SENADO 2018: Fogo amigo contra Eliziane Gama? 6

Enquanto os “inimigos íntimos” de Eliziane conspiram contra a sua pré-candidatura, ela segue consolidando e ampliando a sua caminhada rumo à Câmara Alta do Congresso Nacional

A imagem acima circulou pelas redes sociais, principalmente em grupos de WhatsApp.

De imediato gerou uma discussão a partir de quem interessaria pichar os muros da cidade de Timon com frases que visam claramente atingir o projeto da deputada federal Eliziane Gama (PPS) rumo ao Senado Federal.

Pelo que o Blog do Robert Lobato pôde observar nas discussões dos grupos de WhatsApp, a principal suspeita recai sobre “aliados” da irmã ligados ao Palácio dos Leões, mas precisamente dos que ainda insistem com a candidatura de senador do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB).

Mas, enquanto os “inimigos íntimos” de Eliziane conspiram contra a sua pré-candidatura, ela segue consolidando e ampliando a sua caminhada rumo à Câmara Alta do Congresso Nacional, como mostra o blog do colega Marco D’Eça.

Confira AQUI.

SENADO 2018: Para o deputado Zé Carlos, Eliziane não é mais problema no PT 16

A posição do parlamentar petista foi elogiada pelo vereador Honorato Fernandes, que também é da tese de que o PT tem que tem apoiar a reeleição de Flávio Dino de qualquer jeito

Começa a diminuir no PT a resistência à candidatura da deputada federal Eliziane Gama ao Senado Federal.

Antes “demonizada” em todas as correntes do partido, o nome da parlamentar do PPS não é mais tão desagregador assim nas hostes petistas.

Colega de Eliziane na Câmara Federal, o deputado Zé Carlos deixou claro, na reunião de lideranças petistas maranhenses com a presidente Gleisi Hoffmann, realizada na última terça, 15, que o PT está aberto a acolher a candidatura da irmã.

Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, Zé Carlos não só admitiu que o PT pode apoiar Flávio Dino sem o partido compor a chapa majoritária, como foi categórico ao afirmar que a candidatura de Eliziane Gama não é mais problema no PT.

A posição do parlamentar petista foi elogiada pelo vereador e presidente municipal do PT, Honorato Fernandes, que também é da tese de que o partido tem que apoiar a reeleição de Flávio Dino de qualquer jeito.

O fato é que Eliziane Gama, ao que parece, está pavimentando bem a sua candidatura rumo ao Senado da República, inclusive no Partido dos Trabalhadores.

A conferir.

Criação do Sistema Único de Segurança está na pauta da CCJ

O relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), é favorável à proposição que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O projeto que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp) e a Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social (PNSPDS) é o primeiro item da pauta da reunião de quarta-feira (16) da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

De autoria do Poder Executivo, a proposta foi aprovada em abril Câmara dos Deputados, na forma do substitutivo do relator, deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF). Agora, na CCJ, o relator é o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que já apresentou voto favorável à proposição.

“O projeto é conveniente e oportuno. Há muitos anos a comunidade de segurança pública reclama da falta de uma política e de um plano nacional para o setor. Além disso, até hoje não foi editada a lei prevista no artigo 144 da Constituição Federal, para disciplinar ‘a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública, de maneira a garantir a eficiência de suas atividades”, avalia o relator.

Alguns senadores questionaram na reunião da semana passada o pouco tempo que o Senado tem para discutir a matéria

— Se o relator [Antonio Anastasia] não estivesse preso a essa tese de que não pode mexer para que o texto não volte à Câmara, tenho certeza de que ele faria um relatório primoroso, com todas as mudanças necessárias. Mas não dá. O projeto ficou seis meses na Câmara e agora não podemos mexer? Não podemos aceitar isso. Não podemos votar no afogadilho — afirmou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Virtudes
Em seu relatório, Anastasia lista o que considera virtudes da proposta, como a integração de todos os entes federados, a capacitação e valorização dos profissionais do setor, o compartilhamento de informações, e os mecanismos de avaliação e controle social, com participação popular.

