Senador Roberto Rocha quer recuperar a Lagoa da Jansen pela CODEVASF

Empresa pública federal já tem atuado no restante do Maranhão em áreas de revitalização e conservação hídrica e ambiental

O Governo Federal deve editar, nos próximos dias, uma Medida Provisória contendo uma emenda do senador Roberto Rocha (PSDB-MA) para incluir a Ilha de São Luís na área de atuação da Codevasf. Na última quarta-feira,16, o parlamentar maranhense esteve em audiência com o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua, e avançou sobre o assunto. Até a próxima segunda-feira, o texto da emenda será entregue na Casa Civil do Palácio do Planalto.

“Assim que a legislação se adequar, a Codevasf poderá também atuar na capital, e eu e os demais colegas parlamentares, tanto da Câmara quanto do Senado, teremos condições reais de viabilizar recursos federais, por exemplo, para elaborar projetos e promover ações e obras de revitalização da Lagoa da Jansen, que deixou de ser um cartão postal já algum tempo e se transformou em águas poluídas e impróprias”, afirmou o senador.

Além de obras para recuperar a lagoa em São Luís, a empresa pública também realiza a implementação de infraestrutura de irrigação, apoia produtores de pesca e aquicultores, monitora ações de preservação ambiental, recuperação dos rios e bacias, protege nascentes, constrói barragens, controla processos erosivos, além de realizar a compra de equipamentos e maquinários pesados.

“Desde o ano passado, a Codevasf já está operando em praticamente todo território maranhense, graças a uma lei federal aprovada de nossa autoria. E por causa disso, já consegui distribuir uma série de veículos, tratores e maquinários de todo tipo a diversas associações rurais pelo interior do Maranhão”, destacou o senador Roberto Rocha.

DIQUES DA BAIXADA
A implantação de diques na Baixada Maranhense, ao longo da Baía de São Marcos, também foi tema da audiência do senador o ministro. O parlamentar solicitou que sejam realocados os projetos e as execuções das obras no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Essa obra gigantesca vai beneficiar diretamente milhares de maranhenses na região mais pobre do estado e do Brasil. Vamos transformar os trabalhadores que moram na Baixada em um dos maiores produtores de alimentos do Maranhão”, disse o senador.

O sistema de diques vai proteger os campos e os lagos, impedindo que a água do mar penetre nas áreas de água doce. Assim, ele pretende melhorar a atividade econômica da região, gerando milhares de empregos às famílias da baixada e, principalmente, mudando o quadro social da região mais carente do estado.

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR: Parceria entre Prefeitura e Senai certifica 120 alunos ribamarenses 2

Cerca de 120 alunos, entre jovens e adultos, receberam na tarde desta quarta-feira (16) o certificado de conclusão dos cursos oferecidos por meio de parceria realizada entre a Prefeitura de São José de Ribamar e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

A parceria possibilitou a oferta dos cursos de Pintor Imobiliário, Confeitaria, e Assistente Administrativo, áreas que segundo o prefeito Luis Fernando, além de aquecer a economia local, também gera frentes capacitadas de trabalho e renda.

“São José de Ribamar vive hoje um processo de reconstrução e desenvolvimento, onde a capacitação gera um resgate da dignidade humana, dando ainda a possibilidade de ocupação, ou seja, oportunidades para nossos jovens e adultos no mercado de trabalho”, disse o prefeito, lembrando que em sua última gestão, a economia ribamarense representou cerca de 54% do Produto Interno Bruto (PIB).

Luis Fernando ainda complementou que não existe capacitação sem oferta de educação, anunciando, na oportunidade, a criação da primeira turma de graduação do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) de Ribamar, que já oferece para o próximo vestibular, vagas para o curso superior na área de Administração.

“Sonhamos muito, mas não sonhamos sozinhos. Contamos com parceiros fortes a exemplo do IFMA, que anuncia o primeiro vestibular para o Campus de Ribamar e também o SENAI que, além dos cursos de capacitação, também vai construir uma das maiores escolas profissionalizantes que vai oferecer cerca de mil vagas”, detalhou o prefeito.

