RICARDO MURAD: “As loucuras de Flávio Dino ultrapassaram todos os limites” 10

Duro como de costume, o “Trator” afirmou que o seu partido, o PRP,  vai entrar com uma representação no Ministério Público Eleitoral e Estadual contra Flávio Dino

O ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad votou a usar as redes sociais para criticar durante a gestão do governador Flávio Dino (PCdoB) considerada “desastrosa” pelo pré-candidato a governador.

Através de um vídeo, Ricardo detonou com o festival de cargos comissionados para nomear o que ele considera “pessoas estranhas aos quadros das polícias civil, militar e do Corpo de Bombeiros para ocupar postos de capelães”.

Contundente como de costume, o “Trator” afirmou que o seu partido, o PRP,  vai entrar com uma representação no Ministério Público Eleitoral e Estadual contra Flávio Dino por achar que dessa vez o governador comunista se superou e que as suas loucuras ultrapassaram todos os limites. .

“O PRP fará uma representação junto ao Ministério Público Eleitoral e Estadual contra Flávio Dino por mais esse abuso. Todos querem e exigem eleições limpas, uma administração proba, vença quem vencer, desde que através do voto livre das pessoas. Useiro e vezeiro em programas e ações com objetivo de cooptar votos, comprar políticos e seus partidos, desta vez Flávio Dino se superou. Perdeu a noção da decência e da realidade (…) As loucuras de Flávio Dino ultrapassaram todos os limites. , afirmou.

Confira íntegra do vídeo com as declarações de Ricardo Murad

Quem tem medo de Roberto Rocha e Eduardo Braide? 2

Até as eleições a ordem, tanto no Palácio dos Leões quanto nas redações do sistema Mirante, é estimular a cizânia não somente entre Roberto Rocha e Eduardo Braide quanto entre eles e Ricardo Murad e Maura Jorge

A resposta para a pergunta acima é óbvia: O grupo Sarney e Flávio Dino.

Basta ver como os apoiadores de Roseana Sarney e de Flávio Dino analisam os movimentos da pré-campanha eleitoral de 2018.

Tanto roseanistas quanto dinistas fazem questão de estimular a intriga entre o senador Roberto Rocha (PSDB) e Eduardo Braide (PMN). Fazem tempestade em copo d’água para criar um clima de discórdia entre os dois pré-candidatos a governador.

Ocorre que Roberto e Braide têm conversado mais do que simplesmente a questão eleitoral de 2018. O que tem pautado as conversas entre os dois pré-candidatos ao governo é o Maranhão! Aliás, não somente Roberto e Braide, mas outros pré-candidatos como Ricardo Murad (PRP) e Maura Jorge (Podemos).

Ora, é lógico que essas conversas incomodam roseanistas e comunistas num só tempo.

E até as eleições a ordem, tanto no Palácio dos Leões quanto nas redações do sistema Mirante, é estimular a cizânia não somente entre Roberto Rocha e Eduardo Braide quanto entre eles e Ricardo Murad e Maura Jorge.

Só o ex-presidente Sarney para segurar esse povo.

Mas, infelizmente, no Brasil só Rosena não escuta o mestre da política.

Fazer o quê?

ELEIÇÕES 2018: Conheça o perfil e as chances dos pré-candidatos que querem governar o MA 23

O ano de 2017 está chegando ao fim e os anjos anunciam a chegada de um novo ano.

Entre mortos e feridos, pode-se considerar sobrevivente que enfrentou e venceu as intempéries deste ano. E que ano!

Em 2018 teremos eleições para o governo do estado.

Nesse sentido, o Blog do Robert Lobato arrisca traçar o perfil de cada um dos pré-candidatos e pré-candidatas ao Governo do Maranhão, inclusive de Flávio Dino (PCdoB), e fazer uma análise sobre as chances dos mesmos frente ao projeto de reeleição do comunista. Vamos lá.

Flávio Dino 65 – O governador ainda goza do fato de ser o favorito na disputa de 2018. Eu disse “ainda”, pois há uma visível e perceptível queda de popularidade do comunista pelo Maranhão afora. Isso porque Flávio Dino faz um governo muito aquém das expectativas geradas a partir da sua eleição em 2014. Trata-se de um governo mediano, sem muitas novidades, sem criatividade, nenhum projeto estruturante de grande porte, cujas obras entregues até aqui são praticamente do governo anterior. Sem falar que o gestão comunista é uma tragédia na articulação política e medíocre na comunicação. Como estamos falando de uma eleição para governo que tende ser de dois turnos, Flávio Dino corre o sério risco de “rodar” em 2018 e, quiçá, nem mesmo ir para o segundo turno, o que é pouco provável, mas não deixa de ser uma possibilidade.

