ELEIÇÕES 2018: A expressão do desespero comunista 2

Como sabem que não terão vida fácil em 2018, que o sonho de disputar apenas contra Roseana Sarney (PMDB) foi por água abaixo, agora os comunistas resolveram colocar todos os seus adversários no mesmo cofo sarneysista.

O secretário de Estado da Articulação Política e da Comunicação, Márcio Jerry, amanheceu a sua segunda-feira de trabalho (?) compartilhando, em grupos de WhatsApp, esse material aqui:

Mais uma pesquisa “Tabajara”: o desespero comunista aumenta a cada dia.

A peça, produzida nas masmorras do Palácio dos Leões, visa, claro, confundir a população através da surrada narrativa de que qualquer candidatura que se meter no meio das pretensões de releição de Flávio Dino (PCdoB) é considerada “do Sarney”.

Logo, não será de surpreender quando o PSTU, PSOL, PCB, PCO etc lançaram seus nomes para governador em 2018, a lista dos “candidatos do Sarney” aumente consideravelmente. O nome disso é canalhice que, aliás, uma das marcas da comunicação desse governo.

Como sabem que não terão vida fácil em 2018, que o sonho de disputar a eleição apenas contra Roseana Sarney (PMDB) foi por água abaixo, agora os comunistas resolveram colocar todos os seus adversários no mesmo cofo sarneysista.

No que pode ser considerada a máxima expressão do desespero comunista.

Que só tende a aumentar até outubro de 2018…

ELEIÇÕES 2018: “Se Roseana Sarney for candidata metade desta Assembleia vai com ela”, diz deputado governista 6

De fato, quem conhece minimante a Assembleia Legislativa do Maranhão sabe que o governador Flávio Dino encontraria dificuldade de manter o número de deputados, que atualmente apoiam o governo, aliado ao seu projeto de reeleição caso Roseana Sarney decida ser candidata à governadora.

Em conversa com o Blog do Robert Lobato, na manhã desta terça-feira, 10, um parlamentar pra lá de governista admitiu que caso a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) entre mesmo na disputa eleitoral de 2018, metade dos deputados estaduais tende a acompanhá-la.

“Bob, conheço essa casa. Se realmente Roseana resolver ser candidata ao governo no ano que vem, metade desta Assembleia Legislativa vai acompanhá-la, não tenho dúvida disso”, afirmou.

Na verdade, não foi a primeira vez que este blogueiro escutou isso de um deputado governista. A diferença é que esse é um destacado parlamentar da base.

Já um outro parlamentar, esse não tão governista assim, mas que vota constantemente com o Palácio dos Leões, disse: “vou começar ficar na minha, até ela [Roseana] decidir se sai candidata ou não”.

De fato, quem conhece minimante a Assembleia Legislativa do Maranhão sabe que o governador Flávio Dino (PCdoB) encontraria dificuldade de manter o número de deputados, que atualmente apoiam o governo, aliado ao seu projeto de reeleição caso Roseana Sarney decida ser candidata à governadora

É aguardar e conferir.

O silêncio de Roseana Sarney tem incomodado Flávio Dino 2

Não por acaso que Flávio Dino partiu para o ataque contra a ex-governadora durante entrevista concedida à Rádio São Luís AM, na manhã desta segunda-feira (9).

O Maranhão todo já percebeu que o governador Flávio Dino (PCdoB) faz de tudo para colocar a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) no ringue eleitoral.

O sonho do comunista é enfrentar a peemedebista numa eleição plebiscitária e continuar na ladainha de combate à oligarquia Sarney.

Ocorre que Roseana ainda não decidiu se concorrerá a um quinto mandato de governadora. A “Branca” está em silêncio sobre as eleições de 2018. E esse silêncio tem incomodado os comunistas, principalmente chefão dos “vermelhos”.

Não por acaso que Flávio Dino partiu para o ataque contra a ex-governadora durante entrevista concedida à Rádio São Luís AM, na manhã desta segunda-feira (9). A narrativa é mesma de sempre. O comunista-mor não consegue falar sobre temas que realmente interessam aos maranhenses, de grandes projetos para o estado.

E não consegue porque Flávio Dino não tem um projeto consiste para o Maranhão. Quase 100% do que está em andamento no estado é herança do governo passado. O que tem sido a marca desse governo é tão somente entrega de viaturas policiais e ambulâncias, além do asfalto sonrisal.

Tudo indica que Roseana Sarney continuará em silêncio sobre o seu futuro político-eleitoral até o primeiro semestre do próximo ano.

Para o desespero e incômodo de Flávio Dino…

ELEIÇÕES 2018: O dilema de Roseana Sarney 4

Para quem goza de uma trajetória marcada por várias vitórias eleitorais consagradoras, Roseana Sarney tende a não aceitar correr o risco de encerrar a sua carreira política amargando uma derrota em primeiro turno para o comunista Flávio Dino, e muito menos de não chegar ao segundo turno em caso de três ou mais candidaturas competitivas.

Não é nada fácil a situação política da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) quando o assunto é a eleição de 2018.

A decisão de ir ou não à busca de um quinto mandato de chefe do executivo estadual tem se tornado um tormento para a peemedebista.

É que Roseana sabe que terá dificuldades em qualquer cenário que se configurar para o processo eleitoral do ano que vem.

Se for Fla-Flu, ela contra Flávio Dino (PCdoB), o comunista pode se considerar reeleito, tanto que ele sonha com essa hipótese.

Se, ao contrário, a eleição for com várias candidaturas, principalmente com Roberto Rocha (PSDB) na condição de candidato da terceira via, a Branca corre o risco de sequer ir para o segundo turno, já que o seu índice de rejeição é muito alto.

Para quem goza de uma trajetória marcada por várias vitórias eleitorais consagradoras, Roseana Sarney tende a não aceitar correr o risco de encerrar a sua carreira política amargando uma derrota em primeiro turno para o comunista Flávio Dino, e muito menos de não chegar ao segundo turno em caso de três ou mais candidaturas competitivas. Eis o grande dilema de Roseana Sarney.

Dessa a forma, é cada mais provável uma eleição plebiscitária no Maranhão em 2018.

Mas isso é assunto para uma outra postagem.