Revista Istoé: Os seis milhões e o dedo de Ciro Gomes 12

Há quem suspeite que o escândalo revelado pela edição da revista IstoÉ, desta semana, teria o dedo do presidenciável Ciro Gomes (PDT).

O motivo seria a contrariedade do candidato pedetista não apenas com o PT,  já que considera que o partido operou forte para esvaziar a sua candidatura, mas principalmente com o candidato a senador Weverton Rocha, deputado federal e presidente estadual do PDT, que trocou Ciro Gomes pelo petista Fernando Haddad, segundo informações do site O Antagonista, de 17 de outubro de 2018 . Veja:

Resumindo: Nosso querido “Maragato” teria 6 milhões de motivos para trair Ciro Gomes.

VÍDEO DO DIA: Alexandre Almeida alerta eleitores sobre o voto em Weverton Rocha 8

Com discurso que é o mais novo candidato a senador do país, o que é verdade, o deputado estadual Alexandre Almeida (PSDB) apresentou no seu programa eleitoral o lado polêmico e controverso do também candidato a senador Weverton Rocha (PDT), além de revelar que o deputado federal é alvo de investigação por corrupção pelo Ministério Público Federal.

Na peça publicitária do tucano, supostos eleitores de Weverton Rocha desistem de votar no candidato pedetista após tomarem conhecimento do lado, digamos, nada admirável do nosso querido Maragato.

Confira.

ELEIÇÕES 2018: A coerência de Roberto Rocha 12

Além de um gesto de lealdade, essa coerência política e partidária do tucano maranhense também é uma demonstração de que Roberto Rocha não é covarde para abandonar amigos e aliados pelo meio do caminho.

Se tem um candidato majoritário coerente nestas eleições no Maranhão chama-se Roberto Rocha, principalmente quando o assunto é lealdade ao projeto nacional do seu partido, o PSDB.

Ao contrário dos que escondem o candidato a presidente do partido a qual pertencem, outros omitem e alguns até pulam do barco partidário, o senador e candidato a governador Roberto Rocha tem orgulho de pedir votos para o presidenciável do PSDB Gerado Alckmin.

E olhem que no Maranhão a onda é colar a imagem no Lula/Haddad, muitas vezes por puro oportunismo eleitoreiro, como parece ser o caso do “pulo” dado pelo nosso querido “Maragato” Weverton Rocha (PDT), candidato a senador, que abandonou o seu correligionário Ciro Gomes, candidato a presidente, e agora é Lula e Haddad desde quando era uma criança pobre lá pras bandas de Imperatriz.

Roberto Rocha, pelo contrário, mantém-se firme ao lado do Geraldo Alckmin e não perde uma oportunidade de pedir voto ao seu candidato a presidente onde estiver.

Além de um gesto de lealdade, essa coerência política e partidária do tucano maranhense também é uma demonstração de que Roberto Rocha não é covarde para abandonar amigos, aliados e correlegionários pelo meio do caminho.

Que os eleitores façam o seu julgamento.

SENADO 2018. O que pensam os candidatos ao Senado sobre as reformas trabalhista e da previdência 8

Ainda que as atenções sejam maior dadas para os candidatos a governador, o que é normal em todos os estados, a cada dia que se aproxima da eleição os candidatos ao Senado Federal começam despertar o interesse do eleitorado.

Está chegando o dia das eleições e os eleitores começam a se interessar mais pelo processo.

Ainda que as atenções sejam em maior parte dadas para os candidatos a governador, o que é normal em todos os estados, a cada dia que se aproxima da eleição os candidatos ao Senado Federal começam, igualmente, a despertar o interesse do eleitorado.

E no tocante à eleição de senador, duas questões espinhosas se destacam e têm sido pautadas na apenas na campanha, mas principalmente na sociedade: as reformas trabalhista e da previdência. São questões espinhosas exatamente porque mexem direta e indiretamente com a vida dos brasileiros.

Nesse sentido, o Blog do Robert Lobato resolveu fazer uma avaliação do posicionamento dos principais candidatos ao Senado em relação a esse debate.

Este editor ressalta, porém, o entendimento que as reformas são necessárias e urgentes, e que precisam ser enfrentadas pelos futuros congressistas, mas entende também que o povo trabalhador, em particular o maranhense, não pode, mais uma vez, pagar a conta sozinho e ainda por cima bancar os privilégios dos barões do Estado brasileiro.

