ELEIÇÕES 2018: O abuso do poder político de Flávio Dino 24

A maior prova desse abuso é o que ocorre nos grupos de WhatsApp das secretarias de governo onde os funcionários comissionados são convocados para participarem dos atos de campanha do governador candidato à releição – tem prints desses grupos chegando.

Que Flávio Dino (PCdoB) é autoritário, mitômano, um farsa política já sabemos. E pior: um perseguidor contumaz!

O comunista está inelegível após decisão da juíza Anelise Reginato, da zona eleitoral de Coroatá. Isto é, Flávio Dino concorre às eleições de 2018 sub judice!

Pois bem. A magistrada tem toda a razão em decretar a inelegibilidade do comunista!

Flávio Dino é um marginal, no sentido de percorrer à margem da lei.

A maior prova disso é o que ocorre nos grupos de WhatsApp das secretarias de governo onde os funcionários comissionados são convocados a participarem dos atos de campanha do governador candidato à releição – tem prints desses grupos chegando.

Enquanto os prints não chegam, pois a galera tem medo da “KGB” maranhense, que o Ministério Público Eleitoral fique de olho nas marginalidades do candidato do PCdoB.

E não adianta processar o Blog do Robert Lobato na tentativa de querer cercear nossa liberdade de expressão!

Podem vir mil processos.

Carlos Lula pode ganhar dinheiro nas duas pontas: como secretário de governo e como advogado de Flávio Dino.

A lei não é e não pode ser apenas para o “bucho grande”.

E vamos que vamos!

ELEIÇÕES 2018: No Maranhão, o PT deve ir de “triplex” 6

Mesmo com todo a força do governo, Flávio Dino terá que amargar o fato do PT em 2018 não se dividir em apenas dois campos políticos como de outras vezes, mas em três.

Por não ter conseguido viabilizar um projeto próprio para as eleições 2018, o PT deverá se dividir em ao menos três posição no pleito de outubro.

Oficialmente o partido está na aliança pela reeleição de Flávio Dino (PCdoB), mas haverá petista pedindo e apoiando também as candidatura de Roseana Sarney (PSDB) e Roberto Rocha (PSDB).

Em conversas com militantes e dirigentes petistas fica claro a “tríplice” divisão do PT no estado, numa demonstração de que o partido está longe de se seguir unido em mais uma eleição por estas terras.

Pior que na atual conjuntura, sequer o PT participará de uma chapa majoritária, nem mesmo na liderada por Flávio Dino que apenas vai se utilizar do tempo e do fundo partidário da sigla, como se fosse um “gigolô” político-eleitoral.

De qualquer, e mesmo com todo a força do governo, Flávio Dino terá que amargar o fato do PT em 2018 não se dividir em apenas dois campos políticos como de outras vezes, mas em três.

É a terceira via também movimentando o Partido dos Trabalhadores..

Enfim, é o “triplex” do PT no Maranhão.

Em 2016, Roberto Rocha já havia alertado para o abuso de poder de Flávio Dino 4

As declarações do senador na época ajudam entender um pouco a decisão da juíza Anelise Nogueira Reginato, que no início desta semana pediu a impugnação da candidatura de Flávio Dino tornando-o inelegível justamente por abuso de poder político.

“Sinal vermelho para o Natal”.

Esse foi o título de uma postagem publicada pelo senador Roberto Rocha, em outubro de 2016, na rede social do Facebook.

No texto, parlamentar tucano já denunciava o abuso de poder político praticado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) para vencer as eleições municipais daquele ano.

“O governador Flávio Dino fez um esforço muito grande nestas eleições, a ponto de quase pintar o Palácio dos Leões de vermelho”, escreveu na época.

As declarações do senador, que é candidato ao Governo do Maranhão, ajuda entender um pouco a decisão da juíza Anelise Nogueira Reginato, que no início desta semana pediu a impugnação da candidatura de Flávio Dino tornando-o inelegível para as eleições de 2018 justamente por abuso de poder político, ou seja, uso da máquina administrativa para beneficiar eleitoralmente os candidatos apoiados pelo Palácio dos Leões.

