VÍDEO: Wellington é contra alta no preço de combustíveis e impede votação de projeto de Flávio Dino que aumenta impostos no Maranhão

Na tarde desta segunda-feira (03), o deputado estadual Wellington do Curso articulou para que proposta do governo do estado que aumenta impostos no Maranhão não fosse votada. Trata-se do Projeto N° 239/2018, que aumenta mais uma vez os impostos e iria ser apreciado já na tarde de hoje, caso o deputado Wellington não fizesse intervenção em defesa do povo do Maranhão. A votação foi adiada para a próxima quarta-feira.

Caso o Projeto seja aprovado, nos casos de produtos como gasolina, refrigerante, energéticos, isotônicos, embarcações de esporte e de recreação – inclusive esquis aquáticos, kites e jets skis – o ICMS a ser cobrado passa de 25% para 28,5%. Além disso, o projeto acrescenta óleo diesel e biodiesel à lista de produtos que recebem um adicional de dois pontos percentuais na alíquota do mesmo ICMS, subindo de 16,5% para 18,5%.

Sobre a situação, o deputado Wellington deixou claro o seu voto em defesa do povo e contrário ao aumento de impostos.

“Em 2016, votei contra o aumento dos impostos e vou votar contra novamente. Hoje, Flávio Dino tentou dar um golpe em todos nós. Com muita luta, conseguimos barrar o projeto hoje, mas será votado na próxima quarta-feira. Você, trabalhador maranhense, é o nosso convidado para essa votação. Vamos juntos dizer não ao aumento de impostos”, disse o deputado a Wellington.

Confira o vídeo onde o parlamentar tucano faz um resumo final da sessão

Deputado Wellington destaca aprovação da “bonificação” de 20% nas notas do Enem para estudantes maranhenses

O deputado Wellington do Curso (PP) tratou, na tarde de hoje (09), da decisão do Conselho de Ensino e Pesquisa (Consepe), da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que aprovou, por unanimidade, o projeto de política afirmativa denominado Ingresso Qualificado. O projeto consiste no bônus de até 20% nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para estudantes maranhenses. O projeto já vale para o próximo Enem.

Ao se pronunciar, Wellington destacou a luta da Assembleia Legislativa em defesa dos alunos do estado ouvidos por meio de audiências públicas realizadas em todo o Maranhão.

“Atualmente, a maioria dos estudantes de medicina, por exemplo, da UFMA não são maranhenses. São alunos do Sul, por exemplo. Após a conclusão do curso, os acadêmicos voltarão para seu estado de origem e nós, aqui do Maranhão, ficaremos sem médicos que concluíram o curso de medicina no nosso estado. Como educador, eu sei dos desafios que ainda precisamos superar na educação. Por isso, lutamos pela bonificação, priorizando o estudante maranhense”, disse o professor e Wellington do Curso.

Além de defender esse projeto de bonificação, Wellington já propôs a ampliação do número de vagas no curso de Medicina, na UFMA para Imperatriz e Bacabal, bem como solicitou a disponibilização também do curso de Medicina na UEMA em São Luís e na UEMASul em Imperatriz.