Bira a um passo de ser anunciado pré-candidato a senador de Flávio Dino 8

Caso não haja essa reviravolta na decisão do PBS nacional em não seguir com o PSDB, Bira do Pindaré pode ficar tranquilo quanto ao anúncio por Flávio Dino de que será o “segundo nome” do comunista a senador

Se não houver uma reviravolta na decisão do PSB de não apoiar o PSDB nas eleições de 2018 para presidente da República e preferir se manter no campo das esquerdas, o deputado estadual Bira do Pindaré deverá ser anunciado como o “segundo nome” do governador Flávio Dino (PCdoB) ao Senado Federal.

O Blog do Robert Lobato coloca o segundo nome entre aspas porque na verdade, caso se confirme a posição do PSB nacional até as convenções, Bira será o primeiro e principal nome dos comunistas a senador.

Ocorre que o PSB tem candidatos a governador em vários estados onde a relação local com os tucanos não é somente boa, mas vital para os projetos socialistas.

Distrito Federal, Espirito Santo, Pernambuco e mesmo São Paulo são alguns dos casos onde a relação PSB/PSDB são importantes para os socialistas.

Nesse sentido, é possível uma reavaliação da posição do PSB tirada congresso nacional do partido no último final de semana.

Mas, caso não haja essa reviravolta, Bira do Pindaré pode ficar tranquilo quanto ao anúncio de que será o seu “segundo nome” a senador de Flávio Dino.

Para o desespero de Weverton Rocha (PDT) e a irmã Eliziane Gama (PPS).

ELEIÇÕES 2018: Eliziane Gama agora tem lado. Parabéns! 16

Independente ou não de ser escolhida a segunda candidata de Flávio Dino ao Senado Federal, Eliziane Gama já escolheu o lado e campo políticos. Agora ela é Flávio Dino desde criancinha

Conta a lenda que “quem não vem pelo amor, vem pela dor”.

Parece que a nova postura política que a deputada federal Eliziane Gama (PPS) tenta adotar segue nessa toada.

A nossa querida e aguerrida irmã resolveu entrar o ano de 2018 disposta a colocar um ponto final no conceito que vinha se consolidando sobre a sua personalidade política, qual seja o de não ter lado, de ser escorregadia feita um peixe sabão e, por conseguinte, não passar confiança política a aliados e interlocutores – o Blog do Robert Lobato sempre foi um crítico fraterno a esse comportamento errante da popular-socialista.

Comenta-se que a congregação evangélica a qual integra foi a principal responsável pela mudança de postura de Eliziane Gama. E para começo de conversa, a primeira “prova” dada à deputada pelos pastores da igreja foi a dela fazer as pazes com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, também irmão em Cristo. A “prova” já está em curso.

Os mais desconfiados, ou maldosos, como queiram, avaliam que essa súbita mudança de Eliziane Gama tem a ver com o seu projeto de ser candidata ao Senado Federal nas eleições de outubro deste ano.

A desconfiança aumentou depois que a própria deputada declarou que a escolha do seus dois suplentes serão da escolha única e exclusiva do governador Flávio Dino. Que tal?

Bom, essa nova Eliziane Gama que emergiu a partir do ano novo pode até ter um pouco de apelo eleitoreiro em razão da pré-candidatura da irmã à senadora.

Porém, o Blog do Robert Lobato prefere acreditar que se trata de algo mais amplo e nobre, ou seja, independente ou não de ser escolhida a segunda candidata de Flávio Dino ao Senado Federal, Eliziane Gama resolveu ter lado e campo políticos.

Eliziane Gama agora é Flávio Dino desde criancinha.

Com ou sem Senado.

Parabéns, amiga!

ELEIÇÕES 2018: Flávio Dino planta vento em relação a José Reinaldo. E quem planta vento… 6

Observadores da cena política avaliam que a tática do governador é levar com a barriga a pré-candidatura de José Reinaldo ao Senado e em cima da hora, caso não seja o escolhido, o ex-governador encontrar dificuldades de voltar a concorrer a reeleição de deputado federal

O governador Flávio Dino (PCdoB) parece não perceber que pode estar caminhando para o precipício eleitoral em 2018.

