SENADO 2018: O fator Alexandre Almeida 2

De todas as qualidades que o jovem deputado possui, destaca-se uma que na política é coisa rara: Lealdade.

A disputa pelo Senado Federal no Maranhão está ficando interessante e instigante.

Pelos nomes que estão sendo colocados até aqui, não tem como desconhecer e/ou ignorar a pré-candidatura de senador do jovem deputado estadual Alexandre Almeida (PSDB).

Parlamentar atuante na Assembleia Legislativa do Maranhão, aguerrido, dono de boa oratória, competente, Alexandre Almeida ousou, como é próprio dos jovens “ousar”, abrir mão de um terceiro mandato de deputado estadual e alçar voo rumo ao Senado Federal.

Alexandre Almeida tem uma característica que foge ao padrão genérico dos políticos, qual seja não depender da política para sobreviver.

O pré-candidato tucano é um bem sucedido advogado e sabe separar muito bem a sua condição de operador do direito da sua atuação política.

Em verdade, Alexandre Almeida é produto de uma nova cultura política, por assim dizer, que se estabeleceu no Maranhão a partir da eleição de Roberto Rocha para o Senado Federal em 2014.

“Como assim, Bob Lobato”, perguntaria o leitor. Explico.

É que a eleição de Roberto Rocha para senador abriu uma “porteira” que até então era permitida a entrada somente para os “mais velhos”, via de regra ex-governadores. Roberto mudou essa regra ao eleger-se em 2014. Aí que surgem pré-candidatos ao Senado como o Alexandre Almeida.

Se souber tirar proveito político e eleitoral da sua condição jovem, independente, profissional liberal bem sucedido e principalmente “colar” na imagem do senador e pré-candidato a governador Roberto Rocha, eleito senador sem ainda ter passado pelo Palácio dos Leões, certamente Alexandre Almeida poderá surpreender o Maranhão e eleger-se senador da República.

E Blog do Robert Lobato afirma isso muito à vontade porque foi o primeiro a analisar a possibilidade do deputado estadual Alexandre Almeida ser candidato a senador (reveja aqui).

Por fim, e é importante que se diga, Alexandre Almeida, de todas as qualidades que possui, destaca-se uma que na política é coisa rara: Lealdade.

O fato é que os maranhenses, na intimidade da urna, terá uma ótima opção para o Senado Federal nas eleições de 2018.

E atende pelo nome de Alexandre Almeida.

ZEMA: Vitória do Maranhão no Senado Federal apesar do PCdoB de Flávio Dino 4

Apenas a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) votou contra a proposta que beneficia diretamente o estado do Maranhão.

O Maranhão foi agraciado com uma excelente notícia nesta quarta-feira, 13.

O projeto de autoria do senador Roberto Rocha (PSDB), que cria a Zona de Exportação do Maranhão (ZEMA), foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal.

Pelo projeto, que teve o também senador maranhense Edson Lobão (MDB) como relator, as empresas que se instalarem na ZEMA terão isenção de impostos e contribuições incidentes sobre a importação ou sobre aquisições no mercado interno de insumos, para que possam produzir mercadorias ou prestar serviços destinados à exportação.

Somente as empresas enquadradas na seção “indústrias de transformação” da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) poderão usufruir dos incentivos fiscais aplicáveis à Zema.

Redenção do MA

O projeto da ZEMA é visto por muitos políticos, empresários, estudiosos, acadêmicos etc, como a redenção do Maranhão no sentido do estado conquistar um outro patamar de desenvolvimento.

Roberto Rocha observou que “a Ilha de São Luís apresenta características geográficas que a habilitam a constituir uma área de livre comércio, especialmente pelas condições logísticas que favorecem a entrada de insumos e o escoamento da produção para o exterior”. Segundo ele, o projeto vai ajudar a a desenvolver o Maranhão e melhorar a vida da população.

Apesar do PCdoB de Flávio Dino

Senadora Vanessa Graziotin preferiu votar contra a ZEMA atendendo ao “relator” Flávio Dino.

