A fama de traidor de Flávio Dino já é nacional 4

Flávio Dino terá que passar o resto do ano carregando o fardo de ser ingrato, desleal e mesmo um político inclinado a trair os aliados, o que pode contabilizar prejuízos irreversíveis durante a campanha eleitoral de outubro

O Blog do Robert Lobato já havia feito o alerta de que a ingratidão do governador Flávio Dino (PCdoB) em relação aos aliados poderia deixar o comunista com a má fama de traidor. Não deu outra!

Depois de passar uma rasteira no ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares, principal responsável pela sua carreira política, Flávio Dino faz do também deputado federal Waldir Maranhão a sua última (ou penúltima?) vítima – ambos os deputados filiaram-se ao PSDB do senador Roberto Rocha na semana passada.

Diferentemente da traição a José Reinaldo, no caso de Wadir Maranhão a coisa ganhou repercussão nacional.

Primeiro foi no site Diário do Poder através da matéria onde o ex-presidente de Câmara dos Deputados revela um pouco dos bastidores que o levaram a pedir a anulação do impeachment da Dilma (veja aqui).

Ontem, 9, foi a vez do site Ucho.Info dar repercussão ao fato de Flávio Dino ter abandonado o compromisso político-eleitoral que tinha firmado com Waldir Maranhão.

Num texto duríssimo, a redação do Ucho.Info afirma que o governador maranhense é “um traidor que bambeia entre o ego doentio e o comportamento pusilânime” (veja aqui).

O fato é que Flávio Dino terá que passar o resto do ano carregando o fardo de ser ingrato, desleal e mesmo um político inclinado a trair os aliados, o que pode contabilizar prejuízos irreversíveis durante a campanha eleitoral de outubro.

E por falar em lealdade ou deslealdade política, como queiram, o Blog do Robert Lobato deixa para reflexão as palavras do atual governador São Paulo, Márcio França (PSB), que recentemente provou do gostou amargo da ingratidão ao ter apoio negado, a sua reeleição de governador, pelo prefeito da capital paulista João Doria (PSDB), que irá enfrentar o socialista na disputa ao governo.

Para quem não sabe ou não lembra, França, ao lado do agora ex-governador Geraldo Alckimin (PSDB), que deixou o cargo para se candidatar a presidente da República, foi um dos principais avalistas da candidatura de Doria a prefeito em 2016.

Confira as palavras de Márcio França ditas durante a sua posse no Palácio Bandeirantes.

(Qualquer semelhança com o que aconteceu no Maranhão não é mera coincidência).

Ah a lealdade… essa velha e honrada senhora certeira
Não tem dia e não tem hora, que eu te esqueça
Nem que o mundo acabe ou que eu desapareça…
Lá vai você comigo, minha querida companheira

Não sei se nasceu em mim, ou se meus pais me impregnaram
Só se sei que me acompanha resistente pela vida inteira,
E me abriu caminhos decisivos, que só por ti passaram

Ah a Lealdade
Condutora segura do meu destino, presente em mim, desde menino, orientou meus passos e minha conduta
Assim, sempre, fui leal a Deus, sobre todas as coisas, pois sei que ao final, não seria em vão a minha luta

Fui leal a fé e aos exemplos dos nossos antepassados na história
De luta resistente de Bartyra e Tibiriçá, de João Ramalho e do Bacharel de saudosa memória

De sabedoria do gênio José Bonifácio, de resistência cívica de Júlio Prestes, que nunca procurou o fácil, da coragem de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo,

De quem ingere o remédio, ainda que seja amargo
De caridade De Dom Paulo Evaristo Arns, do gênio de Monteiro Lobato e a sua história famosa
Da sensibilidade Oswald de Andrade e Adoniran Barbosa

Fui leal a família, essa cesta de almas acolhedoras e queridas,
Que me dedicam o seu melhor,
Dispondo parte das suas próprias vidas

Fui leal a minha Pátria, que me concedeu a liberdade
Que me permitiu exercer minha vocação
lutar por mais justiça e igualdade
E ser feliz ao exercer e amar a minha profissão

Fui leal a minha terra querida, origem da minha jornada
São Vicente: mãe da Pátria, por vezes esquecida
Terra de gente simples e honrada

Fui leal aos amigos de infinitas caminhadas,
Muitos hoje, governador, por aqui, e outros que aqui não chegaram
Mas estão sempre comigo, pelas vitórias conquistadas
E pelas marcas profundas que em mim deixaram

Meu conterrâneo Mario Covas, o cavaleiro heroico que me transmitiu coragem
Miguel Arraes de Alencar, meu eterno mestre e inspirador
Eduardo Campos, irmão querido, alma gêmea que a vida me emprestou de passagem,
Tercio Garcia, herdeiro dos meus sonhos e sócio da minha dor
Todos estes, e tantos outros, estão por aqui, em algum canto deste salão

Felizes, orgulhosos, e me passando a emoção
Que reforça minha fé de poder cumprir minha nova missão!