O ponto de partida para viabilizar a PNSPDS é a atuação conjunta e integrada dos órgãos de segurança pública e defesa social da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, em articulação com a sociedade. O projeto prevê, inclusive, o auxílio da União aos entes federados que não tiverem condições de implementar o Susp.

O órgão central do Susp será o Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP). Caberá ao ministério fixar as metas do Plano Nacional, a serem avaliadas anualmente. Os integrantes desse sistema poderão atuar nas vias terrestres e aquáticas, portos, aeroportos e terminais rodoviários. A proposta também estabelece mecanismos de controle e transparência das ações em segurança, regulando a atuação do controle interno, dos órgãos de correição e das ouvidorias.

Outras propostas
Outras proposições relativas ao tema segurança pública estão na pauta desta quarta-feira da CCJ. É o caso do PLS 358/2015, do senador Raimundo Lira (PMDB-PB), que aumenta as penas previstas para os adultos que utilizam crianças ou adolescentes para a prática de crimes; o PLS 272/2016, do senador Lasier Martins (PSD-RS), que disciplina condutas consideradas como atos de terrorismo; e o PLS 63/2018, do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), que trata da construção de colônias agrícolas em cidades com mais de 500 mil habitantes.

(Fonte: Agência Senado)

ELEIÇÕES 2018: Negativa de Flávio Dino ao PT na majoritária pode levar o partido a uma “chapa camarão”

Os “dinopetistas” não descartam o lançamento apenas de candidatos ao Senado Federal sem apoio formal a candidato a governador. Essa posição é defendida por lideranças como Márcio Jardim, Honorato Fernandes e Zé Carlos.

Continua melindrosa a situação do PT maranhense em relação às eleições de 2018 no que diz respeito à composição com o PCdoB do governador Flávio Dino.

Os comunistas já deixaram claro que não pretendem dar espaço para os petistas na chapa majoritária, nem como vice e muito menos para o Senado Federal. Aliás, a chapa palaciana para a Câmara Alta já estaria formada com Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS), isso dizendo Flávio Dino. A conferir até as convenções.

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, convocou o presidente estadual do partido Augusto Lobato, os parlamentares Zé Carlos, Zé Inácio, Honorato Fernandes e os membros do Diretório Nacional, Raimundo Monteiro e Marcio Jardim, para uma reunião em Brasília, amanhã, terça-feira, 15. Na pauta, o realinhamento da tática eleitoral do partido no Maranhão.

Chapa camarão

O PT já condicionou o seu apoio ao projeto de reeleição de Flávio Dino à participação na coligação majoritária do comunista, posição que deverá ser ratificada na reunião de amanhã, inclusive pela presidente Gleisi.

Ocorre, que os “dinopetistas” não descartam o lançamento apenas de candidatos ao Senado Federal sem apoio formal a candidato a governador. Essa posição é defendida por lideranças como Márcio Jardim, Honorato Fernandes e Zé Carlos.

Nesse caso, a “chapa camarão” não teria a “cabeça”, ainda que possa haver uma “indicação política” de voto a Flávio Dino.

Pelo que o Blog do Robert Lobato apurou, será essa a posição que os petistas encostados no Palácio dos Leões irão defender junto a presidente, ou melhor, à presidenta Gleisi Hoffmann.

É agudar e conferir o descascar desse abacaxi.

PS: Embora a tendência maior no PT ainda seja de coligação com o PCdoB, a tese de candidatura própria e mesmo aliança com outras forças fora do arco dinista ainda pulsa no partido.

SENADO 2018: Flávio Dino vai comprar a briga no PT a favor de Eliziane Gama? 8

Não basta a deputada está bem posicionada nas pesquisas para o Senado Federal. Será fundamental ela consolidar politicamente a sua pré-candidatura à Câmara Alta, que passa pelo convencimento do PT em aderir ao seu projeto. E nesse processo de convencimento Flávio Dino será imprescindível, fundamental, essencial e decisivo

No PT maranhense não há convergência nem quando é necessário fazer um minuto de silêncio para homenagear algum companheiro, pois às vezes aparece um petista sugerindo dois minutos ao invés de um.