Fiquem com a íntegra das palavras de Roberto Rocha:

SINAL VERMELHO PARA O NATAL

Governo é governo, partido é partido.

Nenhum partido no Brasil consegue chegar ao governo sozinho, porque não tem 50% + 1. Para isso, precisa fazer alianças.

Mesmo o PT e o PSDB, com a presidência da República, tiveram que fazer coligações.

Eleito, o governante não pode governar para metade mais um, ou seja, para sua coligação. Ele tem que governar para todos.

Desta forma, não se pode confundir governo com coligação. Muito menos, governo com partido.

Esse é o atalho mais fácil para um fracasso administrativo, pois quando o governante confunde governo com partido, ele também passa a confundir partido com Estado. É o começo do fim!

O pensamento de certa ‘esquerda’, tributário dessa lógica, costuma fazer essa confusão, fruto de interditos ideológicos e de uma auto proclamada superioridade moral.

O país viveu isso com o PT, e o governo caiu.

A população sofre os duros efeitos dessa psicopatologia política, mas, neste domingo, deu o troco nas urnas.

No Maranhão, o governador Flávio Dino, do PC do B, fez um esforço muito grande nestas eleições, a ponto de quase pintar o Palácio dos Leões de vermelho.

Ao contrário do que pregou em sua posse, soltou os leões para rugirem com estridência, Maranhão adentro.

Assim mesmo, saiu da campanha menor do que entrou.

Em dezembro, o sinal vermelho poderá acender para os servidores públicos. Infelizmente, caso aconteça, será um péssimo agouro para as dezenas de prefeitos neo-comunistas que no mês seguinte tomam posse alimentados pela esperança de virtuosas parcerias.

PERSEGUIÇÃO À ANELISE REGINATO?: Flávio Dino não respeita as instituições 17

Se o regime de Flávio Dino faz isso com autoridades, como é caso da magistrada Anelise Nogueira Reginato, imaginem com os mortais pobres e os pobres mortais.

Anelise Nogueira Reginato: Magistrada pode ser vítima de perseguição do governo Flávio Dino.

Acabo ler no blog do colega Gilberto Léda que “estranhas movimentações envolvendo a juíza Anelise Nogueira Reginato, da Comarca de Coroatá, foram registradas depois de ela haver declarado a inelegibilidade do governador Flávio Dino (PCdoB)” (veja aqui).

As supostas movimentações reveladas por Gilberto Léda seriam para bisbilhotar o processo do concurso no qual a magistrada fora aprovada.

A ser confirmado que a juíza está sendo vítima de perseguição pelo aparelho do Estado maranhense porque decidiu pedir a inelegibilidade de Flávio Dino, isso significaria que realmente o comunista tem desprezo pela instituições democráticas. Aliás, o governador já deu várias evidências de que tem menosprezo pelas instituições.

Basta fazer uma busca rápida pelo noticiário local/nacional e constatar as infinitas investidas de Flávio Dino contra a Polícia Federal, CGU, Ministério Público Federal e até a própria Justiça Federal a qual foi servidor por 12 anos. E esse menosprezo ficou claro quando da operação conjunta desses órgãos que desvendou a máfia instalada no Secretaria de Estado da Saúde do atual governo e que levou não apenas ex-gestores para a prisão quanto o “cabeça do esquema” ao suicídio em Teresina (PI).

Da mesma forma aconteceu no caso do uso da Polícia Militar para espionar adversários políticos do governador, episódio que igualmente ganhou repercussão nacional. E ainda a criação da tal Secretaria de Transparência e Controle, cujo propósito é tão somente emparedar ex-gestores do governo Roseana Sarney, tanto que todos os ex-secretários que não aderiram ao regime comunista de Flávio Dino hoje são perseguidos e investigados. Os que sucumbiram ao regime estão reguardados, ainda que pela dor e pelo medo. Ou seja, tudo muito grave!