A ZEMA foi aprovada pela quase totalidade dos senadores da CCJ.

Apenas a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) votou contra a proposta que beneficia diretamente o estado do Maranhão.

Parlamentar amazonense é do mesmo partido do governador Flávio Dino, que, por sua vez, poderia ter pedido para que a “camarada” desse um voto de confiança não ao senador Roberto Rocha, mas ao estado do Maranhão.

Mas, se duvidar, é capaz do comunista-mor do Maranhão ter orientado a senadora Vanessa votar contra a proposta só de mau…

ELEIÇÕES 2018: Ex-vereador e pré-candidato a deputado federal João Bentivi avalia o momento atual do PSDB no MA 6

O médico, advogado, jornalista, músico, ex-vereador e um porrada de coisa a mais, João Bentivi, nos brinda com um contundente artigo em que faz uma avaliação factual sobre a situação atual do PSDB à luz do projeto majoritário dos tucanos ao governo e ao Senado da República para as eleições de 2018. Confira.

O caminho do PSDB

por João Bentivi

“Nenhum de nós tem dúvida de que as lideranças maiores desse partido são Roberto Rocha e Sebastião Madeira e, muito mais ainda, que o senador Roberto Rocha é o nosso pré-candidato a governador. Caso existam dúvidas, se resumem a dupla postulante ao senado, com três postulações e somente duas vagas. Essa disputa senatorial demonstra a vitalidade do PSDB.”

O PSDB já tem serviços prestados ao povo do Maranhão. Foram muitos. Alguns estão no partido desde os primórdios, sem arredar o pé, como Jaime Santana, Afonso Salgado, Sebastião Madeira e Júlio Simões. Outros, como eu e o senador Roberto Rocha, pelas contingências naturais da política, andamos noutros ares e voltamos ao lar, para contribuir, somar e construir. Muitos outros se achegaram a nós, como os nossos deputados Waldyr Maranhão, José Reinaldo e Alexandre Almeida.

A ideia central é simples: um forte PSDB para o bem do Maranhão. E não estava fora de tempo. Basta verificar a desmoralização desse partido em tempo recente, quando, para saborear uma farofa chamada vice-governadoria, deixou de ser um partido e transformou-se em um almoxarifado fedorento do Palácio dos Leões.

Porém mudou. Sebastião Madeira e Roberto Rocha, com dificuldades enormes, quase intransponíveis, conseguiram trazer o PSDB à tona e ao respeito perdido. Hoje constitui-se um ator relevante e respeitável no pleito que se aproxima.

A reação contra foi previsível e, acima de tudo, até criminosa. As notícias falsas tentaram torpedear o nosso pré-candidato. De onde vieram? Foram espontâneas? Será que se originaram na Casa Branca, no Vaticano ou nos Leões. Com dois neurônios funcionando, se chega a essa resposta. Todos nós temos acima de dois neurônios.

Foi-se mais além. O PSDB, em nome de um projeto maior para o Maranhão, transformou-se no abrigo dos magoados e traídos. São muitos, mas me refiro, especialmente, aos deputados Waldyr Maranhão e José Reinaldo. Não me cumpre, porém, nominar o/os seu(s) traidor(es), mas que foram escorchados, maltratados e traídos, isso o foram.

O que foi pedido para eles e para cada um de nós que entramos ou voltamos para o PSDB? Praticamente nada, pois o ideário do partido, para o Maranhão, está muito além de ideologismos e questiúnculas pessoais. Todo bom maranhense deveria pensar com e como pensa o PSDB.

Uma premissa, porém, é a chave do sucesso e ninguém pode desconhecê-la ou descurá-la: TEMOS CANDIDATO A GOVERNADOR.

Nenhum de nós tem dúvida de que as lideranças maiores desse partido são Roberto Rocha e Sebastião Madeira e, muito mais ainda, que o senador Roberto Rocha é o nosso pré-candidato a governador. Caso existam dúvidas, se resumem a dupla postulante ao senado, com três postulações e somente duas vagas. Essa disputa senatorial demonstra a vitalidade do PSDB. E aquele não escolhido sem dúvida compreenderá essa decisão.