Roseana Sarney 15 – Com quatro mandatos de governadora no currículo, a pré-candidata do MDB ainda é um incógnita. O seu grupo jura de pés juntos que a “Guerreira” será candidata, ainda que ela mesma faça questão de deixar no ar o suspense se disputará ou não um quinto mandato. Roseana Sarney tem partido, grupo político consolidado, experiência e conhece cada liderança política dos 217 municípios deste estado. Conta a lenda que ela tem um “caderno” com o nome de todos as lideranças do interior do Maranhão. Ocorre que só o currículo, o carisma e esse tal “caderno de lideranças” não são suficientes para fazer a “mdebista” entrar de cabeça no processo eleitoral de 2018. Roseana quer garantias de que pelo menos terá presença num eventual segundo turno. O cientista Antônio Lavareda está fazendo uma pesquisa/estudo sobre a viabilidade do projeto “Roseana governadora-15”. Se pintar algo tragicamente parecido com 2014, a “Branca” tira pra fora e vai cuidar da vida lá pras bandas dos Estados Unidos e deixará todo o grupo Sarney a ver navios dali da casa do Calhau. Mas a maioria do MDB e dos seus aliados afirmam que Roseana será sim candidata a governadora. A conferir.

Roberto Rocha 45 – De volta ao ninho tucano, de onde muitos acham que nunca deveria ter saído, o senador Roberto Rocha é pré-candidato a governador e poderá ser o maior pesadelo do governador Flávio Dino. Eleito na mesma conjuntura de “mudança” do comunista, Roberto foi levado a romper com o seu ex-companheiro de chapa por pura inabilidade do governador que se acha sabido acima da média. Agora no comando de um grande partido, com um candidato competitivo a presidente de República e potencialmente candidato numa grande coligação partidária, Roberto Rocha tem tudo para crescer durante a campanha propriamente dita e surpreender no processo eleitoral. Além de conhecer cada palmo desse estado, saber interpretar o Maranhão em números e estatísticas, Roberto tem feito um excelente mandato de senador e tem muito o que mostrar durante o campanha. O tucano se consolida a cada dia para ser a candidato que irá aglutinar, numa terceira via, os desiludidos com o comunismo de Flávio Dino e desencantados com o sarneysismo de Roseana.

Maura Jorge 19 – Ex-prefeita de Lago da Pedra e ex-deputada estadual, Maura tem um característica fundamental para quem deseja encarar uma eleição majoritária: coragem. A loira dos “zói ingatinhado” quer jogo e está disposta ir mesmo para guerra eleitoral de 2018 pelo Podemos. A única duvida que paira sobre o projeto “Maura governadora-19” é saber se o deputado federal Aluísio Mendes irá mesmo dar a legenda para pré-candidata consolidar a sua candidatura, pois há quem diga que o parlamentar pode dar um “zignal” na mulher por achar que não tem chance de ser reeleger numa chapa liderada por ela. Contudo, se derem asas para Maura a mulher vai longe, pois sabe voar como uma águia.

Ricardo Murad 44 – O ex-secretário de Saúde saiu na frente. Foi o único pré-candidato que encerra o ano de 2017 não apenas com o nome certo para a disputa eleitoral do ano que vem como apresentou, para a sociedade, propostas que constarão no seu plano de governo. Ricardo Murad não pode de jeito nenhum ser subestimado. Inteligente, focado, articulado e experiente, o pré-candidato do PRP tem muito o que mostrar durante a campanha, principalmente o grandioso trabalho que fez quando esteve à frente da Secretaria de Estado da Saúde. Ricardo Mura tem o mérito de debater sobre qualquer assunto que seja provocado, além de não fugir de temas que possam lhe causar algum incômodo. O fato é que mesmo não tendo um partido com tempo no horário gratuito, Ricardo Murad deverá ocupar cada espaço que lhe for oferecido para poder apresentar suas propostas à população, além de fazer da redes sociais a sua grande trincheira de campanha.