Fui leal aos meus pais,
Primeiro amor que senti minha querida mãe Myrthes
Que Deus permite que hoje esteja aqui linda, guerreira, forte e decidida
Caiçara de Iguape, outra terra querida

E leal principalmente ao que me ensinou Luiz Gonzaga, meu herói, meu pai
Que da vida se foi, mas que de mim não sai
Médico dos pobres, herdeiro da melhor tradição
De que palavra dada que é palavra cumprida
De que a honra é marca pra não ser esquecida
De só fazer o bem a todos, e trabalhar por missão

Fui leal aos meus filhos, amados, Helena e Caio, Fernanda, e aos meus netos Enzo e Laurinha
Que me permitiram esclarecer, uma velha dúvida minha
Pois que com eles fiquei certo
De que de fato atingimos a eternidade,
Quando temos nossa continuidade por perto,
Quando filhos e netos se tornam realidade

Fui leal a minha metade querida
Lucia, luz dos meus caminhos,
Eu sempre soube que Deus me havia reservado você, minha prometida
Para facilitar as rosas e me poupar espinhos,
Desde que lhe vi, primeira namorada, sabia que era para sempre e que dividiríamos a estrada
Cá estamos, querida, para dividir contigo mais um compromisso de fé e de responsabilidade
Só sei que seremos capazes pela nossa total cumplicidade
Amo tudo em você, mas acima de tudo, sua lealdade….

Fui finalmente leal aos meus princípios e ao meu ideal
Meu partido pra mim não é uma sigla banal,
Vivo para permitir que todos possam ter as mesmas oportunidades que eu tive na vida
Que todos possam ser felizes como eu fui, que a lembrança lhes seja querida
Que todos possam exercer suas vocações, que trabalhem por prazer
Que os meninos não tenham que vender os seus sonhos nem vilipendiar o seu ser
Que amem seu País e admirem seus governantes
Que o futuro seja sempre melhor do que foi antes

Que todos possam acreditar mais no que são, do que no que têm
Que a Lei sirva a todos e que não privilegie ninguém
Que as decisões mais importantes possam vir do voto do povo
Que a tolerância e a generosidade possam vencer de novo

Que digam com orgulho que moram em
Uma Pátria Amada, e gentil
Que não fujam da luta
E que nunca desistam do Brasil!!!

Por fim, Governador, Eternamente Governador Geraldo Alckmin, amigo e companheiro,
Sou e serei leal ao seu legado,
A sua conduta e ao seu exemplo certeiro
Sua humildade, seu exemplo, sua discrição, sua perseverança e a sua retidão

Seu Pai, por certo, lhe acompanha orgulhoso e feliz, junto com outros queridos de tantos momentos
Sabe que o senhor também fez na vida o que quis
E foi leal a ele, aos seus princípios e ensinamentos

Vá em Paz, Governador, que o Senhor lhe acompanhe
Um abraço a Dona Lu, sua metade querida na eterna caminhada de vida
Nós estaremos sempre aqui, felizes e orgulhosos do seu sucesso e das suas realizações,
Do cumprimento do seu destino e das suas missões

Saiba que no dicionário cravado nas nossas almas e guardado no coração
Só há uma palavra que precede a palavra lealdade…
E essa palavra é gratidão!
Todos nós, brasileiros de São Paulo, agora, de pé e a ordem, lhe pedem permissão
Para aplaudi-lo por toda sua dedicação, sua lealdade ao povo, seus amigos e a sua Nação!

Palmas a Geraldo Alckmin!
Palmas e palmas a Geraldo Alckmin!
O filho humilde e brilhante que de Pinda saiu, que serviu aos seus e deu exemplo ao Brasil!
Viva São Paulo, terra de quem tem palavra, terra que vive a lealdade
Viva o Brasil, viva a verdade!!

