EDUCAÇÃO: Projeto de Lei do senador Roberto Rocha cria a Universidade Federal Maranhão do Sul 8

Goiás, Piauí, Mato Grosso, Pará e Maranhão poderão contar com a criação de mais uma universidade federal em seus territórios. A instituição dos centros universitários está prevista em projetos de lei em análise no Senado em 2018. As propostas preveem o desmembramento de unidades de universidades federais já existentes e, no caso do estado do Maranhão, a construção de um novo espaço de ensino superior.

Apresentado no fim de dezembro de 2017, o PLS 505/2017, do senador Roberto Rocha (PSDB),  cria a Universidade Federal do Maranhão do Sul. Se aprovado, o novo espaço universitário será construído no município de Imperatriz (MA). Segundo o autor da proposta, a instalação da universidade proporcionará maior apoio tecnológico para a cadeia produtiva local. A matéria aguarda designação de relator na CE.

“O setor produtivo se concentra nessa região [Maranhão do Sul] que não é amparada com os recursos necessários para esse desenvolvimento, inclusive na questão acadêmica de formação de jovens talentos que contribuirão ainda mais para o desenvolvimento local”, argumenta Roberto Rocha.

A transferência de campi universitários para a constituição de cinco novas universidades federais foi assinada em 2016 pela ex-presidente Dilma Rousseff. O objetivo exposto pelo governo foi o de interiorizar o ensino superior e democratizar o acesso à universidade pública.

IFMA DE CAXIAS

Outra ação louvável do senador Roberto Rocha diz respeito à  emenda, de aproximadamente 4,8 milhões de reais, que foi destinada pelo parlamentar maranhense Roberto Rocha ao IFMA Campus Caxias para construção de nova biblioteca e teatro.

A emenda foi garantida pelo senador maranhense Roberto Rocha, em visita ao Campus em julho de 2017. Os recursos serão destinados à construção de uma nova biblioteca e um teatro.  A atual biblioteca tem uma área de 190,5 m2, acomodando um acervo em 26 estantes de dupla face, 05 estantes simples em um espaço de aproximadamente 47 m² de acervo. Sua área destinada à consultas e estudo individual é 90,3 m2 e ao processamento técnico é de 7,53 m². Suas duas salas de estudo em grupo têm 15,06 m², comportando até 12 pessoas. De acordo com o projeto, a nova biblioteca será seis vezes maior que atual, ocupando um espaço de 1.149 m² e acomodará 37 estantes de dupla face, com 18 mesas para estudos e 18 terminais de pesquisas com computadores. O espaço para catalogação será de 49,66 m2 e de atendimento passará a ser de 49.66 m2. Haverá ainda um espaço para administração de 24.37m². O destaque na nova biblioteca será a construção de um auditório com capacidade para 50 pessoas, numa área de aproximadamente 100 m².

Para o professor Raimundo Nonato Assunção Filho, chefe do departamento de ensino, a consolidação dessa emenda vai facilitar a oferta de novos cursos e uma melhoria na avaliação dos cursos já ofertados. “Uma nova biblioteca será essencial para o desenvolvimento do ensino, pesquisa e pesquisa, pois irá aliar-se ao aprendizado teórico que a leitura facilita. Além disso, a biblioteca é um item essencial na avaliação realizada pelo MEC dos cursos superiores.”

O professor também destaca que o teatro e a biblioteca são espaços de uso por toda comunidade caxiense. “Eles serão fundamentais para que continuemos realizando um ensino de qualidade, porque vai dar todo o aporte didático e pedagógico para que os professores consigam realizar o seu trabalho. Além disso, toda população será beneficiada, visto que são espaços abertos ao público da cidade”, avalia.

Dona Francinele de Oliveira Xavier Martins dos Santos, mãe da aluna Maria Catarina Oliveira Martins dos Santos, acredita que a nova biblioteca será importante na formação de técnica em Agroindústria de sua filha. “Disponibilizando esse novo ambiente, o IFMA estimula o hábito de leitura, o que desperta novas ideias e atitudes para os futuros profissionais.”

O diretor-geral, João da Paixão Soares, recebeu a notícia com muito entusiasmo. “Foi uma união de esforços entre toda a nossa equipe e políticos da região. Agradecemos ao Senador Roberto Rocha pela atenção dedicada ao Instituto, em especial ao nosso Campus. Essa emenda parlamentar é um recurso importante para o fortalecimento do Campus Caxias, pois temos somente sete anos de fundação e esses recursos serão fundamentais para atuação do instituto em prol da educação profissional e tecnológica de Caxias e região”, destaca o diretor. Ele complementa que “ao fazer essa destinação, o senador investe no futuro de centenas de jovens e adultos que o IFMA Campus Caxias atende, garantindo, dessa forma, qualidade de vida para as futuras gerações”, pontua. As informação são do IFMA de Caxias.