Para o diretor regional do SENAI, Marco Antônio Moura, o sucesso da parceria só é possível porque existe uma gestão que provoca ações empreendedoras a exemplo da conclusão de mais três turmas profissionalizantes.

“A administração do Prefeito Luis Fernando é algo notável, e exatamente por essa razão, o Sistema Fiema investe conjuntamente na formação de mão de obra qualificada e com isso também colaboramos para o processo de reconstrução do município. De parabéns também todos os alunos que concluíram esta etapa que, sem dúvida, vai credenciar cada um para o alcance dos seus objetivos”, parabenizou.

Objetivos, que de acordo com Gracinete Pereira, uma das alunas dos cursos já começa a virar realidade. “Estamos dando o primeiro passo para nossa carreira profissional, e além de agradecer ao SENAI pelo conhecimento oferecido, também agradecemos o empenho do prefeito em olhar para todos nós que precisamos ser inseridos no mercado de trabalho”, agradeceu emocionada a aluna do curso de Confeitaria.

Os cursos foram realizados entre os meses de fevereiro e maio deste ano. Cada um contou com cerca de 200 horas de aula nos turnos vespertino e noturno.

Também participaram do evento o vice-prefeito, Eudes Sampaio, os vereadores Professor Cristiano, Paulo Alencar além do reitor do campus do IFMA (campus de Ribamar) Professor Torreão e o administrador regional da Sede, Giovanni Montinni.

VITÓRIA DO MEARIM: Ação social pela passagem do Dia das Mães é marcada com satisfação

A gestão de Dídima Coelho em Vitória do Mearim transforma o dia das “Mães” em uma ação social que levou a satisfação dos munícipes. A prefeita falou da importância do amor de mãe em um lar e da responsabilidade da genitora na estrutura da família.

A ação foi através de sorteio de presentes, cuja finalidade foi o de levar melhor qualidade de vida aos mais carentes. Todos ficaram satisfeitos e puderam ver a satisfação daqueles que levaram para suas casas presentes de grande importância para o dia a dia.

As mães presentes ao evento se divertiram e puderam ver uma ação que trouxe alegria aos presentes.

Estiveram presentes, no sorteio, no dia 12 de maio, mais de 3 mil mães para comemorar esse dia tão valioso as mães.

A festa teve início às 06 da manhã e se estendeu até as 14 horas. Além do sorteio de 180 prêmios entre os quais: 20 fogões a gás; 20 lavadoras; 10 aparelhos de televisão de 32 polegadas e 10 geladeiras e mais 124 prêmios distribuídos em utensílios para o lar, o evento contou com apresentação de grupos folclóricos, e lanches.

A prefeita Dídima Coêlho falou da emoção em poder proporcionar, pela primeira vez em Vitória do Mearim, uma festa digna à altura do merecimento das mães.

Disse que enquanto for prefeita vai promover a festa das mães.

DIAS DAS MÃES: Hilton Gonçalo lança novo programa social para amenizar a pobreza em Santa Rita

Em razão do Dia das Mães que foi comemorado neste domingo (13), o prefeito Hilton Gonçalo lançou no fim da tarde de sexta-feira (11), na Praça Carlos Macieira, o mais novo programa social da Prefeitura de Santa Rita. Trata-se do “Chá de Casa Nova”. Essa iniciativa visa amenizar a extrema pobreza no município. A ideia é fornecer utensílios domésticos básicos as famílias contempladas nos programas sociais municipais.

A ideia do prefeito Hilton Gonçalo é que, assim como está zerando as moradias de palha e taipa, as famílias tenham o básico para viver nas novas casas de alvenaria entregues pela Prefeitura de Santa Rita. O kit “Chá de Casa Nova” distribuído pela Prefeitura de Santa Rita varia de acordo com a demanda de cada contemplado, mas fogão, pratos, talheres, copos, mesa e cadeiras estão entre os principais itens.

Na primeira fase do programa “Chá de Casa Nova” foram contempladas 10 famílias e a intenção da Prefeitura de Santa Rita é que até o fim do ano, entre 10 e 20 famílias sejam agraciadas com o benefício social.