ELEIÇÕES 2018: Enfim, José Reinaldo encontrou um porto seguro. Agora, vai depender dele… 13

Ao lado de Alexandre Almeida, o primeiro nome ao Senado Federal anunciado pelo PSDB, o deputado José Reinaldo terá que ter a serenidade necessária para entender que sua opção pelo PSDB é uma opção, também, pelo projeto liderado por Roberto Rocha, Sebastião Madeira, Ildermar Gonçalves e demais lideranças tucanas locais.

No alto dos seus 80 anos de idade, o deputado federal José Reinaldo Tavares não tem “mais idade para pegadinhas”, como ele mesmo diz.

Ao desembarcar no PSDB, o ex-governador do Maranhão, ex-aliado de José Sarney (MDB) e de Flávio Dino (PCdoB) tem a consciência de que poderia ter chegado no ninho tucano mais por amor do que pela dor. É aquela história: colhemos o que plantamos ao longo da nossa vida.

O Maranhão inteiro sabe que a filiação de José Reinaldo no PSDB deu-se porque o ex-governador não encontrou abrigo em nenhum dos partidos dominados pelo governador Flávio Dino. Numa palavra: Zé Reinaldo foi abandonado à própria sorte por quem ele mesmo criou; foi devorado pelo monstro criado no laboratório político do Palácio dos Leões quando ele, Zé Reinaldo, era governador.

Entretanto, todavia, contudo, uma vez abrigado no PSDB, José Reinaldo entra com a consciência de que não sentará de pronto na “janela do ônibus”. Terá, em primeiro lugar, de mostrar claramente que tem compromisso não somente com o candidato a presidente Geraldo Alckmin, mas também com o candidato a governador dos tucanos, o senador Roberto Rocha.

Ao lado do deputado estadual Alexandre Almeida, o primeiro nome ao Senado Federal anunciado pelo PSDB, o deputado José Reinaldo terá que ter a serenidade e humildade necessárias para entender que sua opção pelo PSDB é uma opção, também!, pelo projeto liderado por Roberto Rocha, Sebastião Madeira, Ildermar Gonçalves e demais lideranças tucanas locais.

A FILIAÇÃO

Pelo que o Blog do Robert Lobato apurou, o ato de filiação do deputado José Reinaldo será em Brasília com a presença da bancada do PSDB da Câmara e do Senado, além de lideranças políticas nacionais e locais da relação do ex-governador. É esperada a presença de vários amigos de Zé Reinaldo, inclusive do DEM.

O ato será no gabinete do senador Roberto Rocha, presidente estadual do PSDB, como forma de mostrar para o Maranhão que a chegada de José Reinaldo no tucanato é para somar e não para dividir, como muitos de sonham e desejam.

Enfim, além do esperado julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente Lula pelo Supremo Tribunal Federal, a semana será marcada pela filiação do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares ao quadros do PSDB do senador Roberto Rocha.

Semana de muitas emoções…

Abaixo, a nota de boas-vindas a José Reinaldo assinada pela Executiva do PSDB maranhense.

Navegar é preciso
O PSDB é feito de mulheres e homens destemidos e corajosos.

Ao longo de anos Jaime Santana, Sebastião Madeira, Roberto Rocha e João Castelo fizeram do PSDB um dos partidos mais importantes do Maranhão.

Há os que se queixam do vento. Os que esperam que ele mude. E os que procuram ajustar as velas.

Arrumamos o barco, içamos as velas, e estamos todos motivados e navegando na mesma direção.

Temos agora o desafio de manter a proa rumo a um porto seguro em outubro deste ano, com as candidaturas de Geraldo Alckmin, presidente e Roberto Rocha, governador.

Agora, o PSDB do Maranhão recebe de braços abertos os deputados Alexandre Almeida e Zé Reinaldo para compor a chapa majoritária comocandidatos ao Senado Federal.

No PSDB temos rumo e mapa. Como uma equipe coesa, rumamos na mesma direção.

Vamos tocar o barco, de vento em popa, todos juntos, para a vitória no Brasil e no Maranhão.

Executiva Estadual do PSDB/Maranhão

ELEIÇÕES 2018: A verdade sobre José Reinaldo e o PSDB 42

Pelo que o Blog do Robert Lobato tem apurado, não há qualquer óbice, seja no plano local ou nacional, para a filiação de José Reinaldo ao PSDB. O que existe é a condição para que o deputado se enquadre no que já existe de concreto no partido, ou seja, o projeto Roberto Rocha governador-45 e Geraldo Alckmin presidente-45

Em época de pré-campanha é também aberta a temporada de especulações, fofocas, chutes, intrigas, fuxicos políticos etc. Mas também há espaço para informações factuais.

