barriga a pré-candidatura de José Reinaldo ao Senado e em cima da hora, caso não seja o escolhido, o ex-governador encontrar dificuldades de voltar a concorrer a reeleição de deputado federal. A mesma leitura serve para a também para a deputada Eliziane Gama (PPS).

“Flávio Dino acha que José Reinaldo e Eliziane Gama estarão tão fracos politicamente lá por volta de abril e maio do ano que vem que só lhes restarão a opção de apoiá-lo. Será mesmo? Eles, na verdade, estarão com ódio do governador e virarão terríveis inimigos. Aqui vai um conselho ao governador, que não pediu : Se prometeu a Waldir Maranhão apoiá-lo para senador, por que não o confirma? Daria uma bela chapa: Flávio, Weverton e Maranhão. Por que não?”, provocou uma liderança governista do interior com forte credibilidade na classe política.

Enfim, está claro que o governador Flávio Dino está plantando vento quando o assunto é a eleição de senador no seu grupo político, principalmente em relação a José Reinaldo.

E quem planta vento, como bem ensina a sabedoria popular, colhe tempestade.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: “Sou candidato do Flávio Dino”, diz Waldir Maranhão sobre disputa pelo Senado 2

Aliados do deputado avaliam que setores do Palácio dos Leões ligados ao PCdoB, não tendo a coragem de romper com o pré-candidato a senador, partem para a utilização de blogs alugados pelo governo para desestabilizar o projeto “Waldir Maranhão senador”

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) voltou a reafirmar que sua disposição de disputar a eleição de senador em 2018 é irreversível e que não está brincado de fazer política.

Em conversa com o Blog do Robert Lobato, por telefone, na tarde desta quarta-feira, 13, o ex-presidente da Câmara dos Deputados disse ainda ser o candidato do governador Flávio Dino.

“Há uma tentativa sistemática de quererem me tirar da disputa para o Senado Federal, mas reafirmo que a minha candidatura é irreversível. Não estou brincando de fazer política, sei das minhas chances e as pesquisas mostram a viabilidade desse projeto que não é apenas do Waldir Maranhão, mas de um conjunto de forças políticas progressistas e democrática. Não adianta plantar falsas notícias achando que isso enfraquece um projeto que será vitorioso. Sou candidato a senador do governador Flávio Dino”, disse.

Aliados políticos do deputado avaliam que setores do Palácio dos Leões ligados ao PCdoB, não tendo a coragem de romper com o pré-candidato a senador, partem para a utilização de blogs alugados pelo governo para desestabilizar o projeto “Waldir Maranhão senador”.

Nesse caso, surge uma pergunta inevitável: o governador Flávio Dino concorda com essa “desestabilização” da candidatura do “camarada” Waldir Maranhão ao Senado Federal via blogs governistas?

Com a palavra, o “camarada-mor”.

IMAGEM DO DIA: Waldir Maranhão amplia conversas sobre candidatura ao Senado

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) fez uma produtiva agenda política nesta terça-feira, 12, em Brasília. Na pauta, os possíveis cenários das eleições de 2018. Pré-candidato a senador, Waldir tem intensificado e ampliado as conversações políticas sobre a sua candidatura à Câmara Alta. Além do deputado Hildo Rocha (PMDB), participaram também da agenda o ex prefeito de Magalhães de Almeida, João Cândido Carvalho Neto, e João Igor, atual prefeito de São Bernardo.

É aquela história: está chegando a hora de vaca desconhecer bezerro…