Vamos aos nosso candidatos:

Edson Lobão (151) – O decano maranhense no Senado Federal é filiado ao MDB partido do presidente Michel Temer, votou favorável à reforma trabalhista e deve votar favorável à reforma da previdência. Mantém, portanto, sua coerência política e tem grandes chances de faturar mais oitos anos de mandato na Câmara Alta, caso consiga convencer seus eleitores sobre seu entendimento em relação às reformas.

Sarney Filho (432) – Também chamado de Zequinha Sarney, o deputado federal é filiado ao PV foi ministro de Lula e de Temer, votou favorável à reforma trabalhista e tende a votar pela reforma da previdência, mas tudo dependerá do resultado da eleição presidencial, uma vez que Zequinha, mesmo eleito senador, pode virar ministro mais uma vez independente de quem subir a rampa do Planalto.

Eliziane Gama (232) – Como deputada federal, a deputada federal Eliziane Gama votou contra a reforma trabalhista, além de ter votado duas vezes para que Temer fosse investigado. A parlamentar do PPS já se posicionou contrária à reforma da previdência, inclusive apresentou projeto de lei pedindo plebiscito popular para anular a reforma trabalhista.

Weverton Rocha (123) – Também deputado federal, o líder do PDT e da oposição ao governo Temer na Câmara dos Deputados votou contra a reforma trabalhista e deve votar contra a reforma da previdência. Entre os candidatos a senador, o pedetista é quem tem uma postura mais populista sobre o assunto.

José Reinaldo Tavares (455) – O ex-governador e atual deputado federal é um entusiastas das reformas de Temer e as defende abertamente. Caso se eleja senador da República, certamente o Zé Reinaldo defenderá as reformas trabalhista e da previdência, principalmente se o presidente eleito for o também tucano Geraldo Alckmin, a quem jura fidelidade e lealdade.

E você, caro leitor, o que acha da posição de cada um dos candidatos que desejam representar o Maranhão no Senado da República?

SENADO 2018: Eliziane Gama pode surpreender mesmo com imagem de “golpista” 2

Enquanto se preocupavam com o “golpismo” de Eliziane Gama, a moça foi comendo pelas beiradas, se articulando e agora aparece bem posicionada nas pesquisa disputando uma das vagas com pesos pesados como Sarney Filho (PV). E olhem lá se hoje não é nome preferencial de Flávio Dino….

Parece que a política de queimação contra a deputada federal e candidata à senadora Eliziane Gama (PPS) acusando-a de “golpista”, por ter votado a favor do impeachment da presidente Dilma, não colou nesta campanha.

E não colou porque o eleitorado sabe que a irmã está no palanque de Flávio Dino (PCdoB), que é o mesmo do PT e o mesmo palanque está repleto de golpistas, aqui se aspas mesmo, eméritos.

Ou seja, por que apenas Eliziane Gama pode ser acusada de ser “golpista” se o seu candidato a governador estar rodeado de políticos que votaram a favor do afastamento da Dilma, como é caso do deputado federal André Fufuca (PP) que na época era o “bambino” de ninguém menos do que Eduardo Cunha, condutor do processo de impeachment na Câmara Federal?

Essa história de imprimir a marca de “golpista” apenas em Eliziane Gama foi um estratagema de aliados do Palácio dos Leões para favorecer diretamente o também candidato a senador Weverton Rocha (PDT), que desde a pré-campanha é nome do coração dos comunistas e mais recentemente passou a ser também dos dinopetistas.

Enquanto se preocupavam com o “golpismo” de Eliziane Gama, a moça foi comendo pelas beiradas, se articulando e agora aparece bem posicionada nas pesquisas disputando uma das vagas com pesos pesados como Sarney Filho (PV). E olhem lá se hoje não é nome preferencial de Flávio Dino….

O fato é que sua biografia, história de gente que veio de baixo e não enriqueceu com a política, ser ficha limpa, evangélica e possuir bom trânsito em setores dos movimentos sociais, tudo isso somado acabou se tornando um diferencial competitivo a favor de Eliziane Gama na eleição para o Senado Federal.