E se esse governo faz isso com autoridades, como é caso da magistrada Anelise Nogueira Reginato, imaginem com os mortais pobres e os pobres mortais.

A que ponto chegou o Maranhão!

Não é à toa que pelos quatro quantos do estado cresce, a cada dia, a palavra de ordem: FLÁVIO DINO NUNCA MAIS!

A democracia e a cidadania agradecem.

FLÁVIO DINO INELEGÍVEL: Narrativa de que Sarney quer fazer com o comunista o que foi feito com Jackson Lago não cola 18

O que a juíza Anelise Reginato fez foi tão somente dizer para Flávio Dino algo mais ou menos assim: “Olha moço, ninguém pode ser considerado inalcançável pela Justiça. Até o senhor deve obediência às instituição da República e não pode sair por aí usando a máquina estatal de forma abusiva politicamente achando que tudo pode”.

O Palácio dos Leões ensaia uma narrativa para desqualificar a inelegibilidade de Flávio Dino nas eleições de 2018, após decisão corajosa da juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª Zona Eleitoral.

Trata-se da tentativa de comparar a condenação do governador comunista com o processo de cassação do governador Jackson Lago, de saudosa memória, e que tudo, pra variar, seria mais um ardil do Sarney. Tem nada a ver o fiofó com as calças. Essa não cola!

Em primeiro lugar, os comunistas, a começar pelo próprio Flávio Dino, não têm condições morais e políticas para fazer a comparação entre os dois casos.

Em 2010, a campanha do então candidato a governador pelo PCdoB fez misérias contra a candidatura de Jackson. Entre elas, a mais sacana foi espalhar pelo Maranhão afora que o líder pedetista era “ficha suja” e mesmo que ganhasse a eleição não tomaria posse porque a Justiça Eleitoral cassaria o seu diploma.

Ora, como é que agora Flávio Dino vai querer tirar proveito de um lamentável episódio da política maranhense, que foi “golpe judicial” contra Jackson Lago, se ele e seu PCdoB tripudiaram sobre o ex-governador num momento histórico em que o pedetista deseja resgatar a sua honra política tentando voltar ao Palácio dos Leões?

A inelegibilidade de Flávio Dino em nada se parece com a cassação de Jackson Lago, nem de longe! Não é por acaso que os familiares do ex-governador querem distância dele.

Ocorre é que o comunista, sendo um ex-juiz, de personalidade arrogante e de uma soberba de fazer inveja a Mussolini, acha que está acima da lei e das instituições.

O que a juíza Anelise Reginato fez foi tão somente dizer para Flávio Dino algo mais ou menos assim: “Olha moço, ninguém pode ser considerado inalcançável pela Justiça. Até o senhor deve obediência às instituição da República e não pode sair por aí usando a máquina estatal de forma abusiva politicamente achando que tudo pode”.

Foi esse o recado que a magistrada mandou para governador do Maranhão.

Resumo da opereta: com a decretação de inelegibilidade, Flávio Dino virou um “cabra marcado para morrer”.

Nas urnas, claro!

IMPUGNAÇÃO DE FLÁVIO DINO: Governador usa as redes sociais para pedir uma espécie de “habeas corpus preventivo” 14

E até de se entender o desespero do chefe do executivo estadual uma vez que corre a notícia, pelos bastidores da política e da imprensa, de que um secretário de Estado pode realmente ser preso pelos próximos dias ou pelas próximas semanas.

Definitivamente a decretação da inelegibilidade de Flávio Dino (PCdoB) mexeu como os seus miolos.

Quando a gente pensava que já havia visto de tudo quando o assunto é o comunista e as redes sociais, eis que o governador candidato à reeleição aparece com essa aqui:

“Avisaram-me que o grupo Sarney está tramando um novo factoide querendo usar a Polícia Federal. Não quero crer que um delegado se preste a esse tipo de armação. Seria mais uma desmoralização”.

