EDUCAÇÃO: Projeto de Lei do senador Roberto Rocha cria a Universidade Federal Maranhão do Sul 8

Goiás, Piauí, Mato Grosso, Pará e Maranhão poderão contar com a criação de mais uma universidade federal em seus territórios. A instituição dos centros universitários está prevista em projetos de lei em análise no Senado em 2018. As propostas preveem o desmembramento de unidades de universidades federais já existentes e, no caso do estado do Maranhão, a construção de um novo espaço de ensino superior.

Apresentado no fim de dezembro de 2017, o PLS 505/2017, do senador Roberto Rocha (PSDB),  cria a Universidade Federal do Maranhão do Sul. Se aprovado, o novo espaço universitário será construído no município de Imperatriz (MA). Segundo o autor da proposta, a instalação da universidade proporcionará maior apoio tecnológico para a cadeia produtiva local. A matéria aguarda designação de relator na CE.

“O setor produtivo se concentra nessa região [Maranhão do Sul] que não é amparada com os recursos necessários para esse desenvolvimento, inclusive na questão acadêmica de formação de jovens talentos que contribuirão ainda mais para o desenvolvimento local”, argumenta Roberto Rocha.

A transferência de campi universitários para a constituição de cinco novas universidades federais foi assinada em 2016 pela ex-presidente Dilma Rousseff. O objetivo exposto pelo governo foi o de interiorizar o ensino superior e democratizar o acesso à universidade pública.

IFMA DE CAXIAS

Outra ação louvável do senador Roberto Rocha diz respeito à  emenda, de aproximadamente 4,8 milhões de reais, que foi destinada pelo parlamentar maranhense Roberto Rocha ao IFMA Campus Caxias para construção de nova biblioteca e teatro.

A emenda foi garantida pelo senador maranhense Roberto Rocha, em visita ao Campus em julho de 2017. Os recursos serão destinados à construção de uma nova biblioteca e um teatro.  A atual biblioteca tem uma área de 190,5 m2, acomodando um acervo em 26 estantes de dupla face, 05 estantes simples em um espaço de aproximadamente 47 m² de acervo. Sua área destinada à consultas e estudo individual é 90,3 m2 e ao processamento técnico é de 7,53 m². Suas duas salas de estudo em grupo têm 15,06 m², comportando até 12 pessoas. De acordo com o projeto, a nova biblioteca será seis vezes maior que atual, ocupando um espaço de 1.149 m² e acomodará 37 estantes de dupla face, com 18 mesas para estudos e 18 terminais de pesquisas com computadores. O espaço para catalogação será de 49,66 m2 e de atendimento passará a ser de 49.66 m2. Haverá ainda um espaço para administração de 24.37m². O destaque na nova biblioteca será a construção de um auditório com capacidade para 50 pessoas, numa área de aproximadamente 100 m².

Para o professor Raimundo Nonato Assunção Filho, chefe do departamento de ensino, a consolidação dessa emenda vai facilitar a oferta de novos cursos e uma melhoria na avaliação dos cursos já ofertados. “Uma nova biblioteca será essencial para o desenvolvimento do ensino, pesquisa e pesquisa, pois irá aliar-se ao aprendizado teórico que a leitura facilita. Além disso, a biblioteca é um item essencial na avaliação realizada pelo MEC dos cursos superiores.”

O professor também destaca que o teatro e a biblioteca são espaços de uso por toda comunidade caxiense. “Eles serão fundamentais para que continuemos realizando um ensino de qualidade, porque vai dar todo o aporte didático e pedagógico para que os professores consigam realizar o seu trabalho. Além disso, toda população será beneficiada, visto que são espaços abertos ao público da cidade”, avalia.

Dona Francinele de Oliveira Xavier Martins dos Santos, mãe da aluna Maria Catarina Oliveira Martins dos Santos, acredita que a nova biblioteca será importante na formação de técnica em Agroindústria de sua filha. “Disponibilizando esse novo ambiente, o IFMA estimula o hábito de leitura, o que desperta novas ideias e atitudes para os futuros profissionais.”

