Adesão do MDB ao governo Flávio Dino pode provocar muitas baixas no partido 8

Um dos maiores entusiastas da “pcdobezação” do MDB é o deputado estadual Roberto Costa, que desde o primeiro mandato de Flávio Dino sempre se comportou como uma espécie de “comunista branco” na Assembleia Legislativa.

A ser confirmado o apoio politico do MDB ao governo Flávio Dino (PCdoB) uma coisa é certa: haverá muitas baixas no partido que ainda abriga personalidades do porte de Roseana Sarney, Lobão, Hildo Rocha e o próprio ex-presidente José Sarney, todos opositores ao governo comunista no Maranhão.

Não é possível, ainda, avaliar com precisão o estrago que pode ser feito no MDB maranhense com essa provável adesão ao Palácio dos Leões, mas, segundo apurou o Blog do Robert Lobato, deputados e prefeitos leais à trajetória do partido de ser oposição ao governo Flávio Dino não aceitarão ficar tutelados ao PCdoB, um partido considerado nanico em relação ao tamanho do MDB no estado e no país.

Um dos maiores entusiastas da “pcdobezação” do MDB é o deputado estadual Roberto Costa, que desde o primeiro mandato de Flávio Dino sempre se comportou como uma espécie de “comunista branco” na Assembleia Legislativa.

Com o possível apoio oficial do MDB ao governo Flávio Dino, o deputado Roberto Costa pode até se credenciar para ser líder da base governista no parlamento maranhense.

Mas o custo poderá ser muito alto e o MDB poderá definhar no estado.

É aguardar e conferir.

COMUNISMO: O mal-estar de Adelmo Soares 4

Se o deputado não encarar o fato do PCdoB exigir uma “cota” na sua assessoria parlamentar, pode enfrentar grandes problemas no partido a ponto de ser fritado no âmbito do Palácio dos Leões.

Não! Não se trata de mal-estar de saúde.

Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, o mal-estar do deputado Adelmo Soares tem a ver com a descoberta de como o seu partido, o PCdoB, se intromete na formação do gabinete dos parlamentares eleitos pela legenda.

Segundo um “chegado” do deputado, Adelmo está incomodado com o fato de ser obrigado a nomear comunistas “estranhos” a sua relação política e pessoal só pelo fato de serem do PCdoB.

“O deputado Adelmo está muito incomodado com a situação. Sua campanha contou com muitos amigos de longas datas que deram o sangue para elegê-lo, mas que agora podem ficar de fora do mandato porque o PCdoB exige uns espaços no gabinete sob o argumento que isso é uma tradição que visa fortalecer o partido”, disse a fonte ligado a Adelmo Soares.

De fato, a uma de tradição no PCdoB, bem como de outros partidos de esquerda, que consiste em criar uma espécie de “cota partidária” quando da formação dos gabinetes parlamentares, seja de vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores etc. Só que no PCdoB essa tradição é quase um princípio partidário!

Se o deputado Adelmo Soares não superar esse mal-estar e encarar o fato do PCdoB exigir uma “cota” na sua assessoria parlamentar, pode enfrentar grandes problemas no partido a ponto de ser fritado no âmbito do Palácio dos Leões.

Não é por acaso que o famoso seletivo criado pelo também deputado estadual Duarte Júnior para formar parte da sua assessoria, já pode ter tirado o ex-presidente do Procon-MA da corrida eleitoral de 2020 à prefeitura de São Luis.

Ao menos pelo PCdoB.

Mas isso é assunto para outra postagem.

MIGUELAGEM: Juventude comunista lança Flávio Dino presidente do Brasil, mas barra petistas e outras forças políticas 10

Um militante do PT conta a história sobre o que de fato aconteceu no tal “lançamento” de Flávio Dino presidente.

Dias atrás, parte da imprensa maranhense repercutiu o que seria a manifestação de estudantes lançando o governador Flávio Dino (PCdoB) a presidente do país.

O “apelo” estudantil ocorreu durante a 11ª Bienal da UNE, na quinta-feira, 7, na cidade de Salvador, capital da Bahia.

Pois bem. Nem tudo que parece é, como diz o adágio popular.

