Governo Federal descumpre acordo e municípios do Maranhão perdem R$ 83 milhões este ano

Medida adotada pelo presidente Michel Temer faz com que prefeituras do estado continuem mergulhadas em uma crise financeira sem precedentes.

A gestão do presidente Michel Temer (PMDB) descumpriu, mais uma vez, acordo feito com os municípios brasileiros.

De acordo com informações repassadas pela Secretaria do Tesouro Nacional nesta quinta-feira (28), somente em 2018 o governo federal depositará nas contas das prefeituras R$ 2 bilhões em recursos oriundos do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM).

O pagamento estava agendado para este mês, conforme garantiu o próprio Michel Temer durante encontro com gestores públicos municipais de todo o país no mês passado, em Brasília.

As 217 cidades do Maranhão seriam beneficiadas com R$ 83 milhões, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) à época.

A divisão dos recursos do AFM obedeceria aos mesmos critérios utilizados pela União para repartir o dinheiro proveniente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Os recursos extras estavam sendo aguardados por prefeitos e prefeitas de várias regiões do estado e seriam utilizados para pagamento do funcionalismo público, por exemplo.

“Trata-se, mais uma vez, de uma ação do presidente da República contra a municipalidade maranhense e brasileira. Estes recursos extras, garantidos pelo senhor Michel Temer durante encontro com prefeitos e do qual eu participei, chegariam em uma boa hora e estavam sendo aguardados pelos gestores como uma espécie de salvação da pátria. Agora, com a informação de que o repasse não será feito este ano, as prefeituras do Maranhão voltam à situação de colapso financeiro”, afirmou o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema.

Em julho, Michel Temer também não honrou compromisso firmado com a municipalidade brasileira.

Na oportunidade, ele não autorizou o depósito nas contas das prefeituras de R$ 168 milhões referentes à antecipação da compensação do FUNDEB.

SÃO BENTO: Isaac Dias e Isaac Dias Filho rumo ao “MDB” 2

A história reservou para o MDB mais um belo capítulo da sua história no Maranhão ao receber dois novos filiados de tamanha grandeza como Isaac Dias e Isaac Dias Filho

O PMDB decidiu voltar a ser chamado de Movimento Democrático Brasileiro e adotar a sigla MDB. A decisão foi durante a Convenção Nacional Extraordinária, realizada nesta terça-feira, 19, em Brasília.

A mudança de sigla e de nome do velho PMDB acontece quando no Maranhão um “mdebista” histórico retorna aos quadros do partido dos saudosos Ulisses Guimarães e Renato Archer, este maranhense, para o nosso orgulho.

O Blog do Robert Lobato está falando do ex-prefeito e ex-deputado estadual Isaac Dias, que em 2018 assinará a ficha de filiação no agora MDB.

Ex-deputado e ex-prefeito Isaac Dias de volta ao MDB.

O ato político que marcará o retorno de Isaac Dias aos quadros do MDB será realizado na sua cidade natal, São Bento, e contará com a presença da cúpula “mdebista” local e de lideranças nacionais do partido.

É aguardada ainda a presença do ex-presidente José Sarney, que no Maranhão sempre esteve em campo oposto ao de Isaac Dias, mas que agora, depois de décadas, a história resolveu colocar essas duas lendas da política maranhense do mesmo lado.

E quem vai acompanhar o ex-deputado Isaac Dias nesse retorno ao MDB é seu filho homônimo. Ou seja, Isaac Dias Filho não somente vai assinar a ficha do MDB como se preparar para concorrer a uma vaga de deputado estadual e ser um dos coordenadores da campanha majoritária do partido na Região da Baixada Maranhense.

O fato é que a história reservou para o MDB mais um belo capítulo da sua história no Maranhão ao receber dois novos filiados de tamanha grandeza como Isaac Dias e Isaac Dias Filhos.

É isso aí.

ELEIÇÕES 2018: Roseana Sarney trilha um caminho sem volta 10

Para admitirmos um recuo de Roseana Sarney em disputar o Palácio dos Leões só se ocorrer uma hecatombe que fuja ao território da política

Claro que na política nada pode ser dado como 100% de certeza.

