As mulheres do PT

“Brilhar, beijar. Ter brilhos nos olhos. Beijo no olhar.”

O PT é um corpo vivo.

O PT é uma partido que pulsa.

O PT não é um partido que se tira do mapa político assim, digamos, numa canetada judicial.

Se verdade que o PT não descobriu o Brasil ou se não é dono de tudo que ainda de bom existe neste país, é verdade também que o partido colocou em pauta muitas questões fundamentais que até antes de sua fundação eram estranhas à sociedade.

Foi o PT que pautou para a nação conceitos como cidadania e inclusão social.

A fome, antes do PT, era algo abstrato e tido como mera coisa do acaso, um infortúnio para quem não teve a sorte de ter um prato de comida na sua mesa. Foi o PT que redefiniu esse conceito.

Foi o PT que também que colocou, na ordem do dia, a necessidade de ser vermos com olhos justos os direitos das minorias e organizou segmentos socais historicamente ignorados ou mesmo excluídos da sociedade.

E entre esses segmentos sociais advindos com a fundação do PT um que mais é representativo e forte é o segmento de Mulheres.

Essas meninas do PT não são somente necessárias para manter a pulsação do partido como fundamentais para construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

Ainda que algumas companheiras possam parecer intransigentes e outras até “maluquetes”, essas mulheres do PT são o coração do partido, o sangue vermelho que irriga e dá sentido a todo o que petismo tem de bom e de melhor.

O Blog do Robert Lobato faz questão de fazer este registro porque há maledicências em relação a algumas posições deste blogueiro sobre o movimento feminista.

Ora, sei da importância do movimento de Mulheres e da luta pela emancipação da mulherada. Não sou apenas consciente disso como solidário à batalha que as meninas enfrentam para ser tratadas com dignidade.

Agora, não sou hipócrita e luto contra os meus demônios machistas.

“Já tive mulheres de todas as cores/De várias idades de muitos amores/Com umas até certo tempo fiquei/Pra outras apenas um pouco me dei/Já tive mulheres do tipo atrevida/Do tipo acanhada, do tipo vivida/Casada carente, solteira feliz/Já tive donzela e até meretriz”.

É por aí.

E viva as mulheres do PT!

E via todas as mulheres…

VÍDEO: Zé Inácio parabeniza Lula e Dilma pelas melhorias na BR-135 2

Na manhã desta quinta-feira (11) o deputado Zé Inácio participou da inauguração de um trecho da duplicação da BR-135, e parabenizou os presidentes Lula e Dilma pela execução de mais de 70% da obra durante seus governos.

A obra, que irá beneficiar não somente São Luís, mas todo o Maranhão, facilitará o acesso à capital e ao Porto do Itaqui, bem como a escoação da produção do Estado e a diminuição de acidentes, poupando vidas, além de gerar emprego e renda.

A duplicação da BR-135 faz parte do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, que, de 2007 a 2015, durante os governos de Lula e Dilma, executou R$ 30,96 bilhões em obras no Maranhão e R$ 1,9 trilhões em todo o país para atender mais de 10 mil obras, consolidando-se como o maior programa de infraestrutura da história do Brasil.

Através de um vídeo, o parlamentar afirmou que “a obra já deveria ter sido concluída, se não fosse o golpe político que o país sofreu com a queda de Dilma e que causou paralisação e lentidão na execução de diversas obras no Maranhão e no Brasil por parte do Governo Temer”.

Zé Inácio declarou também que tem confiança num futuro próspero com a eleição do ex-presidente Lula. “Tenho certeza que neste ano de 2018 o povo mostrará nas urnas seu desejo de ter um país desenvolvido novamente elegendo Lula Presidente do Brasil”, ressaltou o parlamentar.

Confira a íntegra do vídeo.

ELEIÇÕES 2018: Professor Nonato Chocolate protocola pré-candidatura ao Senado 10

O dirigente petista tem se mostrado bastante animado com a pré-candidatura à Câmara Alta e está articulando uma série atividades para dar não somente maior musculatura, mas também estadualizar o projeto Chocolate Senador

O professor Nonato Chocolate protocola amanhã, sábado, 13, a sua pré-candidatura ao Senado Federal pelo PT.

