ELEIÇÕES 2018: Professor Nonato Chocolate protocola pré-candidatura ao Senado 10

O dirigente petista tem se mostrado bastante animado com a pré-candidatura à Câmara Alta e está articulando uma série atividades para dar não somente maior musculatura, mas também estadualizar o projeto Chocolate Senador

O professor Nonato Chocolate protocola amanhã, sábado, 13, a sua pré-candidatura ao Senado Federal pelo PT.

O registro será feito na sede do partido, localizada no bairro do Cohafuma, durante ato de “13 Dia de Luta”, em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato a presidente do Brasil.

O dirigente petista tem se mostrado bastante animado com a pré-candidatura à Câmara Alta e está articulando uma série atividades para dar não somente maior musculatura, mas também estadualizar o projeto Chocolate Senador.

“Amanhã irei oficializar a minha pré-candidatura ao Senado Federal na sede do PT junto ao presidente Augusto Lobato. Vamos aproveitar o ato do 13 Dia de Luta, em defesa da democracia e do direito do companheiro Lula ser candidato a presidente. A ideia é fazermos uma grande festa democrática na sede do nosso partido”, disse o pré-candidato.

O registro da pré-candidatura do professor Chocolate será acompanhada de uma vasta programação carnavalesca promovida pelo próprio PT.

Entre as atrações estão: a “Jardineira”, comandada pelo maestro Augusto Bastos; apresentação do bloco da juventude petista Tô com Lula, coordenador pelo aguerrido Carlos Augusto Filho, o Gugu, além de uma deliciosa feijoada batizada de “Feijão-13”

É o PT movimentando o pré-carnaval maranhense e, claro, a pré-campanha 2018 no estado.

ELEIÇÕES 2018: Petistas e comunistas criticam candidatura da “Manu” 6

No Maranhão, petistas também não receberam de bom grado a decisão do PCdoB de lançar candidatura própria a presidente num momento em que Lula está liderando todas asa pesquisas e Manuela D’Ávila, a “Menu” sequer conseguiria se reeleger deputada estadual no seu estado.

O senador Lindbergh Farias (PT/RJ) criticou a candidatura da deputada estadual pelo Rio Grande do Sul, Manuela D’Ávila (PCdoB), à Presidência da República.

Pela rede social do Facebook, o petista afirmou que tem respeito pela comunista e pelo PCdoB, mas entende que a conjuntura exige unidade em tornou da pré-candidatura do ex-presidente Lula.

Tenho muito respeito pelo PCdoB e por Manuela Dávila. Eles têm todo o direito de lançar candidato à presidência. Agora, eu acho um erro. Não estamos em um momento de normalidade democrática. Houve um golpe. Sou contra qq aliança com o PMDB e outros golpistas. Defendo uma aliança do nosso campo de esquerda. Acho que a posição correta seria o PCdoB estar com Lula desde agora defendendo sua candidatura. Só Lula pode parar essa destruição que está acontecendo no país. É por isso que tentam tirar Lula do jogo. É preciso de UNIDADE dos setores de esquerda para garantir a candidatura e a vitória de Lula. Lançar candidatos no nosso campo, infelizmente, passa Idéia de fragilização da candidatura Lula. O caminho correto é apostar na UNIDADE”, postou Lindbergh que, aliás, já foi do PCdoB.

Quem também criticou o voo solo dos comunistas para presidente da República foi o jornalista Eduardo Guimarães, editor do Blog da Cidadania.

Filiado ao PC do B, Eduardo também considera um erro o seu partido enveredar por um projeto próprio para o Planalto. O blogueiro, assim como o senador Lindbergh, postou no Facebook a sua contrariedade com a decisão da cúpula comunista e disse que independente da candidatura da Manuela D’Ávila votará em Lula ou em quem o líder petista indicar.

Por ser filiado ao PC do B, estou sendo cobrado a me posicionar sobre a candidatura do partido a presidente, na pessoa da eminente Manuela D’Ávila. Vou ser bem direto: acho um erro. O PC do B enveredou por esse caminho por conta da cláusula de barreira, mas tenho minhas dúvidas se uma candidatura a presidente vai ampliar suficientemente a representação comunista no congresso. Além de poder vir a não adiantar nada, a decisão ainda divide o campo progressista. Em tempo: meu candidato a presidente é Luiz Inácio Lula da Silva. Ou quem ele indicar”, garantiu.

No Maranhão, petistas também não receberam de bom grado a decisão do PCdoB de lançar candidatura própria a presidente num momento em que Lula está liderando todas asa pesquisas e Manuela D’Ávila, a “Manu”, sequer conseguiria se reeleger deputada estadual no seu estado.

Ontem, por exemplo, o pré-candidato a senador pelo PT, professor Nonato Chocolate declarou ao Blog do Robert Lobato (vide postagem abaixo) que “o PCdoB se sai de Lula e o PT sairá do PCdoB”, numa alusão à possibilidade dos petistas deixarem a base do governo Flávio Dino e partirem para candidatura própria.

Pré-candidato a senador pelo PT afirma: “PCdoB se sai de Lula e o PT sairá do PCdoB” 4

Na avaliação do professor Chocolate é um equívoco dos comunistas abandonarem a candidatura do Lula no momento de grande luta e resistência contra o “golpe” e contra a ofensiva conservadora no país.

O pré-candidato a senador pelo PT, professor Raimundo Nonato Chocolate, afirmou ao Blog do Robert Lobato que a decisão do PCdoB de lançar candidatura própria à Presidência da República poderá ter desdobramentos no Maranhão, único estado em que os comunistas têm governador.

Em comunicado à imprensa divulgado neste domingo (5), a presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, informou que a deputada estadual Manuela D’Avila será a pré-candidata do partido à presidência da República.

Segundo o dirigente petista, o fato do PCdoB decidir por um voo solo no plano nacional desobriga o PT a caminhar com o PCdoB nos estados, incluindo, claro, o Maranhão.

Na avaliação de Chocolate é um equívoco dos comunistas abandonarem a candidatura do Lula no momento de grande luta e resistência contra o “golpe” e contra a ofensiva conservadora no país.

“Essa decisão por candidatura própria do PCdoB a Presidência do República nos causa estranheza, até porque o partido pode comprometer o apoio do PT à reeleição de Flávio Dino, o único governador dos comunistas. Nos parece, portanto, um equívoco esse voo solo no plano nacional num momento onde Lula aparece muito bem nas pesquisas e a luta contra o golpe e contra a ofensiva conservadora no país ganha força e apoio popular. Então, penso que PCdoB se sai de Lula e o PT sairá do PCdoB”, avaliou.

Nonato Chocolate é membro da Executiva Estadual do PT onde ocupa o cargo de secretário Estadual de Combate ao Racismo; integra também o Diretório Municipal de São Luis e deve ocupar assento no Diretório Nacional no Coletivo Nacional de Combate ao Racismo.

O petista já disputou duas campanhas de vereador (2008/2016) e uma como candidato a deputado federal (2010). Foi ainda chefe de gabinete da Secretaria de Igualdade Racial no governo Jackson Lago e subsecretário da Casa Civil, no governo Roseana Sarney (PMDB) quando PT tinha o então vice-governador Washington Oliveira.