IMPUGNAÇÃO DE FLÁVIO DINO: Governador usa as redes sociais para pedir uma espécie de “habeas corpus preventivo” 14

E até de se entender o desespero do chefe do executivo estadual uma vez que corre a notícia, pelos bastidores da política e da imprensa, de que um secretário de Estado pode realmente ser preso pelos próximos dias ou pelas próximas semanas.

Definitivamente a decretação da inelegibilidade de Flávio Dino (PCdoB) mexeu como os seus miolos.

Quando a gente pensava que já havia visto de tudo quando o assunto é o comunista e as redes sociais, eis que o governador candidato à reeleição aparece com essa aqui:

“Avisaram-me que o grupo Sarney está tramando um novo factoide querendo usar a Polícia Federal. Não quero crer que um delegado se preste a esse tipo de armação. Seria mais uma desmoralização”.

As palavras acima fazem parte de um post que Flávio Dino publicou no Twitter. No que pode parecer uma mera “acusação de golpe”, na verdade é mais do que isso: trata-se de uma espécie de “habeas corpus preventivo”.

É como se o governador estivesse adiantando-se a alguma operação da Polícia Federal em curso e que, agindo assim, pode impedir de que a mesma seja deflagrada. Loucura total!

Contudo, é até de se entender o desespero do chefe do executivo estadual uma vez que corre a notícia, pelos bastidores da política e da imprensa, de que um secretário de Estado pode realmente ser preso pelos próximos dias ou pelas próximas semanas.

Se realmente isso vier acontecer, aí, meus caros leitores, “adeus Maria Preá”.

É aguardar e conferir.

TREMEI BLOGOSFERA COMUNISTA: Eliziane Gama quer investigação da PF sobre fake news no MA 4

Muito boa a iniciativa da pré-candidata a senadora Eliziane Gama em desejar fazer das eleições no Maranhão um verdadeiro ato de democracia e cidadania, e não uma sentina fétida com mentiras e baixarias das piores espécies.

Uma péssima notícia para a mídia comunista no Maranhão em especial para parte da blogosfera bancada pelas masmorras do Palácio dos Leões.

A deputada Federal e pré-candidata a senadora, Eliziane Gama (PPS), se reuniu, nesta segunda-feira (23), com o superintendente em exercício da Polícia Federal, Delegado William, para solicitar o reforço no combate à divulgação de notícias falsas durante o período eleitoral, as famosas fake news.

Com uma máquina de propaganda que todo santo dia financia divulgação de um monte de notícias falsas contra adversários, a política de comunicação governistas agora terá pensar 65 vezes antes de produzir ou mandar produzir fake news. Aliás, a própria Eliziane Gama já foi vítima inúmeras vezes de notícias falsas plantadas em blogs afinados com os Leões, mas que atualmente foram obrigados a ficar mais “comportados” em relação à irmã.

Muito boa a iniciativa da pré-candidata a senadora Eliziane Gama de desejar fazer das eleições no Maranhão um verdadeiro ato de democracia e cidadania, e não uma sentina fétida com mentiras e baixarias das piores espécies.

PF deflagra operação contra golpes em políticos pelo WhatsApp 6

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (17), no Maranhão e Mato Grosso do Sul, a Operação Swindle (significa fraude em inglês), que tem como objetivo desarticular uma quadrilha que realizava clonagens de números telefônicos para aplicar golpes via aplicativo de trocas de mensagens.

Pelas primeiras informações, a Polícia Federal cumpre cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva, todos expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

De acordo com a Polícia Federal, a quadrilha abria contas bancárias falsas e utilizava contas “emprestadas” por partícipes para receber valores provenientes das fraudes aplicadas em razão do desvio dos terminais telefônicos, em que os agentes criminosos se “apossavam” das contas de WhatsApp de autoridades públicas e, fazendo-se passar por estas, solicitavam transferências bancárias das pessoas constantes de suas listas de contato.

(Fonte: Blog do Jorge Aragão)

Lições do caso Mariano de Castro 16

Tivesse levado a sua vida tranquilamente como médico, o destino poderia ter sido totalmente diferente para Mariano. O mesmo vale para muitos dos envolvidos nesse caso escabroso, incluindo o secretário Carlos Lula, que optou por deixar a atividade jurídica onde tem conhecimento e talento para aventurar-se na gestão pública – Lula nunca mais deixará de ter problemas como a Justiça e queira Deus com Polícia Federal

O caso Mariano de Castro não foi o primeiro e está longe de ser último envolvendo política, corrupção e dinheiro, muito dinheiro.