ELEIÇÕES 2018: Em artigo, ex-reitor do IFMA defende nome de Chico Buarque para vice de Lula 2

Um dos quadros mais respeitados do PT no estado, o ex-reitor José Costa é sempre lembrado quando o assunto é candidatura própria do PT.

O ex-reitor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), professor José Costa, mais conhecido como Zé Costa, publicou um artigo inusitado e provocativo para dizer o mínimo.

O professor defendeu o nome do cantor, compositor e escritor Chico Buarque para ser o candidato a vice numa eventual chapa de presidente da República liderada por Lula (PT).

“Nesse mesmo Lula mais uma vez terá a acuidade de escolher um companheiro de chapa com temperamento humano, forjado na família e na convivência social e política, ninguém melhor que o Sr Francisco Buarque de Holanda. O Chico Buarque, músico, compositor, dramaturgo e escritor brasileiro, um dos maiores nomes da MPB e uma das personalidades mais politizadas na música e no meio artístico nacional”, escreveu.

Zé Costa é filiado ao PT e disputou a prefeitura do município de Zé Doca nas eleições de 2016. Um dos quadros mais respeitados do partido no estado, o ex-reitor é sempre lembrado quando o assunto é candidatura próprio do PT no pleito de 2018.

Confira a íntegra do artigo do professor Zé Costa.

Chico Buarque vice de Lula

Abro esta página para defender a candidatura do Chico Buarque de Holanda como candidato a Vice-Presidente da República na chapa com Lula Presidente.

Uma das grandes preocupações no ambiente político do momento não se encerra no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), marcado para 24 de janeiro. Esse julgamento aparece no cenário como mais um round de uma luta jurídico-política que começou na escolha do Sr. Michel Temer para compor a chapa de Dilma Rousseff como Vice-presidente, que infelizmente viu nessa candidatura a oportunidade de trair a companheira de chapa e ocupar a cadeira presidencial que jamais chegaria pelo voto popular.

Ao pensar na composição de uma chapa para a disputa eleitoral, não vamos nos martirizar na lembrança amarga que fez Dilma, vamos nos inspirar no exemplo memorável que foi o saudoso empresário, político, vice-presidente José Alencar, vice de Lula, um cidadão progressista e cuidadoso com as questões nacionais, um interlocutor do governo ante a população, às empresas, às entidades de classe e aos sistemas produtivos. Alencar soube honrar e dignificar o posto da Vice-presidência da República que, a despeito de discordar de algumas políticas empreendidas pelo governo, jamais traiu a confiança do povo e soube ser um parceiro no compromisso de servir ao Brasil.

Nesse mesmo Lula mais uma vez terá a acuidade de escolher um companheiro de chapa com temperamento humano, forjado na família e na convivência social e política, ninguém melhor que o Sr Francisco Buarque de Holanda. O Chico Buarque, músico, compositor, dramaturgo e escritor brasileiro, um dos maiores nomes da MPB e uma das personalidades mais politizadas na música e no meio artístico nacional.

No momento em que cresce o apelo popular por uma faxina ética na política, o nosso Chico Buarque é um homem preparado para fazer dupla com Lula. Ele jamais foi candidato a cargo público, mas tem a genética dessa causa. É filho do importante historiador Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982), autor de livros essenciais à formação nacional, a exemplo de “Raízes do Brasil”(1936), e da pintora e pianista Maria Amélia de Carvalho Cesário Alvim (1910-2010). Pelo berço em que foi criado, pelos livros que leu e o convívio que teve na fase de sua formação intelectual e política, Chico Buarque desenvolveu seu caráter como um crítico do regime militar que o levou ao exílio na Itália em 1969. Compôs músicas como “Apesar de você”, uma referência à situação militar e “Cálice”, proibidas pela censura brasileira porque realçavam a repressão imposta pelo regime autoritário. Voltou ao Brasil e jamais foi omisso, continuou oferecendo sua contribuição na formação social e política dos brasileiros. Hoje, esse brasileiro engajado está pronto para ser o nosso próximo Vice-presidente da República na chapa com Lula.

Prof. José Costa
PT Maranhão

Líder da juventude petista no MA se solidariza com estudantes do IFMA 2

Bruno Cacau é uma das mais promissoras lideranças da nova geração de petistas do Maranhão

O estudante de direito do Ceuma, bolsista do Pró-Uni, Bruno Cacau, divulgou um texto se solidarizando com os colegas estudantes do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) que foram vítimas de preconceito ao participarem do III Encontro Nacional de Núcleo e Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI), realizado no Instituto Federal Fluminense (IFF), no Rio de Janeiro, quarta-feira, 8.

“Os alunos foram chamados pejorativamente de ‘macacos’ e ‘macumbeiros’ num encontro que deveria prezar pela valorização da diversidade étnica-cultural do Brasil. Além disso, tiveram o ônibus da Instituição pichado com a palavra ‘sujos'”, escreveu.

