Dr. Pêta dá “puxão de orelha” em Flávio Dino 6

Dr. Pêta foi no âmago da questão! E olha que não se tem notícias de que o Palácio dos Leões está em atraso com o glorioso Jornal Pequeno…

O colunista dominical, legendário Dr. Pêta, do Jornal Pequeno, deu o que no popular a gente costuma chamar de “puxão de orelha” no governador Flávio Dino (PCdoB).

O motivo do puxavão é a insistência do comunista maranhense de tentar chamar a atenção do presidente eleito Jair Bolsonaro fazendo críticas dia após dias, pelas redes sociais, mas o “capitão” até agora nem “tchum” para o governador reeleito.

A “penúltima” provocação de Flávio Dino foi esta aqui:

Na avaliação do Dr. Peta, “a postura adotada [por Flávio Dino] contra o futuro ocupante do Palácio do Planalto, dois meses antes de ele assumir o governo, não parece a mais correta”. E continua: “Justamente por não ‘esperar para ver o que acontece’ foi que Flávio Dino fez uma previsão equivocada ao afirmar, algum tempos atrás, que a candidatura Bolsonaro era coisa muito residual, que não vai crescer porque é uma criatura, que não é uma proposta política que deve ser levada a sério”.

Ou seja, Dr. Peta foi no âmago da questão! E olha que não se tem notícias de que o Palácio dos Leões está em atraso com o glorioso Jornal Pequeno…

Fiquem com a íntegra da equilibrada avaliação do Dr. Peta sobre as meninices de Flávio Dino em relação a Bolsonaro.

Direito de resposta

Em função do post “Empresário denuncia tentativa de extorsão e falsas acusações postadas no WhatsApp”, publicado no Blog do Robert Lobato no dia 19 de outubro de 2018, o senhor Jhone José Lima Leite solicitou o seguinte direito de resposta. Confira:

Eu, JHONE JOSE LIMA LEITE, exercendo meu direito de resposta à matéria intitulada “Empresário denuncia tentativa de extorsão e falsas acusações postadas no WhatsApp”, e considerando não ter sido ouvido antes da divulgação, venho a público a fim de esclarecer o que segue.

O Jornal Pequeno e o Blog Robert Lobato trouxeram a público notícia de que o empresário Raphael Bernal de Souza supostamente teria sido vítima de fake news pela pessoa de nome Acrísio Gonçalves que, segundo se informou, teria compartilhado injúrias e difamações contra sua pessoa.

Ocorre que sem qualquer indício mínimo ou prova que o valha, os editoriais, certamente levados a erro pelo denunciante, acabaram por extrapolar o direito de informar para atingir minha honra e imagem perante a sociedade, sugerindo que estou envolvido em atos ilícitos, o que não passa de uma grande mentira.

Ao contrário do noticiado, informo que não conheço, não tenho envolvimento, não apresentei, nem mesmo tenho mínimo contato com a pessoa do Acrísio, fato este que poderá ser confirmado pelo próprio.

Da mesma sorte, informo que há anos tive a infelicidade de conhecer a pessoa do Raphael Bernal no meio empresarial do qual faço parte, mas nunca travei com o mesmo qualquer relação e nunca recebi dele qualquer tipo de vantagem, razões pela qual desafio sejam apresentadas provas dos fatos que criminosamente me foram imputados, graves e claramente falsos.

Diante disso, em razões das calúnias e difamações desconexas e sem qualquer fundamento legítimo lançadas covardemente contra minha pessoa, informo que já acionei meus advogados para que o mais breve possível tomem as medidas judiciais cabíveis, cíveis e especialmente criminais.

ELEIÇÕES 2018: Estratégia de Alckmin no Nordeste passa por programa concebido por Luis Fernando 2

O ex-governador Geraldo Alckmin: De olho no Nordeste (Foto: Ernesto Rodrigues / Folhapress).

O pré-candidato ao ao Palácio do Planalto pelo PSDB, Geraldo Alckmin, promete adotar programas voltados a crianças de 0 a 6 anos como uma das prioridades do seu programa de governo. Trata-se de uma tentativa de conseguir votos numa região em que o ex-presidente Lula reina: o Nordeste.

Durante ao programa Roda Viva (TV Cultura), exibido na última segunda, 23,  Geraldo Alckmin citou o projeto Criança Feliz, elaborado pelo atual prefeito de São José de Ribamar quando era secretário no governo José Reinaldo.

“Esse programa que eu e o Luis Fernando, prefeito de São José de Ribamar, montamos com apoio de técnicos recrutados por ele, é baseado nos ensinamentos do professor James Reckman, Nobel em Economia e professor de economia da Universidade de Chicago, que preconiza que cuidar das crianças de zero a seis anos desenvolverá o país”, enfatizou o deputado e pré-candidato a senador em recente artigo para o Jornal Pequeno.