Muito provavelmente, o médico imaginou que nunca aconteceria com ele tudo o que aconteceu. Quando aceitou a ser operador de diversas maracutaias na área da Saúde do governo Flávio Dino, Mariano deu as costas para a sua profissão e resolveu ganhar dinheiro fácil através de esquemas de milhões de reais.

Ocorre que tudo que chega fácil também vai embora fácil. E se tratando de dinheiro oriundo de corrupção a coisa complica ainda mais, pois “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). O médico Mariano de Castro provou dessa verdade da forma mais trágica possível ao tirar a própria vida.

Tivesse levado a sua vida tranquilamente como médico, o destino poderia ter sido totalmente diferente para Mariano. O mesmo vale para muitos dos envolvidos nesse caso escabroso, incluindo o secretário Carlos Lula que optou por deixar a atividade jurídica, onde tem conhecimento e talento, para aventurar-se na gestão pública – Lula nunca mais deixará de ter problemas como a Justiça e queira Deus não tenha com Polícia Federal.

Com a divulgação póstuma das cartas de autoria de Mariano de Castro é imprevisível saber exatamente onde tudo isso vai dar.

Mais suicídios virão por aí? Assassinatos de pessoas envolvidas poderão ocorrer? Quantas prisões de autoridades públicas deverão ainda ser pedidas? O governo Flávio Dino resistirá aos desdobramentos de tamanho episódio lúgubre?

São questionamentos que surgem a partir do que pode vir por aí com as investigações da Polícia Federal sobre as circunstâncias do suicídio de Mariano de Castro Silva.

O fato é que dá para tirar muitas lições desse caso, principalmente quanto a não cair em tentação de embolsar milhões através de esquemas com o dinheiro público que estão, cada mais, monitorados pelos órgãos policiais, judiciais e de controle.

Mariano “falará” do além-túmulo.

E salve-se quem puder.

CASO MARIANO DE CASTRO: O blogueiro Neto Ferreira prestou um bom serviço aos maranhenses 16

O blogueiro não pode ser responsabilizado pela morte do médico. Responsabilizá-lo seria, além de covarde, uma clara tentativa de desviar a atenção do cerne da questão que é exatamente a culpa exclusiva do governo pelo suposto suicídio de Mariano de Castro

A mídia palaciana, incluindo a blogosfera, vem tentando desqualificar o blogueiro Neto Ferreira desde a publicação da carta de autoria do médico Mariano de Castro em que o ex-operador dos esquemas de corrupção na Secretaria de Estado da Saúde (SES) faz revelações comprometedoras envolvendo agentes públicos do governo Flávio Dino (PCdoB).

Ocorre que o blogueiro, ao contrário da narrativa governista, não cometeu crime algum. O que Neto Ferreira fez foi prestar um bom serviço à sociedade maranhense ao trazer a público o conteúdo da carta de autoria do Mariano de Castro.

O blogueiro não pode ser responsabilizado pela morte do médico. Responsabilizá-lo seria, além de covarde, uma clara tentativa de desviar a atenção do cerne da questão que é exatamente a culpa exclusiva do governo pelo suposto suicídio de Mariano.

A entrada da Polícia Federal para investigar as circunstâncias da morte de Mariano fará com que muita coisa seja esclarecida e os maranhenses, enfim, conhecerão a verdade por trás da morte do médico.

O Blog do Robert Lobato, portanto, hipoteca solidariedade ao colega Neto Ferreira pela forma, repito, covarde com que tem sido tratado por setores da imprensa ligados à “Cova dos Leões”.

CASO MARIANO DE CASTRO: Morte do médico pode levar o governo Flávio Dino para túmulo junto com ele 18

Mariano pode “falar” do além-túmulo através das investigações da Polícia Federal, que deve entrar no caso e encontrar muitas das respostas desse caso e elucidar as circunstâncias, bem como a causa da morte da pobre alma

Não sei nem por onde começar… Mas, vamos lá.

A morte do médico Mariano de Castro não pode ser considerada apenas uma mera tragédia envolvendo um profissional que teve a vida, pessoal e profissional, arruinada após sua prisão por suspeita de ser o principal operador de esquemas de corrupção no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde (SES) do governo Flávio Dino (PcdoB).

Não! A morte de Mariano tem que ser vista sob vários aspectos, inclusive de ter sido vítima de uma sofisticada organização criminosa que havia se instalado na SES e que só foi possível chegar ao conhecimento da sociedade após a Operação Pegadores, da Polícia Federal, em parceira com o Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União e a Justiça Federal. Aliás, por que as investigações da Pegadores não avança? A quem interessa o seu esquecimento?

