NAÇÃO RUBRO-NEGRA DE LUTO: Uma vez Flamengo, sempre Flamengo

O que nos conforta neste momento de comoção nacional é saber que o nosso hino diz tudo: Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Sou flamenguista desde criancinha com muito orgulho. Sou da geração Zico, inclusive.

Se é verdade que já vai algum tempo que não me interesso muito por futebol, é verdade também que sempre quando o assunto é Flamengo não tenho como deixar de me interessar. É que ser flamenguista é mais do que uma paixão: é vocação!

Coloco-me a procurar qual o pecado que o Rio de Janeiro, o estado e a capital, cometeu para ser tão castigado.

Um estado rico com uma capital das mais belas do mundo, não merece passar pelas tragédias que tem passado.

Não bastasse o estrago político e administrativo feito por um punhado de malandros (nada a ver com o bom malandro carioca de outrora) que levou o Rio de Janeiro à falência, agora vem essa tragédia ocorrida no Ninho do Urubu, em Vargem Grande, bairro da Zona Oeste da capital fluminense. Isso sem falar na ciclovia Tim Maia, que desabou pela terceira vez, e nas chuvas torrenciais que tornou o Rio um caos urbano sem precedentes.

Foram dez jogadores do time de base do Mengão que morreram vítima de um incêndio que atingiu alojamento do time. Três adolescentes saíram feridos.

A nação rubro-negra está de luto. Aliás, o Brasil está de luto. Todos os times, inclusive os rivais do Flamengo, estão de luto.

O que nos conforta neste momento de comoção nacional é saber que o nosso hino diz tudo: Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Que Deus conforte o coração dos familiares das vítimas.