“Nós temos a compreensão da dificuldade financeira que o país vive no momento. Em Santa Rita, não é diferente, mas nós estamos buscando amenizar essas dificuldades. Voltamos com programas sociais importantes para garantir emprego, renda e moradia a nossa população. Agora nós vamos além, garantir o básico para quem está na margem da pobreza”, declarou Hilton.

Além do programa social lançado, Hilton Gonçalo distribuiu vários prêmios para a população em razão do Dia das Mães e lembrou: “não perco o desejo de homenagear as mamães da minha cidade, merecedoras de todas as homenagens possíveis”.

O programa “Chá de Casa Nova” é uma ação desenvolvida pela Secretaria municipal de Emprego e Renda aliada a Secretaria municipal da Mulher.

Programas sociais em Santa Rita

A gestão Hilton Gonçalo implantou uma série de programas sociais desde 1º de janeiro de 2017 para transformar a realidade social local. Confira alguns:

Programa Nossa Casa – Constrói casas de alvenaria em substituição aquelas de taipa ou palha. O prefeito Hilton Gonçalo tem como meta zerar até 2020, as casas que não oferecem dignidade a população. Até o momento mais de 300 casas já foram entregues.

Programa Banco do Povo – A Prefeitura oferece um crédito de R$500 a microempreendedores individuais para iniciar ou fomentar suas atividades profissionais. O valor é concedido através de um cadastro por parte daqueles que demonstram o interesse em empreender no município.

Programa de combate a Hipertensão e Diabetes – Habitantes de Santa Rita cadastrados no banco de dados da Secretaria Municipal de Saúde e diagnosticados com diabetes ou hipertensão recebem os kits com glicosímetro para monitorar a taxa de glicose no sangue.

CAEMA: Capelães deverão ser chamados para oração pela nova adutora do Sistema Italuís 8

Se é fé dos capelães nomeados por Flávio Dino for proporcional ao contracheque que recebem, não há quaisquer dúvidas de que, dessa vez, jorrará água não pelo ares, mas pelos lares do povo ludovicense

Até hoje, 11 de maio de 2018, o governo Flávio Dino não conseguiu inaugurar, de verdade, a nova adutora do Sistema Italuís deixada pela governadora Roseana Sarney e que era de responsabilidade direta do secretário Ricardo Murad (Saúde).

Devemos admitir que Flávio Dino até esforçou-se em inaugurar a nova adutora, mas quando ele deu “start” no botão que aciona o sistema… “bow!”, foi água pelos ares e não para as torneiras dos lares da população de São Luis.

Mas o governo comunista não desiste nunca. E está certo!

Pois agora a Caema aparece com um comunicado alertando que vem mais paralisação do sistema a partir da 00h do dia 16 de maio (quarta-feira) e previsão, atentai bem, “previsão”, de retorno para o dia 19 de maio de maio (sábado) partir das 13h.

Segundo o comunicado do Governo do Estado, através da Caema, a mais nova paralisação do sistema justifica-se por conta da “recuperação inadiável da subestação elétrica de captação de água bruta”. É bem aí que entre a capelania do governo.

Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, o governador Flávio Dino foi orientado a convocar todos capelães para que organizem um “culto ecumênico” quando do próximo ato de inauguração do Sistema Italuís! Trata-se da reunir uma centena de “homens de fé” para louvar e abençoar para que tudo dê certo dessa vez.

Bom, se a fé dos capelães nomeados por Flávio Dino for proporcional ao contracheque que recebem, não há quaisquer dúvidas de que, dessa vez, jorrará água não pelo ares, mas pelos lares do povo ludovicense.

E para a coisa ser mais ecumênica ainda, o Blog do Robert Lobato sugere ao Governo do Maranhão que convide também os pais de santo e, quiçá, os nomeiem também para ser capelães democratizando, assim, a religiosidade da capelania oficial do estado.

Astro de Ogum curtiu.

