ELEIÇÕES 2018: Fama de mentiroso de Flávio Dino viraliza nas redes sociais 22

A internet, esse território cruel que não perdoa ninguém, nem mesmo Flávio Dino, continuará com os mais engraçados e debochados memes tirando onda com as inverdades do comunista candidato à reeleição.

São centenas de imagens, vídeos, gifs, entre outros recursos usados pelos internautas fazendo referência à fama de mentiroso do governador Flávio Dino (PCdoB).

A maioria dos chamados memes surge com muita dose de humor e criatividade, mas há alguns ofensivos –  as redes sociais são uma terra de ninguém, e é muito difícil controlar o que é conteúdo inteligente de agressões pessoais diversas.

Seja como for, o fato é que a fama de ser mentiroso atribuída a Flávio Dino viralizou na internet, principalmente depois da entrevista que o comunista concedeu à TV Mirante, ontem, terça-feira, 11.

O Blog do Robert Lobato, por sua vez, sempre sustentou que o comunista-mor maranhense é dado a umas inverdades e as comete sem a menor cerimônia, na maior “cara dura”, como se diz.

Só que mentira tem pernas curtas, como ficou provado ontem na entrevista da TV Mirante quando o Flávio Dino foi confrontado com algumas das suas mentiras, ainda que tivesse tentado rebatê-las com… mais mentiras!

Se o governador conseguirá desfazer-se dessa fama de mentiroso até o dia da eleição, só o tempo vai dizer.

Até lá, a internet, esse território cruel que não perdoa ninguém, nem mesmo Flávio Dino, continuará com os mais engraçados e debochados memes tirando onda com as inverdades do comunista candidato à reeleição.

No mais, viva a democracia!

O Maranhão e os assim chamados novos ricos

Emerge do submundo alguns novos ricos, que se tiverem sorte de escapar das garras da lei, viverão muito bem obrigado pelos resto das suas vidas, alguns, quem sabe, até resguardados pelo manto das imunidades parlamentares da vida

Ninguém é tolo o suficiente para acreditar que o Maranhão vive uma revolução ética, política, institucional e administrativa.

Ninguém é idiota ao ponto de cair na narrativa de que vivemos tempos de “mudanças”, que deixamos para trás uma era de dominação “oligárquica”, de “salto civilizacional” ou que foi varrido para o lixo da história “o mais longevo coronelismo do Brasil”.

Ninguém é imbecil para aceitar a ideia de que não há mais corrupção no aparelho estatal maranhense ou esquemas para favorecer os amigos do poder e dos poderosos.

O que existe, e não vai demorar muito tempo para a sociedade maranhense tomar conhecimento, é o fato do surgimento de “novos ricos”, de gente que durante a luz do sol do dia conta “lorotas” e na penumbra da noite conta dinheiro, muito dinheiro.

Mas, assim como não existem crimes perfeitos, também não existem mentiras perfeitas, e sabedoria popular nos ensina que ela, a mentira, tem pernas curtas.

Conta-se que o “chefão” deixou bem claro logo na primeira reunião com sua equipe: Não vou permitir que ninguém fique rico aqui.

Alguns espertos, porém, não levaram muito a sério a assertiva do “grande timoneiro” de papel de seda e bastou que ele virasse as costas para começarem pensar e agir rumo à prosperidade.

Quem for amigo do infalível comandante, que tudo sabe e tudo vê, e ainda por cima for da área do Direito, aí só partir para o abraço, pois o céu é o limite!

E quem não for amigo histórico do rubro patrão e nem formado em Direito, mas tiver a sorte de ser “dono” de partido, tá valendo. Pode fazer as operações para o “a nossa causa”, inclusive comprar redes de tevê e rádios, pois, como ensinou aquele simpático e saudoso “Velho Guerreiro”: Quem não se comunica se trumbica. Além de que é preciso levar ao pé da letra um outro ensinamento, esse de um personagem nada simpático ou de saudosa memória: Uma mentira dita repetida diversas vezes vira verdade.

O certo é que emerge do submundo alguns novos ricos, que se tiverem a sorte de escapar das garras da lei, viverão muito bem obrigado pelo resto das suas vidas, alguns, quem sabe, até resguardados pelo manto das imunidades parlamentares da vida.

Entretanto, repito: assim como não existem crimes perfeitos, também não existem mentiras perfeitas, e sabedoria popular nos ensina que ela, a mentira, tem pernas curtas.