Após análise do blog, Flávio Dino admite candidatura a presidente de República 8

Por essas e outras que o nosso blog é respeitado pela imensa maioria dos leitores, mesmo pelos críticos e adversários que não concordam as análises feitas aqui.

Foi quase que simultâneo.

Após o Blog do Robert Lobato fazer uma análise sobre a possível renuncia do prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (ainda no PSDB), renunciar ao mandato para assumir um cargo de secretário no Governo do Estado, Flávio Dino anunciou que pode ser candidato a presidente da República.

No post “CASO LUIS FERNANDO: O que estaria por trás da ida do prefeito de Ribamar para o governo Flávio Dino?, o Blog do Robert Lobato afirmou que:

“O que pode explicar toda essa engenharia politica é a virtual candidatura de Flávio Dino a presidente da República, coisa que o comunista tem em mente e já trabalha para se viabilizar, inclusive via imprensa nacional, como nome das esquerdas para enfrentar a ofensiva direitista ora em curso no país, cujos atores principais atualmente são o presidente Jair Bolsonaro e o governador João Doria (São Paulo)”.

Não deu outra.

Numa plenária extraordinária do PCdoB do Maranhão realizada ontem, sexta-feira, 22, Flávio Dino lançou sua pré-candidatura a presidente da República.

“Estou me preparando para 2022. Vocês nem notaram, já estou até com cinco quilos a menos. Vamos enfrentar o laranjal e a turma do mal”, afirmou numa alusão ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) que enfrenta denúncias envolvendo o uso de candidaturas laranjas pelo partido dele nas eleições de 2018.

Por essas e outras que o nosso blog é respeitado pela imensa maioria dos leitores, mesmo pelos críticos e adversários que não concordam as análises feitas aqui.

Mas, é bom que se diga, o Blog do Robert Lobato não está interessado em agradar a todos, mas tão somente ser respeitado na sua independência e clareza de posições.

É isso aí.

PS: E por falar no post CASO LUIS FERNANDO: O que estaria por trás da ida do prefeito de Ribamar para o governo Flávio Dino?, o Blog do Robert Lobato cometeu um equívoco. O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão,  deputado Othelino Neto (PCdoB), assegurou que, ao contrário do que foi afirmado no referido post sobre a impossibilidade de sua reeleição, “o regimento da Assembleia permite reeleição”, informou o presidente a este blogueiro. Feito  devido reparo, a editoria desta página pede desculpas aos leitores pelo equívoco.

CASO LUIS FERNANDO: O que estaria por trás da ida do prefeito de Ribamar para o governo Flávio Dino? 17

O que pode explicar toda essa engenharia politica é a virtual candidatura de Flávio Dino a presidente da República, coisa que o comunista tem em mente e já trabalha para se viabilizar, inclusive via imprensa nacional, como nome das esquerdas para enfrentar a ofensiva direitista ora em curso no país, cujos atores principais atualmente são o presidente Jair Bolsonaro e o governador João Doria.Ainda é medonha a repercussão da possível renúncia do prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando (PSDB), para assumir um cargo de secretário no governo Flávio Dino (PCdoB) – a renúncia pode ser anunciada neste final de semana.

O que levaria o gestor ribamarense, a mais uma vez, deixar a cidade e povo que o elegeu de forma tão abrupta? Quais os atores que estariam por trás dessa jogada de vida ou morte para Luis Fernando? O que de fato estaria por trás da ida do prefeito de Ribamar para o governo Flávio Dino? E o que o governador comunista ganharia com essa manobra política?

O Blog do Robert Lobato tentará encontrar respostas para os questionamentos acima à luz das informações que tem recebido e da conjuntura política local e nacional. Vamos lá.

Reza a lenda que o arquiteto da renúncia de Luis Fernando é o ex-governador José Reinaldo Tavares que teria usado o vice-governador Carlos Brandão e Marcelo Tavares para serem os porta-vozes da estratégia junto ao governador Flávio Dino (PCdoB).

A princípio, segundo consta, Flávio teria resistido à ideia, mas aos poucos foi se convencendo do processo e fez o convite ao ainda prefeito de Ribamar que teria aceitado.