Contudo, se há uma coisa que une o PT local atualmente é o veto à deputada Eliziane Gama (PPS) para ocupar a segunda vaga ao Senado Federal na chapa liderada por Flávio Dino (PCdoB) nas eleições de 2018.

Até o impeachment da Dilma Rousseff em 2016, Eliziane tinha uma boa relação com o PT e com muitos e muitas petistas. Não foram poucas vezes que, na condição de então deputada estadual, contou com a contribuição de petistas como a professora e militante feminista Mary Ferreira, além de sempre ter contado com a admiração da ex-deputada Helena Heluy, uma reserva moral do Partido dos Trabalhadores no Maranhão. Mesmo quando foi candidata à prefeita de São Luis conseguiu atrair apoios de correntes e coletivos petistas.

Contudo, após votar a favor do afastamento de Dilma, a deputada Eliziane Gama caiu em desgraça nas hostes petistas e terá muita, mas muita dificuldade de convencer dirigentes e principalmente a militância de tê-la no mesmo palanque que o PT.

Nesse contexto, surge uma perguntinha inocente: o governador Flávio Dino vai comprar a briga a favor de Eliziane Gama por dentro do PT?

Não vale dizer que o comunista não vai se meter nas questões internas do partido até porque o governo já está no PT e não o contrário. Logo, o futuro do projeto Eliziane senadora-230 depende do governador entrar na briga a favor da irmã e centralizar o PT. Aliás, em entrevista ao programa Resenha, da TV Difusora, ontem, 2, o pré-candidato a senador Márcio Jardim, aliado de primeira hora de Flávio Dino, foi categórico: “Nós [petistas] temos um critério de não apoiar candidaturas que são responsáveis por este estado que vive o país”. Uma clara alusão ao fato de Eliziane Gama parlamentar ter votado a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Além de Márcio Jardim, o PT tem ainda o professor Nonato Chocolate registrado no PT como pré-candidato a senador.

O fato é que não basta a deputada federal Eliziane Gama está bem posicionada nas pesquisas para o Senado Federal. Será fundamental que ela consolide politicamente a sua pré-candidatura à Câmara Alta e isso passa pelo convencimento do PT em aderir ao seu projeto.

E nesse processo de convencimento Flávio Dino será imprescindível, fundamental, essencial e decisivo.

Sem esse empenho expresso do governador, Eliziane Gama muito dificilmente terá êxito de sequer ser candidata ao Senado Federal.

Portanto, a nossa querida irmã corre o sério risco de ir para o “PE” (Partido dos Enjeitados).

É aguardar e referir.

ELEIÇÕES 2018: Enfim, José Reinaldo encontrou um porto seguro. Agora, vai depender dele… 13

Ao lado de Alexandre Almeida, o primeiro nome ao Senado Federal anunciado pelo PSDB, o deputado José Reinaldo terá que ter a serenidade necessária para entender que sua opção pelo PSDB é uma opção, também, pelo projeto liderado por Roberto Rocha, Sebastião Madeira, Ildermar Gonçalves e demais lideranças tucanas locais.

No alto dos seus 80 anos de idade, o deputado federal José Reinaldo Tavares não tem “mais idade para pegadinhas”, como ele mesmo diz.

Ao desembarcar no PSDB, o ex-governador do Maranhão, ex-aliado de José Sarney (MDB) e de Flávio Dino (PCdoB) tem a consciência de que poderia ter chegado no ninho tucano mais por amor do que pela dor. É aquela história: colhemos o que plantamos ao longo da nossa vida.

O Maranhão inteiro sabe que a filiação de José Reinaldo no PSDB deu-se porque o ex-governador não encontrou abrigo em nenhum dos partidos dominados pelo governador Flávio Dino. Numa palavra: Zé Reinaldo foi abandonado à própria sorte por quem ele mesmo criou; foi devorado pelo monstro criado no laboratório político do Palácio dos Leões quando ele, Zé Reinaldo, era governador.