Sem falar que a irmã faz uma campanha pobre financeiramente em relação aos seus oponentes, incluindo o seu companheiro de chapa Weverton Rocha (PDT), que faz uma campanha digna de um Henrique Meirelles da vida…

ELEIÇÕES 2018: Campanha do senhor Flávio Dino começa muito mal (OU AINDA: Imagens que valem por mil palavras) 14

Começou muito mal campanha de reeleição do senhor Flávio Dino (PCdoB).

Primeiro foi a bem fundamentada decretação de inelegibilidade do comunista feita pela juíza Anelise Nogueira Reginato, que deixou o homem louco. Aliás, comenta-se que o Procurador Geral do Estado, Rodrigo Maia, ouviu cobras e lagartos do chefão.

Depois do pedido de inelegibilidade, o senhor Flávio Dino aparece em fotos no mínimo curiosas. Senão vejamos.

Imagem 1:

Senhor Flávio Dino escoltado por deputado militar Cabo Campos acusado de agressão física contra a esposa.

Imagem 2:

Senhor Flávio Dino desfilando de mãos dadas com o seu mais novo pupilo, o candidato a senador Weverton Rocha. Márcio Jerry e Carlos Lupi não curtiram.

Imagem 3:

Depois de tudo, o senhor Flávio Dino foi se abraçar com o jovem deputado André Fufuca.

Imagens que valem por mil palavras.

Realmente começou muito mal a campanha do candidato à reeleição, o senhor Flávio Dino…

SENADO 2018: O fato de Eliziane Gama ser ficha limpa incomoda Weverton Rocha 8

A blogosfera ligada ao nosso querido “Maragato” terá que se virar para construir uma narrativa convincente de que ele é merecedor do voto dos maranhenses.

Ao que parece, o candidato a senador Weverton Rocha (PDT) se incomoda com a narrativa usada pela campanha da sua companheira de chapa, Eliziane Gama (PPS), ser ficha limpa.

Blogs ligados ao pedetista não disfarçam esse incômodo.

Ora, a campanha da irmã está correta em explorar as suas qualidades políticos, ainda mais numa conjuntura onde a população está sedenta por políticos honestos e que combatem a corrupção.

Quem coordena a comunicação de Eliziane Gama é o cientista político e consultor de marketing eleitoral, o competente Juliano Corbellini, que tem explorado corretamente o fato da candidata do PPS ser uma política de conduta ética ilibada.

Cabe aos blogueiros ligados a Weverton Rocha se virarem para construir uma narrativa convincente de que ele é merecedor do voto dos maranhenses. Mas a maioria da turma “maragatista” está mais preocupada é com a conta bancária.

E caso não consigam a proeza de construir uma imagem mais amena para nosso querido “Maragato”, certamente a candidata Eliziane Gama passará ser alvo do máquina de moer reputação bancada pelo comunas pró-Weverton Rocha.

É aguardar e conferir.

SENADO 2018: Atrás nas pesquisas, Weverton Rocha dá chilique e impede divulgação de números para o Senado 32

Pelo andar da carruagem, nem virando cachorro doido pelo Maranhão afora com Zequinha Sarney (PV) vai ajudar o nosso querido “Maragato” chegar à Câmara Alta do Congresso Nacional

“A Difusora esconder os números. P… no c… do Maragato. Não deixaram nem bater a foto da pesquisa. Ficou puto”.

As palavras acima é de um agente político ligado ao grupo de Flávio Dino comentando sobre como teria sido a reação do candidato a senador Weverton Rocha (PDT) frente aos números da pesquisa Datailha/Difusora, divulgada ontem, quarta-feira, 15.

Pelo WhatsApp, a fonte do Blog do Robert Lobato disse que sequer Weverton aceitou discutir a publicação dos número onde aparece na rabeira do levantamento e pior: a sua companheira de chapa Eliziane Gama aparece bem à frente do candidato pedetista.

Pelo andar da carruagem, nem virando cachorro doido pelo Maranhão afora com Zequinha Sarney (PV) vai ajudar o nosso querido “Maragato” chegar à Câmara Alta do Congresso Nacional.

Uma pena, né?

