Alckmin diz que apoiará só um nome ao governo de SP

Ao mostrar que irá chancelar apenas um nome, Alckmin mexe no cenário eleitoral; seu vice, Márcio França (PSB), será candidato em 2018; o PSDB também quer lançar um nome; aliados acreditavam que o governador apoiaria as duas campanhas

Via 247

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, convocou um grupo de aliados de diversos partidos para uma reunião antes da virada do ano. Regada a pizza, a reunião serviu para sinalizar que a montagem dos palanques estaduais só vai deslanchar depois que o PSDB formalizar seu nome na disputa ao Planalto, e que o arranjo começará por SP. A novidade é que Alckmin só apoiará um nome como seu sucessor ao governo do Estado.

Ao mostrar que irá chancelar apenas um nome, Alckmin mexe no cenário eleitoral. Seu vice, Márcio França (PSB), será candidato em 2018. O PSDB também quer lançar um nome. Aliados acreditavam que o governador apoiaria as duas campanhas. O prefeito de São Paulo, João Dória e o senador José Serra despontam como opções tucanas. Doria convidou deputados estaduais do PSDB para um café no dia 16 de janeiro – o prefeito quer criar a sensação que há unanimidade no PSDB em torno do seu nome.

Já França é dirigente do PSB. Um eventual apoio a Alckmin para a Presidência dependeria da reciprocidade em SP. Ou seja, se fechar com o vice, Alckmin pode levar o suporte do PSB para a campanha presidencial.

Deixe uma resposta