#FicaAdica

Sobre apreensões de veículos: o exagero do príncipe 9

Em face da edição do decreto da “bondade”, sobram algumas indagações: havia necessidade de apreender e leiloar milhares de veículos dos cidadãos menos favorecidos em tão curto espaço de tempo? Foi oportunizado, sobretudo a este público mais humilde o esgotamento de todas as vias para que resveses seus bens? Qual “vantagem” auferiu o estado com tais medidas? Como ficam aqueles que perderam, na maioria das vezes, seu único bem?

por Abdon Marinho

Colho da obra “O Príncipe”, de Nicolau Maquiavel o seguinte: “Deve o príncipe, não obstante, fazer-se temer de forma que, se não conquistar o amor, fuja ao ódio, mesmo porque podem muito bem coexistir o ser temido e o não ser odiado: isso conseguirá sempre que se abstenha de tomar os bens e as mulheres de seus cidadãos e de seus súditos e, em se lhe tornando necessário derramar o sangue de alguém, faça-o quando existir conveniente justificativa e causa manifesta.”

E arremata: “Deve, sobretudo, abster-se dos bens alheios, posto que os homens esquecem mais rapidamente a morte do pai do que a perda do patrimônio.”

Em textos anteriores assentei o quanto era despropositada e exagerada a política de empreendida pelo governo estadual de apreender e leiloar os veículos dos cidadãos – estima-se que cerca de 15 mil foram apreendidos e quase 12 mil leiloados, nos últimos três anos e meio –, na maioria das vezes, o único bem dos cidadãos que vêm enfrentando uma das maiores crises econômicas de todos os tempos, graças, sobretudo, aos equívocos dos governos aliados do atual governo estadual no plano federal.

Foram tantas as apreensões e leilões que arrisquei dizer que se fosse, o governo estadual, uma concessionária de veículo teria sido campeã de vendas recordes nos três anos seguidos.

Ora, ninguém, no mundo real, atrasa as contas por querer ou por serem “foras-da-lei”, como tentou sustentar a propaganda oficial durante muito tempo: de que as apreensões se davam como medida de combate à violência, que os veículos aprendidos eram de marginais e que, portanto, estar-se-ia fazendo um bem maior a sociedade: sua segurança.

O tempo provou que, apesar das apreensões “para combater a violência”, esta (a violência) mantém os mesmos índices desde o início do atual governo, conforme atesta o site G1, apresentando, inclusive, pasmem!, um acréscimo nos anos de 2015 e 2016.

Ano passado, 2017, o número de crimes violentos no estado alcançou 1.945 vítimas, o que representa 27,8/100 mil habitantes, o Maranhão tem 7 milhões de habitantes. Apenas para se ter uma ideia, o Estado de São Paulo, com mais de 45 milhões de habitantes, uma população seis vezes superior a nossa, registrou “apenas” 3.892 crimes violentos, o que lhe conferiu uma média de 8,6/100 mil habitantes, a mais baixa do país.

Elementar, caro Watson (a mais famosa frase jamais dita por Sherlock Holmes, personagem imortalizado por Sir Arthur Conan Doyle), salvo algumas exceções, a bandidagem hoje está muito mais profissionalizada, quer passar despercebida, exceto para o cometimento de crimes, seus veículos estão em dias com suas taxas. Assim, o “grosso” das apreensões de veículos deu-se em cima dos cidadãos comuns, operários, trabalhadores que sofrem com a crise, com o preço da gasolina e do gás de cozinha. 

São os assalariados que ganham um ou um pouco mais do salário mínimo que não consegue pagar as dívidas de seus veículos pois têm de optar entre pagar e colocar o “de comer” dentro de casa; o que está voltando a cozinhar na lenha pois o botijão de gás consome quase dez por cento do ordenado.

Foram estes os cidadãos que, para trabalhar e fugir do caótico transporte coletivo, fez um cavalar esforço para comprar um “carrinho” ou uma moto em “trocentas” prestações, que atrasou suas obrigações com pagamento das suas taxas e licenciamentos. 

