CAXIAS: Fábio Gentil faz gestão bem-sucedida com recursos próprios

Em seu primeiro ano de mandato, gestor lista uma série de obras e outras ações de impacto executadas pelo Município, totalizando R$ 25 milhões em investimentos

Daniel Matos, para O Estado do Maranhão

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), faz um balanço altamente positivo do seu primeiro ano de gestão e lista uma série de obras impactantes e diversas outras ações realizadas em 2017. Sem ajuda financeira do governo estadual ou de qualquer outro órgão, ele superou as dificuldades financeiras e, com recursos próprios, executou inúmeras benfeitorias, que mudaram a realidade caxiense em apenas 12 meses.

Fábio Gentil toma como referência o último mês do ano passado para demonstrar quão bem-sucedida e responsável tem sido sua gestão. Ele lembra que em dezembro cumpriu o compromisso de pagar o 13º e o salário do mês em um período recorde de 15 dias.

“Isso me deu uma segurança maior na forma de administrar. Nós percebemos que é possível fazer, apesar das dificuldades”, enfatizou, ressaltando que além de manter a folha em dia nos 12 meses de 2017, sempre pagou os vencimentos do funcionalismo antecipadamente, no máximo, até o dia 19.

Enxugamento da folha

Uma das primeiras ações adotadas por Fábio Gentil ao assumir o mandato de prefeito foi reduzir o número de secretarias municipais de 32 para 12. Outra providência foi identificar os servidores que recebiam salários da prefeitura, mas não trabalhavam, conhecidos popularmente como “fantasmas”. “Não eram poucos os funcionários nessas condições, que ganhavam salários entre R$ 2 mil e R$ 11 mil. Após fazermos os ajustes, conseguimos reduzir os gastos com a folha em R$ 1 milhão”, revela.

O prefeito atribui os bons resultados da sua administração à capacidade que sua equipe de governo tem de criar, sobressaindo-se em meio à crise. Para Fábio Gentil, a eficiência e a responsabilidade da gestão possibilitaram à Prefeitura de Caxias investir R$ 25 milhões em obras. A lista inclui a construção de avenidas, de pontes de concreto armado, aplicação de centenas de quilômetros de asfalto e sistemas de abastecimento de água, com perfuração de poços artesianos e interligação dos imóveis à rede. “Somos o único município a investir tamanha soma em obras, com recursos próprios. Desconheço outra cidade em todo o Maranhão que esteja investindo tanto quanto nós com receitas próprias”, assinala o gestor, que projeta para este ano um cenário ainda mais positivo.

Vereador por 20 anos, Fábio Gentil recorda que em seu último mandato legislativo discutiu muito na Câmara Municipal o porquê de Caxias não ter, na gestão passada, uma única placa de inauguração que indicasse que determinada obra fora executada unicamente pela prefeitura. “Em nossa administração investimos logo R$ 25 milhões e todos duvidavam de onde viriam os recursos”, pontua, assegurando que qualquer prefeito pode fazer o mesmo, desde que respeite o pensamento do povo e defina prioridades.

Perdas

Fábio Gentil relembra que no inicio do seu mandato de prefeito, Caxias amargou perda de recursos que deveriam ter sido destinados pelo Governo do Estado ao município, sobretudo na área de saúde. “Sofremos perdas, mas, não só mantivemos o atendimento, como avançamos, melhorando a assistência médica na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e aumentando o número de profissionais de saúde”. Ele recorda que recebeu o Município com um hospital de urgência e emergência fechado, que além de ter sido reaberto, está sendo ampliado em mais de dois mil metros quadrados.

Sobre as dificuldades com as quais se deparou ao assumir a prefeitura, o gestor reconheceu que tinha plena convicção das condições desfavoráveis que encontraria. “Não adianta só chorar, nós temos que resolver. E nossa equipe é preparada para dar bons resultados”, salienta.

Responsabilidade

A responsabilidade foi outra marca registrada do primeiro ano da atual gestão municipal de Caxias. Atualmente, segundo o prefeito, todas as despesas com fornecedores e prestadores de serviços estão com pagamentos em dias, restando apenas débitos da administração passada. “A nossa gestão está 100% limpa e regular”, garante Gentil. “Estamos pagando, neste mês, um abono aos professores equivalente ao 14º salário. São poucas as cidades que conseguem isso sem prejudicar o andamento legal e o funcionamento da educação”, ressalta o prefeito, que autorizou reajuste de 9% ao piso salarial dos educadores, superior aos 7% concedidos pelo Governo Federal.

Fábio Gentil afirma que está sempre em busca de convênios com órgãos federais e até mesmo com o governo estadual. Segundo ele, a prefeitura tem diversos projetos elaborados, todos com o intuito de favorecer o povo caxiense. Ele menciona o convênio assinado recentemente com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) para a construção de estradas vicinais e para a reforma do Mercado Central.