O diretor-geral, João da Paixão Soares, recebeu a notícia com muito entusiasmo. “Foi uma união de esforços entre toda a nossa equipe e políticos da região. Agradecemos ao Senador Roberto Rocha pela atenção dedicada ao Instituto, em especial ao nosso Campus. Essa emenda parlamentar é um recurso importante para o fortalecimento do Campus Caxias, pois temos somente sete anos de fundação e esses recursos serão fundamentais para atuação do instituto em prol da educação profissional e tecnológica de Caxias e região”, destaca o diretor. Ele complementa que “ao fazer essa destinação, o senador investe no futuro de centenas de jovens e adultos que o IFMA Campus Caxias atende, garantindo, dessa forma, qualidade de vida para as futuras gerações”, pontua. As informação são do IFMA de Caxias.

CAXIAS: Fábio Gentil faz gestão bem-sucedida com recursos próprios

Em seu primeiro ano de mandato, gestor lista uma série de obras e outras ações de impacto executadas pelo Município, totalizando R$ 25 milhões em investimentos

Daniel Matos, para O Estado do Maranhão

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), faz um balanço altamente positivo do seu primeiro ano de gestão e lista uma série de obras impactantes e diversas outras ações realizadas em 2017. Sem ajuda financeira do governo estadual ou de qualquer outro órgão, ele superou as dificuldades financeiras e, com recursos próprios, executou inúmeras benfeitorias, que mudaram a realidade caxiense em apenas 12 meses.

Fábio Gentil toma como referência o último mês do ano passado para demonstrar quão bem-sucedida e responsável tem sido sua gestão. Ele lembra que em dezembro cumpriu o compromisso de pagar o 13º e o salário do mês em um período recorde de 15 dias.

“Isso me deu uma segurança maior na forma de administrar. Nós percebemos que é possível fazer, apesar das dificuldades”, enfatizou, ressaltando que além de manter a folha em dia nos 12 meses de 2017, sempre pagou os vencimentos do funcionalismo antecipadamente, no máximo, até o dia 19.

Enxugamento da folha

Uma das primeiras ações adotadas por Fábio Gentil ao assumir o mandato de prefeito foi reduzir o número de secretarias municipais de 32 para 12. Outra providência foi identificar os servidores que recebiam salários da prefeitura, mas não trabalhavam, conhecidos popularmente como “fantasmas”. “Não eram poucos os funcionários nessas condições, que ganhavam salários entre R$ 2 mil e R$ 11 mil. Após fazermos os ajustes, conseguimos reduzir os gastos com a folha em R$ 1 milhão”, revela.

O prefeito atribui os bons resultados da sua administração à capacidade que sua equipe de governo tem de criar, sobressaindo-se em meio à crise. Para Fábio Gentil, a eficiência e a responsabilidade da gestão possibilitaram à Prefeitura de Caxias investir R$ 25 milhões em obras. A lista inclui a construção de avenidas, de pontes de concreto armado, aplicação de centenas de quilômetros de asfalto e sistemas de abastecimento de água, com perfuração de poços artesianos e interligação dos imóveis à rede. “Somos o único município a investir tamanha soma em obras, com recursos próprios. Desconheço outra cidade em todo o Maranhão que esteja investindo tanto quanto nós com receitas próprias”, assinala o gestor, que projeta para este ano um cenário ainda mais positivo.

Vereador por 20 anos, Fábio Gentil recorda que em seu último mandato legislativo discutiu muito na Câmara Municipal o porquê de Caxias não ter, na gestão passada, uma única placa de inauguração que indicasse que determinada obra fora executada unicamente pela prefeitura. “Em nossa administração investimos logo R$ 25 milhões e todos duvidavam de onde viriam os recursos”, pontua, assegurando que qualquer prefeito pode fazer o mesmo, desde que respeite o pensamento do povo e defina prioridades.

Perdas

Fábio Gentil relembra que no inicio do seu mandato de prefeito, Caxias amargou perda de recursos que deveriam ter sido destinados pelo Governo do Estado ao município, sobretudo na área de saúde. “Sofremos perdas, mas, não só mantivemos o atendimento, como avançamos, melhorando a assistência médica na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e aumentando o número de profissionais de saúde”. Ele recorda que recebeu o Município com um hospital de urgência e emergência fechado, que além de ter sido reaberto, está sendo ampliado em mais de dois mil metros quadrados.