Eduardo Braide 33 – Bom, ainda que apareça em todas as pesquisas de intenção de voto para governador, o deputado estadual Eduardo Braide ainda não disse com todas as letras que deseja ser candidato a governador em 2018. Na verdade o deputado vem “surfando” bem na onda do recaal das eleições municipais de 2016 quando surpreendeu meio mundo e por pouco não virou prefeito de São Luis. Ocorre que Braide é inteligente e sabe que a “zebra” de 2016 na capital não é fácil de acontecer em 2018 numa eleição estadualizada. Daí que tem dito que prefere disputar uma vaga de deputado federal e voltar “de com força” na próxima eleição de prefeito em 2020. Seja como for, caso consiga viabilizar um partido ou uma coligação que lhe proporcione um tempo no horário eleitoral, Braide pode dar trabalho para muita gente por aí.

Esta é opinião do Blog do Robert Lobato sobre as pré-candidaturas ao governo do Maranhão.

Na próxima será a dos pré-candidatos ao Senado Federal.

Até lá.

ELEIÇÕES 2018: “Não farei um governo de mudança, mas um governo diferente”, assegura Ricardo Murad 10

“Tem alguma coisa errada no Maranhão e no meu ponto de vista é porque tudo vai pra política, tudo”

Por duas horas, numa parceria inédita entre os programas da Rádio Difusora AM 680, Espaço Capital, ancorado por Robert Lobato e participação de Ricardo Santos, e Nossa Voz, apresentado por de Kim Lopes, o ex-secretário e ex-deputado Ricardo Murad foi entrevistado pelos jornalistas e falou sobre temas polêmicos da política, desde o cenário nacional e local, como a reforma da previdência, o hospital do servidor no Maranhão e sua opinião sobre a Operação Pegadores da Polícia Federal, etc.

Ricardo Murad deu demonstração inequívoca que se preparou para ser governador do Maranhão. É verdade que tem uma eleição dura pela frente e a caminhada até o Palácio dos Leões não é nada fácil, mas, sem dúvida alguma, o ex-secretário de Saúde tem estatura para disputar e comandar o cargo de chefe do executivo maranhense.

O maior mérito de Ricardo é não fugir de quaisquer temas que seja provocado a comentar, por mais inconveniente que seja. Foi assim quando, na entrevista, foi questionado sobre a sua passagem pela Secretaria de Estado da Saúde, cuja gestão é alvo de investigação.

Sem titubear, Ricardo Murad disse que isso é uma questão que está a cargo da justiça, que já prestou os depoimentos que foram necessários às autoridades judiciais e que está com a consciência tranquila porque nem ele e nenhum técnico ou gestor que fez parte da sua equipe na SES respondem inquérito ou foram presos pela Polícia Federal, tal como ocorreu com gestores da Saúde no governo Flávio Dino presos pela Operação Pegadores.

Governo diferente

Ricardo Murad afirmou que não pretende fazer “um governo de mudanças”, mas um “governo diferente”.

E pela que consta na sua Carta Compromisso, o pré-candidato realmente tem propostas que nada parece com já foi apresentado no passado por outros pretendes ao cargo de governador.

Além de querer fazer do Porto do Itaqui o principal instrumento para o desenvolvimento econômico do nosso estado, Ricardo Murad tem propostas concretas e viáveis para o infraestrutura viária do Maranhão. E tudo associado ao potencial do Porto do Itaqui.

Entre essas propostas, destaca-se a construção da ponte rodoferroviária ligando a ilha de São Luis à Baixada Maranhense, saindo do Porto da Madeira até o Cujupi.

São cerca de 20 KM de ponte que Ricardo Murad, se eleito governador, pretende fazer praticamente com 100% de dinheiro privado via empresas nacionais e de países que têm interesses de investir no Maranhão devido o grande potencial de produção de alimentos do estado.

Isso sem falar em proposta para as áreas de áreas da segurança, educação, cultura e assistência social.

Para a saúde, Ricardo Murad vai retomar e dar um novo incremento ao Saúde é Vida, um programa coordenado pelo pré-candidato quando esteve á frente da SES e até hoje considerado o maior e mais bem sucedido arcabouço de políticas públicas na área da saúde de todos os tempos.

Enfim, a entrevista do pré-candidato ao governo do Maranhão Ricardo Murad foi muito esclarecedora, democrática e serviu para a população maranhense conhecer um pouco mais sobre quem é Ricardo Murad, talvez o político mais perseguido, caluniado e agredido do Maranhão dos últimos tempos.