Pois bem. O que há de fato nas movimentações do deputado federal José Reinaldo Tavares em torno do PSDB? O parlamentar, sem partido, deseja mesmo filiar-se à sigla tucana? O que o motiva entrar nos quadros do PSDB? E como fica o deputado estadual Eduardo Braide nesse contexto?

O Blog do Robert Lobato vai tentar responder aos questionamentos acima. Vamos lá.

De fato José Reinaldo tem manifestado desejo de entrar no PSDB após ser passado pra trás, mais uma vez, pelo governador Flávio Dino (PCdoB) que confiscou o DEM, presidido pelo deputado federal Juscelino Rezende, e travou a filiação do ex-governador no partido.

Desprezado e humilhado pelo DEM e pelo governador, Zé Reinaldo percebeu que só teria uma opção partidária para viabilizar o seu projeto de candidatura ao Senado Federal: o PSDB.

Isso porque de todos os chamados grandes partidos os que não estão sob o controle do Palácio dos Leões estão com o grupo Sarney. Logo sobra apenas o partido do 45 para José Reinaldo, já que nessa altura do campeonato pré-eleitoral fazer um caminho de volta para Flávio Dino ou para José Sarney seria o deputado cometer haraquiri.

PROJETO NACIONAL E LOCAL DO PSDB

Entretanto, José Reinaldo quer entrar no PSDB apaixonado por uma tese, qual seja a de fazer com que o partido apoie a candidatura de Eduardo Braide (PMN) ao governo do Maranhão. E é aí que porca torce o rabo. Explico.

O PSDB no Maranhão é presidido pelo senador Roberto Rocha que é pré-candidato a governador atendendo a um chamamento da cúpula nacional tucana, inclusive do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que é presidente do partido e pré-candidato a presidente da República nas eleições de 2018.

Ora, como é que pode caber na cabeça do meu amigo José Reinaldo Tavares ser possível querer entrar no PSDB e “chegar chegando” para mudar um projeto local que já está em curso e totalmente articulado com projeto nacional do partido? Não dá, né?

Pelo que o Blog do Robert Lobato tem apurado, não há qualquer óbice seja no plano local ou nacional para a filiação de José Reinaldo ao PSDB. O que existe é a condição para que o deputado se enquadre no que já existe de concreto no partido, ou seja, o projeto Roberto Rocha governador-45 e Geraldo Alckmin presidente-45.

Atendendo e entendendo a essa realidade, Zé Reinaldo não somente tem filiação garantida nos quadros tucanos como é o senador do partido. Só que o tempos está passando…

“E quanto a Eduardo Braide, Bob?”, pergunta o leitor que pensou que havia esquecido de tratar desse particular.

Bom, a situação de Braide não é muito diferente do caso do deputado José Reinaldo.

Pelo que o Blog do Robert Lobato tem de informação, as portas do PSDB também estariam abertas para o jovem e talentoso político Eduardo Braide desde que igualmente entenda o contexto partidário atual com Roberto Rocha governador-45 e Geraldo Alckmin presidente-45.

Se entender isso, Braide pode ser o principal candidato a deputado federal da coligação e sair gigante da eleição, embora não precise, necessariamente, deixar o seu PMN, basta coligar com o PSDB.

Essa é verdade dos fatos.

O resto são intrigas e fuxicos de governistas e sarneysistas que trabalham desesperadamente pela divisão da terceira via.

Ufa!

José Reinaldo foi vetado ideologicamente por Flávio Dino e tem consciência disso 10

Demorou para o ex-governador entender isso, e quando despertou para a dura realidade já foi em cima da hora a ponto de agora encontrar dificuldades para abrigar-se em um partido que possa viabilizar o seu projeto de Senador da República.

O deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido) não esconde de amigos e interlocutores que foi vetado ideologicamente por Flávio Dino (PCdoB) na sua intenção de ser candidato a senador pelo grupo do comunista. Aliás, o Blog do Robert Lobato já havia feito essa análise em postagem anterior.

