Declaração de voto de Roberto Rocha repercute no O Antagonista: “Que o PT e o PSDB ouçam o clamor das ruas e refaçam seus destinos” 14

O tucano Roberto Rocha — derrotado na disputa ao governo do Maranhão, mas com mandato garantido de senador até 2023 — declarou voto em Jair Bolsonaro no segundo turno da corrida presidencial.

Ele escreveu que o Brasil caminha para “tempos ainda incertos, mas a população já deu uma demonstração de que não aceita que o velho continue dominando a política”.

“Manifesto meu voto em Jair Bolsonaro, sem pedir nada em troca. Mas apenas me associar à vontade geral do povo, para que brote o novo dos escombros do velho. E que os derrotados, tanto o PT quanto o PSDB, ouçam o clamor das ruas e refaçam seus destinos.

D’O Antagonista.

SEGUNDO TURNO: Dirigente petista sai em solidariedade à Eliziane Gama

Senadora eleita Eliziane Gama : solidariedade petista.

A dirigente estadual do PT, bibliotecária e professora Berenice Gomes, divulgou um texto em solidariedade à deputada federal e senadora eleita pelo PPS, Eliziane Gama, por entender que a parlamentar, que é evangélica, “está sendo desautorizada pela sua condição de mulher”, a declarar apoio ao candidato petista a presidente da Republica Fernando Haddad –  a cúpula da Igreja da Assembleia de Deus publicou nota desautorizando apoio da parlamentar ao candidato do PT.

Embora faça parte de um grupo de mulheres petistas que foram resistentes ao nome de Eliziane Gama no primeiro turno das eleições sob o argumento da irmã ter votado a favor do impeachment da Dilma, a mudança de posição de Berenice Gomes pode ser, eu disse “pode ser”, uma forma das feministas da “partida” fazer uma espécie de autocrítica pelo sectarismo anterior num momento em que o PT precisa mais do que nunca eleger Haddad presidente do Brasil.

É aquela história: antes tarde do que nunca.

A segui a íntegra da nota da petista Berenice Gomes (sem edição).

Solidariedade à Deputada e Senadora eleita Elisiane Gama!

Certamente as pessoas irão estranhar esta minha posição e outras precipitadamente irão dizer que eu estou manifestando apoio e solidariedade à Elisiane pelo fato de ela ter declarado apoio ao Haddad no 2o turno e porque  a minha solidariedade se sustenta em 3 pontos:

1. A Deputada Elisiane está sendo desautorizada pela cúpula da igreja, mas a sua posição faz parte do compromisso político com o Grupo liderado pelo Governador Flávio Dino, portanto, não se trata de uma posição individual. Eu e outras companheiras do PT, tivemos a oportunidade de indaga-lá pessoalmente sobre a sua posição de ter votado a favor do impeachment da presidenta Dilma e a mesma argumentou que como líder do PPS, seu partido, ela não tinha como deixar de seguir a sua posição. Foi a própria Elisiane quem relatou ao buscar diálogo com as mulheres do PT para buscar apoio à sua candidatura ao senado, ocasião na qual tivemos um diálogo franco intermediado por duas amigas da sua assessoria; ela não teve o nosso apoio e soube respeitar a nossa decisão,.

2) Elisiane está sendo desautorizada pela sua condição de mulher, pois infelizmente as pressões sobre as mulheres ocorrem não apenas na cúpula das igrejas pentecostais, mas em partidos e em diversas organizações sociais também. Quantas de nós não somos chamadas atenção pela nossas posições próprias? Lógico que as decisões, sobretudo na política, são coletivas. Mas poucos questionam a posição adotada pelo Pastor de desautorizar publicamente uma representante do povo, ainda que a mesma tenha sido eleita sem o meu voto e da grande maioria das mulheres dos movimentos sociais, do meu partido, o PT e de toda a esquerda. Ela poderia ter sido chamada ao diálogo ao invés de desautorizada.Esta posição compromete a própria igreja e constrange boa parte de seus membros e líderes.

