ELEIÇÕES 2020: Enquete do blog tem boa repercussão na classe política 2

A enquete encerra no próximo dia 21 de dezembro, lembrando que o Blog do Robert Lobato fará novos levantamentos a cada seis meses até as eleições de outubro de 2020.

Continua tendo boa participação dos leitores, além de uma ótima repercussão na classe política, a enquete “Em quem você votaria para prefeito de São Luis em 2020?”, feita pelo Blog do Robert Lobato.

Até às 8h10 desta sexta-feira, 7, a enquete já contabilizava exatos 22.866 votos!

O vereador licenciado e atual secretário de Governo da Prefeitura de São Luis, Ivaldo Rodrigues (PDT), segue liderado o levantamento com 29% dos votos, o equivalente a 6.563 cliques.

O ainda deputado estadual e futuro deputado federal Eduardo Braide (PMN) está em segundo lugar com 5.537 votos ou 29% da escolha dos leitores.

Em terceiro lugar, aparece o deputado estadual reeleito Wellington do Curso (PSDB) com 5.306 votos, ou seja, 23% do total da votação.

A enquete encerra no próximo dia 21 de dezembro, lembrando que o Blog do Robert Lobato fará novos levantamentos a cada seis meses até as eleições de outubro de 2020.

Então, continue participando e comentando sobre os números desta primeira enquete do nosso Blog do Robert Lobato.

É isso aí.

ELEIÇÕES 2018: Eduardo Braide quer ser prefeito e não governador (ainda) 20

Sem um partido forte e coligação que deem consistência a sua campanha ao governo, Braide deverá mesmo disputar uma vaga para a Câmara Federal e vir com tudo para prefeito de São Luis daqui a dois anos

Se tem um político que está, digamos, “numa boa”, chama-se Eduardo Braide (PMN).

O deputado se tornou uma estrela, uma espécie de “queridinho político” depois que saiu da eleição para prefeito de São Luis em 2016 na segunda colocação e por pouco não melou a reeleição do prefeito Edvaldo Júnior (PDT).

Atualmente Braide é cortejado por praticamente todas as forças políticas que o veem como a verdadeira renovação da política maranhense.

O Blog do Robert Lobato nunca duvidou do talento político de Eduardo Braide, tanto que já no primeiro turno das eleições municipais de 2016 publicou um post avaliando que o jovem parlamentar poderia surpreender durante a campanha eleitoral. E foi o que aconteceu!

Ocorre que uma coisa é eleição municipal de prefeito, outra completamente diferente é uma campanha de governador, que remete a uma estrutura política, partidária, financeira, material, humana e logística exponencialmente maior. E Braide sabe disso. Aliás, nas entrevistas que tem concedido ele admite que sua candidatura ao governo não depende somente do seu desejo pessoal.

Eduardo Braide tem uma eleição praticamente garantida para deputado federal. Correr o risco de ficar sem mandato até 2020 não razoável e muito menos inteligente.

Sem um partido e coligação que deem consistência a sua campanha ao governo, Braide deverá mesmo disputar uma vaga para a Câmara Federal e vir com tudo para prefeito de São Luis daqui a dois anos.

“Mas, Bob, por que você acha que ainda não é vez de Braide para o governo do Maranhão”?, perguntaria aquele leitor que está doido pra voltar em Braide governador – 33. Explico.

Eduardo Braide cometeu um erro fundamental no segundo turno das eleições de 2016 quando calculou que poderia ganhar sozinho aquele pleito, sem a ajuda ou apoio de quem quer que seja. Deu um show de esnobismo o que lhe custou a vitória.

Ora, se há pouco menos de dois anos o nosso bravo Eduardo Braide não quis o apoio de nenhuma força política, por que agora alguns dos pré-candidatos a governador iriam abrir mão dos seus projetos a favor dele? Não faz sentido algum e Braide tem consciência disso. No mais, ele precisa não apenas de um partido com maior musculatura, mas também de um palanque forte de presidente da República e uma boa coligação.

“Mas, Bob, esse partido poderia ser o PT, ora”, ponderaria novamente aquele leitor-eleitor de Braide.

Sim, poderia ser o PT e o Blog do Robert Lobato já tratou disso também.

Ocorre que o PT do maranhão sofre de uma síndrome que o impede de crescer e quem deseja crescer e podado na hora! Mas é uma possibilidade, ainda que, uma vez no PT, Braide possa correr o risco de, de repente, ter que disputar prévia para governador com um militante lá de Araguanã…

Nesse sentido, é pouco provável que Braide seja candidato a governador em 2018, devendo mesmo disputar para deputado federal e depois partir para aquilo que é o seu verdadeiro foco: a Prefeitura de São Luis.

Jovem, inteligente e talentoso, o projeto “Braide governador” pode esperar.

É aguardar e conferir.