SAÚDE: O governo Flávio Dino e volta das “procissões de ambulâncias”

O governador ainda acho o máximo sair distribuindo ambulâncias a torto e a direito para as prefeituras sem estruturar o sistema estadual de saúde nos municípios, não sabendo que está apenas estimulando o caos nos hospitais da capital como corajosamente denunciou o médico Alan Roberto Costa Silva.

Paciente deita no chão no Socorrão I, em São Luís — Foto: Douglas Pinto/TV Mirante.

O médico Alan Roberto Costa Silva, que trabalha na emergência do Hospital Djalma Marques, o “Socorrão I”, criticou prefeituras do interior e o governo do estado devido a situação crítica pela qual passa o hospital do Centro de São Luís.

Nesta quinta-feira (13), foram flagrados pacientes lotando os corredores em macas e um homem, com um curativo na cabeça, estava deitado no chão do hospital. A situação é tão grave que o médico informou que quarto pacientes morreram nos corredores esperando por cirurgia, sendo três nessa quarta e um nas primeiras horas de quinta.

As informações estão em matéria publicada no site de noticias G1 Maranhão e atestam o estado de falência em que se encontra o sistema de saúde do estado sob o governo de Flávio Dino (PCdoB).

Na matéria, o médico Alan Roberto Costa Silva culpa o governo comunista pelo estado crítico dos atendimentos tanto no Socorrão I quanto no Socorrão I, afirma que a culpa não do município e fala também em desmonte da saúde.

“O problema dos Socorrões I e II não é São Luís, mas é sim o interior do estado e mais recentemente um verdadeiro desmonte que o governo do estado está fazendo na saúde, e o município é que está sofrendo as consequências. Estamos à beira, realmente, de um colapso” (…)  , disse o médico.

Médico culpa prefeituras e governo por superlotação no Socorrão 1.

A atual situação do sistema de saúde remete aos tempos em que havia no Maranhão as famigeradas “procissões de ambulâncias”, ou seja, com a saúde no interior do estado não funciona e os município não contam com o apoio do governo, os prefeitos encaminham os enfermos para São Luis fazendo que unidades de saúde como os Socorrões fiquem superlotadas.

E o pior é que o governador acha o máximo sair distribuindo ambulâncias a torto e a direito para as prefeituras sem estruturar o sistema estadual de saúde nos municípios, não sabendo que está apenas estimulando o caos nos hospitais da capital como corajosamente denunciou o médico Alan Roberto Costa Silva.

Ambulâncias estacionada no pátio do Palácio dos Leões prontas para as “procissões”.

A polêmica em torno do “Mais Médico” é a prova de que o Brasil está esquizofrênico 12

Todo esse debate, se é que se pode chamar de debate, em torno do “fim” do Programa Mais Médico é a prova cabal que o Brasil está esquizofrênico, ou melhor dizendo: deixaram o nosso país com um grave quadro de esquizofrenia.

Em 1994, o Governo Federal lançou o Programa de Saúde da Família (PSF).

O PSF surge como estratégia de reorganização e reorientação do modelo tecno-assistencial de saúde no país.

Segundo especialistas, a concepção do PSF visou “substituir o modelo ortodoxo, hospitalocêntrico e curativista, por um modelo de respeito à integralidade e a universalidade da assistência, atendendo aos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).” (Cfe. Portal da Educação).

Já em 2003, Governo Federal, sob a presidência de Dilma Rousseff, lança o Programa Mais Médico (PMM), com o objetivo de ampliar o número de médicos nas regiões de maior vulnerabilidade social e sanitária, tanto em municípios pequenos ou médios porte, quanto na periferia dos grandes centros, por meio de uma chamada pública para contratação desses profissionais para a rede de atenção básica – em verdade, o PMM já nasce em meio a polêmica de contratar médicos estrangeiros, na sua maioria cubanos.

