ELEIÇÕES 2018: Márcio Jardim lidera disputa para o Senado em Arari 8

Quando somadas as duas opções de voto o petista tem a preferência de 55,1% dos eleitores

Se depender da sua cidade natal, Arari, o pré-candidato a senador pelo PT, Márcio Jardim, pode encomendar o paletó da posse.

Segundo pesquisa do Instituto Data M, publicada em primeira mão pelo blog do Júlio Diniz, o petista lidera como primeira opção para o Senado com 41,7% das intenções de voto. Em segundo aparece o senador Edison Lobão (MDB) com 10,7%; em terceiro o deputado federal Sarney Filho (PV) com 10,2%; em quarto a deputada federal Eliziane Gama (PPS) com 5,3%; em quinto o deputado federal Waldir Maranhão (Avante) com 3,7%; em sexto o deputado federal Weverton Rocha (PDT) com 1,6% e em sétimo o deputado federal Zé Reinaldo (sem partido) que não pontuou; nenhum deles 16,9% e não sabe ou não respondeu com 10,2%.

Quando a pergunta foi sobre a segunda opção de voto, Márcio Jardim também lidera com 13,4%; depois aparecem Sarney Filho com 9,1%; Edison Lobão com 8,6%; Eliziane Gama com 5,9%; Waldir Maranhão com 3,7%; Zé Reinaldo com 2,7% e Weverton Rocha com 1,1%; nenhum deles 19,3% e não sabe ou não respondeu com 36,4%.

O levantamento do Data M foi realizada entre os dias 10 e 12/03, registrada na Justiça Eleitoral sob o Nº 05655/2018, no dia 09/03 e ouviu 240 pessoas na zona rural e na zona urbana de Arari, tendo um intervalo de confiança estimado em 95% e margem de erro máxima estimada em 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Além de Márcio Jardim, o professor Nonato Chocolate também está na disputa de senador pelo PT. Aliás, daqui o Blog do Robert Lobato volta ao assunto com declarações dos dois petistas sobre fake news divulgado em blogs alugados pelo Palácio dos Leões dando conta de apoio do PT a candidatura de Weverton Rocha ao Senado.

Vale aguardar.

ELEIÇÕES 2018: Algumas considerações sobre a pesquisa DataIlha 10

A turma do governo pensa que o processo eleitoral de 2018 será o mesmo de 2014 quando Flávio Dino, então a novidade redentora para o Maranhão, poderia fazer o que bem entendesse em termos de pesquisas

Dizendo a nova pesquisa do instituto DataIlha,o governador Flávio Dino (PCdoB) tem mais que o dobro das intenções de voto de sua principal concorrente, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB). O comunista teria 62,39% dos votos válidos, contra 29,15% da emedebista.

Em seguida viria o deputado Eduardo Braide (PMN) em terceiro lugar com 4,9% e depois aparecem embolados os pré-candidatos Roberto Rocha (PSDB), Maura Jorge (Podemos) e Ricardo Murad (PRP) com pouco mais de 1% das intenções de votos.

A turma do governo pensa que o processo eleitoral de 2018 será o mesmo de 2014 quando Flávio Dino, então a novidade redentora para o Maranhão, poderia fazer o que bem entendesse em termos de pesquisas. Não será bem assim, agora que candidato não é mais a “novidade” e sim o governador de fato que terá de mostrar aos eleitores para que veio, quais os resultados da sua gestão e convencer o eleitorado de que de realmente representa a renovação prometida há quatro anos, coisa que não será tão fácil como a máquina de propaganda governista imagina ser.

A pesquisa

Feitas as considerações iniciais acima, o Blog do Robert Lobato parte para alguma considerações sobre o levantamento “camarada” do DataIlha. Senão vejamos.

Para começar, no ofício enviado ao TSE pelo Instituto, para o registro no Sistema Público, como manda a Lei eleitoral, consta que “A área de abrangência da pesquisa será o Município de São Luis do Estado do Maranhão”. Pelo visto a DataIlha não saiu da ilha, fazendo jus ao nome. Certamente vão levar um puxão de orelhas dos contrantes, principalmente do arquiteto desse tipo de estratagema, o secretário Marcio Jerry (Comunicação e Articulação Política), não é mesmo?

Outro ponto: a primeira pergunta, antes mesmo de indagar a intenção de voto, é sobre a avaliação do governador Flávio Dino. Ora, qualquer manual básico de pesquisa ensina que é um erro metodológico citar o nome de um candidato, antes de colocá-lo junto aos demais. Isso já cria um viés. E estranhamente não foi perguntado o gradiente de aprovação, com a clássica pergunta de Ótimo/Bom/Regular/Ruim/Péssimo. Apenas a seca e mal formulada pergunta: “E pensando no desempenho pessoal de Flávio Dino como governador, você diria que: aprova seu desempenho/não aprova seu desempenho? Aqui cabe uma perguntinha inocente: Por que “desempenho pessoal”, e não a “avaliação do Governo?” E repito, essa pergunta foi feita antes da pergunta sobre “Em que (sic) você votaria?”.

Segue-se a pergunta do voto espontâneo, novamente indagando em que (sic) e não em quem o eleitor votaria. Um eleitor mais esperto deveria responder: na urna eletrônica, ora bolas!