Assim, não resta dúvida da nossa possibilidade de êxito. Os nossos adversários sabem disso e os nossos correligionários possuem o dever e a obrigação de saber. O verbo saber, nesse particular, rima com obediência, bom senso, inteligência, nativismo e gratidão. Não sei dizer qual o substantivo mais importante, mas acho bem bonita e agradável a palavra gratidão.

ELEIÇÕES 2018: Algumas considerações sobre a disputa para o Senado Federal 14

A pré-candidata ao governo Roseana Sarney é a única que não enfrenta maiores problemas com a composição da chapa ao Senado Federal.

(Foto: Roberta Aline)

Dos pré-candidatos ao governo do Maranhão colocados, somente Roseana Sarney (MDB) não enfrenta problemas com a formação da chapa ao Senado Federal. Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV) serão os nomes para Câmara Alta pelo lado da ex-governadora.

Por outro lado, tanto os pré-candidatos Flávio Dino (PCdoB) e quanto Roberto Rocha (PSDB) parecem ainda não terem 100% certo sobre quais os nomes que apresentarão aos maranhense como candidatos a senador. Senão vejamos.

Tecnicamente, o governador tem seus dois nome anunciados: Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT), ambos deputados federais. A chapa que o Blog do Robert Lobato chama de “o sagrado e o profano”.

Entretanto, estar “tecnicamente” anunciada não quer dizer que a chapa governista esteja politicamente fechada.

É que ainda há indefinições na composição partidária do lado governista com o PT, DEM e PP de olhos numa vaga na majoritária. Desses três partidos, o PT possui dois pré-candidatos a senador e está jogando duro para emplacar um dois dois, no caso os professores Márcio Jardim e Nonato Chocolate.

Isso sem falar que, lá na frente, o próprio Flávio Dino pode tirar um nome do bolso e indicá-lo para o Senado Federal. Ou alguém tem a coragem de duvidar dessa possibilidade? Óbvio que não!

Outra: não se pode ignorar o fato de Weverton Rocha se incomodar com o crescimento de Eliziane Gama nas pesquisas, sua condição de evangélica e de ficha limpa. Não é por acaso que começa aparecer vários “memes” nas redes sociais tentando desqualificar a irmã no que leva ao mais dos inocentes observadores perceber que trata-se de fogo amigo. De onde? Os “maragatistas” como a palavra.

Já em relação ao grupo liderado pelo pré-candidato Roberto Rocha, até poucas semanas atrás estava praticamente tudo resolvido em relação à chapa para o Senado Federal com o deputado estadual Alexandre Almeida e o deputado federal José Reinaldo Tavares protagonizando a cena tucana.

Acontece, que de repente o experiente ex-governador reaparece com teses que já haviam sido superadas dentro do PSDB. Pior: inicia uma série de articulações à revelia do partido e do pré-candidato ao governador Roberto Rocha lançando até primeiro suplente, precipitando, assim, uma séria de dúvidas sobre o seu futuro político e eleitoral no PSDB.

E nesse, digamos, descuido do deputado José Reinaldo, surge o também deputado federal Waldir Maranhão, que, assim como o ex-governador, foi covardemente defenestrado do grupo de Flávio Dino e agora desponta como uma possibilidade real e concreta de ser um dos senadores na chapa do projeto Roberto Rocha governador-45.

Esse é o quadro atual da chapa de pré-candidatos ao Senado Federal no campo político de Flávio Dino e no de Roberto Rocha.

E que deve permanecer assim até as convenções.

Ou não!

ECOS DA BAIXADA: A mensagem que Roberto Rocha deixou para o povo baixadeiro 4

O pré-candidato ao Governo do Maranhão, senador Roberto Rocha (PSDB), cumpriu uma extensa e produtiva agenda na Região da Baixada Maranhense no último final de semana.