Muitos deles, tendo perdido o emprego usavam/usam seus veículos para fazer o, também, reprimido transporte coletivo, atuando como “mototaxistas”ou “uber genérico”. Estas foram as pessoas a quem foi direcionada a politica de apreensões de veículos. E foram elas que, por não poderem resgatar os mesmos, devidos as multas e taxas, perderam seu único bem e meio de sobrevivência. 

Outro dia, assisti, com profundo pesar e indignação, a revolta de um proprietário de veículo apreendido no Município de São José de Ribamar. O cidadão tomado por incontida revolta e desespero destruiu todo o seu veículo. Já sabia que uma vez apreendido não teria como resgatá-lo.

São pessoas como aquele companheiro que encontrei no interior em uma de minhas andanças, ainda por meados de 2015, ele me revelou, conforme já narrado aqui, toda a sua revolta com o governo por ter, segundo ele, “acabado” com sua moto na campanha do atual governador e, quando pensava que receberia alguma compensação pelo esforço, “perdeu” a sua moto numa destas blitzes do governo estadual. Perdeu, aliás, em definitivo, pois não teve como quitar o que devia e ela foi a leilão.

O país tem vivido, nos últimos anos, uma das crises mais agudas. Só quem não convive com os cidadãos comuns ignora isso. Diariamente recebo abordagem de jovens, de senhores, senhoras e até pessoas com idade mais avançada, me pedindo uma ajuda, um emprego, uma colocação de trabalho para si ou para alguém seu. 

As estatísticas comprovam o que já sabia  pelo diálogo permanente com as pessoas: que houve um aumento da miséria no Maranhão. Ela vem de longe e se acentuou nos últimos anos (aguardem texto específico sobre isso).

Pois bem, ao que parece só agora o governo se deu conta desta crise e acena, no assunto específico das apreensões de veículos com uma uma providência já contida no Código Nacional de Trânsito de dar preferência a educação e conscientização dos cidadãos ao invés de apreender e leiloar seus bens sem maiores considerações. 

A medida vem com “apenas” três anos e meio de atraso. Essa era uma medida que deveria ter sido implementada no começo do governo. Ao invés de aprender os veículos deveriam, antes de tal medida, ter feito as blitzes educativas e de conscientização. Aquilo que o decreto editado ou a editar prevê “copiando” o que já determina o Código Trânsito Brasileiro – CTB, Lei 9.503. Qualquer um sabe disso: Primeiro se educa, se conscientiza, se é tolerante, para depois aplicar os rigores da lei. 

Assisto a tudo isso fico com impressão de que os membros do governo ao invés de lerem “O Príncipe”, Nicolau Maquiavel, leram apenas “O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exúpery – sem qualquer embargo, uma obra igualmente magnífica, porém mais afeita às coisas dos sentimentos que da politica. Caso tivessem atentados para a obra do genovês ao invés da obra do francês, teriam percebido que no seu escólio consta o lapidar ensinamento de que o mal deve ser feito de uma só vez enquanto que o bem deve se fazer aos poucos. 

Pois é, se passaram três anos e meio, indiferentes ao sofrimento do povo, na aplicação dos rigores da lei, passa a assistir razão aos críticos e opositores, quando agora, às vésperas de uma eleição, na quadra final do mandato, tentam “vender” a ideia que passaram a praticar o bem fazendo cessar as multas, apreensões e leilões, passando a educar e conscientizar. 

Em face da edição do decreto da “bondade”, sobram algumas indagações: havia necessidade de apreender e leiloar milhares de veículos dos cidadãos menos favorecidos em tão curto espaço de tempo? Foi oportunizado, sobretudo a este público mais humilde o esgotamento de todas as vias para que resveses seus bens? Qual “vantagem” auferiu o estado com tais medidas? Como ficam aqueles que perderam, na maioria das vezes, seu único bem?

Ainda que não seja essa a intenção fica parecendo uma medida eleitoreira  na intenção de captar os votos da patuleia.

Abdon Marinho é advogado. 