Em relação à falta de apoio do Estado, ele lembra que os recursos que foram retirados jamais retornaram ao Município, mas frisa que o auxílio que vier será bem vindo e será revertido em prol da população. “Caxias faz parte do Maranhão. O governador tem o compromisso e a obrigação de ajudar não só Caxias, mas todos os 217 municípios maranhenses”, alerta. “Continuamos buscando caminhos para que o Governo do Estado consiga enxergar e respeitar o povo de Caxias e contribuir com convênios e outras ações voltadas à saúde pública do município, como fazia na gestão anterior”.

Município tem investimentos em várias frentes

O Natal Iluminado de Caxias, com programação alusiva ao período realizada em diferentes pontos do município, foi outro destaque do primeiro ano de gestão, de acordo com Fábio Gentil. O prefeito classificou o evento como um dos maiores e melhores natais do Nordeste, a ponto de Caxias ter sido comparada a Gramado (RS), estimulando, o turismo na cidade. Frisou, ainda, que a mão de obra contratada para as festividades foi predominantemente local, o que fez os recursos circularem dentro do próprio município.

Fábio Gentil listou diversas outras ações realizadas em seu primeiro ano de gestão, a exemplo da inauguração, em 23 de dezembro, da Praça Dom Luís Marelim, um dos maiores logradouros públicos do interior do Maranhão, tanto em termos de área física, quanto em funcionalidade. “Dotamos a praça com tudo o que há de melhor, a exemplo de anfiteatro, fonte interativa, luminosa e musical, academia ao ar livre, pista de cooper, pátio de diversões, dentre outros equipamentos”, enumera.
Livros didáticos

Outra ação inédita da gestão de Fábio Gentil foi a aquisição de livros didáticos para todos os estudantes da educação infantil da rede pública de ensino de Caxias, graças a um investimento de R$ 2 milhões em recursos exclusivos da prefeitura. “Estamos sempre fazendo algo diferente em benefício do nosso povo. No caso dos livros didáticos, nunca, na história do nosso município, os alunos haviam recebido material didático”, exalta.

Outro destaque foi a construção de 100 quilômetros de estradas vicinais, que melhoraram os acessos entre as diversas localidades de Caxias e facilitaram o escoamento da produção agrícola. Sobre essa última atividade, o prefeito informa que a própria prefeitura se encarrega de fomentar o setor, adquirindo os produtos da agricultura familiar para servir na merenda escolar, nos hospitais municipais e em repartições”.
Eleição

Política

Sobre o cenário eleitoral e os apoios políticos que, porventura, vier a dar a determinadas candidaturas, Fábio Gentil diz que levará em conta, acima de tudo, o que for melhor para Caxias. O prefeito reconhece a importância da cidade que administra como pólo da Região dos Cocais e garante que quem fizer por Caxias será recompensado. “Nós ajudaremos quem ajudar a cidade. Estou pronto para assumir compromisso político com aquele que dispuser a ajudar o município de Caxias”, afirma, apontando como única certeza em relação à eleição de outubro, neste momento, o apoio que dará à candidatura do vice-prefeito, Paulo Marinho Júnior (PMDB), a deputado federal.

Fábio Gentil lembrou, ainda, os quatro prêmios com os quais foi agraciado pelo bom desempenho da sua gestão (o segundo melhor prefeito do Maranhão, em Recife (PE); Excelência e Qualidade Brasil, em São Paulo, como o prefeito maranhense que mais investiu em saúde; uma moção de aplauso da Assembleia Legislativa e o prêmio The Best, em São Luís). Abordou também sua boa relação com a Câmara Municipal, onde 15 dos 19 vereadores fazem parte da sua base de apoio.

O prefeito promete fazer o melhor Carnaval da história de Caxias, lembrando que ano passado teve apenas um mês para planejar a folia e ainda assim fez um evento memorável.

O plano de trabalho de Fábio Gentil também contempla o transporte público, antes inexistente em Caxias. “Hoje, temos 14 ônibus no município e nossa meta para este ano é dobrar a frota”, anuncia.

ELEIÇÕES 2018: Paulo Marinho Júnior nega tentativa de cooptação

O vice prefeito entrou em contato com o Blog do Robert Lobato e negou que o deputado federal André Fufuca tentou cooptá-lo a mando do governador Flávio Dino.

O vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior (PMDB), entrou em contato com o Blog do Robert Lobato para negar que o deputado federal André Fufuca (PP), o Fufuquinha, tenha tentado cooptá-lo a pedido do governador Flávio Dino (PCdoB).

“Caro amigo Robert Lobato, deputado federal André Fufuca nunca tentou me cooptar a mando de Flávio Dino ou de quem quer que seja. Somos amigos há mais de 10 anos, portanto, antes dele ser deputado e estar aliado ao governo”, disse Paulinho.

Pré-candidato a deputado federal, Paulo Marinho Júnior disse ainda que o PP tem como prioridade em 2018 eleger o maior número de deputados federais possíveis, e que Fufuquinha está apenas cumprindo o que determina as diretrizes do partido e que não faz nada sem combinar com o senador Ciro Nogueira, presidente nacional da sigla.