Polêmicas à parte, o PMM pode ser considerado um produto bem sucedido do PSF, que tinha o conceito de atendimento de saúde assistida no modelo justamente de Cuba, cuja humanização médica é uma das principais características.

Agora é anunciado o fim do Mais Médico, pelo menos nos moldes do que foi concebido em 2013 com o governo do PT.

O Brasil esquizofrênico

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou, via redes sociais, que: “Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”.

De uma forma de outra, o Programa Mais Médico traz no seu DNA uma, digamos, carga ideológica que não pode ser ignorada e vem desde o Programa de Saúde da Família.

Com o fim do PMM “petista”, algumas questões fundamentais devem ser colocadas: “Morre” o programa ou o conceito é que será modificado? Outra: O futuro governo Bolsonaro tem a dimensão exata do que pode acontecer com a saúde do país se os médicos cubanos resolverem deixar o país imediatamente? E a última: Quantos desses profissionais cubanos estão dispostos a desertar da “Ilha” e continuar no Brasil com o PMM sob uma nova realidade?

De qualquer forma, todo esse debate, se é que se pode chamar de debate, em torno do “fim” do Programa Mais Médico é a prova cabal que o Brasil está esquizofrênico, ou melhor dizendo: deixaram o nosso país com um grave quadro de esquizofrenia.

Ninguém se entende mais. Todos são contra a qualquer coisa que vem do “outro lado”, sem falar nos oportunismos políticos e no festival de hipocrisia que impera na sociedade.

A impressão é de que o Brasil se transformou numa espécie de Maranhão onde tudo é resumido em ser “isso” ou “anti-isso”. Não há mais ponto de equilíbrio!

Nosso país precisa de um divã.

O problema é saber quem seria o terapeuta ideal…

CARLOS LULA: “OAB com cara de paisagem eternamente” 4

De certa forma o secretário tem razão em criticar a OAB, mas poderia ter feito o mesmo quando a Polícia Federal revelou esquemas milionários de corrupção da pasta da Saúde do Maranhão através da Operação Pegadores.

O secretário de Saúde do governo Flávio, advogado Carlos Lula, criticou a OAB na sua rede social do Twitter.

Diante a uma “viagem” de uma tuiteira e professora filosofia que postou uma crítica a uma suposta utilização do aplicativo Whatsapp pela campanha do candidato Jair Bolsonaro “chamando para uma guerra”, Carlos Lula retuitou comentando: “Isso é GRAVÍSSIMO. E a OAB fazendo cara de paisagem eternamente…”.

De certa forma o secretário tem razão em criticar a OAB, mas poderia ter feito o mesmo quando a Polícia Federal revelou esquemas milionários de corrupção da pasta da Saúde do Maranhão através da Operação Pegadores.

Na época, a OAB nem “tchum” para o escândalo que pouco não levou o secretário “anti-Bolso” para o xilindró.

Santa hipocrisia, Batman…

FALÊNCIA DA SAÚDE: Cidadão desesperado denuncia morte por falta de atendimento no Macrorregional de Imperatriz 6

Um vídeo comovente chegou ao Blog do Robert Lobato e revela a falência em que se encontra o sistema de saúde do Estado do Maranhão.

Nas imagens, um cidadão denuncia a morte de quem provavelmente seria algum ente querido seu e atribui o falecimento à negligência do Macroreegional de Imperatriz em negar atendimento ao paciente.

Mais uma caso que mostra de como o “Governo de Todos Nós” é cada vez mais um “Governo de Todos Eles”.

Confira o desespero do rapaz.

SAÚDE DA “MUDANÇA”: Irregularidades e perseguições marcam a atual gestão da Maternidade Marly Sarney 17

Chega ao Blog do Robert Lobato informações de várias irregularidades e arbitrariedades que estão acontecendo na atual gestão da Maternidade Marly Sarney, localizada no bairro da Cohab.