O registro será feito na sede do partido, localizada no bairro do Cohafuma, durante ato de “13 Dia de Luta”, em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato a presidente do Brasil.

O dirigente petista tem se mostrado bastante animado com a pré-candidatura à Câmara Alta e está articulando uma série atividades para dar não somente maior musculatura, mas também estadualizar o projeto Chocolate Senador.

“Amanhã irei oficializar a minha pré-candidatura ao Senado Federal na sede do PT junto ao presidente Augusto Lobato. Vamos aproveitar o ato do 13 Dia de Luta, em defesa da democracia e do direito do companheiro Lula ser candidato a presidente. A ideia é fazermos uma grande festa democrática na sede do nosso partido”, disse o pré-candidato.

O registro da pré-candidatura do professor Chocolate será acompanhada de uma vasta programação carnavalesca promovida pelo próprio PT.

Entre as atrações estão: a “Jardineira”, comandada pelo maestro Augusto Bastos; apresentação do bloco da juventude petista Tô com Lula, coordenador pelo aguerrido Carlos Augusto Filho, o Gugu, além de uma deliciosa feijoada batizada de “Feijão-13”

É o PT movimentando o pré-carnaval maranhense e, claro, a pré-campanha 2018 no estado.

Jornalista de política vê encolhimento da bancada do PT no Senado em virtude de indefinição no MA 2

Waldir Maranhão poderia ser uma das alternativas ao Senado Federal pelo PT, mas Flávio Dino a cada dia deixa claro que não tem qualquer intenção de facilitar as coisas para aquele que recebeu, das mãos do próprio comunista, uma placa de honra pelo parlamentar ter anulando a votação do impeachment da presidente Dilma na Câmara dos Deputados

O jornalista e blogueiro Diego Emir, que cobre com competência a política maranhense, fez uma análise interessante sobre o que chama de “encolhimento da bancada do PT no Senado Federal” a partir da indefinição política no Maranhão.

Na avaliação de Diego, “o governador Flávio Dino não parece muito preocupado com a situação do PT, o partido pode acabar minguando na Câmara Alta do Congresso Nacional”.

O jornalista faz alusão ao fato de Flávio Dino fazer pouco caso com o PT, uma vez que o comunista dá sinais de que não cumprirá um acordo que teria com o deputado federal Waldir Maranhão (Avante) de fazê-lo seu candidato a senador pelo partido de Lula.

“No Maranhão é similar, o palanque de Flávio Dino parece ser rateado entre golpistas e não golpistas, afinal PCdoB/PDT e PRB já estão garantidos, e a últimas vaga deve ficar para o DEM através de Zé Reinaldo Tavares. Deixando o PT sem nenhum espaço na chapa majoritária. Waldir Maranhão pode ser uma das oportunidades do PT garantir espaço no Senado (…), mas tudo depende do governador Flávio Dino”, pontou.

De fato, Waldir Maranhão poderia ser uma das alternativas ao Senado Federal pelo PT, mas Flávio Dino a cada dia deixa claro que não tem qualquer intenção de facilitar as coisas para aquele que recebeu, das mãos do próprio comunista, uma placa de honra pelo parlamentar ter anulando a votação do impeachment da presidente Dilma na Câmara dos Deputados.

Como o Blog do Robert Lobato costuma dizer: esse Flávio Dino é uma artista.

ELEIÇÕES 2018: Em artigo, ex-reitor do IFMA defende nome de Chico Buarque para vice de Lula 2

Um dos quadros mais respeitados do PT no estado, o ex-reitor José Costa é sempre lembrado quando o assunto é candidatura própria do PT.

O ex-reitor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), professor José Costa, mais conhecido como Zé Costa, publicou um artigo inusitado e provocativo para dizer o mínimo.

O professor defendeu o nome do cantor, compositor e escritor Chico Buarque para ser o candidato a vice numa eventual chapa de presidente da República liderada por Lula (PT).