Acompanhando por uma comitiva formada por assessores, lideranças políticas, correligionários e simpatizantes do projeto Roberto Rocha governador-45, o pré-candidato tucano não apenas conversou com o povo baixadeiro como conheceu várias experiência de projetos sociais executados por entidade sem fins lucrativos que sobrevivem basicamente da força de vontade dos seus dirigentes em ajudar os que mais precisam e sem contar com apoio dos entes públicos, inclusive do Governo do Estado.

Alcântara – Na histórica, charmosa e bucólica Alcântara, Roberto Rocha reuniu-se com centenas de lideranças que o aguardavam no Sítio do Gomes, onde vereadores, presidentes de associações, comerciantes e populares ouviram e debateram com o pré-candidato tucano assuntos de interesse do municípios.

Em seguida, o pré-candidato tucano e sua comitiva seguiram para a Unidade de Ensino e Formação Rural Nova Alcântara, para conhecer o Projeto Batalhão da Cidadania, que é de iniciativa comunitária e contempla as demandas sociais locais com ações de intervenção na promoção de ressocialização e desenvolvimento do indivíduo como sujeito de transformação de justiça e cidadania.

O projeto surgiu para resgatar crianças da comunidade em situação de vulnerabilidade social. Só no Batalhão da Cidadania são 91 alunos. A escola também possui uma turma de ensino médio voltada para a educação profissionalizante na área da agropecuária, que atende alunos de 15 a 21 anos. Os alunos usufruem de serviços como Alfabetização, Preparatório do Enem, Serviço Social, Saúde e Prevenção, Meio Ambiente, Informática entre outros.

Na oportunidade, a direção da Unidade de Ensino Nova Alcântara solicitou a cobertura da quadra esportiva. Além de se comprometer com o pleito da direção da escola, o senador assegurou o fornecimento de kits de irrigação para a patrulha-mirim. E garantiu o empenho do seu mandato para conseguir equipamentos odontológicos para complementar o consultório da escola.

Ao final da sua saudação aos presentes, Roberto Rocha garantiu que vai “adotar” a Unidade de Ensino Nova Alcântara.

Bequimão – Após a agenda pra lá de positiva na cidade de Alcântara, houve um almoço com lideranças na vizinha Bequimão oferecido pelo Coronel Sebastião Bispo Lopes, forte liderança local. Na ocasião, o Coronel Lopes declarou seu apoio ao grupo e presenteou o senador com uma obra de sua autoria intitulada “Bequimão: Uma Evolução Histórica”.

Como parte da programação, o senador Roberto Rocha e comitiva fizeram uma visita ao prefeito do município, Zé Martins, para tratar de demandas relativas à cidade e região, como a estrada Central/Bequimão, que contempla ainda uma ponte sobre o rio Pericumã. Trata-se de uma via estratégica para a toda a Baxada Maranhense que atualmente está parada e que constitui um dos maiores anseios da população da região.

Peri-mirim – Na acolhedora “Paris-Mirim”, como é carinhosamente chamada a cidade de Peri-Mirim, o senador Roberto Rocha participou de uma programa na rádio Peripiaba FM, onde foi realizado um longo bate-papo com os pré-candidatos. Na oportunidade, o prefeito Geraldo Amorim foi ao encontro da comitiva, saudando a todos e se colocando à disposição para trabalhar ao lado de Roberto Rocha em prol da cidade.

Palmeirândia – Na querida Palmeirândia, a comitiva e pré-candidatos do PSDB liderados pelo senador Roberto Rocha, conversaram com populares, lideranças políticas locais e, claro, prestigiaram o festejo de Santo Antônio, tradicional festa religiosa da cidade, coordenação pelo carismático padre André, pároco da região.

Para finalizar a agenda, os pré-candidatos participaram de uma roda de conversa, na Rádio Pop FM, sobre as eleições 2018 no Maranhão, o cenário político brasileiro e a importância do voto consciente.

Pinheiro – A Caravana da Esperança comandada por Roberto Rocha também esteve na nossa Princesa da Baixada para conversar com lideranças, populares, comerciantes etc.