Dirigida pelo médico Edson Cunha de Araújo Júnior, filho do deputado neocomunista Edson de Araújo, a maior reclamação, porém, recai sobre o diretor administrativo Andre Gustavo de Oliveira e pelo contador Luis Henrique, que atuava no PAM do Filipinho, no governo Roseana Sarney e agora, pasmem!, atua como chefe da enfermagem da Maternidade Marly Sarney. Ou seja, um contador na função que deveria ser ocupada por profissional com formação em Enfermagem. Aliás, o contador responde a inquérito por desvio de conduta, segundo a fonte deste blog.

A principal reclamação dos profissionais é quanto a perseguição imposta às enfermeiras sobretudo quanto ao remanejamento das mesmas de forma aleatória, sem quaisquer critérios, o que proibido por lei e atenta contra as normas estabelecidas pelo Conselho Regional de Enfermagem Do Maranhão (Coren-MA).

Não bastassem as perseguições à enfermeiras e técnicos em enfermagem, a atual administração da Marly Sarney é negligente com a conservação e limpeza das dependência dessa que é uma das mais antigas unidades de saúde do Maranhão, conforme imagens abaixo.

Há também denúncias de que a única ambulância da Maternidade vive no prego e ainda por cima servindo, quando está em condições para tal, a outra unidade hospitalar.

Em contato com o Coren-MA, o Blog do Robert Lobato foi informado de que a entidade mandará uma comissão de fiscais para levantar as denúncias de assédio moral e perseguições aos profissionais que estariam acontecendo no âmbito da Maternidade Marly Sarney.

Estaremos de olho.

EMENDA PARLAMENTARES: A bancada maranhense, sim!, está preocupada com a saúde. (OU: Luana Alves está de parabéns!) 14

A coordenadora da bancada maranhense, deputada Luana Alves fez um bom trabalho, costurou bem as negociações com seus pares, e mostrou competência e habilidades políticas na condução desse processo sobre as emendas parlamentares.

O governador Flávio Dino (PCdoB) botou, mais uma vez, a sua máquina de propaganda para tentar desqualificar a bancada maranhense no Congresso Nacional no que se refere à destinação de emendas parlamentares.

Pela vontade do “Professor de Deus”, as emendas dos deputados e senadores do Maranhão iriam direto para os cofres do Estado, mas os congressistas maranhenses solicitaram que os recursos fossem repassados diretamente aos municípios que eles desejavam contemplar.

Foi o suficiente para que a mídia palaciana desinformasse e confundisse a população fazendo crer que a coordenadora da bancada deputada Luana Alves (PSC) manobrou contra os interesses da população. Mentira!

Na verdade o que houve foi um embate político onde os governistas levaram a pior, uma vez que a correlação de forças na bancada maranhense foi alterada com a ida, para o campo das oposições, dos deputados José Reinaldo e Waldir Maranhão, ambos do PSDB e ambos traído por Flávio Dino.

O que é curioso é que essa “preocupação” toda do governo Flávio Dino com a saúde vem justamente no momento em que o setor está sendo investigado pela Polícia Federal por suspeita de desvios de milhões, talvez bilhões, de reais. Aliás, desde o ano passado Flávio Dino insiste em receber dinheiro proveniente de emendas parlamentares para reforça o caixa da saúde do seu governo. Pergunta-se: estaria o governador comunista querendo tapar os rombos da Secretaria, comandada pelo seu correligionário Carlos Lula, com os recursos que nossos deputados e senadores têm o direito legítimo de alocarem pra onde achar melhor?

A coordenadora da bancada maranhense, deputada Luana Alves fez um bom trabalho, costurou bem as negociações, e mostrou competência e habilidade políticas na condução desse processo sobre as emendas parlamentares.

Por tanto, está de parabéns!

E os municípios maranhenses agradecem!

Confira a íntegra do comunicado da Luana Alves sobre o assunto.

