ELEIÇÕES 2018: Do que reclama o coronel Monteiro?

Ao invés de lamentar o desfecho dado pelo seu partido, o coronel Monteiro deveria aceitar o fato de que o PHS e o PMN sozinhos não iriam a lugar algum. E, ao invés de desanimar, “reconhecer a queda, levantar, sacodir a poeira e dar a volta por cima”, como ensina o poeta

O pré-candidato do PHS ao Governo do Estado, coronel Monteiro, descobriu da pior maneira que política não é para principiantes, ainda no Maranhão.

Por alguns instantes, o oficial do Exército acreditou mesmo que seria candidato a governador se apresentando como um outsider das eleições de 2018, uma espécie de Bolsonaro maranhense. Não deu!

Ao divulgar um vídeo onde afirma que sua candidatura foi “podada” e que “o mecanismo é muito pesado”, o coronel revelou de forma até inocente, coitado, que não é do ramo e que entrou num território que é um verdadeiro campo de guerra, mas não do tipo que estudou nos cursos de formação do Exército.

Ora, ao invés de lamentar o desfecho dado pelo seu partido, o coronel Monteiro deveria aceitar o fato de que o PHS e o PMN sozinhos não iriam a lugar algum. E, ao invés de desanimar, “reconhecer a queda, levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima”, como ensina o poeta.

De qualquer forma, coronel Monteiro afirma que não vai sair da luta. Será?

Um comentário sobre “ELEIÇÕES 2018: Do que reclama o coronel Monteiro?

  1. Arthur Sellaro disse:

    Respondendo a tua pergunta final, acompanhe a página dele no facebook, Coronel Monteiro está mais forte do que nunca! Senta e assiste, “Quem sorriu na minha ida, vai chorar na minha volta”.
    #EndireitaMaranhão

Deixe uma resposta