ELEIÇÕES 2018: Pesquisa “Tabajara” é desmoralizada pela “voz roucas das ruas”

A pesquisa foi contratada pela ‘facção’ da TV Difusora controlada pelo Palácio dos Leões.

Não demorou 24 hora para que a última pesquisa “Tabajara”, encomendada pelo Governo do Maranhão, fosse desmoralizada pelo povo.

A pesquisa foi contratada pela ‘facção’ da TV Difusora controlada pelo Palácio dos Leões. Ocorre que na mesma emissora é transmitido o programa Algo Mais, que tem o quadro Conversa Franca, apresentado pelo jornalista e blogueiro Diego Emir. E foi bem aí que coisa pegou!

É que os governistas amanheceram esta segunda-feira tudo sassariqueiros com mais um resultado “positivo” de mais uma pesquisa da desconhecida Data Ilha, com direito até “memes” compartilhados pelo chefe da comunicação oficial, jornalista Márcio Jerry.

Só que aí o jornalista Diego Emir resolveu ouvir a “voz rouca das ruas” para comprovar se os números da tal Data Ilha encontravam eco no seio do povo. Vejam no que deu. (Rsrsr).

6 comentários sobre “ELEIÇÕES 2018: Pesquisa “Tabajara” é desmoralizada pela “voz roucas das ruas”

  1. Ronie disse:

    Desde quando uma enquete de escolha aleatória representa mais que uma pesquisa com métodos ? Outra coisa: Os cortes demonstram claramente que depoimentos foram escolhidos/selecionados. Outra coisa, o Data-Ilha foi o que teve o melhor acerto na disputa para prefeitura em 2016.Além do mais eu acho coerente os 53% de primeiro turno, ou seja, uma perda de 10% do resultado em primeiro turno no ano de 2014, que foi 63%. A perda reflete o momento de dificuldade em face da crise, além de um ou outro realmente insatisfeito. O fato é que ele só precisa de 50%, mais 01 voto.

    • Robert Lobato disse:

      Resposta: O engraçada, não fosse ridículo, é que no gráfico do post só aparecem os 100% dos votos válidos, não tem indecisos, nulos, brancos e não sabem. Legal, né? Quais seriam os métodos dessa pesquisa, meu caro?

  2. julio vinicius disse:

    Cara tu não cansa de ser ridículo. Veja o recorte da pesquisa , analise de forma macro. Esse instituto que você e seus asseclas tentam desqualificar foi o único que acertou na eleições de 2016 na disputa do segundo turno entre Edivaldo e Braide. Chega a ser cômico ou até mesmo ridículo que os números divulgados pela fraudulenta Escutec, vocês não questionam, números encomendados pela Difusora am e divulgada no programa do tal Emir. Aguardemos outubro de 2018.

Deixe uma resposta