ESPAÇO ALTERNATIVO: Lulu Santos e um certo secretário 10

Qual o problema em dizer que uma certa autoridade saiu do armário? Nenhuma, claro! Mas não será o blogueiro que vai dar o nome aos bois ou a outros bichos quaisquer, isso quem tem que fazer, ou melhor, assumir, é o próprio cidadão que resolveu radicalizar segundo a ideia de que “toda forma de amor vale a pena”.

Vamos lá.

Bastou uma simples publicação no Twitter do Blog do Robert Lobato para criar um quiproquó desgraçado. O que foi publicado? Isso aqui abaixo:

É que durante um almoço nesta quinta-feira, 14, fui informado que uma notória autoridade do Governo do Maranhão resolveu assumir o que realmente é e partiu para ser feliz ao lado de quem verdadeiramente ama. Aplausos!

“Ora, meu caro Bob, alguém tem a ver algo com a opção afetiva, no caso, homoafetiva, do referido cidadão”?, perguntaria aquela leitor crítico.

A resposta é: claro que não!

Ocorre que há pessoas que vêm chifre em cabeça de cavalo e boa parte delas de má-fé.

A reação ao que eu escrevi no Twitter é impressionante.

De homossexuais assumidos aos não assumidos, passando por “homofakes” (homossexuais com perfis falsos) todos resolveram partir para a agressão deste humilde blogueiro como se um pecada capital tivesse cometido. Uma babaquice sem tamanho!

As reações raivosas remetem àquela ideia de que os homossexuais querem todos os direitos do mundo, e os merecem, mas não aceitam qualquer tipo opinião que não os agradam, pois qualquer opinião, critica ou mesmo uma simples brincadeira é sinal de “homofobia”, “racismo” e “preconceito”. Ah! Comprem-me um bode, ou melhor, um veado para comer no leite de coco!

Qual o problema em dizer que uma certa autoridade saiu do armário? Nenhuma, claro! Mas não será o blogueiro que vai dar o nome aos bois ou a outros bichos quaisquer, isso quem tem que fazer, ou melhor, assumir, é o próprio cidadão que resolveu radicalizar segundo a ideia de que “toda forma de amor vale a pena”.

Aí é que boto fé em caras como Lulu Santos que arrombou o armário de vez e assumiu a sua condição de homossexual em dos seus shows.

No Maranhão, porém, me aparecem uns babacas que sabem de quem se trata o secretário e ao invés de defendê-lo com argumentos qualificados preferem partir para cima deste blogueiro com as mais diversas ofensas. Todos os direitos aos homos e nenhum aos héteros é isso?

Não preciso dizer que sou hétero, pois sou e me orgulho de sê-lo. Aliás, tenho parentes próximos que não são, mas cada um respeita a sua condição sexual.

Enfim, não será o Blog do Robert Lobato que dirá quem é cara que resolveu deixar a esposa para viver com uma outra autoridade aí…

Que um dia ele criei coragem e faça como Lulu Santos, mas não apenas saia do armário, mas saia assumindo e beijando na boca publicamente o seu amor.

E para encerrar, fiquem com um dos maiores craques da história do Flamengo.

Boa noite.

NAÇÃO RUBRO-NEGRA DE LUTO: Uma vez Flamengo, sempre Flamengo

O que nos conforta neste momento de comoção nacional é saber que o nosso hino diz tudo: Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Sou flamenguista desde criancinha com muito orgulho. Sou da geração Zico, inclusive.

Se é verdade que já vai algum tempo que não me interesso muito por futebol, é verdade também que sempre quando o assunto é Flamengo não tenho como deixar de me interessar. É que ser flamenguista é mais do que uma paixão: é vocação!

Coloco-me a procurar qual o pecado que o Rio de Janeiro, o estado e a capital, cometeu para ser tão castigado.

Um estado rico com uma capital das mais belas do mundo, não merece passar pelas tragédias que tem passado.

Não bastasse o estrago político e administrativo feito por um punhado de malandros (nada a ver com o bom malandro carioca de outrora) que levou o Rio de Janeiro à falência, agora vem essa tragédia ocorrida no Ninho do Urubu, em Vargem Grande, bairro da Zona Oeste da capital fluminense. Isso sem falar na ciclovia Tim Maia, que desabou pela terceira vez, e nas chuvas torrenciais que tornou o Rio um caos urbano sem precedentes.

Foram dez jogadores do time de base do Mengão que morreram vítima de um incêndio que atingiu alojamento do time. Três adolescentes saíram feridos.

A nação rubro-negra está de luto. Aliás, o Brasil está de luto. Todos os times, inclusive os rivais do Flamengo, estão de luto.

O que nos conforta neste momento de comoção nacional é saber que o nosso hino diz tudo: Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Que Deus conforte o coração dos familiares das vítimas.