Sobre as dificuldades com as quais se deparou ao assumir a prefeitura, o gestor reconheceu que tinha plena convicção das condições desfavoráveis que encontraria. “Não adianta só chorar, nós temos que resolver. E nossa equipe é preparada para dar bons resultados”, salienta.

Responsabilidade

A responsabilidade foi outra marca registrada do primeiro ano da atual gestão municipal de Caxias. Atualmente, segundo o prefeito, todas as despesas com fornecedores e prestadores de serviços estão com pagamentos em dias, restando apenas débitos da administração passada. “A nossa gestão está 100% limpa e regular”, garante Gentil. “Estamos pagando, neste mês, um abono aos professores equivalente ao 14º salário. São poucas as cidades que conseguem isso sem prejudicar o andamento legal e o funcionamento da educação”, ressalta o prefeito, que autorizou reajuste de 9% ao piso salarial dos educadores, superior aos 7% concedidos pelo Governo Federal.

Fábio Gentil afirma que está sempre em busca de convênios com órgãos federais e até mesmo com o governo estadual. Segundo ele, a prefeitura tem diversos projetos elaborados, todos com o intuito de favorecer o povo caxiense. Ele menciona o convênio assinado recentemente com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) para a construção de estradas vicinais e para a reforma do Mercado Central.

Em relação à falta de apoio do Estado, ele lembra que os recursos que foram retirados jamais retornaram ao Município, mas frisa que o auxílio que vier será bem vindo e será revertido em prol da população. “Caxias faz parte do Maranhão. O governador tem o compromisso e a obrigação de ajudar não só Caxias, mas todos os 217 municípios maranhenses”, alerta. “Continuamos buscando caminhos para que o Governo do Estado consiga enxergar e respeitar o povo de Caxias e contribuir com convênios e outras ações voltadas à saúde pública do município, como fazia na gestão anterior”.

Município tem investimentos em várias frentes

O Natal Iluminado de Caxias, com programação alusiva ao período realizada em diferentes pontos do município, foi outro destaque do primeiro ano de gestão, de acordo com Fábio Gentil. O prefeito classificou o evento como um dos maiores e melhores natais do Nordeste, a ponto de Caxias ter sido comparada a Gramado (RS), estimulando, o turismo na cidade. Frisou, ainda, que a mão de obra contratada para as festividades foi predominantemente local, o que fez os recursos circularem dentro do próprio município.

Fábio Gentil listou diversas outras ações realizadas em seu primeiro ano de gestão, a exemplo da inauguração, em 23 de dezembro, da Praça Dom Luís Marelim, um dos maiores logradouros públicos do interior do Maranhão, tanto em termos de área física, quanto em funcionalidade. “Dotamos a praça com tudo o que há de melhor, a exemplo de anfiteatro, fonte interativa, luminosa e musical, academia ao ar livre, pista de cooper, pátio de diversões, dentre outros equipamentos”, enumera.
Livros didáticos

Outra ação inédita da gestão de Fábio Gentil foi a aquisição de livros didáticos para todos os estudantes da educação infantil da rede pública de ensino de Caxias, graças a um investimento de R$ 2 milhões em recursos exclusivos da prefeitura. “Estamos sempre fazendo algo diferente em benefício do nosso povo. No caso dos livros didáticos, nunca, na história do nosso município, os alunos haviam recebido material didático”, exalta.

Outro destaque foi a construção de 100 quilômetros de estradas vicinais, que melhoraram os acessos entre as diversas localidades de Caxias e facilitaram o escoamento da produção agrícola. Sobre essa última atividade, o prefeito informa que a própria prefeitura se encarrega de fomentar o setor, adquirindo os produtos da agricultura familiar para servir na merenda escolar, nos hospitais municipais e em repartições”.
Eleição

Política

Sobre o cenário eleitoral e os apoios políticos que, porventura, vier a dar a determinadas candidaturas, Fábio Gentil diz que levará em conta, acima de tudo, o que for melhor para Caxias. O prefeito reconhece a importância da cidade que administra como pólo da Região dos Cocais e garante que quem fizer por Caxias será recompensado. “Nós ajudaremos quem ajudar a cidade. Estou pronto para assumir compromisso político com aquele que dispuser a ajudar o município de Caxias”, afirma, apontando como única certeza em relação à eleição de outubro, neste momento, o apoio que dará à candidatura do vice-prefeito, Paulo Marinho Júnior (PMDB), a deputado federal.