Em verdade, Flávio foi “ovacionado” por militante da União da Juventude Socialista (UJS), braço juvenil de quem? Oras, do PCdoB!

Um militante do PT conta a história sobre o que de fato aconteceu no tal “lançamento” Flávio Dino de presidente do Brasil. Ou seja, só miguelagem…

VERMELHOS DE RAIVA: Comunistas se incomodam como termo “PCdoBozo” 8

Pela rede social do Twitter, o deputado federal Orlando Silva (PCdoB/SP), que ganhou notoriedade depois que usou cartão corporativo para  comprar tapioca quando era ministro dos Esportes, ao invés de explicar a incoerência em se aliar com o PSL para eleger Rodrigo Maia, preferiu atacar/desdenhar

É, meus caros leitores, parece que “bulinaram” legal os comunistas pelo Brasil afora. Explica-se.

Como pegou mal à beça a adesão do PCdoB à candidatura bolsonarista de Rodrigo Maia (DEM) para presidente da Câmara dos Deputados, setores da esquerda brasileira não perdoaram a postura do partido.

E como as redes sociais são “terra de ninguém”, apareceram vários memes zoando o fato do PCdoB se alinhar ao PSL para eleger Maia presidente da Câmara, uma vez que o parlamentar do Rio de Janeiro é o principal fiador das reformas “neoliberais” proposta pelo governo Jair Bolsonaro.

Entre os memes que viralizou na internet, o que mais irritou os comunista foi este aqui:

Trata-se, como se pode ver, de uma imagem que transforma a marca PCdoB em “PCdoBozo”, numa alusão à alcunha “Bozo”, dada pelas esquerdas a Bolsonaro.

Pela rede social do Twitter, o deputado federal Orlando Silva (PCdoB/SP), que ganhou notoriedade depois que usou cartão corporativo para  comprar tapioca quando era ministro dos Esportes, ao invés de explicar a incoerência em se aliar com o PSL para eleger Rodrigo Maia, preferiu atacar/desdenhar o PT. Assim:

“Espetacular! A blogosfera petista chama o Partido Comunista do Brasil de partido comunista do bozo. Tudo isso porque o PCdoB decidiu diferente dos petistas. Espetacular! Nem precisa desenhar…agora vem os robôs, digitais e de arte e osso, pro ataque. E a história vai pro ralo…”, postou.

E para completar a patacoada comunista ampla, geral e irrestrita, o deputado federal eleito Márcio Jerry, presidente estadual do PCdoB, também conhecido como “Pedra no Sapato” (entenda aqui), reforçou as palavras de Orlando Silva através de um comentário no post do “camarada” paulista. Veja:

“E petistas que concordam com o apoio a Rodrigo Maia na lógica da disputa interna da Câmara também são convertidos a Bolsonaro ? Ah, me compre um bode..”, comentou Jerry sem citar nomes de quais petistas concordam com o “apoio a Rodrigo Maia”.

Como se pode ver, o incômodo dos comunistas é evidente com o termo “PCdoBozo”.

Fazer o quê, né?

PS: O editor deste blog avisa que, por motivo de viagem, pode demorar na atualização das postagens. Desde já, agrademos a compreensão dos nossos leitores e parceiros. Valeu!

PSL e PCdoB unidos em torno de Rodrigo Maia 4

O alinhamento do PCdoB à candidatura de Maia, segundo o deputado paulista Orlando Silva, seria para evitar um “isolando fatal”, argumento que não convence muita gente das esquerdas, principalmente do PSOL e do PT.

Não obstantes os discursos radicalizados entre os dois partidos, um contra o outro, o PCdoB e o PSL do presidente Jair Bolsonaro estarão juntos e misturados na eleição para a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Os comunistas do PCdoB resolveram somar fileiras em apoio a Rodrigo Maia (DEM) para presidente da Câmara (o PDT de Ciro Gomes já havia aderido ao candidato do Palácio do Planalto).

O alinhamento do PCdoB à candidatura de Maia, segundo o deputado paulista Orlando Silva, seria para evitar um “isolando fatal”, argumento que não convence muita gente das esquerdas, principalmente do PSOL e do PT.