Mas o auge da visita em Pinheiro foi a entrega para a Assembleia de Deus do município uma van completa, 0 Km, para servir no transporte jovens e adultos que fazem diariamente a evangelização na cidade e região, sobretudo, na política da igreja na educação e combate às drogas.

Santa Helena – Na bela Santa Helena a agenda iniciou com uma visita à APAE do local, que atende a mais de cem crianças, sob a coordenação do médico Luis Weba, que é presidente da comissão provisória do PSDB no município.

Durante a visita Luís Weba relatou as dificuldades da instituição que se mantém com doações e trabalhos voluntários. Na oportunidade, o senador e pré-candidato Roberto Rocha solicitou que fossem levantados os principais problemas da entidade para que, através do seu mandato, possam ser elaboradas ações e medidas para ajudá – los.

Na presença do prefeito Zezildo Almeida (PTB), Roberto Rocha relatou os recursos que conseguiu viabilizar para o município. Foram cerca de 5 milhões de reais para a saúde e recuperação e pavimentação de estradas vicinais.

Pedro do Rosário – A Caravana da Esperança liderada pelo senador Roberto Rocha finalizou em grade estilo num grandioso ato ocorrido na sede da Colônia de Pescadores, na cidade de Pedro do Rosário.

Coube à Iolanda Serra, presidente da Colônia de Pescadores, recepcionar os visitantes para esse grande encontro democrático. Para o senador Roberto “foi muito gratificante ouvir as pessoas do município, conhecer as suas principais necessidades para que, juntos, possamos construir o melhor projeto para o nosso estado. O Maranhão não é um estado pobre, ele apenas precisa de um governo que valorize o seu povo e potencialize suas riquezas”.

E assim foram os dois dias de intensos contatos com o povo baixadeiro, cujo saldo foi reunir um conjunto de informações e dados que servirão para a elaboração do plano de governo a ser apresentado, durante a campanha eleitoral, pelo futuro candidato a governador Roberto Rocha.

PS: O grupo tucano da caravana liderada pelo senador Roberto Rocha foi integrado pelo deputado estadual Alexandre Almeida, o deputado federal Waldir Maranhão, o deputado estadual Wellington do Curso, o vereador Estevão Aragão (de São Luís), o empresário Júlio Simões e o médico e jornalista João Bentivi, além de filiados e simpatizantes ao partido.

ELEIÇÕES 2018: Em entrevista, Roberto Rocha mostrou que joga com a verdade 11

É um risco jogar com a verdade na política porque pode parecer arrogância, aparentar que quem se mostra verdadeiro deseja ser melhor do que os outros. Mas, felizmente, é exatamente o contrário.

Ainda repercute a entrevista que o senador Roberto Rocha (PSDB) concedeu ao programa Ponto&Vírgula, da Rádio Difusora FM, ontem, 30.

Num momento onde a política e os políticos estão em baixa com a população, onde os eleitores demonstram a mais completa apatia em relação ao processo eleitoral que se aproxima, Roberto Rocha mostra que tem uma característica que foge à regra em geral da política neste país: o tucano joga com a verdade.

E jogar com a verdade no território da política, por mais incrível que possa parecer, é um risco. Via de regra o padrão é mentir, dissimular, enganar, ludibriar, enfim, engabelar.

É um risco jogar com a verdade na política porque pode parecer arrogância, aparentar que quem se mostra verdadeiro deseja ser melhor do que os outros. Mas, felizmente, é exatamente o contrário.

Roberto Rocha aceitou a responder a todas as perguntas dos entrevistadores do Ponto&Vírgula, das mais simples as mais provocativas. E como todos os sabem, o referido programa é bancado pelo Governo do Estado já que a Rádio Difusora FM é hoje comandada pelo pré-candidato a senador, apoiado apoio pelo governador Flávio Dino, o deputado federal e presidente estadual do PDT, Weverton Rocha.

Portanto, a verdade enquanto arma política é um diferencial competitivo em qualquer atividade humana, inclusive num processo eleitoral. Aliás, a população exige a verdade, a transparência e jogo limpo entre os políticos.