Segundo fontes ribamarenses, a coisa só evoluiu porque o grupo de Luis Fernando e dos Cutrim teriam chegado a um acordo onde o atual vice-prefeito Eudes Sampaio (PTB) ficaria apenas dois anos no mandato e conselheiro do TCE, Edmar Cutrim, seria o candidato a prefeito dos dois grupos em 2020.

Uma vez secretário do governo Flávio Dino, Luis Fernando poderia ser o nome do comunista para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) caso Carlos Brandão não se viabilize candidato a governador em 2022, nesse caso ele, Brandão, seria o nome para o TCE e Luis Fernando concorreria a deputado federal.

Se Carlos Brandão sair da linha de sucessão de Flávio Dino em virtude de ir para o TCE, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão fica na linha sucessória, que em 2022 poderá ser quem? O deputado Glauberth Cutrim (PDT), atual vice-presidente do parlamento maranhense e filho de Edmar Cutrim – não podemos esquecer que presidente Othelino Neto (PCdoB) já foi eleito e reeleito presidente e, em tese, não pode mais concorrer a um terceiro mandato.

O fator PDT pesa nessa conjuntura, já que o senador Weverton Rocha, presidente estadual do partido, está em campanha aberta para o governo do Maranhão, assim como o deputado federal Gil Cutrim, também do PDT, está para senador da República. Ou seja, esse movimento de tirar Luis Fernando da Prefeitura de São José de Ribamar e fazer Carlos Brandão sucessor de Flávio Dino tem que ser combinado com os “russos”, no caso os pedetistas.

A grande questão é: o que Flávio Dino ganharia com toda essa engenharia política?

Bom, a rigor o grupo do governador ficaria mais forte do que já está. Mas, forte por forte o governador já é, e não seria necessário todo esse arranjo, não é mesmo?

O que pode explicar tudo isso é a virtual candidatura de Flávio Dino a presidente da República, coisa que o comunista tem em mente e já trabalha para se viabilizar, inclusive via imprensa nacional, como nome das esquerdas para enfrentar a ofensiva direitista ora em curso no país, cujos atores principais atualmente são o presidente Jair Bolsonaro e o governador João Doria (São Paulo).

Se é verdade que por um lado Flávio Dino está fazendo, digamos, o dever de casa, por outro terá que chegar em 2022 com a sua gestão bombando, apresentando resultados concretos e inquestionáveis em todas as áreas.

É aquela história: quem viver verá.

Flávio Dino bem que tenta trazer o presidente Bolsonaro para luta política, mas conseguiu no máximo a Joice Hasselmann

Para quem anda doidinho para polemizar com o presidente da República restou a Flávio Dino se contentar com a Joice  Hasselmann.  E pode acabar conseguindo, também, atrair o “porno-deputado” Alexandre Frota para o debate.

Há tempo, muito tempo que o governador maranhense Flávio Dino (PCdoB) tenta trazer o presidente Jair Bolsonaro (PSL) para a luta política com o intuito de ganhar mídia nacional e se firmar como principal liderança de oposição no país.

São provocações quase diárias, via redes sociais, contra as políticas do Governo Federal e em alguns casos críticas diretas ao presidente, mas Bolsonaro, até aqui, nem “tchum” para a tática provocativa de Flávio Dino.

Até que ontem, quarta-feira, 20, a deputada federal Joice  Hasselmann (PSL-SP), aliada de primeira hora do “capitão”, utilizou a tribuna para responder no seu melhor estilo aos ataques de Flávio Dino à proposta de reforma da Previdência enviada pelo Planalto ao Congresso Nacional.

Mas, como o alvo de Flávio é Bolsonaro e não os seus aliados no parlamento, coube ao deputado Rubens Pereira, também do PCdoB, e futuro secretário das Cidades, responder à loiraça papel que cumpriu muito bem, diga-se de passagem.

Enfim, para quem anda doidinho para polemizar com o presidente da República restou a Flávio Dino se contentar com a Joice  Hasselmann.  E pode acabar conseguindo, também, atrair o “porno-deputado” Alexandre Frota para o debate.