“Nesse mesmo Lula mais uma vez terá a acuidade de escolher um companheiro de chapa com temperamento humano, forjado na família e na convivência social e política, ninguém melhor que o Sr Francisco Buarque de Holanda. O Chico Buarque, músico, compositor, dramaturgo e escritor brasileiro, um dos maiores nomes da MPB e uma das personalidades mais politizadas na música e no meio artístico nacional”, escreveu.

Zé Costa é filiado ao PT e disputou a prefeitura do município de Zé Doca nas eleições de 2016. Um dos quadros mais respeitados do partido no estado, o ex-reitor é sempre lembrado quando o assunto é candidatura próprio do PT no pleito de 2018.

Confira a íntegra do artigo do professor Zé Costa.

Chico Buarque vice de Lula

Abro esta página para defender a candidatura do Chico Buarque de Holanda como candidato a Vice-Presidente da República na chapa com Lula Presidente.

Uma das grandes preocupações no ambiente político do momento não se encerra no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), marcado para 24 de janeiro. Esse julgamento aparece no cenário como mais um round de uma luta jurídico-política que começou na escolha do Sr. Michel Temer para compor a chapa de Dilma Rousseff como Vice-presidente, que infelizmente viu nessa candidatura a oportunidade de trair a companheira de chapa e ocupar a cadeira presidencial que jamais chegaria pelo voto popular.

Ao pensar na composição de uma chapa para a disputa eleitoral, não vamos nos martirizar na lembrança amarga que fez Dilma, vamos nos inspirar no exemplo memorável que foi o saudoso empresário, político, vice-presidente José Alencar, vice de Lula, um cidadão progressista e cuidadoso com as questões nacionais, um interlocutor do governo ante a população, às empresas, às entidades de classe e aos sistemas produtivos. Alencar soube honrar e dignificar o posto da Vice-presidência da República que, a despeito de discordar de algumas políticas empreendidas pelo governo, jamais traiu a confiança do povo e soube ser um parceiro no compromisso de servir ao Brasil.

Nesse mesmo Lula mais uma vez terá a acuidade de escolher um companheiro de chapa com temperamento humano, forjado na família e na convivência social e política, ninguém melhor que o Sr Francisco Buarque de Holanda. O Chico Buarque, músico, compositor, dramaturgo e escritor brasileiro, um dos maiores nomes da MPB e uma das personalidades mais politizadas na música e no meio artístico nacional.

No momento em que cresce o apelo popular por uma faxina ética na política, o nosso Chico Buarque é um homem preparado para fazer dupla com Lula. Ele jamais foi candidato a cargo público, mas tem a genética dessa causa. É filho do importante historiador Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982), autor de livros essenciais à formação nacional, a exemplo de “Raízes do Brasil”(1936), e da pintora e pianista Maria Amélia de Carvalho Cesário Alvim (1910-2010). Pelo berço em que foi criado, pelos livros que leu e o convívio que teve na fase de sua formação intelectual e política, Chico Buarque desenvolveu seu caráter como um crítico do regime militar que o levou ao exílio na Itália em 1969. Compôs músicas como “Apesar de você”, uma referência à situação militar e “Cálice”, proibidas pela censura brasileira porque realçavam a repressão imposta pelo regime autoritário. Voltou ao Brasil e jamais foi omisso, continuou oferecendo sua contribuição na formação social e política dos brasileiros. Hoje, esse brasileiro engajado está pronto para ser o nosso próximo Vice-presidente da República na chapa com Lula.

Prof. José Costa
PT Maranhão

ELEIÇÕES 2018: Avança a passos largos o processo de rompimento do PT com o PCdoB no MA 14

A prioridade máxima do partido no Maranhão é a construção de um palanque para Lula, daí que uma candidatura petista ao Governo do Estado é fundamental para criar as condições para que o ex-presidente tenha novamente uma grandiosa votação por estas terras

Raimundo Monteiro é o nome da CNB para o concorrer ao governador pelo PT.

Os petistas estão cada vez mais convencidos de que o caminho mais proveitoso para o partido em 2018 é mesmo o de candidatura própria para o governo.

