ELEIÇÕES 2018: Após ser exonerado por Flávio Dino, petista Márcio Jardim vai a 9% para senador, segundo Vox Populi 6

O mais importante entre os fatores que podem alavancar ainda mais um pré-candidatura com o perfil do Márcio Jardim é a sua relação política e pessoal com o ex-presidente Lula

Parece que o fato do governador Flávio Dino (PCdoB) ter resolvido exonerar o petista Márcio Jardim da Secretaria de Esperte e Lazer (Sedel), para barganhar com o PP do deputado federal André Fufuca, fortaleceu eleitoralmente o ex-secretário. Pelo menos é o que mostra a pesquisa Vox Populi, divulgada ontem, 4.

Márcio Jardim aparece com surpreendentes 9% das intenções de voto para o Senado Federal, isso sem o dirigente nacional do PT ter dito com todas as letras que é mesmo candidato a senador.

Esse índice alcançado não pode e não deve ser minimizado de forma alguma. Explico o porquê.

Em primeiro lugar, Márcio Jardim é militante destacado do PT do tipo que vai para o front do campo de batalha. Aliás, ele tem “Batalha” até no nome (Rsrsr).

Em segundo lugar, estamos falando de um dirigente com excelente trânsito nas correntes internas do PT, das mais à esquerdas as mais moderadas.

Em terceiro lugar, a vantagem competitiva de ser do PT aumenta a chances de crescimento de Márcio na medida que no Maranhão, segundo a mesma pesquisa Vox Populi, o partido tem a maior simpatia dos eleitores no estado chegando a 17%. O PMDB vem em segundo com 2%, seguido do PCdoB com apenas 1% da simpatia dos maranhenses. Partidos de outros pré-candidatos como o PDT, PPS, DEM sequer são citados.

Em quarto lugar, Márcio Jardim tem feito um contraponto público aos “golpistas” que ajudaram derrubar a presidente Dilma do poder.

O ex-comandante da Sedel não tem poupado críticas contundentes a aliados do governo Flávio Dino que tiveram papel central no impeachment. Igualmente tem batido no oportunismo de Ciro Gomes, pré-candidato a presidente da República pelo PDT, que no Maranhão tem o deputado federal Weverton Rocha como nome para o Senado Federal, inclusive “oficializado” pelo governador Flávio Dino.

Por fim, e talvez o mais importante entre os fatores que podem alavancar ainda mais uma pré-candidatura com o perfil do Márcio Jardim, é a sua relação política e pessoal com o ex-presidente Lula.

Meses atrás, o petista maranhense rodou o Nordeste brasileiro ao lado do Lula na caravana que líder do PT tem feito pelo país. Essa proximidade junto a Lula, que no Nordeste, e principalmente no Maranhão, é imbatível e consegue transferir votos, faz de qualquer pré-candidato majoritário um potencial “eleito”.

Dificuldades

Mas, nem todo são flores no caminho de Márcio Jardim mesmo com os 9% de intenção de votos para senador revelados pela Vox Populi.

Paradoxalmente, o PT maranhense é o principal problema para que Márcio viabilize a sua candidatura. Aliás, é o principal problema para qualquer pré-candidato majoritário petista.

Isso porque o PT no Maranhão tem dificuldades de acertar os ponteiros internos, e na hora que é para decidir coletivamente um projeto, o partido torna-se uma verdadeira Torre de Babel e ninguém se entende.

No caso específico de Márcio Jardim, ainda tem o fato de ser ligado às forças do “dinopetismo”, cuja subserviência aos mandos do PCdoB/Palácio dos Leões inviabiliza qualquer projeto do PT ou mesmo um espaço na chapa majoritária liderada por Flávio Dino, isso porque o comunista tem que abrigar outras forças, inclusive “golpistas”, no seu projeto de reeleição.

O fato é que Márcio Jardim colhe os bons frutos, entre outras coisas, por conta da sua exoneração da Sedel e a pesquisa Vox Populi mostra isso.

Agora é se movimentar intensamente no PT nacional e local, e tentar mostrar por “M mais J” que ele tem viabilidade de firmar-se como candidato a senador do PT e do Lula.

Entendeu, né?

ELEIÇÕES 2018: Ricardo Murad vai apresentar diretrizes do seu “Plano de Governo” 12

O ex-secretário de Saúde usou ainda a rede social do Facebook para comentar os números da pesquisa Vox Populi contratada pela Jakarta Publicidade

O ex-secretário de Saúde do governo Roseana Sarney (PMDB), Ricardo Murad, vai, ainda este ano, apresentar à imprensa e à sociedade em geral o que seria as diretrizes do seu “Plano de Governo”.

Quem teve acesso ao documento afirma tratar-se de algo “arrojado” e “diferente de tudo do que já se viu em termos de objetivos, metas e projetos socioeconômicos bem definidos e viáveis”.