Entretanto, todavia, contudo, uma vez abrigado no PSDB, José Reinaldo entra com a consciência de que não sentará de pronto na “janela do ônibus”. Terá, em primeiro lugar, de mostrar claramente que tem compromisso não somente com o candidato a presidente Geraldo Alckmin, mas também com o candidato a governador dos tucanos, o senador Roberto Rocha.

Ao lado do deputado estadual Alexandre Almeida, o primeiro nome ao Senado Federal anunciado pelo PSDB, o deputado José Reinaldo terá que ter a serenidade e humildade necessárias para entender que sua opção pelo PSDB é uma opção, também!, pelo projeto liderado por Roberto Rocha, Sebastião Madeira, Ildermar Gonçalves e demais lideranças tucanas locais.

A FILIAÇÃO

Pelo que o Blog do Robert Lobato apurou, o ato de filiação do deputado José Reinaldo será em Brasília com a presença da bancada do PSDB da Câmara e do Senado, além de lideranças políticas nacionais e locais da relação do ex-governador. É esperada a presença de vários amigos de Zé Reinaldo, inclusive do DEM.

O ato será no gabinete do senador Roberto Rocha, presidente estadual do PSDB, como forma de mostrar para o Maranhão que a chegada de José Reinaldo no tucanato é para somar e não para dividir, como muitos de sonham e desejam.

Enfim, além do esperado julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente Lula pelo Supremo Tribunal Federal, a semana será marcada pela filiação do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares ao quadros do PSDB do senador Roberto Rocha.

Semana de muitas emoções…

Abaixo, a nota de boas-vindas a José Reinaldo assinada pela Executiva do PSDB maranhense.

Navegar é preciso
O PSDB é feito de mulheres e homens destemidos e corajosos.

Ao longo de anos Jaime Santana, Sebastião Madeira, Roberto Rocha e João Castelo fizeram do PSDB um dos partidos mais importantes do Maranhão.

Há os que se queixam do vento. Os que esperam que ele mude. E os que procuram ajustar as velas.

Arrumamos o barco, içamos as velas, e estamos todos motivados e navegando na mesma direção.

Temos agora o desafio de manter a proa rumo a um porto seguro em outubro deste ano, com as candidaturas de Geraldo Alckmin, presidente e Roberto Rocha, governador.

Agora, o PSDB do Maranhão recebe de braços abertos os deputados Alexandre Almeida e Zé Reinaldo para compor a chapa majoritária comocandidatos ao Senado Federal.

No PSDB temos rumo e mapa. Como uma equipe coesa, rumamos na mesma direção.

Vamos tocar o barco, de vento em popa, todos juntos, para a vitória no Brasil e no Maranhão.

Executiva Estadual do PSDB/Maranhão

PT/MA: Presidente de fato do PT, Chico Gonçalves monta barricadas contra filiação de Waldir Maranhão 6

Ao invés de reconhecer que Waldir Maranhão é uma “invenção” do próprio Flávio Dino, que honrou o parlamentar até com a placa de “Waldir, guerreiro do povo brasileiro”, Chico Gonçalves prefere fantasiar que a filiação e a defesa da pré-candidatura do deputado ao Senado Federal pelo PT é obra e graça dos “sarnopetistas”

Atende pelo nome de Chico Gonçalves o principal líder da resistência à filiação do deputado federal Waldir Maranhão aos quadros do PT maranhense.

O secretário de Direitos Humanos do governo Flávio Dino (PCdoB) é quem hoje comanda de fato o PT, elabora as principais teses que agradam o Palácio dos Leões e cumpre a tarefa de montar barricadas contra a filiação do Waldir no partido.

Radical e sectário, Chico Gonçalves vê em Waldir Maranhão uma “ameaça” ao projeto de poder de Flávio Dino sabe-se lá fundamentado em quê.