Nestas eleições de 2018, seja para presidente, governador, senador e deputados, vai levar a melhor quem jogar com a verdade.

É essa lição que fica a partir da entrevista do senador Roberto Rocha ao programa Ponto&Vírgula.

E não duvido que o pré-candidato tucano tenha conquistado o voto da banca de jornalistas que o entrevistaram.

Um ótimo e abençoado feriado de Corpus Christi para todos.

ELEIÇÕES 2018: “O candidato natural da 3ª via ao governo é o senador Roberto Rocha”, avalia Igor Lago 8

Fiquem com a avaliação do médico Igor Lago, filho do saudoso ex-governador Jackson Lago, sobre o momento atual da política maranhense. Comento ainda hoje, claro!

TERCEIRA VIA É POSSÍVEL?

Se a terceira via quer mesmo se viabilizar é preciso que acalme os ânimos e raciocine em torno de uma unidade.

Humildemente, e como torcedor, penso que o candidato natural ao governo é o senador Roberto Rocha.

O deputado estadual Eduardo Braide poderá ser um excelente candidato a deputado federal.

A chapa senatorial com o ex-governador Zé Reinaldo e o jovem deputado estadual Alexandre Almeida é atrativa ao eleitor com um político experiente e outro jovem.

Restaria escolher um bom nome para vice-governador de alguma região do estado que não fosse da capital e que tivesse representatividade política.

Desentendimentos sobre estratégias eleitorais são muito comuns, mas o tempo urge a sensatez e o recolhimento e a cessão dos interesses e crenças pessoais por um objetivo maior: tentar livrar o Maranhão de uma polarização que só o mantém mergulhado no atraso.

Política é grupo e para formar grupo é preciso lealdade 30

Quem acompanha o Blog do Robert Lobato sabe da defesa que sempre fez a favor do surgimento de novos atores e forças políticas para superar o “bipartidarismo” que há décadas tem marcado a política maranhense.

Em qualquer estado do Norte ou do Nordeste é possível identificar vários campos políticos que disputam o poder local dando a oportunidade para que os eleitores tenham opções para além de simplesmente serem obrigados a escolher entre grupo A ou grupo B.

No Maranhão estamos diante da possibilidade de, pela primeira vez, sairmos das amarras entre “sarneysismo” versus “antissarneysismo” e contar com mais de uma via política e eleitoral.

Acontece que não interessa nem aos atuais inquilinos do Palácio Leões e muito menos aos “ex” a construção/consolidação de uma terceira via na disputada eleitoral de 2018, daí movimentos que consistem claramente de dividi-la.

Concretamente, quem reúne as maiores e melhores condições de levar a cabo um projeto alternativo de sociedade no Maranhão pela terceira via é o senador Roberto Rocha (PSDB). Tem partido, está no meio do mandato, tempo de tevê, disponibilidade de recursos do fundo eleitoral, que será a única fonte de financiamento das campanhas para quem não quer correr o risco de ser preso, tem capilaridade no estado, conhece cada palmo do Maranhão, seus números e estatísticas.

Mas é justamente Roberto Rocha que alguns desejam tirá-lo da disputa a favor de quem não tem a metade das condições políticas, eleitorais e estruturais que o tucano possui.

O mais preocupante é que gente que sequer tinha partido para concorrer no próximo pleito e foi recebido de braços abertos no PSDB, agora parece fazer o papel de “Cavalo do Troia” no sentido de desagregar, desgastar e inviabilizar o projeto Roberto Rocha governador-45.

Nada contra as candidaturas de Ricardo Murad, Maura Jorge, Eduardo Braide, entre outras que podem surgir, como a do PT. Pelo contrário: que seja inaugurado um novo ambiente político que supere o esse Maranhão em “branco e preto” que só interessa ao presente comunista e ao passado sarneysista.

O que não é justo é querem sacrificar alguém que vem de longe e se preparou para ser governador do Maranhão, como é o caso do senador Roberto Rocha.

Política é grupo e para formar grupo é preciso lealdade.

#FicaAdica