E quando chegar a vez de Frota, que Rubens Pereira Júnior já esteja assumido a pasta das Cidades.

Aí caberá ao deputado Márcio Jerry fazer o contraponto a Alexandre Frota.

Essa o Blog do Robert Lobato paga pra ver.

FAÇAM SUAS APOSTAS: Qual secretaria Luis Fernando assumiria no governo Flávio Dino? 2

Enquanto Luis Fernando Silva não vier a público e dizer se aceita ou não deixar pela segunda a Prefeitura de São José de Ribamar ou ainda que sequer tal proposta foi realmente feita pelo governador Fávio Dino, as especulações em torno do assunto tendem a continuar para saber qual a posição que o nosso competente gestor toparia assumir no segundo mandato do comunista.

Esta terça-feira, 19, foi marcada, além da peleja Bolsonaros versus Bebianno, por especulações de que o prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando (ainda no PSDB), estaria prestes a cumprir mais uma missão de risco e deixar novamente o comando do terceiro maior município maranhense para voltar ao Palácio dos Leões na condição de secretário, sabe-se lá para qual projeto político.

Diante a possibilidade de Luis Fernando realmente deixar a Prefeitura de Ribamar, o Blog do Robert Lobato procurou alguns agentes políticos para saber qual seria a pasta que o gestor ribamarense toparia assumir. Vejamos.

Planejamento – Na opinião das pessoas ouvidas por esta página, Luis Fernando, embora preparado para essa área, não teria nada a ganhar politicamente comandando a Seplan, já que é um pasta basicamente técnica e que via de regra tem que dizer muito “não”, coisa que a classe política odeia escutar. Seria pouco provável, portanto, “LF” assumir a Seplan.

Infraestrutura – Aqui a coisa mudaria um pouco de figura. Luis Fernando já comandou a Secretaria de Infraestrutura na era Roseana Sarney e fez um excelente trabalho por lá. Ocorre que atualmente o posto está ocupado por Clayton Noleto, alguém que está para o governador Flávio Dino como Gustavo Bebianno um dia esteve para presidente Bolsonaro, logo não dá para apostar que “LF” poderia ocupar o lugar do secretário imperatrizense, o “homem que resolve”.

Educação – Outra pasta que não é lá fácil ser dada para Luis Fernando. Felipe Camarão não apenas conta com total confiança do governador como é considerado um dos melhores secretário da gestão Flávio Dino, sem falar que o atual comandante da Seduc faz parte dos planos políticos do grupo comunista para projetos políticos a curto prazo. Logo não parece ser profícuo, na opinião dos observadores ouvidos pelo Blog do Robert Lobato, “LF” assumir a Educação.

Saúde – Bom, essa foi a pasta que pelo menos dois agentes políticos concordaram de que poderia ser o destino de Luis Fernando caso aceitasse ser auxiliar de Flávio Dino no Palácio dos Leões. Na avaliação deles, o secretário Carlos Lula não criaria qualquer dificuldade para o governador se fosse chamado para um entendimento e entregar o cargo para “LF”. Aliás, Lula já teria, algumas vezes, pensado em deixar o governo e seguir a sua carreira de advogado, sobretudo quando da crise gerada pela Operação Pegadores, da Polícia Federal, onde teve gestores da Secretaria de Saúde presos e até um que recorreu ao suicídio por não aguentar tanta pressão, mas o governador nunca aceitou a ideia de perder Carlos Lula, Com a possível chegada de Luis Fernando, porém, a coisa poderia ser diferente.

O fato é que enquanto Luis Fernando Silva não vier a público e dizer se aceita ou não deixar pela segunda a Prefeitura de São José de Ribamar ou ainda que sequer tal proposta foi realmente feita pelo governador Fávio Dino, as especulações em torno do assunto tendem a continuar para saber qual a posição que o nosso competente gestor toparia assumir no segundo mandato do comunista.

Façam suas postas…

Adesão do MDB ao governo Flávio Dino pode provocar muitas baixas no partido 8

Um dos maiores entusiastas da “pcdobezação” do MDB é o deputado estadual Roberto Costa, que desde o primeiro mandato de Flávio Dino sempre se comportou como uma espécie de “comunista branco” na Assembleia Legislativa.