A declaração de Geraldo Alckmin mostra que o tucano vai focar no Nordeste durante a campanha e o Maranhão pode ser dar bem com essa estratégia do presidenciável. Aliás, o senador Roberto Rocha (PSDB), pré-candidato a governador, já havia dito que uma vez Alckmin eleito presidente o Maranhão vai ter tratamento diferenciado.

A conferir.

 

Para o JP, Flávio Dino pagou “mico” ao ir à Curitiba visitar o Lula (OU: Quem pagou a logística do governador até a capital paranaense?)

Não deixou de ser um “mico” realmente, mas o Blog do Robert Lobato avalia que foi um “mico calculado” do ponto de vista político e eleitoral para ser explorado nas eleições de outubro. Coisa de oportunista!

A coluna Informe JP, da edição desta quarta-feira, 11, do Jornal Pequeno, deu um puxão de orelha no governador Flávio Dino (PCdoB) pelo fato do comunista ter resolvido integrar-se à comitiva de governadores do Nordeste, que deixaram os seus afazeres administrativos para ir visitar o ex-presidente Lula num presídio da Polícia Federal na cidade de Curitiba (PR).

Para a prestigiada coluna política, Flávio Dino e os seus colegas governadores nordestinos pagaram “mico” porque deveriam checar, na “Polícia Federal curitibana se a visita estava autorizada”, ainda mais o chefe do executivo maranhense que é ex-juiz federal.

Na verdade, não deixou de ser um “mico’ realmente, mas o Blog do Robert Lobato avalia que foi um “mico calculado” do ponto de vista político e eleitoral para ser explorado nas eleições de outubro. Coisa de oportunista!

Agora a pergunta que não quer calar é: o governador Flávio Dino arcou do próprio bolso a sua logística de deslocamento até a capital paranaense ou fez graça com o bolso alheio, no caso o bolso dos contribuintes maranhenses?

Com a palavra, o Palácio dos Leões.

Abaixo o print da coluna Informe JP.

Prefeitura de São José de Ribamar resolve destinação final do lixo produzido no município

Medidas tomadas pela atual gestão ribamarense representam os primeiros passos concretos para o fim do famigerado “Lixão do Timbuba”

A prefeitura de São José de Ribamar deve resolver de forma definitiva no próximo dia 5 a destinação final do lixo coletado diariamente nos seus quase 400 mil km² de território, sendo grande parte dele totalmente urbano. De acordo com aviso publicado nos diários oficiais, do Município e da União, está marcado para o dia 5 de outubro a “Contratação de empresa especializada para execução de serviços de natureza contínua de manejo dos resíduos sólidos e limpeza pública”.

Terceiro maior município do Maranhão, em população, a questão da coleta dos resíduos sólidos e sua destinação final, se agravou nos últimos seis anos pela falta de uma solução definitiva por parte da gestão passada, que deixou de cumprir as exigências do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, cujos termos definia o ano de 2014 para que estados e municípios preparassem medidas que garantissem o destino adequado ao lixo que não pode ser reciclado, evitando a poluição do solo, do ar e, consequentemente, a situação degradante de vida dos catadores.

Em vez de apresentar solução para o problema, a prefeitura de São José de Ribamar, na gestão anterior, optou por travar uma luta na Justiça contra as inúmeras ações de autoria do Ministério Público, que exigia o cumprimento da Lei dos Resíduos Sólidos (12.305/ 20100). Vários TAC’s (Termos de Ajustamento de Conduta) foram descumpridos e diversas liminares foram alcançadas, adiando o cumprimento da legislação e a consequente solução para o problema que ganhou repercussão nacional, em virtude do lixão, localizado nas áreas do Canavieira, Timbuba e Pau Deitado, funcionar irregularmente, manter catadores atuando de forma desumana, além de expor a população da região a sérios problemas de saúde.

Desde o dia primeiro de janeiro, no entanto, a atual gestão ribamarense, sob o comando do prefeito Luis Fernando, tem tomado todas medidas para resolver definitivamente o problema e tirar de vez o município das páginas negativas do noticiário local, regional e nacional. Por meio de uma primeira licitação, realizada em julho, a prefeitura contratou espaço para destinação final do seu lixo no aterro sanitário de Rosário, da empresa Titara S/A.

E com a nova licitação, que acontecerá no dia 5, para contratação de empresa especializada na “execução de serviços de natureza contínua de manejo dos resíduos sólidos e limpeza pública”, a primeira parte do problema estará definitivamente resolvida.

De acordo com o prefeito Luis Fernando, ouvido pela reportagem, todos os serviços de coleta dos resíduos e seu transporte até Rosário estão contemplados nesta nova concorrência. “Após concluirmos esta nova etapa, partiremos para um novo momento do trato com o lixo produzido em São José de Ribamar, deixando de levá-lo para o lixão do Timbuba e posteriormente tratando de erradicar finalmente esse famigerado espaço que, de fato, tem gerado uma situação vexatória para a nossa cidade, mas que, já está com os dias contados”, garantiu o prefeito.

(Fonte: JORNAL PEQUENO)