3) Elisiane tem posição firme ainda que esta não seja a minha mesma posição! Ela paga o preço! Foi o que ocorreu na votação a favor do impeachment da Presidenta Dima, quando ela era pré-candidata à prefeita de São Luis resultado foi pífio, após ter sido eleita a Deputada Federal mais votada. É de conhecimento público que a senadora Elisiane teve o apoio massivo da igreja evangélica, assim como é público, notório e lícito o apoio do Governador Flávio Dino que foi essencial para a sua eleição. Nas regras do jogo político nao há nada que a condene. Há sim, uma tentativa clara de desautoriza-la, certamente, porque a sua posição é diferente dos que decidem sem critérios e passando por cima de uma senadora que teve prestígio político e eleitoral. Falo isso como mulher é como pertencente de uma família de Assembleianos na qual conheci os ensinamentos cristãos desde o meu nascedouro até aos 17 anos quando eu residia em Pedreiras, na época do saudoso Pastor Meton Soares. Foi nesta época que eu conheci de perto o funcionamento da igreja, inclusive discordei da sua doutrina sobre os usos e costumes. Meu pai, Firmino Soares da Silva, um líder evangélico, sindicalista e de organizações sociais, foi candidato a vereador em 1982 e não teve o apoio oficial da igreja, mesmo assim encarou as urnas e foi eleito. Não vou entrar no mérito da hierarquia e da doutrina da igreja, mas no método e na forma como uma mulher pública, Deputada Federal e recém eleita Senadora foi tratada pelo líder da igreja!  Se há discordância sobre a posição política tomada por ela que haja respeito pelo que ela representa! Chamar para conversar era necessário e não expor uma mulher que também é líder.

Finalmente, registro que além do método autoritário e constrangedor para uma grande maioria dos fiéis que não concordam com esta postura de um líder que ao tentar envergonhar uma Senadora acaba revelando os acordos de como elegeu a sua filha Deputada Estadual e muitos fieis e a sociedade em geral, desconheciam, o mesmo também falta com a verdade e faz calúnias sobre o candidato do PT Haddad, inclusive plausíveis de medidas judiciais. Inverdades estas que merecem respostas ponto a ponto.
E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!

Elisiane, a sua batalha na política, assim como de outras mulheres, não é fácil, assim como não foi fácil enfrentar as calúnias pelas suas escolhas na vida pessoal.

Seja qual for a sua posição final, você tem o meu respeito!

Berenice Gomes

Zé Inácio conquista mais um mandato de deputado estadual

O deputado Zé Inácio (PT) conseguiu renovar o mandato para a Assembleia Legislativa do Maranhão.

O petista obteve mais 31 mil votos para deputado estadual e por pouco não conseguiu “puxar” o segundo nome do PT, candidato Luiz Henrique “Lula da Silva”, que atingiu a marca de quase 20 mil votos.

A reeleição de Zé Inácio é a certeza do Maranhão bem representado no parlamento maranhense, em particular a Região da Baixada.

É isso aí.

VÍDEO: Governador do Piauí apoia Zé Inácio 13123 2

Em vídeo encaminhado ao povo maranhense, o Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ressalta a importância da reeleição do Deputado Estadual Zé Inácio (PT) e destaca o trabalho do parlamentar pelo Maranhão.

Zé Inácio é reconhecido dentro e fora do Maranhão por fazer um mandato popular e de massa, voltado para a classe trabalhadora e para os que mais precisam! Confira.

 

 

Gleisi Hoffmann responde a Ciro Gomes 4

“Não Ciro, o PT não é uma estrutura odienta! Muito pelo contrário! O PT é vítima do preconceito e do ódio da elite atrasada do país e de seu sistema de disseminação de ideias e notícias”.

Com as palavras acima a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, respondeu aos ataques do candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), que ontem, sexta-feira, 28, afirmou que o PT transformou-se em uma “organização odienta de poder” e disse que não deve se aliar ao partido no segundo turno.

Confira a íntegra do que disse Gleisi Hoffmann:

O PT nasceu do sonho de homens e mulheres que lutam e acreditam que podem mudar a realidade de injustiças e indiferenças.

Nasceu da solidariedade entre trabalhadores e trabalhadoras de diversos níveis sociais, operários, professores, profissionais liberais, intelectuais.

Nasceu em comunhão com os movimentos sociais do campo e da cidade, com os sindicatos, com as comunidades de base. O PT tem uma história sólida de luta e em defesa da classe trabalhadora e do povo brasileiro! É o maior partido progressista e popular do Brasil e o de maior preferência do eleitorado!

Por ter sempre se posicionado e defendido os direitos dos mais pobres, o PT é combatido por aqueles que não aceitam a justiça social.

Não Ciro, o PT não é uma estrutura odienta! Muito pelo contrário! O PT é vítima do preconceito e do ódio da elite atrasada do país e de seu sistema de disseminação de ideias e notícias.

Entendemos o calor da disputa eleitoral. Mas ter estratégia política e disputar as eleições é um direito, mais que isso, um dever que temos. E o fazemos sempre na expectativa de vitória.
Esperamos estar incluídos na ampla capacidade de diálogo que você afirmou ter para pacificar o Brasil. De nossa parte você estará.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Em artigo, jurista petista repudia ataques de Flávio Dino à Roseana Sarney 28

O advogado Marcos Lobo, um dos mais respeitados juristas do Maranhão, publicou um contunde artigo repudiando os ataques machistas do governador Flávio Dino (PCdoB) dirigidos à candidata Roseana Sarney (MDB), que concorre mais uma vez ao cargo de chefe do executivo estadual.