José Reinaldo tem concepção de mundo, sociedade, política, partido e gestão completamente oposta a de Flávio Dino. Basta ver como o deputado se posiciona na Câmara Federal em relação ao governo Temer ou mesmo ler os artigos semanais assinados por ele no Jornal Pequeno. Sem falar que o governador comunista entende que o seu criador está “ultrapassado” e que não cabe no seu intento de “renovação” dos quadros políticos do estado.

Alguns insistem em afirmar que ex-governador irá voltar para o grupo governista mesmo ele afirmando e reafirmando que não tem retorno. Esses “anjos da paz”, como o próprio José Reinaldo os denomina, só esquecem de dizer que Flávio Dino nunca!, repito, nunca!, teve a preocupação de pegar o telefone e ligar para o parlamentar propondo uma conversa, um entendimento sobre os interesses de cada um. Prefere mandar recardo pela imprensa palaciana.

Demorou muito para o deputado José Reinaldo entender tudo isso, e quando despertou para a dura realidade já foi em cima da hora a ponto de agora encontrar dificuldades para abrigar-se em um partido que possa viabilizar o projeto de Senador da República.

Outra grande verdade, e é bom que se diga, é que Flávio Dino nunca perdoou José Reinaldo por ter votado a favor do impeachment da Dilma, não porque morra de amores pela petista, mas por pura vaidade pessoal de quem queria mostrar ao Brasil que tinha o voto do ex-governador, o que não ocorreu. Foi bem ali o exato momento em que Zé Reinaldo selou o seu destino.

Ou melhor dizendo: Flávio Dino selou o destino de Zé Reinaldo…

“Estamos é piorando e nos afastando de todos os outros estados”, afirma José Reinaldo sobre índices sociais do MA 13

O deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido) fez duras críticas ao Governo do Maranhão no seu artigo semanal publicado no Jornal Pequeno.

Já no primeiro parágrafo, José Reinaldo Tavares sentencia: “propaganda é bonita, mas nossa realidade é cruel, numa alusão à belezura que o Maranhão é nas peças publicitárias do governo de Flávio Dino (PCdoB), mas na vida real a situação é outra.

Intitulado A questão fundamental 1, o artigo do ex-governador afirma que não adianta colocar a culpa das mazelas do nosso estado em apenas um único grupo político e faz uma avaliação crítica, e ao mesmo autocrítica, já que inclui a sua gestão, dos sucessivos governos maranhenses que, na sua opinião, não deram a devida atenção para as potencialidades do Maranhão, bem como para políticas públicas que realmente elevassem os índices socioeconômicos desta Unidade da Federação.

“E os governantes e grande parte das nossas elites precisam aceitar essa realidade e que não pode querer fazer um jogo político com isso. A saída, para que não se discuta o assunto a sério, é jogar a culpa em um grupo político, ao invés de chamar todos para somar esforços e encontrar a solução. Se continuarmos esse discurso sem sentido de que nós somos o “bem” e os adversários-eles- são o “mal” e continuar a politizar assunto tão sério, só vamos retardar as medidas que teremos que tomar (…) A verdade todos nós, que estivemos no governo e não resolvemos, somos igualmente responsáveis porque não aplicamos políticas que fossem focadas nos centros geradores de nossa pobreza e que fossem ao mesmo tempo, permanentes”, escreveu o parlamentar.

Confira a íntegra do artigo, que é só a primeiro de uma série.

A QUESTÃO FUNDAMENTAL 1

O Maranhão tem tudo para ser um estado desenvolvido, pujante, líder de desenvolvimento na região, uma terra de oportunidades mas não é. A nossa realidade atual está muito longe do que poderíamos ser, do que tanta gente sonhou, e se empenhou. As estatísticas do IBGE estão aí para mostrar que a propaganda é bonita, mas nossa realidade é cruel. Somos o estado brasileiro mais atrasado do país com os piores indicadores sociais, com consequências terríveis para o nosso povo.

E os governantes e grande parte das nossas elites precisam aceitar essa realidade e que não pode querer fazer um jogo político com isso. A saída, para que não se discuta o assunto a sério, é jogar a culpa em um grupo político, ao invés de chamar todos para somar esforços e encontrar a solução. Se continuarmos esse discurso sem sentido de que nós somos o “bem” e os adversários-eles- são o “mal” e continuar a politizar assunto tão sério, só vamos retardar as medidas que teremos que tomar. Isso é apenas um escapismo fácil para tirar a nossa responsabilidade, afinal isso vai nos dar um discurso que funciona durante um certo tempo, mas, no melhor da festa, vem o IBGE com as estatísticas que mostram que, na verdade, estamos é piorando e nos afastando de todos os outros estados, que estão melhores do que nós. Assim temos futuro? Nenhum, pois a desigualdade aumenta, a pobreza aumenta, a educação piora, e na verdade, não pode melhorar por mais que se esforcem os responsáveis porque, para que isso tivesse êxito, seria preciso mexer nas causas primárias formadoras de nossa pobreza e nada foi feito que permitisse mudar as coisas.

