SÃO LUIS: Possível saída de Ivaldo Rodrigues da Semapa para Cultura gera insatisfações entre os feirantes 8

Mas não é somente a insatisfação dos feirantes que ronda a possível saída de Ivaldo Rodrigues da Semapa. Há um ingrediente político que pode acabar em muita crise e dor de cabeça para o prefeito Edivaldo.

A possível mexida no âmbito da administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) que consistiria em tirar o vereador Ivaldo Rodrigues, também do PDT, da Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) e colocá-lo Secretaria de Cultura está gerando um bafafá daqueles.

Uma fonte pedetista, e do quadro da Semapa, entrou em contato com o Blog do Robert Lobato para relatar as insatisfações que estão sendo geradas caso realmente Ivaldo seja obrigado a deixar a Secretaria.

Em primeiro lugar, os feirantes estão revoltados com essa possibilidade e falam até “grandes manifestações”, segundo afirmou a fonte, pois Ivaldo deu cara nova para um setor que há anos vinha sendo esquecido, seja por incompetência dos gestores ou por falta de apoio dos sucessivos prefeitos de São Luis.

“Há possibilidade de grandes manifestações dos feirantes que não aceitam que o secretário Ivaldo Rodrigues deixe a Semapa para assumir a pasta da Cultura. Eles [os feirantes] consideram Ivaldo o melhor secretário que já passou pela Secretaria e temem que haja retrocesso, principalmente na gestão da feiras. O trabalho feito por Ivaldo ajudou, inclusive, melhorar a imagem do prefeito Edivaldo no setor. Há anos que o setor estava esquecido e Ivaldo deu cara nova à Semapa”, afirmou a fonte do Blog do Robert Lobato.

Crise política

Mas não é somente a insatisfação dos feirantes que ronda a possível saída de Ivaldo Rodrigues da Semapa. Há um ingrediente político que pode acabar em muita crise e dor de cabeça para o prefeito Edivaldo.

É que essa mudança teria sido fruto de um acordo político-eleitoral entre o vereador Honorato Fernandes (PT) e o deputado federal Weverton Rocha (PDT) para selar uma aliança para as eleições de 2018, onde petista seria apoiado pelo “Maragato” para deputado estadual e em troca o vereador o apoiaria para o Senado Federal. Então para a Semapa iria alguém indicado por Honorato onde poderia fazer da pasta um outro “cabidão” de empregos, tal como ocorreu na Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB).

O fato é que se essa mudança realmente acontecer trará desdobramentos administrativos e políticos cuja dimensão ainda não é possível fazer a ideia.

É aguardar e conferir.

O dia que Chico Leitoa foi injusto com Roberto Rocha 26

Sinceramente é muito triste estar vivo para ver duas pessoas que até pouco tempo se respeitavam e se gostavam tanto terminar rompendo de forma tão agressiva e raivosa.

Conheci o ex-prefeito e ex-deputado Chico Leitoa (PDT) sendo amigo e companheiro do hoje senador Roberto Rocha (PSDB). Não só ele, mas também o seu filho Luciano Leitoa (PSB), atual prefeito de Timon.

Justamente por conhecê-los de “outros carnavais” é que recebi com surpresa um artigo virulento da lavra de Chico Leitoa em que o alvo é Roberto Rocha. Não só fiquei surpreendido como triste por ler palavras tão duras e injustas.

Ao contrário do que muitos possam achar, penso que Chico Leitoa não escreveria um artigo com sangue nos olhos apenas para agradar o governador Flávio Dino. Não! Isso não faz o estilo do pedetista.

Na humilde avaliação deste blogueiro, o que temos ali são palavras de um pai em defesa de um filho. Só isso levaria o velho e bom Chico Leitoa a tamanho e desproporcional ataque contra um amigo, ou ex-amigo, como seja.

Poderia aqui fazer um histórico dos bons momentos que construíram juntos Chico Leitoa e Roberto Rocha.

Coisas como Chico ter assumido, por causa de Roberto Rocha, o mandato de deputado federal em 1998 quando, covarde e injustamente, era acusado de assassinato de um radialista; Ou como em 2000, quando Chico foi candidato a prefeito e contou com ajuda política e estrutural para a sua campanha via Roberto Rocha; Ou como em 2002, quando mais uma vez Roberto ajudou a família Leitoa, desta feita contribuindo com a eleição do Luciano para deputado federal; Tem ainda o episódio de 2006, quando o então governador José Reinaldo e o ex-candidato a governador Edson Vidigal tomaram a reeleição do Luciano, apoiando a então prefeita Socorro Waquim, cujo esposo Sétimo foi eleito deputado federal no lugar de Luciano, mas Roberto ficou do lado dos Leitoa; Tem ainda o episódio de 2008, quando Roberto Rocha faz uma intervenção no PSDB de Timon para o partido coligar com Luciano; e mais recentemente em 2012, quando mais uma vez Roberto leva o PSDB para coligar com o atual prefeito de Timon.