As palavras acima fazem parte de um post que Flávio Dino publicou no Twitter. No que pode parecer uma mera “acusação de golpe”, na verdade é mais do que isso: trata-se de uma espécie de “habeas corpus preventivo”.

É como se o governador estivesse adiantando-se a alguma operação da Polícia Federal em curso e que, agindo assim, pode impedir de que a mesma seja deflagrada. Loucura total!

Contudo, é até de se entender o desespero do chefe do executivo estadual uma vez que corre a notícia, pelos bastidores da política e da imprensa, de que um secretário de Estado pode realmente ser preso pelos próximos dias ou pelas próximas semanas.

Se realmente isso vier acontecer, aí, meus caros leitores, “adeus Maria Preá”.

É aguardar e conferir.

IMPUGNAÇÃO DE FLÁVIO DINO: Enquanto Eliziane Gama sai em solidariedade ao governador, Weverton Rocha nem “tchum” 12

Nadica de nada de manifestação de solidariedade do nosso querido “Maragato” ao seu aliado, amigo e camarada. Pelo contrário: está é feito cachorro doido cuidando da sua campanha.

E nas intempéries da vida que a gente sabe quem é quem.

O governador Flávio Dino (PCdoB) caiu em desgraça por causa da decretação de sua inelegibilidade proferida pela juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª Zona Eleitoral. Isso todos os maranhenses já sabem, inclusive que o caso é “gravíssimo”, como deixou claro a magistrada na sua decisão.

Pois bem. A candidata a senadora pela chapa de Flávio Dino, deputada federal Eliziane Gama (PPS), fez o que deveria qualquer aliado do comunista fazer, ainda mais na condição de companheiro/companheira de chapa: sair em solidariedade ao aliado impugnado.

Pela rede social do Twitter, a irmã fez a seguinte avaliação sobre a situação do governador comunista:

“Judicializar demandas sem materialidade querendo confundir a população quanto a elegibilidade ou não de um governo marcado pela transparência é apenas e tão somente desespero de grupos que perderam benefícios e sabem que não os terão de volta. O MARANHAO É AGORA DE TOSOS NÓS! A elegibilidade do @FlavioDino é incontestável, não há qualquer mácula ou mancha que possa fazer que essa ação tenha qualquer sentido, pena que tenhamos que está discutindo isso, tínhamos que está discutindo o MA e destacando o avanço deste que é o gov de todos os maranhenses”.

Muito bonito o gesto da candidata governista. Parabéns para a irmã!

Enquanto isso, o “candidato número 1” de Flávio Dino ao Senado Federal, o também de deputado federal Weverton Rocha, nosso querido Maragato, nem “tchum” para o martírio do seu aliado, amigo e camarada. Nadica de nada de manifestação de apoio e solidariedade.

Pelo contrário: está é feito cachorro doido cuidando da sua campanha.

Coisa feia, siô!

 

FLÁVIO DINO EM APUROS: Justiça impugna candidatura do comunista ao governo do MA 4

O governador Flávio Dino (PCdoB) está em apuros!

Pegado de surpresa, o comunista foi declarado inelegível pela juíza Anelise Nogueira Reginato, titular da 8ª zona eleitoral, por crime de abuso de poder nas eleições municipais de 2016. Além de impugnar a candidatura de Flávio Dino, a magistrada, determinou a cassação do prefeito Luís da Amovelar Filho, também do PCdoB, e de seu vice, Domingos Alberto (PSB).

O presidente estadual do PCdoB e candidato a deputado federal Márcio Jerry, também entrou no bolo da impugnação junto com o seu chefe-maior.

Na sua decisão, a magistrada sentenciou:

“Declarar a inelegibilidade dos representados Flávio Dino de Castro Costa, Marcio Jerry Saraiva Barroso, Luís Mendes Ferreira Filho e Domingos Alberto Alves de Sousa, cominando-lhes sanção de inelegibilidade para as eleições que se realizarão nos 8 anos subsequentes à Eleição de 2016; e (b) cassar o diploma do Prefeito Luís Mendes Ferreira Filho e do Vice-Prefeito Domingos Alberto Alves de Sousa”.