INTIMIDAÇÃO? Weverton Rocha compra dores de Willer Tomaz e processa blog 18

Não se preocupe, meu nobre deputado, pois na nossa audiência de conciliação não farei como o jornalista Jorge Vieira, hoje seu “leal aliado” na imprensa, que certa vez me disse que iria declarar na tua cara, durante um encontro com Vossa Excelência na Justiça do Maranhão, que o senhor é “ladrão”

Essa é boa…

Willer Tomaz, o “advogado ostentação”, como ele é conhecido na capital federal Brasília (veja aqui), foi derrotado em primeira e segunda instâncias nas ações que movia contra o Blog do Robert Lobato no âmbito do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) e ainda terá que arcar com os custos dos honorários do advogado deste editor, conforme print abaixo.

Não satisfeito com as derrotas judiciais, ao que tudo indica Willer Tomaz apelou para o deputado federal Weverton Rocha (PDT) que aceitou comprar as dores do seu compadre – Willer é padrinho do filho de Weverton (veja aqui).

Pois não é que o nosso querido “Maragato” acaba de acionar o pobre do blogueiro também no TJ-DF?

Não se preocupe, meu nobre deputado, pois na nossa audiência de conciliação não farei como o jornalista Jorge Vieira, hoje seu “leal aliado” na imprensa, que certa vez me disse que iria declarar na tua cara, durante um encontro com Vossa Excelência na Justiça do Maranhão, que o senhor é “ladrão”, assim como fez num post de novembro de 2011 intitulado CORRUPÇÃO: WEVERTON ROCHA COMANDAVA EXTORSÃO A ONGS NO MINISTÉRIO DO TRABALHO (veja aqui).

Contudo, não espere de mim rendição como fizeram teus ex-algozes da imprensa, que renderem-se como forma de acordo judicial para não te escrachar na blogosfera.

Não irei te chamar de “ladrão” na frente do juiz, mas de enrolado você não me escapa.

A gente se vê no TJ-DF, meu querido “Maragato”.

SENADO 2018: Márcio Jardim declara apoio a Weverton Rocha, “mas sem emprego na Prefeitura” 16

O argumento de Márcio que votará no candidato pedetista porque a segunda candidata do governo, a também deputada federal Eliziane Gama (PPS) é “golpista”, não passa de balela, até porque o que não faltará no palanque comunista de Flávio Dino é “golpista”. Aliás, é “golpista” que engancha.

Márcio Jardim é do bem, boa gente.

Mas, infelizmente, se perdeu!

Jovem militante petista, lulista, conheci Márcio nas escadaria de uma sede do PCdoB no início da década de 90. Mas, infelizmente, repito, se perdeu!

Não se sabe por qual motivo Márcio Jardim, de hora para outra, recuou nas críticas políticas ao governo Flávio Dino. Ex-pré-candidato ao Senado Federal, o petista foi duro em vários momentos com a posição do Palácio dos Leões em não aceitar que o PT fizesse parte da chapa majoritária ao lado do PCdoB.

Flávio Dino, como todos sabem, se impõe pelo medo e parece viver com mandatos de prisão debaixo do braço para intimidar que ousa desafiá-lo politicamente. A “KGB” local vive de dossiês e de bisbilhotar a vida alheia como forma de intimidação.

Ao declarar apoio ao candidato a senador Weverton Rocha, o bravo Márcio Jardim não apenas macula a sua biografia, como jogou na lata do lixo muitas das suas palavras enquanto dirigente e ex-pré-candidato petista nas muitas vezes que disse ter sido excluído dos planos dos Leões.

Ora, se ele próprio não serviu como candidato a senador por que agora é obrigado a declarar apoio a um candidato de outro partido? Quer dizer que Márcio Jardim não pode, mas Weverton Rocha pode? Que coisa!

O argumento de que vota no candidato pedetista porque a segunda candidata do governo, a também deputada federal Eliziane Gama (PPS) é “golpista”, não passa de balela! Até porque o que não faltará no palanque comunista de Flávio Dino é “golpista”. Aliás, é golpista que engancha.

Se por um lado a irmã errou politicamente em apoiar o impeachment da presidente Dilma, por outro lado dá um banho em Weverton Rocha quando o quesito é ética e retidão política.

Mas, para Márcio Jardim, isso é pouco.

Prefere se queimar dando apoio público ao nosso querido “Maragato”.

Mesmo “sem emprego na Prefeitura”, numa clara alusão a outro ex-pré-candidato petista a senador que mandou o projeto político para os ares e virou secretário de Holandinha.

E assim caminha o PT no Maranhão.

Até quando?