Fábio Gentil lembrou, ainda, os quatro prêmios com os quais foi agraciado pelo bom desempenho da sua gestão (o segundo melhor prefeito do Maranhão, em Recife (PE); Excelência e Qualidade Brasil, em São Paulo, como o prefeito maranhense que mais investiu em saúde; uma moção de aplauso da Assembleia Legislativa e o prêmio The Best, em São Luís). Abordou também sua boa relação com a Câmara Municipal, onde 15 dos 19 vereadores fazem parte da sua base de apoio.

O prefeito promete fazer o melhor Carnaval da história de Caxias, lembrando que ano passado teve apenas um mês para planejar a folia e ainda assim fez um evento memorável.

O plano de trabalho de Fábio Gentil também contempla o transporte público, antes inexistente em Caxias. “Hoje, temos 14 ônibus no município e nossa meta para este ano é dobrar a frota”, anuncia.

ELEIÇÕES 2018: Flávio Dino tenta cooptar Paulo Marinho Jr. através de André Fufuca

Parece que a tentativa de cooptar Paulo Marinho Júnior não logrou êxito e André Fufuca voltou de Caxias sem cumprir a missão dada pelo seu mais novo “papi”, o governador Flávio Dino

Leio no blog do colega Ludwig Almeida que o governador Flávio Dino (PCdoB) fez uma investida descarada pra cima do vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior (PMDB).

Segundo conta o respeitado blogueiro “timon-caxiense”, o comunista não agiu diretamente, mas através do deputado federal André Fufuca, também chamado de Fufuquinha, que teria oferecido o PP para o Paulinho se filiar e disputar uma vaga de deputado federal pelo partido.

Acontece que Paulinho é filho do ex-prefeito e ex-deputado federal Paulo Marinho que, segundo ainda a o blog do Ludwig Almeida, teria reagido com um “só se for por cima do meu cadáver”, o filho se aliaria ao grupo de Flávio Dino.

Ora, quem conhece a personalidade do bravo Paulo Marinho sabe que jamais aprovaria a filiação do seu filho a um partido da base do Palácio dos Leões. Paulo pai tem posição política firme e clara. Não que Paulinho não tenha, mas, como ainda não é tão experiente na política, pode ser levado a cair em contos do vigário.

Isso sem falar que governador Flávio Dino se diz orgulhoso, por onde passa, por ter mandado prender Paulo Marinho e fazê-lo “descer” para a Penitenciária de Pedrinhas, como bem lembrou o Ludwig Almeida.

O fato é que parece que a tentativa de cooptar Paulo Marinho Júnior não logrou êxito e André Fufuca voltou de Caxias sem cumprir a missão dada pelo seu mais novo “papi”*, o governador Flávio Dino.

Coisa feia, meu caro Fufuquinha.

*“Papi”, assim André Fufuca tratava o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, hoje preso pela Lava jato.

ELEIÇÕES 2018: O projeto do PT na Região Leste do MA tem nome e chama-se Ney Jefferson

Trata-se de um excelente quadro do PT para ser um dos protagonistas do partido no processo eleitoral tendo Caxias e toda a Região Leste como campo de batalha eleitoral

Ney Jefferson ladeado pelo prefeito Fábio Gentil.

Enquanto o Diretório Estadual do PT bate cabeça sem saber onde quer chegar em 2018, limitando-se apenas a dizer que “Lula é a prioridade do partido”, na Região Leste do estado os petistas estão se movimentando para construir uma opção para a Câmara Federal.

O nome mais cotado para tal missão é do engenheiro agrônomo Ney Jefferson Teixeira, ex-delegado regional do Ministério do Desenvolvimento Agrário no governo Dilma e atual secretário de Agricultura da Prefeitura de Caxias.