O Blog do Robert Lobato, claro, comentará ainda hoje sobre a decisão da juíza Anelise Reginato, considerada “tecnicamente bem fundamentada” por vários advogados eleitoralistas maranhenses, e ainda sobre os desdobramentos jurídicos e políticos desse pedido de impugnação da candidatura do governador Flávio Dino.

Aguardem!

ELEIÇÕES 2018: Flávio Dino dá sinais de que sabe que pode ser derrotado em outubro 52

É lógico que a quantidade de postagens em diferentes blogs que atuam a favor do projeto de poder de Flávio Dino mostra que eles, os governistas, não estão mais na condição de completo favoritismo. Sabem que vai ter jogo e jogo duro!

Um bom termômetro para saber o grau de confiança de Flávio Dino (PCdoB) na sua reeleição é o conteúdo que está sendo publicado na blogosfera alugada pelo Palácio dos Leões.

São ataques e mais ataques aos candidatos da oposição e mais uma indústria de fake news montada para tentar desconstruir a imagem dos adversários do comuna-mor no Maranhão.

Não apenas Roseana Sarney (MDB), considerada a principal adversária do comunista, mas também Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge são alvos contínuos dos delírios da curriola comunista na blogosfera.

É lógico que a quantidade de postagens agressivas e desqualificadas publicadas em diferentes blogs que atuam a favor do projeto de poder de Flávio Dino mostra que eles, os governistas, não estão mais na condição de pleno favoritismo. Sabem que vai ter jogo e jogo duro!

Se antes era dado como certa uma vitória do “Bucho Grande” já no primeiro turno, agora está cada claro que o pleito para o Governo do Maranhão vai se dar em dois turnos.

E a continuar a tendência de queda em pesquisas que o Blog do Robert Lobato teve acesso, olha lá se Flávio Dino sequer irá para o segundo turno.

Vamos acompanhar até as eleições o comportamento dos blogs palacianos.

Eles, repito, são o termômetro para conhecer o grau de desespero de Flávio Dino, autointitulado “Euzinho”.

VÍDEO: Em plena convenção do PCdoB, Flávio Dino ignora e humilha o deputado Edivaldo Holanda 16

Dando uma de locutor, Flávio Dino começa a chamar os líderes partidários para subirem ao palanque. Quando chega o hora do anúncio de “Holandão”, o comunista simplesmente dá as costas sem o menor pudor ou senso de educação e consideração com o parlamentar, que é pai do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e tido como “aliado” pelo governador.

Quem ainda tiver alguma dúvida da personalidade autoritária e rancorosa do governador Flávio Dino, basta assistir ao vídeo abaixo, gravado em plena convenção do seu partido, o PCdoB, no último sábado, 28.

As imagens não deixam dúvidas sobre a forma de como o deputado estadual Edivaldo Holanda (PTC) é completamente ignorado e humilhado pelo comunista.

Dando uma de locutor, Flávio Dino começa a chamar os líderes partidários para subirem ao palanque. Quando chega a hora do anúncio de Holandão, o comunista simplesmente dá as costas sem o menor pudor ou senso de educação e consideração com o parlamentar, que é pai do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e tido como “aliado” pelo governador.

Chega a ser constrangedor ver a forma de como o velho e bom Edivaldo Holanda é insultado na festa comunista. Aliás, para completar ainda mais falta de consideração de Flávio Dino com o deputado, o PTC vai ter que ficar no “chapão” já que os comunas não aceitaram que os trabalhistas-cristãos formassem uma coligação que favorecesse de forma viável a reeleição do parlamentar.

Por fim, para fechar com chave de outro a deselegância monstruosa de Flávio Dino com Edivaldo Holanda, o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, sequer cumprimentou o deputado após o governador dar de costas para Holandão.

Confira as imagem e veja quem é Flávio Dino em estado puro.

Em tempo: O prefeito Edivaldo Júnior não esteve presente na convenção, segundo uma fonte do PTC. Por será?