No sábado, 16, a corrente majoritária do PT Construindo um Novo Brasil (CNB) realizou uma plenária que reuniu militantes e dirigente de quase 50 municípios e a tônica foi uma só: candidatura própria.

Na avaliação dos petistas da CNB, o PCdoB e o governador Flávio Dino dão sinais claros de que não querem o PT numa posição de protagonista no projeto de reeleição do comunista.

Dirigentes como Luis Fernando Silva, Raimundo Teixeira e Nonato Chocolate, bem como a juventude da CNB, entendem que o PCdoB e governador já escolheram seus aliados preferenciais, sem falar que a decisão dos comunistas de lançar a gaúcha Manuela D’Ávila a presidente desobriga o PT a apoiar um segundo mandato de Flávio Dino.

“O PT está em processo de debate interno sobre qual melhor projeto para o conjunto do partido frente às eleições de 2018. Nossa corrente, a CNB, fez uma grandiosa plenária com muita representatividade e os companheiros foram unânimes na defesa de um projeto próprio do PT. O PCdoB, partido do governador Flávio Dino, terá candidata a presidente da República o que vai de encontro com o centro da nossa tática que é a eleição do companheiro Lula a presidente. Aqui no Maranhão, o PCdoB já escolheu seus aliados prioritários ao caminhar com Weverton Rocha e José Reinaldo para o Senado, além das declarações do secretário de Articulação Política do governador, Márcio Jerry, de que Carlos Brandão continuará sendo o vice. Então o que sobra para o PT? Nada. Queremos ter papel de protagonismo em 2018 e não de mero coadjuvante no processo, disse Fernando Silva.

Monteiro governador

O ex-superintendente do Incra no Maranhão, Raimundo Monteiro, é o nome cotado para assumir a missão de ser candidato a governador pelo PT. Ele já foi presidente estadual do partido e em 2002 disputou o governo chegando a obter quase 7% dos votos.

A ideia é fazê-lo, mais uma vez, o candidato do partido e construir o palanque da candidatura de Lula no estado com outros partidos e os movimentos sociais que historicamente caminham ao lado do PT.

Senado

Ala jovem da CNB tem mostrado muito conteúdo nos debates interno do PT.

Não obstante a CNB ter o professor Nonato Chocolate como pré-candidato ao Senado Federal, a corrente preferiu não avançar no projeto de senador pelo menos por enquanto, uma vez que pode ser preciso negociar espaços e atrair outros partidos para um eventual coligação com o PT.

Nesse sentido, segue como prioridade máxima do partido no Maranhão a construção de um palanque para Lula, daí que uma candidatura petista ao Governo do Estado é fundamental para criar as condições para que o ex-presidente tenha novamente uma grandiosa votação por estas terras.

O fato é que o cenário de candidatura própria do PT está cada vez mais cristalino.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Raimundo Monteiro é nome do PT para o governo 22

O partido deve caminhar para ser ator do seu próprio destino, dono dos seus próprios passos e sair das amarras de estar preso a este ou aquele grupo político

Como o Blog do Robert Lobato vem informando já há algum tempo, o PT pode desembarcar oficialmente do governo Flávio Dino (PCdoB) e partir para um voo solo em 2018.

O partido havia decido pelo apoio à reeleição do comunista durante o seu último congresso, mas atualmente a insatisfação é muito grande entre os petistas, inclusive a fração que sempre esteve ao lado do projeto Flávio Dino governador-65.

A exoneração do dirigente Márcio Jardim da Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel), a postura submissa do atual presidente Augusto Lobato ao Palácio dos Leões – ele é assessor especial de Flávio Dino -, e a incapacidade do governador comunista de ver o PT como um todo e não apenas como “uma parte” são alguns dos motivos que podem precipitar a candidatura própria petista ao governo e ao Senado, e, por conseguinte, deixar o PCdoB em maus lençóis no ano que vem.

O fator Lula

Pesquisas de diferentes institutos mostram que Lula tem muita força no estado sendo ou não candidato a presidente da República. Se o ex-presidente vier ser candidato, melhor ainda para quem contar com o seu apoio, principalmente se for um candidato do PT.