Alguém pode dizer: “Ah, Bob Lobato, mas o grupo político do Chico Leitoa também sempre apoiou e ajudou Roberto Rocha em Timon e região, então estão eles estão quites”.

Sim, é verdade! Por isso mesmo a tristeza de alguém que é amigo tanto da família Leitoa quanto do Roberto Rocha.

Sinceramente é desolador estar vivo para ver duas pessoas que até pouco tempo se respeitavam e se gostavam tanto terminar rompendo de forma tão agressiva e raivosa.

Coisas da política? Pode ser!

Mas não há crise que obrigue um político perder o bom senso e respeito pelos outros, por mais que esteja com o sentimento do ressentimento no coração.

Um feliz 2018 para Chico Leitoa, Roberto Rocha e suas famílias.

São os sinceros votos do Blog do Robert Lobato.

ELEIÇÕES 2018: José Reinaldo, um pequeno passo para um candidato, mas um salto gigantesco para o Senado 4

José Reinaldo fez um movimento muito bem calculado nesta fase da sua pré-campanha ao Senado Federal ao convidar a família Macedo para integrar o seu projeto. Fecha o ano com chave de ouro.

O ex-governador José Reinaldo Tavares (ainda no PSB) calcula cada movimento que deve dar na política. Até porque, como engenheiro de formação, entende de cálculos diferenciais e integrais, e os têm aplicado no território da política.

Na segunda-feira, 11, por exemplo, o agora deputado federal fez um movimento que pode ter consolidado de uma vez por todas o seu projeto para o Senado Federal.

Durante almoço realizado, em Teresina (PI), um território neutro, portanto, José Reinaldo reuniu-se com a família Macedo.

No cardápio, além de um bode no vinho de coco, o convite para o que o clã Macedo indique o primeiro suplente de senador na sua chapa, provavelmente o patriarca Dedé Macedo. Ou seja, Zé Reinaldo matou vários coelhos com uma cajadada só.

Em primeiro lugar, o pré-candidato a senador chama para perto de si um dos principais fiadores políticos e financeiros da campanha de 2014 do então candidato a governador Flávio Dino (PCdoB). Uma saia justa do “caramba” no comunista.

Em segundo lugar, Dedé Macedo é pai do deputado estadual Fábio Macedo, do PDT, mesmo partido do também pré-candidato a senador Weverton Rocha, presidente estadual do legenda trabalhista e que já recebeu o apoio declarado do governador Flávio Dino.

Por fim, Zé Reinaldo contou com o apoio de ninguém menos do que o ex-prefeito de Timon e ex-deputado estadual, o pedetista histórico Chico Leitoa, nessa empreitada política de chamar a família Macedo para compor no projeto de senador do agora deputado federal – comenta-se que Chico está de olho na segunda suplência, mas ele nega.

Detalhe importante: o almoço da segunda-feira, 11, em Teresina, foi à revelia do Palácio dos Leões e do PDT de Weverton Rocha.

O fato é que José Reinaldo fez um movimento muito bem calculado nesta fase da sua pré-campanha ao Senado Federal. Fechou o ano com chave de ouro.

Parodiando a frase do astronauta americano Neil Armstrong ao pisar na lua, Zé Reinaldo de “um pequeno passo para um candidato, mas um salto gigantesco para o Senado”.

É aguardar e conferir.

PS: Chico Leitoa, assim como José Reinaldo Tavares, é engenheiro, logo entende de cálculos também.  🙂

Roberto Rocha conta com o respeito do PDT autêntico, o de Jackson, Neiva, Bezerra.. 10

O senador tem mais com que se preocupar do que ficar respondendo agressões de gente que, por vassalagem, têm que agradar o chefão do Palácio dos Leões

Não é de causar espanto quando o senador Roberto Rocha (PSDB) vai para as redes sociais e reage, com indignação, aos ataques que sofre quase que diariamente dos adversários políticos.

Foi o que aconteceu ontem, sábado, 2, quando o tucano usou o seu Twitter para rebater as agressões que sofreu do deputado federal Weverton Rocha e do fanfarrão do Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, durante um ato de apoio à candidatura do “Maragato” ao Senado Federal.

“Não entendo o motivo dos constantes ataques que me fazem os pedetistas, Lupi e Weverton. Logo eu que sempre torci pela felicidade do casal”, tuitou o senador.