Brasil Frutt: um exemplo de empreendedorismo e sucesso

Não apenas pelo conjunto da obra, mas também pelos pequenos detalhes, que a Brasil Frutt a cada dia se consolida no seu setor, expandido ainda mais os seus negócios, gerando empregos, renda, impostos e que é mais simbólico: expressando a força e talento do empreendedor brasileiro, nordestino e, no caso da família Louredo, do povo cearense

Empreender é, para muitos, uma vontade, um desejo ou mais do que isso: é a busca do sucesso de transformar o sonho do negócio próprio em uma realidade.

Mas, claro, não basta apenas vontade, desejo ou tão somente sonhar. Alcançar o êxito de um negócio seja do porte que for, micro, pequeno, médio ou grande, requer muitas habilidades e capacidades do empreendedor.

Paciência, perseverança, visão, foco, liderança, o famoso jogo de cintura político etc, fazem parte de um extenso e complexo “menu” de quem deseja ser um homem ou uma mulher de sucesso no mundo empresarial.

Essas habilidades e capacidades estão presentes num empreendedor com “E” maiúsculo chamado Francisco Gonçalves Louredo, um cearense da cidade de Russas, localizada à beira do rio Jaguaribe e conhecida como a terra da laranja.

Entre as décadas de 1960 e 1970, em plena cidade de São Paulo, Francisco Louredo, ao lado sua esposa Francisca da Silva Louredo, deram início a que hoje é chamada de Brasil Frutt, uma empresa que comercializa Frutas Secas, Castanha de Caju, Amêndoas, Pistaches, Castanha do Pará, Temperos, Conservas, Azeites, Bacalhau, Pêssegos em Calda, Doces, enfim, um rol de produtos cuja extrema qualidade é característica principal.

O desafio de uma empresa familiar

Senador Tasso Jereissati entre o jovem empresário Lincoln Louredo e o seu pai Francisco Louredo, fundador da Brasil Frutt.

A Brasil Frutt é um “case” de sucesso não apenas no ramo que atua, mas principalmente no que convencionou-se chamar de “empresa familiar”.

Quem é atua no ramo organizacional, seja como empresário, consultor, assessor ou funcionário, sabe que empresas familiares costumam ter vida curta no momento em que os proprietário confundem o negócio com questões domésticas. Ou ainda quando os filhos acham que “meter” a mão no caixa da empresa é normal “porque a empresa é da minha família e se é dela é minha também”.

Na Brasil Frutt, porém,  há uma cultura que separa as relações domésticas das missões, metas e objetivos da empresa.

Não obstante ser gerida conjuntamente com os filhos do casal Francisco e Francisca Louredo, entre eles o jovem Lincoln, o que prevalece no ambiente empresarial da Brasil Frutt é o profissionalismo, foco em resultados, criatividade, humildade e muito respeito à história que fez deste empreendimento o que ele é há mais quatro décadas.

Não apenas pelo conjunto da obra, mas também pelos pequenos detalhes, que a Brasil Frutt a cada dia se consolida no seu setor, expandido ainda mais os seus negócios, gerando empregos, renda, impostos e o que é mais simbólico nessa história de sucesso organizacional: expressado o talento do empreendedor brasileiro, nordestino e, no caso da família Louredo, do povo cearense.

Vida longa a Brasil Frutt e ao grupo Louredo.

Daniella Tema é recebida com entusiasmo em Cândido Mendes e Luis Domingues

Acompanhado de seu esposo, Cleomar Tema, presidente da FAMEM a primeira – dama de Tuntum, pré-candidata a deputada estadual, Daniela Tema visitou, nesta quinta-feira (3), os municípios de Cândido Mendes e Luís Domingues.  O casal foi recebido com muito entusiasmo por lideranças políticas e representantes comunitários daquela região, a exemplo de Rafael Amorim, Sivaldo , João Monteiro, e Nazaré.

Presentes em declaração e manifestos de apoio a pré-candidatura de Daniella Tema, os representantes políticos e líderes comunitários  dos municípios de Luís Domingues, e Amapá do Maranhão, Bia, vereador Cupu, Polaco, e o vereador Paraíba.

Daniella Tema aproveitou para destacar seu programa de ação como parlamentar estadual, afirmando que se dedicará integralmente na viabilização de recursos para aquela região.

