Dr. Leonardo Sá tem registro de sua candidatura a deputado estadual deferido por 5×0 votos no TRE-MA 4

Hoje, dia 17 de setembro de 2018 às 13:20h, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), por unanimidade, deferiu o registro de candidatura do candidato a Deputado Estadual Leonardo Sarmento Pires de Sá, o Dr. Leonardo Sá de Pinheiro, região da Baixada Maranhense.

O relator dos embargos de declaração o Juiz Gustavo Vilas Boas, acolheu os argumentos do candidato por entender que o mesmo não poderia ser prejudicado pelo fato do seu próprio Partido (PRTB), não ter atendido a notificação da Justiça Eleitoral para juntar as certidões necessárias para o deferimento do registro de sua candidatura, dando assim o parecer favorável ao candidato, que possibilita Leonardo Sá concorrer às eleições em 2018.

LULA “DESPRIVATIZADO”: Justiça libera uso de imagens do ex-presidente na propaganda de Roseana 12

A vitória da coligação liderada por Roseana Sarney é simbólica, pois comprova que Lula não é mais apenas o “Lula”, mas “uma ideia”, como o próprio líder petista afirmou em discurso histórico em frente do Sindicado dos Metalúrgicos em São Bernado do Campo (SP), antes de ser preso.

A juíza Camilla Rose Ewerton Ferro Ramos, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), disse um “não” a uma representação protocolada pelo PCdoB que pedia o veto do uso da imagem do ex-presidente Lula (PT) no programa eleitoral da candidata à governadora Roseana Sarney (MDB).

Ao julgar o mérito da representação comunista, nesta quarta-feira (12), a magistrada entendeu que a presença de Lula no programa de Roseana é tão somente “uma referência histórica e está associada à demonstração da atuação política da representada [Roseana Sarney], evidenciando que o fato apresentado é de natureza pública e notória”, destacou.a referência feita por Roseana sobre Lula em seu programa – informando ter sido ela líder do governo Lula”.

Essa vitória da coligação liderada por Roseana Sarney é simbólica, pois comprova que Lula não é mais apenas o “Lula”, mas “uma ideia”, como o próprio líder petista afirmou em discurso histórico em frente do Sindicado dos Metalúrgicos em São Bernado do Campo (SP), antes de ser preso em Curitiba (PR).

E uma ideia não se aprisiona.

E muito menos se privatiza…

INELEGIBILIDADE: Depois de Ricardo Murad, Flávio Dino pode ser o próximo condenado pela Justiça (OU: TRE-MA que dá em Murad dá em Dino” 12

As denúncias que pesaram para a condenação de Ricardo Murad, por abuso de poder nas eleições de 2012, são consideradas “fichinhas” frente as que fundamentam a condenação do governador comunista, também por abuso de poder político só que nas eleições de 2016, quando o Flávio Dino usou e abusou eleitoreiramente do programa “Mais Asfalto” para beneficiar candidatos-aliados naquele pleito.

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) rejeitou ontem, 21, um recurso do ex-deputado Ricardo Murad (PRP) e manteve a inelegibilidade do candidato a deputado federal por oito anos – a contar da eleição de 2012.

O ex-secretário de Saúde avisou pelas suas redes sociais que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Quem pode estar caminhando para o mesmo fim é o governador Flávio Dino (PCdoB), já condenado em primeira instância após decisão da juíza Anelise Reginato, da 8ª zona eleitoral de Coroatá, decisão essa considerada, por juristas respeitados como Abdon Marinho, “bem fundamentada” ressaltando ainda achar “pouco provável que ele [Flávio Dino] reverta quando da discussão de mérito”.

As denúncias que pesaram para a condenação de Ricardo Murad, por abuso de poder nas eleições de 2012, são consideradas “fichinhas” frente as que fundamentam a condenação do governador comunista, também por abuso de poder político só que nas eleições de 2016, quando o Flávio Dino usou e abusou eleitoreiramente do programa “Mais Asfalto” para beneficiar candidatos-aliados naquele pleito.

O próprio Tribunal Regional Eleitoral no Maranhão (TRE-MA) emitiu nota oficial confirmando que sentença da juíza Anelise Reginato é pela “sanção de inelegibilidade para as eleições que se realizarão nos 8 anos subsequentes às Eleições de 2016”.

“Impedimentos no futuro”

A situação de Flávio Dino é tão delicada do ponto de vista jurídico, que o desembargador José de Ribamar Castro, membro da Comissão de Juízes Auxiliares do TRE-MA, reconheceu que: “hoje efetivamente pesa contra o aludido pré-candidato uma condenação de inelegibilidade que, embora momentaneamente ineficaz, pode no futuro acarretar um impedimento da sua capacidade eleitoral passiva”.

O fato é que podemos estar diante de uma espécie de “Efeito Orloff”, onde Flávio Dino é o Ricardo Murad amanhã.

É bom o comunista colocar as barbas de molho.

Ou se preferir, o bucho.