O tucano pode ter exagerado na provocação, mas é compreensível a sua indignação uma vez que se tem um político maranhense que mais esteve ao lado do PDT foi Roberto Rocha.

Se hoje o PDT da dupla Weverton/Lupi parte para ofensas a Roberto em todos os atos políticos que o partido promove ou participa, não está ofendendo somente o senador, mas a memória de pedetistas históricos como Jackson Lago, Neiva Moreira, Mauro Bezerra e tantos outro que foram companheiros de jornada e de luta por um Maranhão melhor e mais justo ao lado de Roberto Rocha.

Não é por acaso que pedetistas de coração como Léo Costa, Rubem Brito e mesmo a dona Clay Lago, eterna companheira do nosso saudoso Jackson Lago, estão com o Roberto Rocha e apoiam a sua pré-candidatura a governador. E tantos outros trabalhistas começam, igualmente, a se aproximar do projeto “Roberto Rocha govenador-45”.

Para quem não sabe, se dependesse somente do desejo de Roberto o seu primeiro suplente seria o ex-prefeito de Porto Franco, Deoclides Macedo, outro amigo pedetista do senador. Foi convidado, mas preferiu disputar o mandato de deputado federal em 2014.

Enfim, se gente como Weverton Rocha e Carlos Lupi partem pra cima de Roberto Rocha, fosse eu o senador não somente ignoraria os ataques e ofensa como receberia enquanto elogios.

O fato é que Roberto tem mais com que se preocupar do que ficar respondendo agressões de gente que, por vassalagem, têm que agradar o chefão do Palácio dos Leões.

Fique na sua, senador.

O PDT autêntico está do seu lado!

NÃO PÔDE COM O POTE: Weverton Rocha devolverá Sistema Difusora à família Lobão 24

O “Maragato” já vinha dando sinais de que havia perdido fôlego financeiro para comprar o sistema. Ou seja, quem não pode com o pote não segura na rodilha…

Acabou-se o que era doce…

O Blog do Robert Lobato foi informado no início da tarde desta quarta-feira, 22, de que o deputado federal Weverton Rocha (PDT) vai entregar, em janeiro de 2018, o Sistema Difusora de Comunicação aos donos de direito, no caso, a família Lobão.

Arrendadas pelo parlamentar pedetista desde o início de 2016 com promessa de compra para este ano de 2017, a TV Difusora e Rádio Difusora FM se tornou um compromisso pesado para Weverton conseguir honrar, tanto que ele já vinha dando sinais de que havia perdido fôlego financeiro para comprar o sistema. Ou seja, quem não pode com o pote não segura na rodilha…

PF de olho

A coisa começou a apertar mais ainda após da prisão do advogado Willer Tomaz, amigo de Weverton e operador dos famigerados irmãos Jowesley e Wesley Batista, da JBS/J&F. Willer foi preso na Operação Patmos, da Polícia Federal, e ainda encontra-se recolhido no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal.

A aquisição do sistema Difusora faz, ou fazia, parte de um audacioso, e até certo ponto corajoso, projeto político de Weverton Rocha com os comunistas do PCdoB que consiste em dar total apoio ao “Maragato” para o Senado Federal em troca do apoio do PDT à reeleição de Flávio Dino em 2018, e em 2022 a chapa seria investida com o Weverton governador-12 e Flavio senador-650.

Só que esqueceram de combinar com a Polícia Federal, que está de olho nas movimentações milionárias de muita gente no Maranhão que até ontem não tinha no “fiofó” o que periquito roesse.

OPERAÇÃO PEGADORES: Os desdobramentos políticos da ação da PF no governo Flávio Dino 12

De imediato fere de morte a candidatura de Weverton Rocha ao Senado Federal. Rosângela era a ponta de lança do projeto “Tapetes Azuis” do deputado em Imperatriz e agora pode se tornar uma lança e atingir bem no coração do presidente do PDT. Já imaginaram uma “delação premiada” da mulher?

Evidente que há desdobramentos políticos da Operação Pegadores, deflagada pela Polícia Federal no âmbito do governo Flávio Dino (PCdoB), na manhã de hoje, 16.

Em primeiro lugar, a prisão da ex-deputada federal e ex-secretaria de Saúde do governo Flávio Dino, Rosângela Curado (PDT), a primeira a ocupar a pasta nessa gestão comunista, é um fato fundamental nesse caso.

Rosângela foi exonerada pelo secretário Márcio Jerry (Comunicação e Articulação Política) de forma humilhante em reunião ocorrida no Palácio dos Leões pouco mais de seis meses à frente do cargo.