Ao invés de reconhecer que Waldir Maranhão é uma “invenção” do próprio Flávio Dino, que honrou o parlamentar até com a placa “Waldir, guerreiro do povo brasileiro”, Chico Gonçalves prefere fantasiar que filiação e a defesa da pré-candidatura do deputado ao Senado Federal pelo PT é obra e graça dos “sarnopetistas”, como ele, Chico, e sua turma, costumam denominar os petistas que integram a corrente Construindo um Novo Brasil (CNB).

VERDADE INCÔMODA

Waldir Maranhão sela acordo com Augusto Lobato para o PED/PT.

A verdade é que a CNB é uma corrente disciplinada e está sendo coerente politicamente ao obedecer o comando nacional do PT, que reconhece a legitimidade da filiação do Waldir Maranhão no partido pelo papel que o parlamentar cumpriu no processo de impeachment da presidente Dilma quado estava no exercício da presidência da Câmara dos Deputados.

A rigor, e é bom que se diga, a CNB sequer era para estar defendendo a entrada de Waldir no PT, pois, para quem não sabe ou não lembra, o parlamentar apoiou com ESTRUTURA foi a candidatura de Augusto Lobato no Processo de Eleição Direta do PT (PED/PT) ajudando a derrotar o deputado estadual Zé Inácio, o então candidato da CNB a presidente do partido.

Enfim, se tinha alguém para hoje estar defendendo com rigor a filiação de Waldir Maranhão no PT era exatamente Augusto Lobato, mas a “Rainha da Inglaterra” prefere se submeter às orientação do presidente de fato do PT, Chico Gonçalves, que na verdade são orientações do chefe deles, o governador Flávio Dino.

Pelo visto teremos uma Sexta-Feira Santa com menos milagres e mais traições.

Mas, se preciso for, o Brasil inteiro saberá quem é o Judas-mor do Maranhão.

É aguardar e conferir.

Waldir Maranhão vira alvo de ataques de comunistas e “maragatistas” 4

Os comunistas, associados aos “maragatistas” – gente ligada ao deputado federal Weverton Rocha, o “Maragato, que até dia desse era chamado de “Maragatuno” por blogueiros que agora dizem o amar – não se conformam com a possibilidade de Waldir se tornar o segundo candidato do governador Flávio Dino ao Senado.

O deputado federal e pré-candidato a senador Waldir Maranhão passou a ser atacado sem dó nem piedade por comunistas e “maragatistas” desde que se tornou uma opção real e concreta para o Senado Federal, principalmente com a sua filiação ao PT que acontece na próxima semana.

Os comunistas, associados aos “maragatistas” – gente ligada ao deputado federal Weverton Rocha, o “Maragato”, que até dia um desse era chamado de “Maragatuno” por blogueiros que agora dizem o amar – não se conformam com a possibilidade de Waldir se tornar o segundo candidato do governador Flávio Dino (PCdoB) ao Senado. Daí, partem pra cima do ex-presidente da Câmara dos Deputados com gosto de gás, via blogs.

Ocorre que Waldir Maranhão vem se articulando muito bem tanto no planalto quanto na planície, sempre com muita humildade e serenidade, e isso tem feito com que os seus adversários entrassem em parafuso, pois sabem que uma vez candidato pelo PT e com o apoio do grupo palaciano, Waldir realmente pode chegar à Câmara Alta do Congresso Nacional.

É esse cenário que faz de Waldir Maranhão alvo da fúria de comunistas e “maragatistas”.

E ainda há os “irmãsistas”, igualmente furiosos.

Mas isso é assunto para outra postagem…

IMAGENS DO DIA: Militância petista abraça Waldir Maranhão 6

Militância petista, representada por várias correntes e coletivos internos, abraçam a chegada do deputado federal Waldir Maranhão nos quadros do Partido dos Trabalhadores para defender a democracia, o presidente Lula e ser o candidato do PT ao Senado Federal nas eleições de 2018.