Na verdade todos nós, que estivemos no governo e não resolvemos, somos igualmente responsáveis porque não aplicamos políticas que fossem focadas nos centros geradores de nossa pobreza e que fossem ao mesmo tempo, permanentes.

Assim, hoje, além da terrível realidade de termos mais de 50% de nossas famílias sobrevivendo precariamente graças a esse programa imprescindível que é o Bolsa Família, temos mais um dado gritante e vergonhoso que derruba todo a nossa propaganda.

O IBGE publicou o Rendimento Mensal Domiciliar Per Capita, por estado. O que é isso? É a soma dos rendimentos de todos as pessoas que moram na mesma casa, ou seja todo o dinheiro que entra na casa, em salários, pensões, aposentadorias, bolsas de estudo, aluguéis, rendimentos de poupança, e outros, divido pelo total de moradores da residência, incluindo crianças e outras pessoas sem qualquer fonte de renda. E os valores são nominais, sem descontar a inflação do período.

E aí regredimos muito pois quando deixei o governo haviam dois estados piores que nós, pois estávamos melhorando rapidamente. Vejam que o salário mínimo é de 937 reais e no Maranhão a renda de tosas as pessoas da casa, não de uma pessoa, é de 597 reais quase a metade de um salário mínimo. E para evidenciar ainda mais a nossa incúria, as famílias de Alagoas que vem em seguida tem 658 reais, as do Pará 715 reais, e salve, salve, as do Piauí 750 reais, ou seja 153 reais a mais que as do Maranhão. Estamos ficando para trás, rapidamente.

A maior do Brasil é a do DF com 2.548 reais e a do Rio em crise total é de 1.445 reais.
Será que isso não tem solução? Tem sim, e eu e outras pessoas, estamos trabalhando em um projeto já aplicado com absoluto sucesso em outras partes do mundo, que nos remete a um caminho seguro para mudarmos esse estado de coisa.

Esse projeto ficará pronto na terça feira próxima e em breve será apresentado. Essa união nos dá muita esperança.

Fracassam todas as embaixadas do governo para demover José Reinaldo do rompimento com Flávio Dino 4

O Palácio dos Leões tem que virar a página quando o assunto é José Reinaldo Tavares, pois insistir nessas embaixadas chega a ser constrangedor para muita gente

Pelo menos três interlocutores do governo que desembarcaram em Brasília com a missão dada pelo Palácio dos Leões para demover o deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido) da decisão de romper com Flávio Dino (PCdoB) fracassaram.

O último desses interlocutores governistas a escutar de Zé Reinaldo que “não tem volta” foi o vice-governador Carlos Brandão (PRB) que na tarde de ontem, 28, além de fracassar no convencimento de levar o ex-governador de volta para o colo de Flávio Dino, ainda teve que ouvir que será o próximo a ser abandonado pelo comunista. Saiu arrasado da conversa.

Ao que parece os governistas ainda não se deram conta que José Reinaldo está em outra “vibe” como dizem os mais jovens, qual seja a de estar trabalhando na consolidação de um novo campo político que possa apresentar um projeto alternativo para a sociedade maranhense, além, claro, de criar as condição para que ele se eleja Senador da República.

O Palácio dos Leões tem que virar a página quando o assunto é José Reinaldo Tavares, pois insistir nessas embaixadas junto ao parlamentar chega a ser constrangedor para muita gente.

Já era!

ELEIÇÕES 2018: “Sem retorno”, assegura José Reinaldo sobre rompimento com Flávio Dino

O deputado fez questão de deixar claro que conta com total apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que considera que Zé Reinaldo está correto nas suas posições no Maranhão

O deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido) reafirmou, em conversa com o Blog do Robert Lobato, que a sua decisão de romper com o governador Flávio Dino não tem retorno.

“Sem duvidas. Sem retorno”, disse curto e grosso ao ser questionado sobre sua posição de construir um novo caminho político no estado.