“É preciso entender que cada partido tem sua estratégia, e a do PP é a de eleger o maior número de deputados federais nas próximas eleições. É isso que o André Fufuca está fazendo, ou seja, tentando formar uma boa chapa de deputados federais. E fique certo de que ele não faz nada sem combinar com o senador Ciro Nogueira”, garantiu.

Paulo Marinho Júnior, por fim, admitiu que realmente foi convidado por André Fufuca para filiar-se ao PP, mas que nada tem a ver com Flávio Dino estar por trás do convite.

Bom, conhecendo o caráter de Paulinho, o Blog do Robert Lobato não tem porque duvidar.

É isso.

ELEIÇÕES 2018: Flávio Dino tenta cooptar Paulo Marinho Jr. através de André Fufuca

Parece que a tentativa de cooptar Paulo Marinho Júnior não logrou êxito e André Fufuca voltou de Caxias sem cumprir a missão dada pelo seu mais novo “papi”, o governador Flávio Dino

Leio no blog do colega Ludwig Almeida que o governador Flávio Dino (PCdoB) fez uma investida descarada pra cima do vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior (PMDB).

Segundo conta o respeitado blogueiro “timon-caxiense”, o comunista não agiu diretamente, mas através do deputado federal André Fufuca, também chamado de Fufuquinha, que teria oferecido o PP para o Paulinho se filiar e disputar uma vaga de deputado federal pelo partido.

Acontece que Paulinho é filho do ex-prefeito e ex-deputado federal Paulo Marinho que, segundo ainda a o blog do Ludwig Almeida, teria reagido com um “só se for por cima do meu cadáver”, o filho se aliaria ao grupo de Flávio Dino.

Ora, quem conhece a personalidade do bravo Paulo Marinho sabe que jamais aprovaria a filiação do seu filho a um partido da base do Palácio dos Leões. Paulo pai tem posição política firme e clara. Não que Paulinho não tenha, mas, como ainda não é tão experiente na política, pode ser levado a cair em contos do vigário.

Isso sem falar que governador Flávio Dino se diz orgulhoso, por onde passa, por ter mandado prender Paulo Marinho e fazê-lo “descer” para a Penitenciária de Pedrinhas, como bem lembrou o Ludwig Almeida.

O fato é que parece que a tentativa de cooptar Paulo Marinho Júnior não logrou êxito e André Fufuca voltou de Caxias sem cumprir a missão dada pelo seu mais novo “papi”*, o governador Flávio Dino.

Coisa feia, meu caro Fufuquinha.

*“Papi”, assim André Fufuca tratava o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, hoje preso pela Lava jato.

Paulo Marinho: Um preso político! 8

A prisão do ex-prefeito Paulo Marinho, e forma como a imprensa alugada pelo Palácio dos Leões tratou o assunto, inclusive tripudiando sobre a família do “preso político”, pode ter sido um tiro no pé com duas consequências a curto e médio prazo, quais sejam: (I) fazer de Paulo Marinho Júnior um dos deputados federais mais votado do Maranhão em 2018; e (II) comprometer a reeleição do prefeito Fábio Gentil em 2020.

A prisão do ex-prefeito e ex-deputado federal Paulo Marinho vai muito além do descuido com as suas responsabilidades pessoais em função de relações afetivas mal sucedidas.

No que era para se limitar a um problema judicial a ser resolvido nas varas de Família, a prisão de Paulo Marinho, ocorrida na manhã da última sexta-feira, 20, acabou ganhando conotação política pela forma e circunstância que aconteceu. Senão vejamos.

Segundo informações que chegaram ao Blog do Robert Lobato, sequer havia mandado de prisão para Paulo Marinho, o que tinha, a princípio, era uma intimação para que pagasse uma pensão alimentícia.

Também consta que o diretor do Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Caxias, delegado Maurício Filho, tido como excelente profissional, técnico sério e competente, recebeu ordens superiores para transferir Paulo Marinho “o mais rápido possível” para o presídio de Pedrinhas, em São Luis, atropelando, inclusive, uma determinação do juízo de Caxias para que Paulo Marinho ficasse sob custódia no município.

A ser verdade todas essas informações, fica evidente que o Maranhão passa por um inaceitável e inadmissível “estado policialesco” onde qualquer cidadão, principalmente os opositores dos comunistas, pode ser vítima de perseguição e de prisões arbitrárias. Aliás, não se pode esquecer a prisão injustificável do ex-chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney, João Abreu.

Muito preocupante tudo isso!

De qualquer forma, a prisão de Paulo Marinho, e forma como a imprensa alugada pelo Palácio dos Leões tratou o assunto, inclusive tripudiando sobre a família do “preso político”, pode ter sido um tiro no pé com duas consequências a curto e médio prazo, quais sejam: (I) fazer de Paulo Marinho Júnior um dos deputados federais mais votado do Maranhão em 2018; e (II) comprometer a reeleição do prefeito Fábio Gentil em 2020.

É aguardar e conferir!

PS: A prisão de Paulo Marinho foi na sexta,20, pela manhã, e à noite o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), estava na convenção do PCdoB. Será que o governo comunistas usou essa prisão para pressionar o prefeito se afastar dos Marinho?🤔