A ser confirmado o apoio politico do MDB ao governo Flávio Dino (PCdoB) uma coisa é certa: haverá muitas baixas no partido que ainda abriga personalidades do porte de Roseana Sarney, Lobão, Hildo Rocha e o próprio ex-presidente José Sarney, todos opositores ao governo comunista no Maranhão.

Não é possível, ainda, avaliar com precisão o estrago que pode ser feito no MDB maranhense com essa provável adesão ao Palácio dos Leões, mas, segundo apurou o Blog do Robert Lobato, deputados e prefeitos leais à trajetória do partido de ser oposição ao governo Flávio Dino não aceitarão ficar tutelados ao PCdoB, um partido considerado nanico em relação ao tamanho do MDB no estado e no país.

Um dos maiores entusiastas da “pcdobezação” do MDB é o deputado estadual Roberto Costa, que desde o primeiro mandato de Flávio Dino sempre se comportou como uma espécie de “comunista branco” na Assembleia Legislativa.

Com o possível apoio oficial do MDB ao governo Flávio Dino, o deputado Roberto Costa pode até se credenciar para ser líder da base governista no parlamento maranhense.

Mas o custo poderá ser muito alto e o MDB poderá definhar no estado.

É aguardar e conferir.

O “novo homem forte do Governo Flávio Dino” vai fazer algo por Zé Reinaldo, meu caro Jorge Aragão? 4

Se tiver essa “fortaleza” toda, Marcelo Tavares poderia, por exemplo, fazer de Zé Reinaldo o secretário da Representação do Maranhão em Brasília.

Li no blog do meu amigo Jorge Aragão o seguinte: “Desde o início do Governo Flávio Dino, em 1º de janeiro de 2015, o posto de “homem forte” da gestão comunista era de Márcio Jerry. Só que ficou vago por pouquíssimo tempo, já que o deputado estadual e chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares já o ocupou.”

Bom, se realmente Marcelo Tavares for no “O novo homem forte do Governo Flávio Dino”, como analisa Jorge Aragão, o sobrinho do ex-governador José Reinaldo, criador de Flávio Dino, diga-se, terá a obrigação de posicionar o tio em algum posto no âmbito do governo do Estado, sob pena de não parecer ser tão forte assim e pior: ingrato!

Se tiver essa “fortaleza” toda, Marcelo Tavares poderia, por exemplo, fazer de Zé Reinaldo o secretário da Representação do Maranhão em Brasília.

Mas, Flávio Dino aceita?

Com a palavra Marcelo Tavares.

Ou mesmo meu amigo Jorge Aragão.

MIGUELAGEM: Juventude comunista lança Flávio Dino presidente do Brasil, mas barra petistas e outras forças políticas 10

Um militante do PT conta a história sobre o que de fato aconteceu no tal “lançamento” de Flávio Dino presidente.

Dias atrás, parte da imprensa maranhense repercutiu o que seria a manifestação de estudantes lançando o governador Flávio Dino (PCdoB) a presidente do país.

O “apelo” estudantil ocorreu durante a 11ª Bienal da UNE, na quinta-feira, 7, na cidade de Salvador, capital da Bahia.

Pois bem. Nem tudo que parece é, como diz o adágio popular.

Em verdade, Flávio foi “ovacionado” por militante da União da Juventude Socialista (UJS), braço juvenil de quem? Oras, do PCdoB!

Um militante do PT conta a história sobre o que de fato aconteceu no tal “lançamento” Flávio Dino de presidente do Brasil. Ou seja, só miguelagem…

ELEIÇÕES 2020: Flávio Dino estaria estimulando a candidatura de Edmar Cutrim para prefeito de Ribamar 2

Tal como em São Luis, Flávio Dino deverá ter um “consórcio” de candidatos a prefeito de São José de Ribamar, incluindo, claro, o atual prefeito Luis Fernando (PRB), que não se sabe vai gostar dessa ideia do comunista lançar Edmar Cutrim a gestor municipal nas eleição de 2020.