Além de ratificar sua decisão, Zé Reinaldo disse ainda que está mantido o ato de sua filiação ao Democratas (DEM) previsto para acontecer no próximo dia 10/03.

O ex-governador fez questão de deixar claro que conta com total apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que considera que Zé Reinaldo está correto nas suas posições no Maranhão.

Com a afirmativa de José Reinaldo de que o rompimento com o governo que ajudou a eleger é definitivo e sem voltas, encerram-se as especulações de que o deputado poderia voltar atrás e recompor com os comunistas.

ELEIÇÕES 2018: José Reinaldo é uma espécie de “partido político” 12

Comete um erro pueril quem achar que o ex-governador vai ficar apenas vendo a “banda eleitoral” passar sem reagir a eventuais “golpes” de aliados

Parece que estão subestimando o potencial do ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido).

Político experiente, articulado e com excelente trânsito na classe política, sem falar na interlocução que possui em Brasília, Zé Reinaldo pode ser considerado, no Maranhão, uma espécie de partido político à parte, tal como José Sarney o é no plano nacional.

Comete um erro pueril quem achar que o ex-governador vai ficar apenas vendo a “banda eleitoral” passar sem reagir a eventuais “golpes” de aliados.

Pré-candidato ao Senado Federal, cujo lema é “senador municipalista”, José Reinaldo conta com o apoio declarado e público do prefeito de Tuntum e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Clemar Tema.

É de Tema, aliás, a concepção do projeto Encontros da Gratidão, eventos que tem como objetivo fazer um reconhecimento a José Reinaldo pelo respeito e prestígio com os quais tratava os prefeitos maranhenses quando governador.

Especula-se que o Palácio dos Leões trabalha nos bastidores para fazer de Cleomar Tema o vice-governador e, dessa forma, lançar por terra o apoio do prefeito à candidatura de José Reinaldo Tavares ao Senado. Isso seria possível?

Bom, estamos falando de política logo tudo é uma questão de conjuntura e de interesses. Mas, repito: Zé Reinaldo tem valor de um partido partido e toda ação produz uma reação.

Contudo, o Blog do Robert Lobato custa acreditar que Cleomar Tema deixe o amigo e companheiro José Reinaldo Tavares à beira da estrada para ser vice de Flávio Dino.

A conferir.

ELEIÇÕES 2018: Famem exige participação em discussão sobre chapa majoritária de Flávio Dino

O presidente da entidade, prefeito Cleomar Tema, é um dos principais entusiastas e defensores da candidatura do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares ao Senado Federal

Tema leu documento e destacou a importância do movimento municipalista no Maranhão.

Liderada pelo prefeito Cleomar Tema, a Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), exige participação ativa e por dentro das discussões da montagem da chapa majoritária de Flávio Dino nas eleições de 2018.

Durante solenidade realizada no Palácio dos Leões nesta terça-feira (16) – e da qual participaram mais de 100 prefeitos, Tema leu uma espécie de “manifesto” cujo objetivo é inserir o movimento municipalismo no debate sobre o projeto de reeleição do próprio Dino e no pleito que definirá as duas vagas na chapa senatorial.

“A Famem, entidade representativa das cidades maranhenses, e que congrega prefeitos e prefeitas de todas as regiões do Maranhão, vem tendo papel fundamental no processo de fortalecimento do municipalismo. Portanto, nada mais justo que a entidade esteja inserida no contexto no qual será definido os cargos majoritários de 2018”, diz trecho do documento.

Presidente da FAMEM entregou a Flávio Dino homenagem.

O pleito da Federação foi elogiado por Flávio Dino, que reconheceu a representatividade da entidade no Maranhão e fora dele.

“A FAMEM possui um forte poder aglutinador das forças municipalista e o presidente Tema, pessoa por quem tenho muito carinho e admiração, vem executando um excelente trabalho. Trata-se de uma reivindicação mais do que justa”, afirmou o governador.

Uma das lideranças políticas mais expressivas e articuladas do estado, Tema é um dos principais entusiastas e defensores da candidatura do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares ao Senado Federal. Aliás, o prefeito de Tuntum é o idealizador do “Encontro da Gratidão”, evento promovido em homenagem a Zé Reinaldo como forma de reconhecimento da classe política ao trabalho desenvolvido pelo ex-governador em prol ao municipalismo maranhense.

O próprio Cleomar Tema é um nome lembrado para compor a chapa majoritária liderada pelo governador Flávio Dino, mas isso é assunto para outro momento.