ELEIÇÕES 2018: Márcio Jardim lidera disputa para o Senado em Arari

Quando somadas as duas opções de voto o petista tem a preferência de 55,1% dos eleitores

Se depender da sua cidade natal, Arari, o pré-candidato a senador pelo PT, Márcio Jardim, pode encomendar o paletó da posse.

Segundo pesquisa do Instituto Data M, publicada em primeira mão pelo blog do Júlio Diniz, o petista lidera como primeira opção para o Senado com 41,7% das intenções de voto. Em segundo aparece o senador Edison Lobão (MDB) com 10,7%; em terceiro o deputado federal Sarney Filho (PV) com 10,2%; em quarto a deputada federal Eliziane Gama (PPS) com 5,3%; em quinto o deputado federal Waldir Maranhão (Avante) com 3,7%; em sexto o deputado federal Weverton Rocha (PDT) com 1,6% e em sétimo o deputado federal Zé Reinaldo (sem partido) que não pontuou; nenhum deles 16,9% e não sabe ou não respondeu com 10,2%.

Quando a pergunta foi sobre a segunda opção de voto, Márcio Jardim também lidera com 13,4%; depois aparecem Sarney Filho com 9,1%; Edison Lobão com 8,6%; Eliziane Gama com 5,9%; Waldir Maranhão com 3,7%; Zé Reinaldo com 2,7% e Weverton Rocha com 1,1%; nenhum deles 19,3% e não sabe ou não respondeu com 36,4%.

O levantamento do Data M foi realizada entre os dias 10 e 12/03, registrada na Justiça Eleitoral sob o Nº 05655/2018, no dia 09/03 e ouviu 240 pessoas na zona rural e na zona urbana de Arari, tendo um intervalo de confiança estimado em 95% e margem de erro máxima estimada em 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Além de Márcio Jardim, o professor Nonato Chocolate também está na disputa de senador pelo PT. Aliás, daqui o Blog do Robert Lobato volta ao assunto com declarações dos dois petistas sobre fake news divulgado em blogs alugados pelo Palácio dos Leões dando conta de apoio do PT a candidatura de Weverton Rocha ao Senado.

Vale aguardar.

8 comentários sobre “ELEIÇÕES 2018: Márcio Jardim lidera disputa para o Senado em Arari

  1. júnior disse:

    Eleição pode mudar rapidamente dependendo do recurso investido na reta final na campanha, e isso os candidatos ao senado do governo deverão ter, mas se depender do cenário atual o governador não elegera nem um dos dois.

Deixe uma resposta