Confira a “pancada” do advogado Marcos Lobo, que é filiado do PT, no comuna-mor do Maranhão.

“Eu cá com meus botões, fico a me indagar: a campanha do “ele não” vale para um candidato que “bate-boca” com mulheres, diz isso e aquilo etc. (sempre às claras e tête-à-tête), mas não vale para outro candidato que, de forma covarde, escondido num programa eleitoral, pratica atos semelhantes e até pior, já que se utiliza do subterfúgio e do submundo de uma propaganda para atacar a condição de mulher de uma adversária?”

A onda do “ele não” e a propaganda do governador do Maranhão

por Marcos Lobo

Nas redes sociais está sendo veiculada a onda (campanha) “Ele não” contra um candidato a presidente por ele apresentar, segundo as campanhas, dentre outros, comportamento agressivo, machista etc. contra mulheres.

Soube também que até no Maranhão será criada a mesma campanha.

Esses fatos me levaram a recordar fato ocorrido nas atuais eleições na propaganda eleitoral desse ano.

A propaganda eleitoral do atual governador do Maranhão veicula uma espécie de novela com o nome “não vale a pena ver de novo” que visa degradar e ridicularizar a candidata a governadora Roseana Sarney.

Os personagens divulgados na novela são dois. Um, que seria o pai da candidata, e, outra, a própria candidata.

Interessante notar, para os fins do presente post, é o conteúdo das falas dos personagens.

O que se ouve das falas dos personagens é como se Roseana, por ser mulher, fosse incapaz, submissa e, por isso, precisa de um homem para praticar atos simplórios.

Ora, da capacidade de Roseana ninguém duvida. Como diz o ditado popular, “quem não tem competência não se  estabelece”. E o que se tem, da história de Roseana, é que já foi deputada federal, senadora e quatro vezes governadora. Se ela fosse o que diz a campanha eleitoral do atual governador do Maranhão não teria sido eleita quatro vezes governadora. Roseana não teria alcançado uma única reeleição se não tivesse sido competente, boa administradora e capaz. Este é um fato incontroverso.

E o que resta apurar da propaganda do atual governador do Maranhão, a tal novela? O desprezo, a degradação e a ridicularização da Roseana como mulher, ou seja, a novela quer dizer o seguinte: mulheres, para ser governadoras, administradoras públicas, dependem de um homem para que possa se eleger e governar.

Eu cá com meus botões, fico a me indagar: a campanha do “ele não” vale para um candidato que “bate-boca” com mulheres, diz isso e aquilo etc. (sempre às claras e tête-à-tête), mas não vale para outro candidato que, de forma covarde, escondido num programa eleitoral, pratica atos semelhantes e até pior, já que se utiliza do subterfúgio e do submundo de uma propaganda para atacar a condição de mulher de uma adversária?

O que é ainda mais grave é que o atual governador do Maranhão, para veicular uma espécie de feminicídio verbal (que uma mulher sempre é depende em tudo de um homem), utiliza dinheiro público, pois o programa eleitoral e os fundos eleitorais que custeiam a produção da novela, que ataque uma candidata pela sua condição de mulher, é tudo proveniente de dinheiro público.

Esse post é um repúdio, veemente, aos ataques à candidata Roseana Sarney pelo simples fato de ela ser mulher, ataques estes praticados na campanha eleitoral do atual governador do Maranhão, com uso de dinheiro público.

Também é uma homenagem a todas as mulheres, pelo simples fato de ser mulheres, capazes, inteligentes, trabalhadores etc. tanto quanto, ou até mais, que os homens.

CRISE PT/PCdoB: Comitê da campanha “Haddad presidente” sem foto e nome de Flávio Dino 6

Não há qualquer referência ao candidato à reeleição ao Governo do Estado, Flávio Dino (PCdoB), no comitê central da campanha “Haddad presidente”.

A “ocultação” do nome e da imagem do comunista seria uma resposta do PT ao tratamento dispensado pelo PCdoB, e pelo próprio Flávio Dino, aos petistas maranhenses.

“Se Flávio Dino não mudar o tratamento em relação ao PT a fachada do nosso comitê será apenas com o Haddad presidente. Há tempos que ele [Flávio Dino] sequer atende a ligação do presidente do partido”, assegurou ao Blog do Robert Lobato um petista ligado ao Palácio dos Leões.

A coordenação da campanha de Haddad no Maranhão é comandada pelo presidente estadual do PT Augusto Lobato e pelo dirigente nacional do partido Márcio Jardim.

Ambos “dinopetistas”.

Ao menos em tese.