E é exatamente neste ponto que o PT maranhense aposta num projeto político e eleitoral próprio, e o nome mais cotado para defender a bandeira e legado dos governos Lula e Dilma na campanha de 2018 é o de Raimundo Monteiro, ex-superientende do Incra e ex-presidente estadual do PT.

Além de ser da mesma corrente do Lula, Monteiro conta com ótimo transito entre as correntes internas do partido e é um lulista convicto desde sempre. Aliás, ele já foi candidato a governador em 2002 quando obteve 6,02% dos votos válidos ficando em terceiro lugar naquele pleito.

O fato é que o PT caminha para ser ator do seu próprio destino, dono dos seus próprios passos e sair das amarras de estar preso a este ou aquele grupo político.

Bons quadros o partido possui, inclusive se fizer um grande pacto interno para formar uma chapa forte de governador/vice e senadores/suplentes, além, claro, da chapa proporcional focando na reeleição de Zé Carlos, deputado federal; e na de Zé Inácio, deputado estadual; podendo, inclusive, ampliar bancada tanto na Câmara de Deputados quanto na Assembleia Legislativa. Resta saber se terá coragem.

Os movimentos até aqui caminham nesse sentido.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Dirigente do PT propõe “reavaliação” da aliança com o PCdoB 2

Membro da executiva estadual do PT, Raimundo Teixeira, deixa subentendido que o caminho pode ser candidatura própria do PT em 2018, tese cada vez mais crescente no PT

O dirigente estadual do PT, Raimundo Teixeira, compartilhou em vários grupos da rede social do WhatsApp um texto em que recomenda uma reavaliação da posição do partido quanto o apoio à reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), caso os petistas não tenham uma vaga chapa majoritária liderada pelo comunista em 2018.

Mundico Teixeira, como também é chamado, considera que o governador começa dar sinais de que não está mais nos seus planos ter o PT dividindo espaço na chapa majoritária na medida que já escolheu os seus senadores e que trabalha para fazer com que Carlos Brandão continue seu vice, mas por outro partido, já que foi defenestrado do PSDB depois que o senador Roberto Rocha assumiu o comando do partido no estado.

“O governador Flávio Dino, aos poucos monta a sua tática que melhor possibilite a sua reeleição, pelo visto já definida sua Chapa majoritária, com o mesmo atual vice Brandão PSDB, Senadores Zé Reinaldo DEM, e Weverton Rocha PDT (…) É a maneira de minimizar o estrago que seus antigos aliados Roberto Rocha e Sebastião Madeira tentam impor ao governador, lhe retirando a legenda [PSDB]. Já com o PP,  Flávio Dino foi ainda mais rápido e ousado, quando percebeu que o partido mudará de comando, não titubeou, sacrificou um amigo seu (Márcio Jardim) exonerando-o da SEDEL e entregando a mesma ao deputado Fufuquinha, assegurando o novo comando do partido” (sic).

Por fim, o membro da executiva estadual do PT sugere que o partido reavaliei a sua decisão tirada no último congresso de apoiar reeleição de Flávio Dino e deixa subentendido que o caminho pode ser candidatura própria do PT em 2018, tese cada vez mais crescente no PT.

“Nós petista na atual conjuntura não escondemos de ninguém que, o centro de nossa tática é elegermos Lula presidente do Brasil novamente (…) Aqui no Maranhão temos decisão de nosso congresso que, além de Lula, propõe a reeleição do governador Flávio Dino, desde de que o PT faça parte da Chapa majoritária, as últimas decisão de Flávio Dino e do PC do B que no plano nacional lança Manuela D,ávila para presidente, nos dá sinais mais do que claros que sua tática mudou, e é mais que justo nós que temos no PC do B um parceiro estratégico, reavaliemos nossa tese do congresso“, escreveu Mundico.

O nome mais é lembrado para governador pelo PT nas eleições de 2018 é o do ex-superintendente do Incra no Maranhão e ex-presidente estadual do partido, Raimundo Monteiro.

Mas isso é assunto para outra postagem.