Mariano era um arquivo vivo! Entrou em estado depressivo passando a fazer comentários com amigos e familiares de que não estava aguentando tanta pressão sobre seus ombros. É possível que realmente ele tenha recorrido ao suicídio como forma desesperada para fugir dessa situação? Sim! É possível!

Como também é possível que o médico tenha sido vítima de uma queima de arquivo pela “KGB” maranhense ou algo similar. Estamos falando, não podemos esquecer, de uma máfia que envolveu gente poderosa, agentes públicos e privado que movimentou milhões, quiçá, bilhões de reais nas mais diversas transações tenebrosas.

Contudo, Mariano pode “falar” do além túmulo através das investigações da Polícia Federal, que deve entrar no caso e encontrar muitas das respostas desse caso e elucidar as circunstâncias, bem como a causa da morte da pobre alma.

Os governistas tentam colocar, vejam vocês, o cadáver no colo do Sarney no que pode ser considerada uma atitude totalmente desesperada de quem sabe que está envolvido até a medula num ambiente banhado de sangue e corrupção.

O fato é que esse caso ainda vai ter desdobramentos que até aqui são imprevisíveis.

Agora morto, Mariano de Castro pode levar o governo Flávio Dino para túmulo junto com ele.

É a opinião do Blog do Robert Lobato.

Roberto Rocha quer Ministério da Justiça no caso Mariano de Castro

Com a entrada da PF no caso é possível que sejam elucidadas as causas e as circunstâncias que levaram à morte do médico apontado como o operador dos esquema de corrupção na pasta da saúde do governo Flávio Dino.

O senador Roberto Rocha quer que o suposto suicídio do médico Mariano de Castro seja acompanhado pelo Ministério da Justiça (MJ), através da Polícia Federal. O parlamentar tucano protocolou ofício no MJ nesta sexta-feira, 13.

Mariano foi encontrado encontrado morto na noite desta quinta-feira, 12, em seu apartamento, em Teresina (PI) e está cercada de mistérios.

O médico era apontando como principal operador do esquema de corrupção que se instalou na Secretaria de Saúde do governo Flávio Dino, comandada pelo advogado Carlos Lula, que jura não saber de nada do que acontecia nos porões da SES.

Com a entrada da PF no caso é possível que sejam elucidadas as causas e as circunstâncias que levaram à morte de Mariano de Castro.

 

ROBERTO ROCHA: “Não há o que comemorar com a prisão de Lula” 8

O senador Roberto Rocha (PSDB) usou as redes sociais para se manifestar sobre a prisão do ex-presidente Lula decretada pelo juiz Sérgio Moro, ontem, quinta-feira, 5.

Segundo o tucano, não há que comemorar a prisão do petista e que Lula não é apenas um político, mas representa uma legítima corrente de opinião e pensamento.

“Já me manifestei que o ex-presidente Lula não é apenas um político, mas representa uma legítima corrente de opinião e pensamento. Não há o que comemorar com a sua prisão. Os erros e os acertos do PT devem ser julgados pelo instrumento sagrado do voto soberano do povo. Que Lula responda por seus atos, dentro da Lei, mas que esse processo não se transforme num ritual de humilhação e de confronto entre brasileiros. Nossa democracia deve, acima de tudo, respeitar as diferenças”, assegurou.

O ex-presidente encontra-se em São Bernado do Campo, na Região do ABC paulista, berço político do Lula, onde avalia, ao lado de advogados e lideranças do PT, se ele se entrega à Polícia Federal, como determinou Moro, ou se força a polícia prendê-lo na sede do Sindicato dos Metalúrgicos.

Moção de Aplauso a PF foi um equívoco similar à tentativa de desqualificar as operações da instituição

Esse tipo de “homenagem seletiva” tem efeito contrário do desejado, pois além de limitar todo um trabalho amplo e tecnicamente complexo que são essas operações da Polícia Federal pelo Brasil afora, fica a impressão que trata-se apenas de oportunismo político

Ao contrário de alguns colegas blogueiros que criticaram o fato dos parlamentares da base do governo terem rejeitado a aprovação Moção de Aplausos à Polícia Federal pela Operação Sermão aos Peixe, que se desdobrou na Operação Pegadores, que expôs as vísceras necrosadas pela corrupção no governo Flávio Dino (PCdoB), o Blog do Robert Lobato entende que o Poder Legislativo agiu corretamente nesse particular.

É que da mesma forma que os governistas tentaram, e ainda tentam, desqualificar a Pegadores, sugerindo que a operação é perseguição política com as digitais do Sarney, a oposição tentou capitalizar politicamente o trabalho da Polícia Federal ao apresentar essa Moção de Aplauso, cuja autoria é do deputado Wellington do Curso (PP).

