LEONARDO BOFF: Uma generosidade franciscana do teólogo da libertação 16

O teólogo esteve no estado na condição de assessor de movimentos populares para participar 3º Encontro Interconselhos do Maranhão, realizado em agosto de 2017. Ou seja, o nosso querido e bom franciscano passou um único dia no Maranhão, o que é pouquíssimo tempo para afirmar que Flávio Dino está resgatando o MA.

O teólogo Leonardo Boff é muito mais do que um dos maiores intelectuais do brasil e do mundo.

Antes de mais manda o ex-frade franciscano é um humanista, um militante das boas causas que dão sentido à vida. É também, claro, um militante político e social de esquerda forjado na Teologia da Libertação, corrente do pensamento teológico cristão  fundada, entre outros, pelo próprio Boff, que tem no materialismo histórico marxista a base filosófica/histórica para interpretar a situação concreta do fenômenos sociais, políticos e econômicos da humanidade.

Como todo humanista, Leonardo Boff é uma pessoa generosa, e foi exatamente pela sua generosidade que fez esta declaração pelo Twitter: “Quando chegar o momento de escolher um candidato para Presidente, não vamos esquecer o nome de FlávioDino .Sua ficha é 100% limpa e está resgatando o Maranhão, especialmente pela educação. Estive lá e vi e dou testemunho”.

Como não podia deixar de ser diferente, Flávio Dino e seus asseclas trataram logo de faturar politicamente as palavras de Boff.

Também pelo Twitter, o comunista agradeceu: “Este testemunho, vindo de um dos maiores intelectuais brasileiros, muito me honra. Porém, neste ano escolhi cumprir meu compromisso em impedir que o vil coronelismo volte a se instalar no Maranhão e escravizar a nossa população. Obrigado, Professor Leonardo Boff”.

Ora, está claro que Leonardo Boff não conhece a fundo a educação do governo Flávio Dino. Ele esteve no estado na condição de assessor de movimentos populares para participar 3º Encontro Interconselhos do Maranhão, realizado em agosto de 2017. Ou seja, o nosso querido e bom franciscano passou um único dia no Maranhão.

Então, convenhamos: em apenas um dia não dá para dizer, categoricamente, que Flávio Dino está “resgatando o Maranhão, especialmente pela educação”.

Leonardo Boff é generoso.