ELEIÇÕES 2018: Após ser exonerado por Flávio Dino, petista Márcio Jardim vai a 9% para senador, segundo Vox Populi 6

O mais importante entre os fatores que podem alavancar ainda mais um pré-candidatura com o perfil do Márcio Jardim é a sua relação política e pessoal com o ex-presidente Lula

Parece que o fato do governador Flávio Dino (PCdoB) ter resolvido exonerar o petista Márcio Jardim da Secretaria de Esperte e Lazer (Sedel), para barganhar com o PP do deputado federal André Fufuca, fortaleceu eleitoralmente o ex-secretário. Pelo menos é o que mostra a pesquisa Vox Populi, divulgada ontem, 4.

Márcio Jardim aparece com surpreendentes 9% das intenções de voto para o Senado Federal, isso sem o dirigente nacional do PT ter dito com todas as letras que é mesmo candidato a senador.

Esse índice alcançado não pode e não deve ser minimizado de forma alguma. Explico o porquê.

Em primeiro lugar, Márcio Jardim é militante destacado do PT do tipo que vai para o front do campo de batalha. Aliás, ele tem “Batalha” até no nome (Rsrsr).

Em segundo lugar, estamos falando de um dirigente com excelente trânsito nas correntes internas do PT, das mais à esquerdas as mais moderadas.

Em terceiro lugar, a vantagem competitiva de ser do PT aumenta a chances de crescimento de Márcio na medida que no Maranhão, segundo a mesma pesquisa Vox Populi, o partido tem a maior simpatia dos eleitores no estado chegando a 17%. O PMDB vem em segundo com 2%, seguido do PCdoB com apenas 1% da simpatia dos maranhenses. Partidos de outros pré-candidatos como o PDT, PPS, DEM sequer são citados.

Em quarto lugar, Márcio Jardim tem feito um contraponto público aos “golpistas” que ajudaram derrubar a presidente Dilma do poder.

O ex-comandante da Sedel não tem poupado críticas contundentes a aliados do governo Flávio Dino que tiveram papel central no impeachment. Igualmente tem batido no oportunismo de Ciro Gomes, pré-candidato a presidente da República pelo PDT, que no Maranhão tem o deputado federal Weverton Rocha como nome para o Senado Federal, inclusive “oficializado” pelo governador Flávio Dino.

Por fim, e talvez o mais importante entre os fatores que podem alavancar ainda mais uma pré-candidatura com o perfil do Márcio Jardim, é a sua relação política e pessoal com o ex-presidente Lula.

Meses atrás, o petista maranhense rodou o Nordeste brasileiro ao lado do Lula na caravana que líder do PT tem feito pelo país. Essa proximidade junto a Lula, que no Nordeste, e principalmente no Maranhão, é imbatível e consegue transferir votos, faz de qualquer pré-candidato majoritário um potencial “eleito”.

Dificuldades

Mas, nem todo são flores no caminho de Márcio Jardim mesmo com os 9% de intenção de votos para senador revelados pela Vox Populi.

Paradoxalmente, o PT maranhense é o principal problema para que Márcio viabilize a sua candidatura. Aliás, é o principal problema para qualquer pré-candidato majoritário petista.

Isso porque o PT no Maranhão tem dificuldades de acertar os ponteiros internos, e na hora que é para decidir coletivamente um projeto, o partido torna-se uma verdadeira Torre de Babel e ninguém se entende.

No caso específico de Márcio Jardim, ainda tem o fato de ser ligado às forças do “dinopetismo”, cuja subserviência aos mandos do PCdoB/Palácio dos Leões inviabiliza qualquer projeto do PT ou mesmo um espaço na chapa majoritária liderada por Flávio Dino, isso porque o comunista tem que abrigar outras forças, inclusive “golpistas”, no seu projeto de reeleição.

O fato é que Márcio Jardim colhe os bons frutos, entre outras coisas, por conta da sua exoneração da Sedel e a pesquisa Vox Populi mostra isso.

Agora é se movimentar intensamente no PT nacional e local, e tentar mostrar por “M mais J” que ele tem viabilidade de firmar-se como candidato a senador do PT e do Lula.

Entendeu, né?