Em conversa com o Blog do Robert Lobato, Ney Jefferson disse que está, em primeiro lugar, focado no trabalho que vem desenvolvendo como secretário do prefeito Fábio Gentil (PRB). Porém, enquanto ator político, não perde de vista o processo eleitoral que se avizinha e deseja ser, mais uma vez, um soldado do PT no Maranhão e, claro, mais precisamente na sua região.

“Robert, o nosso foco agora é o trabalho que estamos desenvolvendo à frente da Secretaria de Agricultura na administração do prefeito Fábio Gentil. Avaliamos que os resultado estão aparecendo e o prefeito tem se mostrado um parceiro constante do nosso trabalho. Claro que iremos discutir o processo eleitoral de 2018 e o PT de Caxias tende a ter um nome para disputar, a princípio, uma vaga de deputado federal, que pode ser o meu nome, mas a decisão vai ser coletiva tendo em vista o que é melhor para o PT local e também para o partido no estado, e, principalmente, no que diz respeito ao nosso projeto nacional com o companheiro Lula candidato a presidente”, disse o petista.

Ney Jefferson é gestor de uma pasta importante para o desenvolvimento da cidade de Caxias, um dos maiores municípios do estado, e que envolve a questão agrária, agrícola e de produção, áreas que o petista conhece e domina bem, tanto do ponto de vista técnico quanto político.

Com certeza trata-se de um excelente quadro do PT para ser um dos protagonistas do partido no processo eleitoral de 2018 tendo Caxias e toda a Região Leste como campo de batalha eleitoral prioritário.

É aguardar e conferir.

Ney Jefferson ao lado do deputado Zé Inácio durante reunião com trabalhadores na comunidade Jacarezinho em São João do Soter.

ELEIÇÕES 2018: Paulo Marinho desmonta factoide fabricado nas masmorras do Palácio dos Leões 6

Pela rede social do Facebook, o ex-deputado afirmou que não pretende disputar quaisquer cargos eleitorais no próximo ano, mas que seria uma honra integrar uma chapa ao lado de Roberto Rocha caso ainda pensasse em eleições.

O ex-deputado federal e ex-prefeito Paulo Marinho (PMDB) desmontou factoide produzido nas masmorras do Palácio dos Leões que dava conta de uma hipotética candidatura de vice-governador na chapa  liderada pelo senador Roberto Rocha (PSDB) em 2018.

Pela rede social do Facebook, além de afirmar que não pretende disputar quaisquer cargos eleitorais no próximo ano e que o único projeto eleitoral da família Marinho é a candidatura de deputado federal do seu filho, o vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior, o ex-deputado afirmou que seria uma honraria integrar uma chapa ao lado de Roberto Rocha.

“Se ainda tivesse vontade de participar da vida politica estadual participar de uma chapa comandada por um politico jovem, exemplar, maranhense, que tem uma atuação parlamentar voltada para o desenvolvimento do Maranhão visão esquecida por aqueles que buscam liderar o Estado”, escreveu.

Um dos líderes políticos mais importantes da Região Leste do estado, Paulo Marinho pode ser considerado um vencedor pelo números de eleições conquistadas quando não por si próprio, pela sua esposa, a ex-deputada Márcia Marinho, o seu filho Paulinho, e mesmo de aliados, como foi o caso da vitória de Fábio Gentil (PRB) nas eleições de 2016 em Caxias onde o apoio do peemedebista foi decisivo.

Portanto, é coisa de idiota, de quem possui cérebro de um grilo, achar que podem “queimar” Roberto Rocha associando a sua imagem a de Paulo Marinho, que, repito, ainda é uma liderança política de primeira grandeza em uma região estratégica do Maranhão.

Fiquem com a íntegra da postagem do Paulo Marinho.

Soube que um blog mal informado, ou de ma-fé, publicou que eu seria candidato a senador, depois vice governador, do PSDB.