Isso porque ela, a política, tem a sua dinâmica própria e dependendo das circunstâncias e das conjunturas aquilo que parecia ser inevitável acaba se desmanchando no ar e aí… já era!

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), por exemplo, não esconde que deseja ser candidata em 2018 quando tentaria um quinto mandato de governadora do estado.

Porém, há quem ainda duvide de que a peemedebista seja realmente candidata. “Só acredito quando ver a candidatura registrada no TRE-MA”, disse ao Blog do Robert Lobato um ex-secretário de Estado no governo Roseana.

Ocorre que a ex-governadora está trilhando um caminho, digamos, meio sem volta em relação à eleição de governo no ano quem vem.

São agendas e mais agendas diárias com lideranças políticas de todo o estado, reuniões com dirigentes partidários, articulações com pré-candidatos a deputado, encontros com membros da cúpula nacional do PMDB, participação em eventos no interior, enfim, Roseana tem se movimentado intensamente como pré-candidata à governadora.

E são justamente esses movimentos que tendem a dificultar uma desistência da líder peemedebista lá na frente, até porque o seu grupo depende de forma vital de uma candidatura competitiva com a dela em 2018.

Para admitirmos um recuo de Roseana Sarney em disputar o Palácio dos Leões só se ocorrer uma hecatombe que fuja ao território da política.

O que, convenhamos, é pouco provável.

IMAGEM DO DIA: Waldir Maranhão amplia conversas sobre candidatura ao Senado

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) fez uma produtiva agenda política nesta terça-feira, 12, em Brasília. Na pauta, os possíveis cenários das eleições de 2018. Pré-candidato a senador, Waldir tem intensificado e ampliado as conversações políticas sobre a sua candidatura à Câmara Alta. Além do deputado Hildo Rocha (PMDB), participaram também da agenda o ex prefeito de Magalhães de Almeida, João Cândido Carvalho Neto, e João Igor, atual prefeito de São Bernardo.

É aquela história: está chegando a hora de vaca desconhecer bezerro…

ELEIÇÕES 2018: Paulo Marinho desmonta factoide fabricado nas masmorras do Palácio dos Leões 6

Pela rede social do Facebook, o ex-deputado afirmou que não pretende disputar quaisquer cargos eleitorais no próximo ano, mas que seria uma honra integrar uma chapa ao lado de Roberto Rocha caso ainda pensasse em eleições.

O ex-deputado federal e ex-prefeito Paulo Marinho (PMDB) desmontou factoide produzido nas masmorras do Palácio dos Leões que dava conta de uma hipotética candidatura de vice-governador na chapa  liderada pelo senador Roberto Rocha (PSDB) em 2018.

Pela rede social do Facebook, além de afirmar que não pretende disputar quaisquer cargos eleitorais no próximo ano e que o único projeto eleitoral da família Marinho é a candidatura de deputado federal do seu filho, o vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior, o ex-deputado afirmou que seria uma honraria integrar uma chapa ao lado de Roberto Rocha.

“Se ainda tivesse vontade de participar da vida politica estadual participar de uma chapa comandada por um politico jovem, exemplar, maranhense, que tem uma atuação parlamentar voltada para o desenvolvimento do Maranhão visão esquecida por aqueles que buscam liderar o Estado”, escreveu.

Um dos líderes políticos mais importantes da Região Leste do estado, Paulo Marinho pode ser considerado um vencedor pelo números de eleições conquistadas quando não por si próprio, pela sua esposa, a ex-deputada Márcia Marinho, o seu filho Paulinho, e mesmo de aliados, como foi o caso da vitória de Fábio Gentil (PRB) nas eleições de 2016 em Caxias onde o apoio do peemedebista foi decisivo.

Portanto, é coisa de idiota, de quem possui cérebro de um grilo, achar que podem “queimar” Roberto Rocha associando a sua imagem a de Paulo Marinho, que, repito, ainda é uma liderança política de primeira grandeza em uma região estratégica do Maranhão.

