ELEIÇÕES: Sobre “esconder” sobrenomes

Imaginem se adianta alguma coisa Ricardo, Andrea, Roseana, Zequinha, Edinho etc., “esconderem” os sobrenomes dos eleitores…

A luta política no Maranhão tem umas idiotices que é de fazer dó.

Agora passaram a dizer que os pré-candidatos da família Murad e Sarney estão “escondendo” os seus sobrenomes dos eleitores por vergonha. Santo Deus!

Esse negócio de omitir sobrenomes em material de campanha nada tem a ver com fatos negativos envolvendo as famílias citadas. Tudo não passa de coisa de marqueteiro e que não é de agora.

Eu, particularmente, acho isso uma bobagem e quando for candidato não abrirei mão do meu Lobato nem que Duda Mendonça peça, ora bolas!

Imaginem se adianta alguma coisa Ricardo, Andrea, Roseana, Zequinha, Edinho etc., “esconderem” os sobrenomes dos eleitores…

Será que existe no Maranhão alguém que não saiba quem são essas pessoas pelo nome e sobrenome? Até é possível que sim, claro, mas qualquer eleitor com a miníma da miníma informação sabe quem são todos, independente se os sobrenomes estejam ou não estampados no material de campanha.

Enfim, é cada factoide que neguinho inventa.

Eu, hein!

22 comentários sobre “ELEIÇÕES: Sobre “esconder” sobrenomes

  1. ANTONIO disse:

    É JUSTAMENTE ISSO, 99,9999% DOS MARANHENSES CONHECEM ESSA TURMA E SE OS ELEGEREM É POR PURA FALTA DE COMPETÊNCIA DO GOVERNO QUE NÃO CONSEGUIU REALIZAR A TÃO SONHADA MUDANÇA.
    OBS: A UNICA MUDANÇA FORAM OS NOMES , AS PRÁTICAS POLITICAS CONTINUAM AS MESMAS É SÓ OBSERVAREM AS FOTOS DAS LIDERANÇAS QUE APOIAVAM LOBINHO E AGORA VER AS QUE APOIAM FLAVIO.

      • pmaranhão disse:

        TEM GRANDES SERVIÇOS, SENÃO VEJAMOS: REFINARIA PREMIUM DE BACABEIRA, MUDANÇA DO HOSPITAL DO IPEM LÁ PRA ONDE O VENTO FAZ A CURVA, DESVIO DE BILHÕES DA SAÚDE E DA CAEMA, RECEBIMENTO DE PROPINA DE PRECATÓRIOS COM TUDO FILMADO NO HOTEL LUZEIROS – É REALMENTE SÃO GRANDES SERVIÇOS PRO BOLSOS DELES.

          • PMaranhão falou a pura verdade!
            Faltou acrescentar aí a Fábrica de Tecidos de Rosário, as 73 mil novas moradias, a construção da Siderúrgica, a criação do Bolsa Universidade, etc… Tudo isso e muito mais feito no MELHOR GOVERNO DA VIDA DE ROSEANA SARNEY.
            E por falar em Mohamad, a gente está sentindo falta dos comentários apimentados desse rapaz. Alô Mohamad!!!

  2. JORGE LEONARDO ARTACHO DE CASTRO disse:

    ACHO QUE MEU AMIGO ROBERT ESTÁ UM POUCO EQUIVOCADO. TEVE ÉPOCA AQUI NO MARANHÃO QUE ALGUNS FAZIAM QUESTÃO DE ESTAMPAR SEUS SOBRENOMES.

      • JORGE LEONARDO ARTACHO DE CASTRO disse:

        CARO AMIGO É IMPORTANTE PERGUNTAR QUAL FOI O MOTIVO QUE LEVARAM OS MARQUETEIROS A TIRAR SOBRENOMES CONHECIDOS DOS CANDIDATOS. ACHO QUE COISA BOA ESSES CANDIDATOS SEM SOBRENOME NÃO DEVEM TER FEITO.

      • Magno disse:

        Só Água mesmo, não tomo bebida alcoolica a três anos kkk. Por falar em aguá aqui na vila passos, Kennedy e retiro natal não tem água desde que estourou o cano na BR 135 e até hj não se normalizou. Flávio Cuba disse que ia colocar água em todo Maranhão, muita lingua e pouca ação afinal Cuba mente tanto que a barriga está quase estourando.

  3. Carvalho disse:

    A ideia certamente é de desassociar seus sobrenomes, pois estes já se tornaram um tanto quanto cansativos na cabeça do eleitorado maranhense depois da quase ‘vulgarização” do seu uso em tantas eleições consecutivas, tentar quem sabe, “repaginar” suas próprias apresentações ao púbico alvo. Não há nada de mal nisso, mas como essa gente desenvolveu a incrível capacidade de ser rotulada pejorativamente pelos seus adversários, qualquer estratégia, mesmo as mais tolas e aparentemente inofensivas acabam sendo detectadas e detonadas pelos rivais que as usam contra ela e acabam tendo um efeito de quem “veste bem a carapuça”: Eles estariam renegando seus cognomes pois os mesmos são um fardo bem pesado de carregar, uma “carrada de entulho” que precisa ser despejada pra “caçamba” que já é pesada por si só, tentar subir a ladeira. Esses mesmos rivais conseguem êxito, Robert, principalmente porque essas famílias possuem uma rejeição exorbitante e mesmo “fora do poder”, continuam tendo um telhado feito do vidro mais vagabundo possível, não conseguem virar “pedra” e acabam vítimas da mesma política suja, saburrosa, viciada, a base de factoides e que se vale das críticas mais esdrúxulas para conquistar o último eleitor, ou seja, acabam provando do mesmo veneno que criaram.

Deixe uma resposta