O Blog do Robert Lobato apurou que o governador Flávio Dino (PCdoB) estaria estimulando a candidatura do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro, Edmar Cutrim, para concorrer à Prefeitura de São José de Ribamar.

O estratagema do comunista tem como objetivo pavimentar o caminho do vice-governador Carlos Brandão (PRB) para o TCE no lugar de Edmar.

Ocorre que Carlos Brandão não tem demonstrado lá muito interesse de ser conselheiro preferindo assumir o cargo de governador em 2022 quando Flávio Dino terá que se desincompatibilizar para se candidatar a senador da República.

Tal como em São Luis, Flávio Dino deverá ter um “consórcio” de candidatos a prefeito de São José de Ribamar, incluindo, claro, o atual prefeito Luis Fernando (PRB), que não se sabe vai gostar dessa ideia do comunista em lançar Edmar Cutrim para gestor da cidade balneária nas eleições de 2020.

É aguardar e conferir.

Allan Garcês dá uma enquadrada em Flávio Dino: “Comunista demagogo”

Uma das principais lideranças da direita no Maranhão, Allan Garcês foi nomeado recentemente para o cargo de diretor de Articulação Interfederativa da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde.

O médico e professor Allan Garcês deu uma enquadrada legal no governador Flávio Dino (PCdoB) via rede social do Twitter.

Ao comentar uma postagem do comunista sobre o programa Mais Médico “lamentando” o saída dos profissionais cubanos do Brasil após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), Allan Garcês lembrou que o governo do Maranhão não tem lá muito zelo pela saúde.

“Engraçado o Governador do Maranhão fazer este post agora. Demonstra uma falsa preocupação para quem demite médicos, fecha maternidade, atrasa os salários dos funcionários da Saúde e ainda sucateou a saúde de todo Estado, típico de um comunista demagogo”, tuitou Allan.

Uma das principais lideranças da direita no Maranhão, Allan Garcês foi nomeado recentemente para o cargo de diretor de Articulação Interfederativa da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde, cuja função principal é articular gestores municipais e estaduais do país inteiro em torno das políticas públicas para a saúde.

E, nas horas vagas, enquadra o governador comunista do Maranhão…

Flávio Dino, o sabido, e a “Pedra no Sapato” 1

Vai ficando claro que Flávio Dino continuará dando uma de “tigrão” contra o governo Bolsonaro pelas redes sociais, enquanto parte da sua bancada, inclusive a “Pedra no Sapato“, farão o papel de “gatinhos”.

O governador Flávio Dino (PCdoB) vive chamando o presidente Jair Bolsonaro para o ringue político. Até aqui tem sido ignorado pelo “capitão”.

A tática do comunista é criar um ambiente em que seja visto, nacionalmente, como um dos principais opositores ao novo presidente do país não importando a sua condição de chefe do Executivo de um dos estados mais pobres da Federação que depende muito do Governo Federal.

Porém, ao mesmo tempo que Flávio Dino insiste em polemizar com Jair Bolsonaro pelas redes sociais, estimula a sua bancada no Congresso Nacional para fazer gestos e embaixadas lá para as bandas do Esplanada dos Ministérios e mesmo no Palácio do Planalto.

Foi o que ocorreu, por exemplo, na semana passada quando parte da bancada federal e o então governador em exercício, Carlos Brandão (PRB), fizeram uma agenda com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Na comitiva, ninguém menos do que o homem forte do governo Flávio Dino, o deputado federal eleito e presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, autointitulado a “pedra no sapato de Bolsonaro”, doravante simplesmente a “Pedra no Sapato”.

Nesse sentido, vai ficando claro que Flávio Dino continuará dando uma de “tigrão” contra Bolsonaro via redes sociais, enquanto seus parlamentares no Congresso Nacional, inclusive a “Pedra no Sapato”, farão o papel de “gatinhos”. Tudo combinado com o comunista-mor.

Sabido esse Flávio Dino, não é mesmo?

Só que sabedoria demais pode fazer mal à saúde.

Inclusive à saúde do Estado do Maranhão…