E para finalizar, as palavras do próprio pré-candidato sobre o que pensa do governo Flávio Dino e da forma de governar que todos os governadores nestes últimos 50 anos adotaram e que, segundo Ricardo Murad, é causa do Maranhão sempre ficar na rabeira quando o assunto são os índices socioeconômicos do estado.

“O Flávio Dino está no último ano de mandato e não mudou nenhuma vírgula no ranking, o Maranhão era último, penúltimo, continua último e penúltimo. Tem alguma coisa errada nos governos do Maranhão. E não adianta culpar os outros. Por que o Flávio Dino não mudou e o Maranhão continua na mesma? Eu quando entrei na saúde não permiti política dentro dos hospitais e nem nas UPA’s. Mas eu consegui fazer um trabalho que mudou a realidade da saúde. Se você entrava antes numa unidade de saúde e entrou depois que assumir você vê uma coisa decente, de qualidade e de resultados, que dava satisfação ao povo. Como é que um governador passa 4 anos com todo poder que tem e não consegue mudar a realidade numa educação, por que nós temos o pior ensino? Tem alguma coisa errada no Maranhão e no meu ponto de vista é porque tudo vai pra política, tudo. Se você quer administrar a educação, a política entra. ‘Ah eu quero nomear o diretor’. ‘Ah eu quero isso’. O delegado a mesma coisa. O diretor do hospital a mesma coisa. Enquanto estiver neste modelo, o Maranhão não terá resultado de gestão. E no meu governo eu penso diferente completamente de tudo que já passou”.

Esse é o Ricardo Murad.

ELEIÇÕES 2018: Ricardo Murad na Rádio Difusora AM 680

Nesta quarta-feira, 20, o ex-secretário de Saúde e pré-candidato a governador do Maranhão, Ricardo Murad, participará de uma entrevista na Rádio Difusora AM, das 16h e 18h.

A inciativa é uma parceria dos programas Espaço Capital, comandado por Robert Lobato e Ricardo Santos, e Nossa Voz, comando por Kim Lopes.

A entrevista terá ainda a participação especial da “Rainha da Cultura” do rádio maranhense, a brava Helena Leite.

Na pauta, a passagem de Ricardo Murad pela Secretaria de Saúde, balanço político do ano de 2017, a pré-candidatura ao governo do estado e suas principais propostas a serem aprestadas para o conjunto da sociedade nas campanha eleitoral de 2018.

É daqui a pouco a entrevista pela Rádio Difusora 680 AM, podendo também ser acompanhada pelo site www.ma10.com.br e também pelo Facebook.

Contamos com o carinho da audiência de todos.

 

Flávio Dino promove “coletiva camarada” no Palácio dos Leões 12

O comunista selecionou a dedo alguns profissionais da imprensa para um “encontro privé” no Palácio dos Leões para tentar higienizar a sua imagem que está bastante desgastada em virtude de inúmeros escândalos

Governador Flávio Dino concedeu “coletiva camarada” para fazer um balanço das ações em 2017. (Foto: Karlos Geromy).

Uma “coletiva camarada”.

Assim pode ser definida a entrevista que o governador Flávio Dino (PCdoB) concedeu a jornalistas e blogueiros alinhados ao seu projeto político-eleitoral (alguns até com direito a holerite do Governo do Maranhão), realizada no Palácio dos Leões, nesta terça-feira, 19.

O encontro privé aconteceu um dia depois do governador conceder uma outra coletiva para um pool de emissoras a partir da Rádio Timbira, para, da mesma forma, tentar higienizar a sua imagem que está completamente desgastada em virtude de inúmeros escândalos que marcaram o governo comunista em 2017.

Semana passada, essa mesma imprensa alugada caiu matando no pré-candidato a governador Ricardo Murad (PRP) porque o ex-secretário de Saúde organizou uma coletiva em um local privado, bancada com dinheiro privado e não permitiu que alguns jornalistas participassem do evento. Aí foi um Deus nos acuda.

Contudo, Flávio Dino pode selecionar a dedo os profissionais da imprensa que bem lhe convier para um “encontro privé”, num local público (Palácio dos Leões), bancado com recursos (financeiros e materiais) públicos e tudo é considerado perfeitamente normal.

Só no Maranhão de Flávio Dino mesmo…

ELEIÇÕES 2018: Ricardo Murad sai na frente e lança pré-candidatura ao governo do MA com direito a “carta compromisso” 2

O ex-secretário saiu na frente e deve forçar outros pré-candidatos e pré-candidatas a fazerem o mesmo, ou seja, não somente apresentar seus nomes aos eleitores mas, principalmente, suas propostas para fazer do Maranhão um lugar melhor para se viver

Ricardo Murad (PRP) saiu na frente na corrida pré-eleitoral de 2018.