Sobre o assunto cumpre-me esclarecer:

1. Não serei candidato a nenhum cargo politico. No tempo da lei, o candidato de Caxias e da região Leste será PAULO MARINHO JUNIOR, atual vice-prefeito de Caxias,, nas ultimas eleções o mais votado entre os candidatos a deputado federal do Leste do Maranhão onde residimos.
2. Havia decidido sair da vida politica, mas as perseguições do Governador Flavio Dino e de alguns dos seus secretários me obrigaram a retornar ao cenário de lutas forjado ainda na politica estudantil. Nas ultimas eleições municipais Caxias viveu um embate entre o poder econômico representado pelo uso da maquina publica (Estadual, Municipal e Assembleia) vencido pela maioria da população que não mais aceita esse tipo de ingerência.
3. Se a tentativa maldosa de me lançar “Vice-Governador” do Senador ROBERTO ROCHA buscava diminuir-me ou afetar o trabalho de Roberto Rocha devo dizer que muito me honraria se ainda tivesse vontade de participar da vida politica estadual participar de uma chapa comandada por um politico jovem, exemplar, maranhense, que tem uma atuação parlamentar voltada para o desenvolvimento do Maranhão visão esquecida por aqueles que buscam liderar o Estado. Esse desejo não mais tenho.
4. Para os que não sabem minha amizade com Roberto Rocha dista dos tempos de jovem, antes da politica, portanto posso testemunhar que se trata de um cidadão de caratér, trabalhador e devotado ao Estado que o elegeu..amplio dizendo que as provas estão às claras basta ver os projetos de ampliação da aréa da Codevasf, ZEMA, Rota das Emocões, recuperação dos rios maranhenses. etc. Todos estruturantes e capazes de mudar realidades e transformar vidas.
5. Para mim está claro que o Maranhão vai mudar. Quero participar apenas como eleitor dessa mudança e ver o Maranhão sendo discutido nas eleições pelas suas potencialidades e não apenas pela dicotomia Sarney-Dino.
6. Por isso defendo a participação no processo eleitoral de todos aqueles que se julguem capazes de contribuir para mudar o cenário de miseria que empurrou o Maranhão para o penultimo estado no ranking do PIB.
Que venham Roberto, Roseana, Maura, Braide, Cel. Monteiro, e todos aqueles que se oferecem a essa tarefa.

ELEIÇÕES 2018: Mais um dirigente do PT defende o desembarque do partido do governo Flávio Dino

Natural da cidade de Caxias, Mundico Teixera é mais um, entre muitos petitas, que defendem a tese da candidatura própria do PT nas eleições de 2018. Sentimento que só tem aumentado no partido dia após dia

Mundico Teixeira (de vermelho) com Zé Dirceu e seu filho Ney Jerfferson.

O dirigente estadual do PT, Raimundo Teixeira, conhecido no partido como “Mundico Teixeira”, é mais um petista que propõe candidatura própria do partido nas eleições de 2018.

Membro histórico da corrente CNB (Construindo um Novo Brasil) desde os tempos da antiga “Articulação”, Mundico integra a Comissão Executiva Estadual do PT e nesta semana publicou um texto na rede social em que faz uma reflexão sobre a atual conjuntura política no estado. Confira (sem edição).

Em nosso debate de candidatura própria devemos destacar, afirmar, que o centro de nossa tática é elegermos novamente Lula presidente do Brasil, re-elegermos nossos deputados estaduais, federais, ampliarmos nossas bancadas, e recolocar o PT do Maranhão como um partido que quer governar o nosso estado! O PT, desde sua fundação sempre, afirma sua vocação para governar o Brasil, os estados e municípios, as alianças serão bem vindas, desde que, elas tenham propósitos de nos fortalecermos, e nunca para nos deixar menor. E a atual conjuntura, por incrível que pareça, (se levarmos em conta que fomos impeachmado) favorece a tática de candidatura própria, temos o maior tempo de tv, temos os recursos do fundo eleitoral, um recurso com um valor que nunca tivemos em eleições anteriores, e Lula com mais de 60% de aprovação no estado. Podemos além do governador apresentar candidaturas de vice, e dois senadores. Nomes com cara novas, diferentes de Zé Reinaldo, Roberto Rocha, Madeira…etc…., o que queremos mais da conjuntura? Será que estamos pensando a política a partir de nossas barrigas? Não foi isso que motivou nos à fundação do PT!

Natural da cidade de Caxias, Mundico Teixera é mais um, entre muitos petistas, que defende a tese da candidatura própria do PT nas eleições de 2018. Aliás, sentimento esse que só tem aumentado no partido dia após dia.

