ELEIÇÕES 2018: O protagonismo de Sebastião Madeira 16

O ex-prefeito deve sair de Imperatriz faturando no mínimo a casa dos 50 mil votos. Como se trata de uma liderança consolidada na Região Sul/Tocantina, o tucano facilmente conquistará outros 50 mil em outras localidades.

O ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), terá um papel de protagonista nessas eleições de 2018.

Tucano da gema, político experiente e hábil articulador, Madeira não sairá somente como um dos deputados federais mais votados do pleito de outubro, quiçá o mais votado, mas também como um ator político que ajudou a construir as bases para a consolidação de um projeto que pode sair vitorioso das urnas. Aliás, para começo de conversa, Madeira teve papel central na tomada do PSDB do controle do vice-governador Carlos Brandão, que queria manter o partido sob o julgo do PCdoB do governador Flávio Dino. A entrada do líder imperatrizense nessa questão foi fundamental para consolidar o nome do senador Roberto Rocha na presidência do tucanato maranhense.

Bom de voto

Qualquer prognóstico eleitoral modesto dá conta de que Sebastião Madeira tem, de largada, cerca de 100 mil votos para deputado federal!

“Como assim, Bob, tá maluco?”, pode questionar um leitor desatento.

Pois bem. Explico.

Madeira deve sair de Imperatriz faturando no mínimo a casa dos 50 mil votos. Como se trata de uma liderança consolidada na Região Sul/Tocantina, o tucano facilmente conquistará outros 50 mil em outras localidades.

Do Itinga, na fronteira com o Pará, a Riachão, próximo ao município de Balsas; De Imperatriz a Barra do Corda e Fernando Falcão, Madeira terá votos que possibilitará, sim!, sair das urnas como o deputado federal mais votado do Maranhão, pois estamos falando de nada menos de 35 cidades!

O fato incontestável é que Madeira tem condições de romper a barreira dos 100 mil votos na largada,

E o que vier depois disso é para cravar o tucano como o deputado federal campeão de votos em 2018.

É aguardar e conferir.

Em evento com Doria, Sebastião Madeira mostrou-se mais tucano do que nunca

Pela sua trajetória de homem de partido, não é de estranhar a desenvoltura e o reconhecimento tanto local quanto nacional do tucano de “bico grosso” Sebastião Madeira

O ex-prefeito Sebastião Madeira é, sem dúvida alguma, um tucano convicto e tem demonstrado isso na prática ao não se render ao encantos do Palácio dos Leões e também não colocar o seus interesses particulares acima dos projetos políticos do seu partido, o PSDB.

Ontem, quinta-feira, 30, Madeira esteve ao lado o tempo todo do prefeito de São Paulo, o também tucano João Doria, e manteve-se leal às diretrizes do PSDB tanto a nível nacional, com o apoio à candidatura do Geraldo Alckmin a presidente da República e do partido, quanto às diretrizes locais com Roberto Rocha pré-candidato ao governo do Maranhão e presidente estadual da legenda tucana.

A postura tucana de Madeira não surpreende, pois sua trajetória partidária fala por si.

O ex-prefeito foi presidente estadual do PSDB, deputado federal por dois mandatos pelo partido, membro da executiva nacional e presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela, órgão de formulação política e de estudos dos tucanos.

Pela sua trajetória de homem de partido, não é de estranhar a desenvoltura e o reconhecimento tanto local quanto nacional do tucano de “bico grosso” Sebastião Madeira.

Por isso caminha para ser o candidato a deputado federal dos mais votados nas eleições de 2018.

Os comunas e seus asseclas “pira”.

ELEIÇÕES 2018: Sebastião Madeira pede intervenção no PSDB maranhense

O pedido protocolado pelo ex-prefeito faz referência à irregularidades na prestação de contas do partido nos anos de 2013 e 2014, além de infidelidade programática e partidária da atual direção estadual

O que já era esperado pode acontecer a qualquer momento: a intervenção nacional do PSDB no diretório do partido no Maranhão.

No último dia 24 de outubro, Sebastião Madeira entrou com um pedido de intervenção no PSDB local. O ex-prefeito de Imperatriz e ex-presidente estadual do partido solicitou ainda o afastamento imediato de Carlos Brandão, assim como a suspensão da convenção estadual prevista para 11 de novembro.

Madeira sustentou seu pedido de intervenção em pelo menos dois pontos básicos, um de cunho político e outro de natureza administrativa.

Do ponto de vista político, o ex-prefeito alega que o atual comando do PSDB no Maranhão joga contra o projeto local e nacional da legenda, uma vez que a cúpula nacional já definiu que o partido deve ter candidatura própria a governador em 2018, tendo o senador Roberto Rocha como candidato, além de lançar um candidato tucano a presidência da República, provavelmente o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin.

No Maranhão, como se sabe, o presidente estadual do PSDB, Carlos Brandão, é considerado “tucano de bico vermelho”, pois é completamente submisso à cartilha do PCdoB e do governador Flávio Dino.

No aspecto administrativo, o pedido de intervenção denuncia a malversão dos recursos do fundo partidário do PSDB no Maranhão, inclusive com irregularidade na prestação de contas nos anos de 2013 e 2014, o que levou a Justiça Eleitoral, a pedido pelo Ministério Público Federal/MA, por intermédio da Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão, desaprová-las.

Após a denúncia protocolada por Sebastião Madeira, o presidente Carlos Brandão tem até oito dias para apresentar a sua defesa, o qual se encerra nesta quarta-feira (1).