A quem interessa a desmoralização da Codevasf?

A pequenez política que assola estas terras faz com que a Codevasf vire alvo de ataques e insinuações maledicentes tão somente por ter recebido recursos legais e legítimos da bancada de senadores ou ainda porque Roberto Rocha indicou um técnico maranhense para ocupar uma importante diretoria da empresa em Brasília.

Quando a gente pensa que já viu tudo na política do Maranhão, eis que vêm os comunistas, seus asseclas et caterva para mostrar que ainda se viu foi nada!

O que fizeram? Simples: passaram a questionar, de forma completamente desqualificada, o fato da bancada de senadores do Maranhão alocado, via emenda parlamentar, cerca de 40 milhões de reais para a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) a serem investidos em infraestrutura.

Ora, a Codevasf é conhecida e reconhecida como uma das empresas públicas mais sérias e eficientes do país! A empresa mobiliza investimentos públicos para a construção de obras de infraestrutura, particularmente para a implantação de projetos de irrigação e de aproveitamento racional dos recursos hídricos, como bem informa o site da companhia.

Mas não é só isso. A Codevasf faz estradas, poços, unidades habitacionais, obras de saneamento básico, entre muitas outras ações que impulsionam o desenvolvimento socioeconômico das regiões pobre do Nordeste.

No Maranhão, essa extraordinária companhia do Governo Federal tinha a sua atuação limitada apenas a uma parte do estado. Com um projeto de autoria do senador Roberto Rocha, já aprovado pelo Senado Federal e a espera de sanção do presidente da República, o que deve acontecer pelos próximos dias, a Codevasf vai poder atuar em 100% do território maranhense, inclusive na capital. Seria esse o motivo de tanto esperneio do trupe comunista?

Execução direta

Por tudo que representa, e pelo o que ainda pode representar em termos de benefícios para o Maranhão, deveria ser motivo de orgulho para a nossa classe política local ter uma empresa como a Codevasf instalada e atuando no estado.

Mas, infelizmente, a pequenez política que assola estas terras faz com que a Codevasf vire alvo de ataques e insinuações maledicentes tão somente por ter recebido recursos legais e legítimos da bancada de senadores ou ainda porque Roberto Rocha indicou um técnico maranhense para ocupar uma importante diretoria da empresa em Brasília, algo que nunca havia ocorrido antes.

O que precisa ficar claro, e essa é questão fundamental, esse montante de recursos para a Codevasf é de execução direta, ou seja, não passará por instâncias municipais ou estaduais. O dinheiro é aplicado diretamente dos cofres federais, sujeito, portanto, a todos os controles possíveis, do Tribunal de Contas da União, Ministério Público, Controladoria da União etc. Não é uma emenda parlamentar qualquer como as que estão na rubrica de ‘Custeio’, sujeita a todo tipo de malandragem, pois é pulverizado em mil pequenas ações, sem controle eficaz. Aliás, o Brasil inteiro é sabedor que muitos deputados contam com esse tipo de verba para fazer caixa de campanha!

Pelo exposto neste post é que o Blog do Robert Lobato pergunta: A quem interessa a desmoralização da Codevasf?

Deixe uma resposta