Resta saber se o petismo maranhense terá a coragem de desembarcar do governo corrupto do senhor Flávio Dino e procurar seu próprio rumo como propõe o dirigente Mundico Teixeira.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Blogueiro caxiense vê em Roberto Rocha opção mais viável para o MA 4

Assim como esse jovem blogueiro de Caxias, outros tantos maranhenses começam a despertar para uma realidade inconteste: a de que o Maranhão deseja sair desse “Fla-Flu” que só interessa ao establishment comunista.

Muito interessante o artigo da lavra do blogueiro Ludwig Almeida, publicado neste domingo, 15, no seu blog.

Na avaliação do talentoso blogueiro, cuja credibilidade extrapola a Região Leste do estado, o senador Roberto Rocha (PSDB) “pode ser o político que o Maranhão precisa para assumir o governo e inaugurar um novo ciclo de desenvolvimento para o estado, onde as potencialidades econômicas de cada região sejam levadas em consideração de fato através de projetos viáveis, sem “lero-lero” ou “gogó”, como estamos acostumados ver”.

Ludwig Almeida, que afirma ainda não ter candidato a governador, admite, porém, que o perfil de uma candidatura como a de Roberto Rocha pode conquistar o seu voto na medida que está “convencido de que o povo do Maranhão, e olha que resido numa região de grande densidade eleitoral, assim como demonstra não querer voltar ao passado sarneysista, também já começa a dar sinais que não deseja manter o comunismo à frente do governo estadual”.

Assim como esse jovem blogueiro de Caxias, outros tantos maranhenses começam a despertar para uma realidade inconteste: a de que o Maranhão deseja sair desse “Fla-Flu” que só interessa ao establishment comunista.

Fiquem com a íntegra do equilibrado texto de Ludwig Almeida:

Roberto Rocha caminha para ser o próximo governador do Maranhão

Ainda não defini em quem irei votar para governador em 2018, sei apenas em quem não votarei.

Mesmo sem ter ainda candidato a governador, não posso deixar de reconhecer que entre os nomes colocados até aqui, o do senador Roberto Rocha (PSDB) é o que mais se aproxima do que o Maranhão precisa para poder sair dos grilhões do atraso e rumar para dias mais prósperos do ponto de vista do desenvolvimento econômico e, por conseguinte, de mais justiça social.

Roberto Rocha tem demonstrado ser um político que conhece a fundo os problemas do Maranhão e, o que é melhor, sabe apontar caminhos através de soluções viáveis e factuais – o projeto da Zona de Exportação do Maranhão (ZEMA) é um bom exemplo.

O senador conhece o estado em números e, pelo que chega ao meu conhecimento, ele acaba de receber um estudo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), ligado ao Ministério de Planejamento, com dados socioeconômicos fresquinhos da hora sobre o nosso estado.

Estou convencido de que o povo do Maranhão, e olha que resido numa região de grande densidade eleitoral, assim como demonstra não querer voltar ao passado sarneysista, também já começa a dar sinais que não deseja manter o comunismo à frente do governo estadual.

A solução, nesse caso, é uma saída por uma terceira alternativa que consiga ir além desse “bipartidarismo” implantado no Maranhão que só beneficia aqueles que querem o poder real não para construir um projeto de sociedade e de vida para os maranhenses, mas tão somente manter seus projeto de poder, pura e simplesmente.

Nesse sentido, o senador pode ser o político que o Maranhão precisa para assumir o governo e inaugurar um novo ciclo de desenvolvimento para o estado, onde as potencialidades econômicas de cada região sejam levadas em consideração de fato através de projetos viáveis, sem “lero-lero” ou “gogó”, como estamos acostumados ver.

Sem falar numa necessária transformação na cultura política deste estado, onde, infelizmente, o medo ainda é arma principal utilizada por quem reside no Palácio dos Leões, e que ao invés de fazer da política um instrumento para mudar a vida da população para melhor, é usada como arma para dominar e amedrontar adversários e mesmo aliados!

Por tudo isso, não posso de deixar de reconhecer que o Roberto Rocha pode estar caminhando para ser o próximo governador do Maranhão.

E até outubro de 2018, quem sabe, com o voto deste humilde blogueiro caxiense.