CASO NENZIN: Junior do Nenzin e o tratamento VIP na Unidade Prisional de Ressocialização 2

O juiz da 2º vara de Barra de Corda, Iran Kurban, que aceitou pedido de prisão preventiva Junior do Nenzin, teve conhecimento prévio dessa mudança de presídio e de tantos privilégios?

O empresário Junior do Nenzin, apontado pela Polícia Civil como autor do crime contra o seu próprio pai, o ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano, o popular Nenzin, estaria recebendo tratamento VIP no novo presídio no qual se encontra em São Luís.

Segundo fontes seguras de dentro sistema de Segurança do Estado, o irmão do suspeito, deputado estadual Rigo Teles (PV), conseguiu junto ao governo Flávio Dino (PCdoB) colocar o “mano” sob cuidados especiais na Unidade Prisional de Ressocialização do Olho D’água.

É nessa unidade que Junior do Nenzin estaria sendo tratado como se estivesse um hotel, se não de cinco estrela, mas pelo menos de três.

Tudo é bem mais tranquilo do que em Pedrinhas, onde o suspeito estava quando deixou Barra do Corda sob custódia da polícia. Água mineral, cama confortável, direito a banho a qualquer hora do dia ou da noite, podendo ainda praticar atividades físicas, além de outros privilégios. Só falta o acusado de matar o seu genitor ter também o direito de dar uma voltinha básica na praia ou fazer compras no shopping da capital…

São coisas do tipo que reforçam a ideia, junto à sociedade, de que gente rica e influente politicamente tem tratamento diferenciado quando são presos. Já pobre, preto e puta têm que se contentar com judiações e maus-tratos em complexos penitenciários e delegacias pelo Maranhão afora.

A mesma fonte que informou a “vida boa” que Junior do Nenzin estaria desfrutando na Unidade Prisional de Ressocialização do Olho D’Água, também disse que ele não corria risco de morte onde encontrava-se antes de ser transferido. Portando, não havia a necessidade de tal transferência.

A pergunta que não quer calar é: O juiz da 2º vara de Barra de Corda, Iran Kurban, que aceitou pedido de prisão preventiva Junior do Nenzin, teve conhecimento prévio dessa mudança de presídio e de tantos privilégios?

BARRA DO CORDA: Da tragédia ao medo

Pessoas próximas à família do finado Nenzin estão preocupados com o que pode acontecer tanto com o Junior preso quanto se ele for solto

Não bastasse a tragédia que abateu a família do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano, o Nenzin, executado a sangue frio naquela fatídica quarta-feira, 6 de dezembro de 2017, outra sequência de fatos dramáticos rodam a vida da cidade localizada na Região Central do Maranhão.

Segundo informações que chegam ao Blog do Robert Lobato, a prisão de Junior do Nenzin, filho do ex-prefeito assassinado e principal suspeito de ter cometido tão absurdo crime, “criou um ambiente de verdadeiro pânico no seio da família” do ex-prefeito morto.

É que Júnior do Nenzin estaria mandando recados de que não pretende ficar muito tempo na prisão e, dessa forma, pressionando a família para que dê um jeito de libertá-lo, sob pena dele ser obrigado a se defender revelando “possíveis coisas” ocorridas no passado envolvendo os seus familiares.

Pessoas próximas à família do finado Nenzin estão preocupadas com o que pode acontecer tanto com o Júnior preso quanto se ele for solto.

A continuar preso corre o risco de causar estragos inimagináveis no seio da sua família, já que pode “jogar merda no ventilador”. E é tudo o que o poderoso clã barracordense não deseja, pois teme perder o poder político mais do qualquer coisa.

Do contrário, ou seja, se for solto de forma suspeita como uma espécie de “cala boca” cria-se um ambiente de extrema sensação de impunidade num município que já tem a má fama de que o crime compensa e que a pistolagem é mais forte do que lei.

Em 2012, por exemplo, o vereador Aldo Andrade foi vítima dessa pistolagem e acabou morto faltando menos de 15 dias para as eleições daquele ano. Até hoje a morte do edil é um caso em aberto e com os supostos mandantes andando pela cidade livres, leves e soltos. É esse histórico de impunidade que faz com que Barra do Corda continue manchada de sangue mesmo sendo um dos mais belos pedaços de chão deste estado.

O fato é que está longe de acabar esse drama na qual passa a cidade do Barra do Corda com o assassinato de ex-prefeito Nenzin.

E não só o drama da cidade, mas da própria família do senhor Manoel Mariano, o Nenzin, que ainda não conseguiu descansar em paz.