Apresentação estava marcada inicialmente para acontecer nesta quarta-feira, 6, mas foi adiada para o próximo dia 12 de dezembro.

Pela sua página pessoal no Facebook, o pré-candidato pelo PRP anunciou: “Reunião da Executiva do PRP remarcada para o dia 12 de dezembro. Mais próximo comunico hora e local. Estamos trabalhando para apresentar o conceito de um projeto estratégico para o Maranhão e precisamos de mais um pouco de tempo”.

Bom, quem conhece um pouco o perfil de Ricardo Murad sabe que se trata de um gestor realmente ousado, líder que valoriza os bons talentos da sua equipe, delega e cobra tarefas, enfim, é alguém que tem foco em resultados, característica fundamental para qualquer gestor público, ou melhor dizendo, para um “empreendedor público”.

Vox Populi

Ricardo Murad usou a rede social do Facebook também para comentar os números da pesquisa Vox Populi, contratada e apresentada pela Jakarta Publicidade, na tarde de ontem, 4, no Hotel Luzeiros.

O ex-secretário de Saúde mostrou-se confiante na vitória da oposição assegurando que que a pesquisa confirma a insatisfação do eleitorado com o governo de Flávio Dino.

Como digo, a população clama por um novo governo. Flavio Dino, eleito com 68% dos votos, a cada dia perde eleitores. Nessa pesquisa nacional divulgada hoje pelo instituto Vox Populi, está com apenas 37% das intenções de voto. Os nomes da oposição já somam 52%. O resultado confirma a insatisfação cada vez maior com o governo comunista que não cumpriu nada do que prometeu. E ainda estamos na fase embrionária do processo eleitoral.
Vamos que vamos. A vitória será da oposição”, postou.

Se realmente levar a cabo o projeto “Ricardo governador-44”, e nada levar a crer que não o fará, e conseguir o um tempo minimante razoável no horário gratuito, não há sombras de dúvidas de que o “Trator” dará trabalho para muita gente aí.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Vox Populi aponta para segundo turno no MA 12

O instituto Vox Populi trouxe um para realidade dos fatos o cenário eleitoral mais provável para 2018: um pleito de dois turno

O pesquisa Vox Populi, contratada pela empresa Jakarta Publicidade, aponta que a eleição para o governo em 2018 no Maranhão será decida em dois turnos.

Diferentemente do instituto Exata, que trabalha para o governo Flávio Dino (PCdoB) e que coloca uma vantagem de mais 30 pontos do comunista em relação à segunda colocada, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), a Vox Populi trouxe dados mais realistas e dentro do que é possível perceber por onde se anda neste estado, ou seja, que não há essa história de eleição apenas de um turno no estado ano que vem.

Pelo números da Vox Populi, divulgados na tarde desta segunda-feira, 4, se a eleição fosse hoje Flávio Dino teria 37% contra 35% de Roseana Sarney. Em seguida aparecem Eduardo Braide (PMN) com 7%, Roberto Rocha (PSDB) 5%, Maura Jorge (Podemos) 3%, Ricardo Murad (PRP) 2% e Eliziane Gama (PPS) 1%.

Para o diretor da Jakarta, publicitário e marqueteiro Janderson Landim, “não há quaisquer possibilidades do governador ser eleito em primeiro em turno” e que os dados divulgados pela Exata podem ter pecado pelo uso de uma metodologia equivocada ou até mesmo utilizado de uma tática para levar a população ao erro de achar que o governador está bem melhor do que realmente se encontra.

O fato é que, ao que parece, o instituto Vox Populi trouxe para realidade dos fatos o cenário eleitoral mais provável para 2018: um pleito de dois turnos.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Pesquisa do Vox Populi sobre a corrida sucessória estadual no MA será divulgada daqui a pouco 4

Acontece daqui a pouco a coletiva com diretores da Jakarta Publicidade quando será divulgada, às 15h, no Hotel Luzeiro, a primeira pesquisa do Instituto Vox Populi sobre as intenções de votos para as eleições de 2018 no Maranhão.

Para o diretor-presidente da Jakarta Publicidade, Janderson Landim (na foto com o ex-presidente Lula), a ideia de contratar uma pesquisa via um instituto nacional é para dar o máximo de isenção aos dados, uma vez que a maioria dos institutos locais é, de uma ou de outra, ligados a grupos políticos do estado.

“Pensamos em contratar um instituto nacional para dar maior isenção ao levantamento, pois mesmo tendo bons institutos de pesquisas no Maranhão, é sabido que os principais são ligados, de uma forma ou de outra, a grupos políticos locais. Daí que achamos mais interessante contratar o Vox Populi”, disse.

Sediada em São Paulo, a Jakarta Publicidade está de olho no mercado publicitário maranhense e, principalmente, no processo eleitoral de 2018 onde deverá ter participação ativa enquanto empresa especializada em marketing político.

Vale aguardar e conferir.