O fato é que setores importantes da esquerda brasileira, seja por tática, oportunismo ou “boquinhas” diversas, resolveram apoiar a candidatura de Rodrigo Maia, que será o grande fiador das reformas do governo Bolsonaro.

Reformas essas consideradas pelo PCdoB como reacionárias, antipopular, antissocial, anticlasse trabalhadora e todos mais.

“É o jeito ‘PseudoB’ de ser”, como diria o ex-deputado e jornalista Milton Temer.

Vida e luta que seguem.

GOVERNO DINO: “Especulação”, afirma Rubens Pereira Júnior sobre assumir a Sedes

A ideia de fazer Rubens Pereira Júnior secretário de estado tem a ver com acomodações políticas que Flávio Dino terá que fazer para, por exemplo, dar um mandato de deputado federal a Gastão Vieira.

O deputado federal reeleito Rubens Pereira Júnior (PCdoB) afirmou que não passa de especulação que irá assumir a secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) neste segundo mandato do governador Flávio Dino, também do PCdoB. A declaração do deputado foi dada ontem, sábado, 12, ao Blog do Robert Lobato.

O parlamentar comunista afirmou que governador só começará mexer as peças do tabuleiro deste segundo mandato em fevereiro.

“Só especulação. O governador Flávio Dino só pensará na formação do próximo governo em fevereiro”, disse.

O Blog do Robert Lobato perguntou ao deputado se uma vez convidado por Flávio Dino ele toparia assumir a Sedes, no que respondeu:

“Estou focado na eleição da Mesa Diretora e na formação dos blocos na Câmara. Só depois penso em alguma outra coisa”, afirmou o deputado.

A ideia de fazer Rubens Pereira Júnior secretário de estado tem a ver com acomodações políticas que Flávio Dino terá que fazer para, por exemplo, dar um mandato de deputado federal a Gastão Vieira (PROS) que amargou a segunda suplência na coligação com o PCdoB nas eleições de 2018.

Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, Gastão tem dito que precisa do mandato para manter-se na presidência do PROS, caso contrário corre o risco de perder o controle do partido no estado. Aliás, o ex-deputado e ex-ministro teria afirmado essa situação ao próprio Eurípedes Júnior, presidente nacional do PROS.

Resta aguardar se Rubens Pereira Júnior topará assumir a Sedes para facilitar o caminho de Gastão Vieira à Câmara Federal ou se terá a coragem de dizer um “não” para o governador Flávio Dino e, nesse caso, arcar com as consequências por desagradar o chefe comunista.

A conferir.

Duarte Júnior e um exemplo a ser seguido pelo PCdoB 8

O exemplo de Duarte Júnior poderia ser seguido por outro parlamentares na Assembleia Legislativa do Maranhão, principalmente pelos mandatários do PCdoB, inclusive na Câmara Federal pelo dois deputados do partido Rubens Pereira Júnior e novato Márcio Jerry, por que não?

O Blog do Robert Lobato foi o primeiro a dizer que a iniciativa do deputado estadual eleito Duarte Júnior (PCdoB), em fazer seletivo para vagas de sua assessoria na Assembleia Legislativa, embora louvável, não é inédita (reveja aqui). A repercussão em outros blogs foi grande.

Contudo, o exemplo de Duarte Júnior poderia ser seguido por outros parlamentares na Assembleia Legislativa do Maranhão, principalmente pelos mandatários do PCdoB, inclusive na Câmara Federal pelos dois deputados do partido Rubens Pereira Júnior e o novato Márcio Jerry, por que não?

Na verdade, o que Duarte Júnior está fazendo tem a ver com uma nova prática política no que diz respeito a mandatos eletivos, algo como prega a Rede de Ação Política pela Sustentabilidade – RAPS, confira AQUI.

Claro que a novidade gera polêmica e controvérsias mil, mas o deputado eleito Duarte Júnior teve a coragem de colocar o dedo na ferida e, mesmo sendo do PCdoB, um partido totalmente vertical, fez a diferença.

Agora é saber se os demais parlamentares comunistas terão a coragem de seguir o seu exemplo.

A conferir.