Amigos, conforme acordado na reunião de Bancada Federal do Maranhão realizada na quarta feira (18), fui com os assessores de vários deputados, na manhã quinta-feira (19), ao Ministério da Saúde para verificar todas as possibilidades para garantir uma ampla aplicação dos recursos referentes Emenda Impositivas N° 71110005. Deixo, claro que os deputados que quiserem que o recurso permaneça para o estado, que encaminhem em seus ofícios determinando isso.

Desta forma, em resposta ao questionamento feito por vários deputados quanto à destinação desse recurso apenas para a Atenção Especializada, a assessoria do Ministério da Saúde, reiterou que a Ação Orçamentária 4525 possibilita a livre escolha de sua aplicação, tanto para Programa de Atenção Básica (PAB), quanto para Media e Alta Complexidade (MAC) – Atenção Especializada, ficando a cargo do proponente sua aplicação no ato da apresentação da proposta junto ao sistema do Fundo Nacional de Saúde, podendo inclusive, quando for o caso, usar os recursos em ambas às áreas.

Como ainda estamos no prazo de indicação das EMENDAS DE BANCADA junto ao Ministério da Saúde, reitero que está aberta a possibilidade de indicação dos beneficiários diretos conforme o entendimento de prioridades de cada parlamentar membro do grupo da Emenda Impositiva N° 71110005, Funcional Programática 10.122.2015.4525.0021, Apoio a Manutenção de Unidades de Saúde (Custeio Fundo a Fundo).

Reforçamos ainda que esta ação visa possibilitar um amplo atendimento as demandas de saúde de nosso estado, garantindo que os parlamentares possam indicar não só os municípios, mas inclusive o governo do estado, assim como a Ação Orçamentária permite.

Para tanto, solicitamos que nos encaminhem até o dia 20/04/2018, a relação de suas respectivas indicações, contendo o Nome do Beneficiário (Município e, ou Estado), CNPJ do Fundo Municipal de Saúde.

ATO DE SOLIDARIEDADE: E Rosângela Curado? E Mariano de Castro? 12

O que chama atenção é que os governistas são deveras seletivos quando se trata de atos de solidariedade. Sim, porque não é possível que tão nobre sentimento servem para uns e não para outros

Depois do vexame de serem rejeitados pelo Conselho Regional de Medicina e pela Ordem dos Advogados do Brasil, os governistas operaram o Grand Hotel São Luís, que já virou quase um patrimônio do PCdoB e do governo, para promoção de um tal ato em solidariedade ao secretário Carlos Lula (Saúde), realizado na segunda-feira, 23.

O espaço estava lotado de comissionados da Secretaria comandada por Lula e os aliados políticos de sempre. Um verdadeiro ato “chapa branca”.

Mas, o que chama atenção é que os governistas são deveras seletivos quando se trata de atos de solidariedade. Sim, porque não é possível que tão nobre sentimento sirva para uns e para outros não.

Tudo bem que o Carlos Lula é o chefe de tudo lá na SES e que Flávio Dino é o chefe de Carlos Lula e de todos os presentes no ato de solidariedade, mas ficou feio promover todo aquele repertório de elogios e reconhecimentos ao secretário e não organizar sequer um café com cuscuz ideal em solidariedade à ex-adjunta de Lula, a odontóloga Rosângela Curado.

E o que falar então da falta de consideração com o finado Mariano de Castro? O médico pagou com a própria vida por tudo o que fez na saúde e nenhuma solidariedade póstuma ao servidor da SES, que era subordinado do secretário Carlos Lula. Talvez nem a família tenha recebido um telefonema de conforto por parte de Lula e muito menos de Flávio Dino.

Rosângela Curado, coitada, foi colocada no ostracismo e hoje luta para dar a volta por cima na sua vida profissional, já que a trajetória política pode ter terminado naquele fatídico dia em que foi detida pela Operação Pegadores.

Quanto ao médico Mariano de Castro, bom, resta pedir a Deus que guarde a sua alma em bom lugar e o perdoe pelos pecados cometidos neste plano.