Dirigente estadual do PT e membro da JPT, Bruno Cacau é uma das mais promissoras lideranças da nova geração de petistas do Maranhão.

Trata-se de um jovem Inteligente, bem articulado, bom orador e militante aguerrido. Cacau reúne, enfim, todas as condições de ser um grande nome da política maranhense num futuro próximo, mas tem a consciência que a sua prioridade máxima neste momento é concluir o curso de Direito, embora isso não impeça de militar na luta pelas boas causas que dão sentido à vida.

Confira as palavras de solidariedade de Bruno Cacau, nosso “Cacau Show”, aos estudantes do IFMA.

AOS ESTUDANTES DO IFMA

por Bruno Cacau, ex-aluno e ex-presidente do Grêmio Estudantil do IFMA Campus Monte Castelo

Solidarizo-me com os estudantes do IFMA que foram vítimas de racismo e xenofobia no III Encontro Nacional do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas, no Instituto Federal Fluminense – campus Goytacazes.

Os alunos foram chamados pejorativamente de ‘macacos’ e ‘macumbeiros’ num encontro que deveria prezar pela valorização da diversidade étnica-cultural do Brasil. Além disso, tiveram o ônibus da Instituição pichado com a palavra ‘sujos’.

Lamentavelmente essa cultura de ódio e intolerância tem se propagado em todo o país por verdadeiros fascistas que não conseguem conviver num ambiente democrático e plural. Devemos denunciar e combater com veemência cada pessoa que ousar discriminar ou ferir a honra do povo negro e também nordestino.

Como ex-aluno do IFMA, tenho carinho especial e muito respeito por essa Instituição. Por isso esse tipo de ataque muito me indigna e revolta, porque conheço de perto a luta e a caminhada dos estudantes do IFMA, que, assim como qualquer estudante maranhense, merece respeito e valorização.

Nenhum racista passará!
Toda solidariedade aos estudantes do IFMA!

Flávio Dino reconhece o esforço do prefeito Luis Fernando para o desenvolvimento da educação

Durante a inauguração do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), em São José de Ribamar, evento que contou com a presença do ministro da Educação, Mendonça Filho, o governador Flávio Dino (PCdoB) fez questão de realçar a contribuição do prefeito Luis Fernando para o desenvolvimento da educação não só do município ribamarense, mas de todo o Estado.

Flávio Dino lembrou do período no qual Luis Fernando foi secretário de Educação do Estado, no governo de José Reinaldo Tavares, quando ele levou para todos os municípios maranhenses o Ensino Médio, além de implantar uma das experiências mais exitosas no âmbito do município, já na condição de prefeito de São José de Ribamar: a rede de ensino em tempo integral.

“Na prefeitura de São José de Ribamar, Luis Fernando trouxe experiências de extrema importância ao implantar o Liceu Maranhense I e II com recurso e esforço próprio. Hoje temos a alegria e por meio de parceria do Governo do Estado, avançarmos para o Liceu III, bem como duas escolas de tempo integral, além de outras obras de igual valor social e econômico para o desenvolvimento do município e de todo o Maranhão”, finalizou o governador.

Na mesma linha de reconhecimento, o ministro agradeceu ao prefeito Luis Fernando pela contribuição na construção do IFMA no município, ao viabilizar a área para a construção do equipamento. “Todos sabemos do empenho do prefeito Luis Fernando Silva para que esse sonho fosse concretizado, tanto esforço para que o instituto viesse para esse município quanto na viabilização do terreno. Esta rede de educação técnica é muito forte e por essa razão o Campus instalado aqui hoje é uma conquista que vai atender estudantes em toda a região”, disse o ministro.

Para o prefeito Luis Fernando, a obra tem uma importância vital para toda a região metropolitana, pois o IFMA constrói um futuro melhor para a juventude e vai muito além que uma política pública. “A cidade precisava muito disso como um fator de desenvolvimento, como instrumento de ascensão social, pois os jovens terão uma oportunidade maior de êxito na garantia do conhecimento”, completou.

O IFMA – A sede definitiva do Campus São José de Ribamar do IFMA tem 4.420,99 m² de área construída e dispõe de nove salas de aula, sete laboratórios, sala de multimeios, biblioteca, setor administrativo, lanchonete e área de vivência e tem capacidade de atendimento de até 1.200 alunos de forma presencial.

Atualmente, o Campus da rede federal já atende 910 alunos e oferece cinco cursos técnicos de nível médio: Administração, Eletroeletrônica, Informática para Internet, Programação de Jogos Digitais e Redes de Computadores.

O Campus São José de Ribamar também oferta cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), e já capacitou cerca de 320 trabalhadores em cursos técnicos. Recentemente também passou a oferecer educação à distância, com abertura de 50 vagas do curso de Informática.