OAB-MA: Uma decepção chamada Thiago Diaz 7

O que se vê hoje é uma gestão desastrosa, uma entidade exposta ao ridículo e um presidente isolado na sua própria vaidade e autoritarismo

Talvez não se tenha notícia de um presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Maranhão, que tenha causado tanta decepção na categoria e mesmo na sociedade como acontece agora com o Thiago Diaz.

O jovem advogado se perdeu por completo à frente desta que é uma das entidades de classe mais respeitadas e prestigiadas do país!

A postura de Thiago Diaz no comando da OAB-MA nos faz lembrar aquela frase que diz: O poder não muda as pessoas, ele apenas revela quem as pessoas realmente são.

Lembro quando aquele advogado tímido, cheio de projetos e sonhos para mudar a OAB-MA, com discuso moderno, renovador, progressista, ético etc., mobilizou outros tantos colegas igualmente jovens todos com um único objetivo: dar vida nova à Ordem que há anos vinha sendo dirigida pelo mesmo grupo.

O movimento coordenado inicialmente por Thiago Diaz e Pedro Alencar, logo ganhou musculatura e capilaridade em todo o estado do Maranhão. E antes mesmo do processo eleitoral para escolha da nova diretoria, o movimento já havia conquistado a simpatia e o apoio de advogados das gerações mais velhas que viam naqueles garotos e garotas a energia necessária para o enfrentamento aos novos desafios impostos à entidade. E assim se deu a vitória da chapa “Renovar para Mudar”, em 2015.

Passados poucos mais de dois anos daquela data histórica, o que se vê hoje é uma gestão desastrosa, uma entidade exposta ao ridículo e um presidente isolado na sua própria vaidade e autoritarismo. E nem mesmo o seu leal parceiro de movimento antes da eleição/vitória, o advogado Pedro Alencar, sobreviveu à mudança de personalidade e de caráter de Thiago Diaz. Ou seja, nada “renovação”, pior ainda de mudança!

Se é verdade que presidente da OAB-MA entrou novo na entidade, não é menos verdade que deverá sair velho de lá.

Digo velho no sentido das práticas retrógradas, arcaicas e até mesmo reacionárias às quais o senhor Thiago Diaz resolveu adotar assim que sentou na cadeira de presidente.

Triste fim de Policarpo Quaresma…