Na época, a exoneração da pedetista teve tanta repercussão política negativa que o presidente estadual do PDT, deputado federal Weverton Rocha, licenciou-se do mandato para dar lugar à companheira.

Ato contínuo, o “Maragato” foi pra cima dos comunistas e empurrou goela abaixo a candidatura de Rosângela Curado à prefeitura de Imperatriz, causando uma crise tanto dentro dentro do PCdoB local, que queria a candidatura do deputado estadual Marco Aurélio, quanto no PSDB do ex-prefeito Sebastião Madeira que não aceitou a imposição do governador e acabou rompendo com o Palácio dos Leões. “Ora, governador, se ela não serviu para ser tua secretária de Saúde como pode servir para ser minha prefeita de Imperatriz?”, questionou Madeira na ocasião.

O projeto “Rosângela prefeita-12” foi um completo fiasco e a candidata do PDT acabou em terceiro lugar na disputa. Mais do que uma derrota da pedetista foi, sobretudo, uma derrota fragorosa para o governador Flávio Dino que hoje pena para ter reconquistar popularidade em Imperatriz e em toda a Região Tocantina.

Eleições 2018

A prisão de Rosângela Curado, portanto, pode ser considerada nitroglicerina pura com efeito devastador incalculável.

De imediato fere de morte a candidatura de Weverton Rocha ao Senado Federal. Rosângela era a ponta de lança do projeto “Tapetes Azuis” do deputado em Imperatriz e agora pode se tornar uma lança e atingir bem no coração da candidatura a senador do presidente do PDT. Já imaginaram uma “delação premiada” da mulher?

Outro consequência direta é sobre a própria campanha de reeleição de Flávio Dino ao governo do estado. E não adianta o comunista com a sua trupe tentarem tirar o corpo fora dessa crise porque as relação Rosângela Curado/Flávio Dino/Weverton Rocha/PDT/PCdoB/Governo são umbilicais.

Por fim, essa Operação Pegadores pode ainda afugentar os “neoaliados” do governo comunista porque é aquela história: quem vai querer se abrigar em casa que está caindo, não é mesmo?

Sem falar que tudo isso pode ser apenas a ponta de um grande e tenebroso iceberg…

É aguardar e conferir.

PS: O Blog do Robert Lobato deixa claro que jamais se animará com a prisão de Rosângela Curado. Pelo, contrário, só temos que lamentar por tal desfecho e desejamos que a ex-secretária consiga provar a sua inocência.

 

ESPAÇO FEMININO: Fátima Bernardes aposta felicidade no amor em um jovem militante político 2

Afora o fato de ser uma estrela global, o legal nesse caso é a clareza de que nunca é tarde para ser feliz na vida e no amor, além de ninguém ser insubstituível. E que o amor entre Fátima e Túlio seja eterno enquanto dure.

Amor sem ousadia, amor de fato não é.

A jornalista Fátima Bernardes, por exemplo, não só ousou, mas radicalizou em sua nova relação afetiva.

O felizardo é Túlio Gadêlha, um rapaz de 29 anos, pernambucano de Recife, e 36 anos mais jovem do que bela morena que está no auge do que costuma-se chamar de “idade da loba”.

O novo relacionamento de Fátima Bernardes surge pouco mais de um ano após anúncio da separação com o também jornalista global, o chato do William Bonner – o casal apresentava o Jornal Nacional e foram casados por quase três décadas.

Túlio é bacharel em direito e militante político do PDT, partido pelo qual é presidente da JSPDT (Juventude Socialista do PDT/PE).

Deve estar sendo uma gostosa novidade para Fátima Bernardes namorar um carinha que defende posições políticas e sociais mais progressistas do que as que o Bonner parecia defender. Aliás, essa “novidade”, inclusive, pode ser até excitante para uma mulher cujo círculo social e político, ao que parece, costumava ser marcado basicamente por gente conservadora e “Mauricinhos” de meia-idade.

“…quem sabe isso quer dizer amor, estrada de fazer o sonho acontecer” Lô e Márcio Borges (Foto: Instagram de Fátima Bernades)

Por se tratar de uma celebridade é lógico que o novo relacionamento de Fátima Bernardes ganharia a repercussão que ganhou e ficaria entre os assuntos mais comentados na imprensa e nas redes sociais.

Porém, afora o fato de ser uma estrela global, o que é legal nesse caso é a clareza de que nunca é tarde para ser feliz na vida e no amor, além de ninguém ser insubstituível.

E que o amor entre Fátima e Túlio seja eterno enquanto dure.

A fila anda, meu caro Bonner…