ELEIÇÕES 2018: Subestimaram Bolsonaro e agora o Brasil corre o risco de ser “esfaqueado” pelo fascismo tupiniquim

Vemos uma eleição bizarra, marcada basicamente por revanchismos de toda natureza e de todos os lados. Na prática não há debate sobre projeto de nação, posto que o pleito se transformou num processo onde o mais importante agora é escolher quem pode ser o menos ruim para governar o Brasil.

Está claro que o candidato Jair Bolsonaro foi subestimado pelas forças de esquerda, pela direita liberal e ainda pelo centro democrático do espectro político brasileiro.

O presidenciável do nanico PSL está tendo um desempenho que levou todos os melhores analistas e cientistas políticos para o canto do ringue.

Ninguém poderia imaginar que a esta altura da campanha o Brasil pudesse estar sob a ameaça de eleger um político com o perfil de Bolsonaro, que pode até servir como parlamentar na defesa de segmentos conservadores e da extrema-direita da sociedade, mas está claro que não tem preparo e nem equipe para dirigir este país e toda a sua complexidade.

Vemos uma eleição bizarra, marcada basicamente por revanchismos de toda natureza e de todos os lados. Na prática não há debate sobre projeto de nação, posto que o pleito se transformou num processo onde o mais importante agora é escolher quem pode ser o menos ruim para governar o Brasil.

É lamentável ver gente de bem afirmar que vota em Bolsonaro porque não quer a volta do PT, como se isso fosse argumento político para tirar o país do atoleiro que muitos dos que se dizem eleitores do “17” o colocaram. Não querem PT? Escolham outro, tem candidato honrado na disputa.

No mais, vai ficando cada vez mais claro que o impeachment da Dilma custou muito caro ao país. Não tiveram a paciência histórica de esperar 2018 e anteciparam todo o processo para 2016 quando cassaram a petista. Deu no que deu!

É como Lula disse certa vez, logo depois do impeachment: “Plantaram o Aécio agora estão colhendo o Bolsonaro”.

E não há garantias de que o “poste” petista Fernando Haddad, ou mesmo uma guinada ao centro por parte dos leitores, conseguirá frear a onda fascista tupiniquim que poderá “esfaquear” de morte o nosso país.

Durma-se com um barulho desses….

10 comentários sobre “ELEIÇÕES 2018: Subestimaram Bolsonaro e agora o Brasil corre o risco de ser “esfaqueado” pelo fascismo tupiniquim

  1. Louis disse:

    Eu sou um soldado de Bolsonaro. No Maranhão.
    Ele não precisa baixar o nível, pra se preocupar com o insignificante e sem importancia maranhão.
    Aqui nos resolvemos por Bolsonaro!

  2. jeffersson disse:

    “É lamentável ver gente de bem afirmar que vota em Bolsonaro porque não quer a volta do PT, como se isso fosse argumento político para tirar o país do atoleiro que muitos dos que se dizem eleitores do “17” o colocaram. Não querem PT? Escolham outro, tem candidato honrado na disputa.” Concordo com você nesse paragrafo, temos bons candidatos de centro, mais preparados, mas…. os animos estão exaltados, o Fla X Flu petista do “nós contra eles” ainda esta muito presente e as pessoas estão votando “pensando com o figado”. Se o pior dos mundos se configurar Bolsonaro X Haddad não sei o que será desse pais… um sem base parlamentar o outro um teleguiado de um bandido preso em Curitiba, imaginem o primeiro pais do mundo governado por um presidiario????

  3. Ribamar disse:

    Lobato
    O povo nao quer candidato o povo quer vingança, pelo o que se percebe nos comentários existe muitas discussões nao de quem é o melhor candidato, programa de governo ,propostas o povo tá raivoso pelo jeito os politicos ladrões despertaram a ira principalmente das classes menos favorecidas
    Quando o Colo Melo prometeu acabar com.os marajas ganhou a simpatia popular e foi eleito Presidente

Deixe uma resposta