Não há ineditismo na atitude do deputado eleito Duarte Júnior em lançar edital para contratação de assessores

A ex-deputada estadual Helena Heluy (PT) já fazia processo seletivo para preencher vagas de assessores lá pelo início dos anos 2000, inclusive para a Assessoria Jurídica do seu mandato.

Leio no blog Upaon-Açu Noticias, editado pelo blogueiro Edvaldo Oliveira, que o deputado estadual eleito Duarte Junior (PCdoB) “lançará nesta quarta-feira (12), um seletivo para formação de sua equipe de gabinete”.

No que pode ser considerada uma medida elogiável do futuro parlamentar, e é, não se trata de um ineditismo no que diz respeito a formar equipe de assessores na Assembleia Legislativa do Maranhão.

A ex-deputada estadual Helena Heluy (PT) já fazia processo seletivo para preencher vagas de assessores lá pelo início dos anos 2000, inclusive para a Assessoria Jurídica do seu mandato.

Os selecionados começavam como estagiários e, depois de formados, passavam ser assessores profissionais.

Entre os que passaram no processo seletivo do gabinete da deputada Helena Heluy estão dois conhecidos e competentes advogados maranhenses: Márcio Endles, que chegou a ser presidente nacional da FUNASA; e Carlos Eduardo Lula, atual secretário de Estado da Saúde.

Nesse sentido, repito, embora a atitude de Duarte Junior seja elogiável, o comunista não inaugura nada de novo.

No mais, resta saber se o percentual vagas exigidos pelo PCdoB nos gabinetes dos seus parlamentares também serão contemplados pelo seletivo do famoso Duarte Júnior.

É aguardar e conferir.

Se depender de Márcio Jerry quem é suplente continuará suplente 10

Márcio sabe o papel dele em Brasília. Com certeza será mais útil, para o governador Flávio Dino, no planalto do que na planície.

“Assumirei dia 1/2/2019 o mandato de deputado federal que 134.223 maranhenses me concederam”.

Assim falou o deputado federal eleito Márcio Jerry ao Blog do Robert Lobato, e garantiu que não abre mão de exercer o seu mandato nem para um trem carregado de Suplício de Araújo e de Gastão Vieira.

Márcio sabe do papel dele em Brasília. Com certeza será mais útil, para o governador Flávio Dino (PCdoB), no planalto do que na planície.

O presidente estadual do PCdoB reclamou ainda no que entende por “vocês não gostarem de mim fecham os olhos para o curso da história nesta última década e meu papel nele.”.

Na verdade, Márcio Jerry é que não gosta de deixar que se goste dele.

Em tempo: O deputado federal reeleito Rubens Pereira Júnior, também do PCdoB, não tem planos de deixar o mandato para assumir secretaria de Estado.

Flávio Dino tenta polemizar com os Bolsonaros, mas eles nem ‘tchum’ para o comunista 16

A tentativa do governador maranhense em chamar os Bolsonaros para o ringue político faz parte da sua tática para se tornar o principal opositor, à esquerda, de um eventual governo do PSL.

Desde o início do segundo turno da eleição para presidente que o governador Flávio Dino (PCdoB) tenta, sem sucesso, polemizar, primeiro como o próprio candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), agora mais recentemente com o filho do presidenciável, o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro, também do PSL.

Pelas redes sociais, o comunista tem batido pesado nas declaração e blefes da família Bolsonaro e classificando de fascistas pai e filho, como mostra a sequência de tuítes a seguir.

“Um filhote de fascista disse que um cabo e um soldado bastam para fechar o Supremo. Não sei o que os ministros acham disso. Só digo que tentem a ousadia. Estaremos lá na porta do Supremo protegendo a democracia. E seremos muitos a esperar os micróbios”, detonou Flávio Dino que também não deixa de carregar o “micróbio” do autoritarismo.

A tentativa do governador maranhense em chamar os Bolsonaros para o ringue político faz parte da sua tática para se tornar o principal opositor, à esquerda, de um eventual governo do PSL.

Contudo, os Bolsonaros nem “tchum” para as provocações do comuna-mor maranhense, o que deve irritá-lo profundamente…