Fiquem com a íntegra da postagem do Paulo Marinho.

Soube que um blog mal informado, ou de ma-fé, publicou que eu seria candidato a senador, depois vice governador, do PSDB.

Sobre o assunto cumpre-me esclarecer:

1. Não serei candidato a nenhum cargo politico. No tempo da lei, o candidato de Caxias e da região Leste será PAULO MARINHO JUNIOR, atual vice-prefeito de Caxias,, nas ultimas eleções o mais votado entre os candidatos a deputado federal do Leste do Maranhão onde residimos.
2. Havia decidido sair da vida politica, mas as perseguições do Governador Flavio Dino e de alguns dos seus secretários me obrigaram a retornar ao cenário de lutas forjado ainda na politica estudantil. Nas ultimas eleições municipais Caxias viveu um embate entre o poder econômico representado pelo uso da maquina publica (Estadual, Municipal e Assembleia) vencido pela maioria da população que não mais aceita esse tipo de ingerência.
3. Se a tentativa maldosa de me lançar “Vice-Governador” do Senador ROBERTO ROCHA buscava diminuir-me ou afetar o trabalho de Roberto Rocha devo dizer que muito me honraria se ainda tivesse vontade de participar da vida politica estadual participar de uma chapa comandada por um politico jovem, exemplar, maranhense, que tem uma atuação parlamentar voltada para o desenvolvimento do Maranhão visão esquecida por aqueles que buscam liderar o Estado. Esse desejo não mais tenho.
4. Para os que não sabem minha amizade com Roberto Rocha dista dos tempos de jovem, antes da politica, portanto posso testemunhar que se trata de um cidadão de caratér, trabalhador e devotado ao Estado que o elegeu..amplio dizendo que as provas estão às claras basta ver os projetos de ampliação da aréa da Codevasf, ZEMA, Rota das Emocões, recuperação dos rios maranhenses. etc. Todos estruturantes e capazes de mudar realidades e transformar vidas.
5. Para mim está claro que o Maranhão vai mudar. Quero participar apenas como eleitor dessa mudança e ver o Maranhão sendo discutido nas eleições pelas suas potencialidades e não apenas pela dicotomia Sarney-Dino.
6. Por isso defendo a participação no processo eleitoral de todos aqueles que se julguem capazes de contribuir para mudar o cenário de miseria que empurrou o Maranhão para o penultimo estado no ranking do PIB.
Que venham Roberto, Roseana, Maura, Braide, Cel. Monteiro, e todos aqueles que se oferecem a essa tarefa.

ELEIÇÕES 2018: Ainda há desconfiança sobre a candidatura de Roseana Sarney 5

A ex-govenador ainda não conseguiu convencer os próprios aliados de que realmente será candidata à sucessão do governador Flávio Dino

Embora tenha dito e alto e bom som que vai ser candidata ao governo em 2018, a ex-governadora Roseana Sarney ainda não conseguiu passar 100% de segurança para o seu grupo político de que sua candidatura é algo definitivo e sem volta.

“Só acredito depois de ver o registro da candidatura no TRE-MA”, disse um secretário da “Branca”. “Sou de dentro casa de Roseana, gozo do carinho e afeto dela, e garanto que ela não será candidata”, disse uma “chegada” de sangue da peemedebista. Ambas as declarações foram dadas ao Blog do Robert Lobato.

Ontem, em conversa com uma grande liderança da Baixada Maranhense, e filiada ao PMDB, o Blog do Robert Lobato ouviu o seguinte: “É muito ruim essa sensação de insegurança em relação se Roseana é ou não candidata. Nós somos cobrados nas bases e não sabemos afirmar com certeza se ela será candidata. Acho que seria o caso dela, ainda neste ano, reunir o grupo e lançar com grande força a seua candidatura “, disse o baixadeiro na presença de vários observadores, inclusive de um prefeito peemedebista.

O fato é que Roseana Sarney ainda não conseguiu realmente convencer os próprios aliados de que será candidata à sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB).

E isso é muito ruim para o grupo…