Há outras formas de reconhecer os trabalhos da Polícia Federal sem necessariamente ter que apontar uma operação específica.

Esse tipo de “homenagem seletiva” tem efeito contrário do desejado, pois além de limitar todo um trabalho amplo e tecnicamente complexo que são essas operações da Polícia Federal pelo Brasil afora, fica a impressão que trata-se apenas de oportunismo político – sem falar que as operações geralmente são realizadas em conjunto com outros órgãos federais e não apenas pela PF.

Não é à toa que a mais famosa das operações da Polícia Federal, a Lava Jato, é muito criticada por vários setores importantes da sociedade justamente pela espetaculização que tentam fazer dela.

Wellington do Curso é um dos mais atuantes e aguerridos deputados da Assembleia Legislativa do Maranhão, mas às vezes peca por alguns “excessos”, em fazer confusões retóricas e tomar decisões de “veneta”, provavelmente sem ouvir ninguém, ou então fingir que ouve, e fazer aquilo que já está tudo esquematizado na sua cabeça.

Portanto, a proposta de Moção de Aplauso à Polícia Federal foi um equívoco similar à tentativa de desqualificar as operações da instituição, principalmente a Pegadores, tal como o Palácio dos Leões e alguns deputados governitas têm feito.

É a opinião do Blog do Robert Lobato.

O governador e a lista de ghosts 2

Corra governador. Salve a boa fama, de ser o melhor de todos em tudo, que Vossa Excelência propala ter e muitos, muitíssimos mesmo, acreditam. Não fraqueje novamente. Não se deixe dominar por esse enorme coração comunista que quer coletivizar os cargos e dinheiro públicos com os seus queridos.

por Marcos Lobo, via blog Por Mim

O governador do Maranhão, faz uma semana, que se descabela e promove um escândalo na internet a xingar os adversários e pedir que a Policia Federal apresente a ele a lista de 400 ou mais fantasmas da Secretária de Saúde.

A primeira conclusão que advém dessa conduta é que o governador tem como objetivo desacreditar a informação passada pela Polícia Federal. Ao se decifrar o escarcéu do governador se encontra a afirmação: a Polícia Federal está mentindo e a lista não existe.

Se a lista existir ou não pouco importa ao governador, até porque ele sabe que existe. Ele só quer colocar essa carta na manga para depois dizer “eu não sabia”.

Outra alternativa é concluir que o governador está enlouquecido porque imaginava que em razão dos supostos poderes, magnetismos, inteligências e influências que pensava ter credenciava, a si a aos seus, licença para delinquir. Ai a alternativa é tratamento ou internação.

Duas outras hipóteses a cogitar é que o governador é simplesmente um cínico, um fingidor contumaz, ou está de mal com o secretário de Saúde, pois este tem a lista desde 2015, quando recebeu no próprio e-mail, a bastar que pedisse para o secretário a tal lista.

Deixemos de lado as cogitações. Vamos ao mundo real.

Com efeito, no mundo da realidade o que se comenta é que há listas que foram enviadas até por quem é apenas cônjuge de alta autoridade, ou seja, a lista não é tão fantasma como se diz porque há autores e autoras na elaboração de listas menores que, juntas, formam a de 400 ou mais “fantasmas” camaradas.

Dessa forma, governador, mãos à obra. Pare de dar chilique na internet. Chame a polícia para dentro do governo. Mariano e Luís Júnior, seus colegas de palanque, de governo, de partido etc., devem ter muito o que revelar. Devem ser tantos de tão muitos os ilícitos que estes e dezenas de outros têm para revelar que talvez até o final de seu medíocre governo seja impossível descobrir e fazer cessar a corrupção sem limites que os seus implantaram nas infraestrutura e superestrutura no Estado do Maranhão. Como diz o ditado popular, está tudo dominado.

Corra governador. Salve a boa fama, de ser o melhor de todos em tudo, que Vossa Excelência propala ter e muitos, muitíssimos mesmo, acreditam. Não fraqueje novamente. Não se deixe dominar por esse enorme coração comunista que quer coletivizar os cargos e dinheiro públicos com os seus queridos.

Esqueça esse negócio de “não posso punir o amor, não posso controlar a vida afetiva das pessoas”. Isso é eufemismo de patrimonialismo, de aparelhamento da máquina pública, de nepotismo, de malversação do erário. Vossa Excelência, não esqueça, é um homem público responsável por administrar bens públicos e não seus. Encerre logo essa piração na internet.