Vida e luta que seguem.

CASO MARIANO DE CASTRO: Carlos Lula pode ser preso? Veja a opinião de um jurista maranhense

O Blog do Robert Lobato procurou saber de um jurista maranhense muito competente e com serviços prestados em várias localidades do país, inclusive em Brasilia, sobre o que pode acontecer de fato com o secretário Carlos Lula (Saúde|) à luz dos escândalos na sua pasta e do suposto suicídio do médico Mariano de Castro e da negativa do Superior Tribunal de Justiça (STJ) a um habeas corpus impetrado pelo secretário, ontem 18.

Sobre a possibilidade de Carlos Lula ser preso a qualquer momento em decorrência do STF lhe ter negado o habeas corpus, o advogado respondeu:

Não , ele apenas pediu para que parassem de investigá-lo . Muita pretensão dele haja vista que já foram comprovados vários atos de corrupção, inclusive com prisões de alguns agentes. Então não tem como ele se blindar , estancando essa investigação pois ela já ganhou corpo . Há farta materialidade e algumas autorias identificadas . Mas de investigado para ser preso ainda há um longo caminho.

O Blog do Robert Lobato quis saber ainda se há possibilidade de vazamento de possível pedido de prisão para a imprensa. No que o jurista devolveu:

Não temos como saber antecipadamente pois geralmente os pedidos cautelares de prisão preventiva são sigilosos . Ninguém sabe além da Polícia Federal , Ministério Público, e a Justiça Federal. Acontece assim pois caso o investigado ou qualquer pessoa tivesse conhecimento antecipado poderia frustrar tanto a prisão, quanto a busca e apreensão. Sem o elemento surpresa (sigilo) o investigado poderia tanto fugir, evitando a prisão , quanto destruir e ocultar as provas frustando a busca e apreensão . Logo , não há como sabermos antes.

O STF negou o habeas corpus a Carlos Lula, segundo o nosso jurista em questão, por ser muito raro o Judiciário trancar um inquérito. Veja:

É muito raro o judiciário trancar um inquérito. Principalmente em instâncias superiores. É como se pensassem: “se não tem nada errado não tem pq ter medo”. Ou seja, investiga , investiga e se não tiver nada errado , ninguém se prejudica”.

E assim Carlos Lula vai levando a vida em meio ao inferno astral que enfrenta.

DESESPERO: Palácio dos Leões dá comando para imprensa alugada jogar o cadáver de Mariano no colo de Sarney 6

A tentativa de colocar José Sarney na cena do crime que resultou na morte do ex-operador dos esquemas de corrupção na Secretária de Saúde do senhor Flávio Dino é de uma covardia sem tamanho.

Antes de forma tímida e subliminar, agora o Palácio dos Leões radicalizou e deu o comando para a imprensa alugada jogar, de forma escancarada, o cadáver do médico Mariano de Castro no colo do ex-presidente José Sarney (MDB).

Numa demonstração de mais completo desespero, os Leões criam uma narrativa psicodélica para desviar o foco da verdade sobre a morte de Mariano de Castro. O lance governista do momento é viajar na onda de um “novo Reis Pacheco”, ou seja, requentar um factoide do século passado. Loucura!

O Palácio dos Leões não se dá conta de que agindo assim, além de ridículo acaba por assumir, ainda que de forma oblíqua, que deseja terceirizar uma responsabilidade que é somente sua, posto que o suposto suicídio de Mariano de Castro se deu em consequência das tarefas que lhe foram  incumbidas por agentes do governo Flávio Dino.

Portanto, a tentativa de colocar José Sarney na cena do crime que resultou na morte do ex-operador dos esquemas de corrupção na Secretária de Saúde do senhor Flávio Dino é de uma covardia sem tamanho.

E mostra que o cadáver de Mariano de Castro vai continuar assombrando o Palácio dos Leões por muito tempo ainda.

Haja Rivotril!