O ex-secretário de Saúde agora é oficialmente o pré-candidato ao governo do Maranhão.

Em coletiva à imprensa, realizada nesta terça-feira, 12, Ricardo, acompanhado do presidente do PRP, Severino Sales, e do ex-candidato a governador Lobão Filho (PMDB), falou aos presentes as razões que o levaram a concorrer a governador.

Em primeiro lugar, o ex-deputado afirmou que não é de agora a vontade de governar o estado, mas que sempre teve dificuldades de encontrar um partido que realmente lhe oferecesse as condições políticas e a segurança necessária para ir à luta rumo ao Palácio dos Leões. Coisa, segundo ele, encontrou ao filiar-se ao PRP.

Sempre firme e claro nos seus propósitos, Ricardo apresentou uma carta compromisso com os eixos básicos que constituem a “coluna dorsal” do seu plano de governo a ser divulgado em abril de 2018.

A carta compromisso denominada Ricardo Faz (confira a íntegra do doc) constitui-se uma síntese sobre o pré-candidato a governador deseja implantar no Maranhão caso seja eleito chefe do executivo maranhense em 2018.

O Blog do Robert Lobato ressaltaria três questões fundamentais a partir da carta compromisso apresentada por Ricardo Murad na coletiva:

1) Valorização da potencialidade econômica e geradora de riquezas do Porto do Itaqui.

2) Radical reforma administrativa reduzindo gastos com custeio, adotando a meritocracia e capacidade técnica para nomeação em cargos comissionados, e redução para apenas 10 o número de secretarias de governo.

3) Investimento em Infraestrutura com destaque para a recuperação da malha viária da região produtora no Sul do estado e construção de uma Ponte Rodoferroviária ligando São Luis à Baixada Maranhense, saindo do porto da Ponta da Madeira até Alcântara.

Vale destacar ainda, que nenhuma proposta ficou ao sabor dos ventos, pelo contrário, Ricardo explicou de onde irá buscar os recursos necessários para viabilizar as suas obras mais arrojadas, por assim dizer. E muitas desses recursos estão ligados aos interesses de várias nações do mundo no nosso valoroso Porto do Itaqui.

O fato é que Ricardo Murad saiu na frente e deve forçar outros pré-candidatos e pré-candidatas a fazerem o mesmo, ou seja, não somente apresentar seus nomes aos eleitores mas, principalmente, suas propostas para fazer do Maranhão um lugar melhor para se viver.

É aguardar e conferir.

Confira vídeo com a íntegra do ato de lançamento da pré-candidatura de Ricardo Murad govenador-44.

ELEIÇÕES 2018: Ricardo Murad reúne imprensa para anunciar pré-candidatura ao governo e apresentar “Carta Compromisso” 10

O ex-secretário assegura que fará uma campanha propositiva e que não vai se limitar apenas a bater em Flávio Dino como muitos podem achar.

Amanhã, terça-feira, 12, o ex-secretário Ricardo Murad vai anunciar oficialmente que irá disputar o governo do Maranhão em 2018.

Em coletiva à imprensa, Ricardo reunirá a executiva do PRP para, além de ratificar a sua pré-candidatura de governador, apresentar uma “Carta Comprimisso” com várias propostas “inovadoras, arrojadas e viáveis para o nosso estado”, para usar as palavras do próprio pré-candidato.

Não obstante seja de um partido “nanico” praticamente sem tempo no horário gratuito de rádio e tevê, Ricardo Murad avalia que pode fazer uma boa campanha via redes sociais, debates e encontros presenciais pelo Maranhão afora.

O ex-secretário assegura que fará uma campanha propositiva e que não vai se limitar apenas a bater em Flávio Dino como muitos podem achar.

Farei uma campanha propositiva, pra cima e defendendo ideias e projetos viáveis para o Maranhão. Quem achar que limitarei a minha campanha a bater no Dino vai quebrar a cara, pois quero discutir o nosso estado, embora as criticas a essa gestão desastrosa do comunista serão invitáveis”, disse Ricardo ao Blog do Robert Lobato.

O lançamento da pré-candidatura de Ricardo Murad será feito no Hotel Luzeiros.