A pergunta seguinte, que é a mais importante, a estimulada, mas o Instituto não dá qualquer indicação, no questionário, de que usa o sistema de disco, consagrado universalmente para impedir que qualquer candidato seja beneficiado pela ordem de apresentação dos nomes. Nesse caso, não há como compreender o critério usado, pois certamente não foi o alfabético, já que Flávio Dino aparece logo em primeiro em todas as perguntas. Eduardo Braide viria em primeiro, no critério alfabético.

Por último, e não menos estranho, alguém convença este humilde blogueiro e outros tantos milhões de eleitores maranhenses que o Sistema Difusora, pertencente à família do senador Lobão, pré-candidato à reeleição, arrendada ao deputado Weverton Rocha, pré-candidato a senador, não teve a menor curiosidade em apurar a intenção de voto ao Senado. Nem ao menos uma perguntinha. Ou seja, ao todo 37 cidades visitadas, 30 mil reais gastos (a se acreditar nos dados registrados no TSE) e ninguém se lembrou de perguntar sobre o Senado? Uma emissora de Televisão e Rádio, que tem o compromisso de levar informação ao público?

Só mesmo no DataIlha!

Só mesmo no Maranhão!

ELEIÇÕES 2018: Sem Lula, Bolsonoro lidera e votos brancos e nulos disparam 4

O percentual de eleitores que diz não saber em quem votar ou que votaria em branco ou nulo sobe de 16% para 28% quando Lula não é um dos candidatos

Se já existe uma antipatia popular pelos políticos, partidos e candidatos de uma forma geral, o que levaria os eleitores a se afastarem do pleito de outubro próximo, a coisa fica mais feia ainda caso o ex-presidente Lula fique inelegível em 2018.

É o que mostra a mais recente pesquisa Datafolha entre dos dias 29 e 30 de janeiro e publicada na edição de hoje, 31, do jornal Folha de São Paulo.

A quantidade de votos nulos ou em branco dispara: percentual de eleitores que diz não saber em quem votar ou que votaria em branco ou nulo sobe de 16% para 28% quando Lula não é um dos candidatos.

O direitista Jair Bolsonaro é o principal beneficiado com Lula fora das eleições.

O polêmico deputado que defende posições conservadoras e algumas extremadas, como uso da tortura, por exemplo, chega a 18%. Ele supera Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

Outros números curiosos da nova pesquisa Datafolha diz respeito para onde migrariam os votos de Lula, caso realmente o líder petista fique fora do processo eleitoral deste ano, conforme mostra gráfico abaixo.

O fato é que um cenário eleitoral sem o Lula, pelo menos até aqui, é caótico do ponto de vista democrático, uma vez que fica patente que boa parcela do povo fica de fora da maior festa da democracia que é a eleição, a hora do voto popular.

É como costuma dizer o próprio Lula: “Plantaram Aécio e colheram Bolsonaro”.

PINHEIRO 2018: Dr. Leonardo Sá com mais de 50% para disputa de deputado estadual, diz pesquisa

A continuar a tendência de crescimento do médico Leonardo Sá, a cidade de Pinheiro pode ter certeza que voltará a ter um deputado na Assembleia Legislativa

Pesquisa realizada pelo Instituto Dados & Dados em Pinheiro nos dias 15 e 17 de dezembro, aponta Dr. Leonardo Sá com mais de 50% das intenções de votos para as eleições de 2018 na disputa de deputado estadual. Os números apontam o médico como o nome preferido dos pinheirenses para ser o representante da cidade na Assembleia Legislativa.

Dr. Leonardo Sá já foi o vereador mais votado na cidade por duas eleições consecutivas, e é atualmente suplente de Deputado Federal. Nas eleições de 2016 disputou como o cargo de Prefeito de Pinheiro, e agora se lançou como pré-candidato a deputado estadual, tendo a melhor aprovação nas últimas pesquisas de opinião pública na cidade de Pinheiro.

A pesquisa realizada pela Dados & Dados mostra Dr. Leonardo Sá com 51% das intenções de votos deixando para trás outros deputados estaduais de mandato como Othelino Neto que somou 6,12% e Adriano Sarney com 2,12% das intenções de votos em Pinheiro.

A pesquisa foi feita na região da zona urbana e rural de Pinheiro, entrevistando 800 pessoas em 800 domicílios de forma aleatória.

Veja os principais gráficos da pesquisa.

ELEIÇÕES 2018: Pesquisa “Tabajara” é desmoralizada pela “voz roucas das ruas” 6

A pesquisa foi contratada pela ‘facção’ da TV Difusora controlada pelo Palácio dos Leões.

Não demorou 24 hora para que a última pesquisa “Tabajara”, encomendada pelo Governo do Maranhão, fosse desmoralizada pelo povo.

A pesquisa foi contratada pela ‘facção’ da TV Difusora controlada pelo Palácio dos Leões. Ocorre que na mesma emissora é transmitido o programa Algo Mais, que tem o quadro Conversa Franca, apresentado pelo jornalista e blogueiro Diego Emir. E foi bem aí que coisa pegou!

É que os governistas amanheceram esta segunda-feira tudo sassariqueiros com mais um resultado “positivo” de mais uma pesquisa da desconhecida Data Ilha, com direito até “memes” compartilhados pelo chefe da comunicação oficial, jornalista Márcio Jerry.

Só que aí o jornalista Diego Emir resolveu ouvir a “voz rouca das ruas” para comprovar se os números da tal Data Ilha encontravam eco no seio do povo. Vejam no que deu. (Rsrsr).