“Não existe voto distrital no Brasil. Em consequência disso, o deputado estadual é representante de todo Estado. Estou convicta do trabalho que terei como deputada estadual e vocês não se arrependerão do voto de confiança”, afirmou Daniella Tema durante o encontro com as lideranças.

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR: Luis Fernando entrega sede provisória e autoriza a construção de nova UBS da Vila Kiola 4

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, entregou na tarde desta quarta-feira (02), a sede provisória para o funcionamento da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Kiola. No mesmo ato, o gestor ainda assinou a autorização do início da reconstrução da sede definitiva, que deverá beneficiar milhares de moradores da região.

Sede provisória - UBS KIOLA

A sede provisória, que hoje passa a abrigar e oferecer os serviços essenciais voltados à Atenção Básica, nos últimos anos funcionava em endereço totalmente insalubre. Sem condições de atendimento digno à população. O prefeito Luis Fernando determinou, como um de seus primeiros atos, medidas para a mudança de sede, até que as obras da nova e definitiva unidade, fossem iniciadas e concluídas.

“Em minha primeira gestão, deixei um Centro de Saúde funcionando, porém, ao invés de retornar à Kiola para iniciar a obra de um hospital, por exemplo, volto para reconstruir a UBS, que além de sucateada, funcionava em sede inapropriada”, detalhou o prefeito, ao lado do vice-prefeito Eudes Sampaio.

Ele disse que foram mais de 400 mil reais gastos, mas que ninguém sabe onde foram empregados. “Dinheiro do Governo Federal que não vamos mais reaver, mas que já foi representado ao Ministério Público e hoje, após licitação e com recursos próprios, vamos devolver a unidade da Vila Kiola”, garantiu o prefeito, que finalizou: “uma administração que destrói a saúde, não quer o cidadão vivo”.

UBS Kiola - Reconstrução

O secretário de saúde, Tiago Fernandes, acrescentou que acabou a era do chamado “jeitinho brasileiro”, no qual os interesses particulares eram postos acima da necessidade da população. Isso já não compõe a realidade da Vila Kiola e nem mesmo da saúde ribamarense. “Estamos saindo de uma unidade provisória, que funcionava precariamente, e passando para uma sede digna com a garantia de que logo logo mudaremos para o prédio definitivo”, garantiu.

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara, o vereador Manoel do Nascimento, relembrou que a atual gestão encontrou 10 UBS’s fechadas. Mas aos poucos o prefeito Luis Fernando, com garra e trabalho, vem mostrando que é possível reconstruir e mudar a realidade da saúde encontrada em Ribamar.

Também presentes no evento, os deputados Carlinhos Florêncio e Bira do Pindaré parabenizaram o trabalho que o prefeito vem fazendo à frente da gestão e reafirmaram o empenho em destinar recursos para a reconstrução do município. “Me sinto honrado e feliz em perceber o trabalho que vem sendo feito pelo prefeito, que não apenas reconstrói a infraestrutura mas devolve a dignidade aos ribamarenses”, disse Carlinhos Florêncio.

Já Bira do Pindaré garantiu que vai seguir a luta pelo trabalho de ampliação do SUS. “O SUS é um serviço do povo que atende a atenção básica e precisamos ampliar e fortalecer essa base para termos um atendimento de qualidade”, disse ele, antecipando que disponibilizou emenda voltada a Saúde do município.

Também participaram da cerimônia os vereadores Professor Sales, Professor Cristiano, Nádia Barbosa, Valdo Coelho, Paulo Alencar, além de secretários e líderes comunitários.

UBS da Vila Kiola

A sede provisória vai oferecer consultas vacinação, curativos além de programas voltados para a Atenção Básica, como Controle da Tuberculose, Hanseaniase, Pré-Natal, testes de Diabetes, HIV, Hepatites Virais, Glicemia, Imunização, e o Programa Saúde na Escola.

As consultas serão ofertadas para áreas médicas estratégicas, enfermagem, e odontologia referenciada. No total a expectativa é oferecer mais de 100 atendimentos por dia.