O Blog do Robert Lobato poderia muito bem ficar de camarote apenas olhando a débacle política do comunista e não escrever este post que pode acabar ajudando-o a desfazer a lambança que está em curso em relação à disputa pelo Senado Federal dentro do grupo governista. Mas a esta página cabe, entre outras coisas, analisar conjunturas e cenários políticos, logo não importa se as análises ajudam ou atrapalham quem quer que seja. O que importa é debate democrático. Então vamos lá.

Como bem sabe o Maranhão inteiro, Flávio Dino já escolheu o seu primeiro candidato a senador.

O agraciado com tamanha honraria foi o deputado federal Weverton Rocha, que com o PDT no bolso e uma faca em punho, obrigou o governador a anunciar de forma bastante antecipada o apoio à candidatura do pedetista, ainda que tenha gente que garante que Flávio não acredita que o “Maragato” chegue muito longe com o seu projeto de senador.

Pois bem. Desde que Flávio Dino se viu eleito resolveu afastar antigos amigos e aliados de campanha, e conduzir sozinho a política do governo. Aí só perdeu. Perdeu Roberto Rocha, perdeu Madeira e o PSDB, perdeu Eduardo Braide, perdeu Wellington do Curso, perdeu Hilton Gonçalo e muitos outros.

Agora, o comunista corre o sério e mortal risco de perder aquele que jamais poderia se dar o luxo de perdê-lo: o ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares (ainda no PSB).

É que Flávio Dino reuniu, nesta semana, a imprensa amiga do Palácio do Leões e afirmou que o somente no mês de maio de 2018 irá anunciar o segundo nome de senador na sua chapa.

Alguns observadores da cena política, porém, avaliam que a tática do governador é levar com a barriga a pré-candidatura de José Reinaldo ao Senado e em cima da hora, caso não seja o escolhido, o ex-governador encontrar dificuldades de voltar a concorrer a reeleição de deputado federal. A mesma leitura serve para a também para a deputada Eliziane Gama (PPS).

“Flávio Dino acha que José Reinaldo e Eliziane Gama estarão tão fracos politicamente lá por volta de abril e maio do ano que vem que só lhes restarão a opção de apoiá-lo. Será mesmo? Eles, na verdade, estarão com ódio do governador e virarão terríveis inimigos. Aqui vai um conselho ao governador, que não pediu : Se prometeu a Waldir Maranhão apoiá-lo para senador, por que não o confirma? Daria uma bela chapa: Flávio, Weverton e Maranhão. Por que não?”, provocou uma liderança governista do interior com forte credibilidade na classe política.

Enfim, está claro que o governador Flávio Dino está plantando vento quando o assunto é a eleição de senador no seu grupo político, principalmente em relação a José Reinaldo.

E quem planta vento, como bem ensina a sabedoria popular, colhe tempestade.

É aguardar e conferir.

Blogs do Diego Emir e do Robert Lobato salvam o “Marcha para Jesus”* 6

Não fosse a pressão dos amigos blogueiros da deputada sobre o governo comunista, provavelmente o Marcha para Jesus/2017 passaria a pão e água se dependesse apernas da “graça” do governador comunista Flávio Dino

Primeiro foi do Blog do Diego Emir (reveja). Logo em seguida o Blog do Robert Lobato (veja post abaixo).

Ambos os blogs alertando para o que seria um “golpe” no tradicional evento evangélico Marcha para Jesus, que acontecerá no próximo dia 02 de novembro de 2017.

O efeito das postagens foi quase imediato.

A prova é que a deputada Eliziane Gama (PPS), possivelmente depois de ser acalmada pelo Palácio dos Leões por conta da repercussão negativa de que o governo não iria ajudar “nadica de nada” no Marcha para Jesus, correu para a rede social do Twitter para posta isso aqui:

Como se pode ver, não fosse a pressão dos amigos blogueiros da deputada sobre o governo comunista, provavelmente o Marcha para Jesus/2017 passaria a pão e água se dependesse apernas da “graça” do governador Flávio Dino (PCdoB).

Pelo menos a irmã Eliziane agradeceu ao Blog do Robert Lobato, via WhartsApp, no privado, com um emoji do bejinho.

Outro irmã.

Aleluia!!!

O que Edivaldo Jr., Eliziane Gama e Pastor Porto acham da negativa de Flávio Dino em apoiar a Marcha para Jesus? 6

A se confirmar a negativa do governador Flávio Dino em colaborar com a Marcha para Jesus, será como um soco no estômago na nação evangélica maranhense em geral, e em particular nos “irmãos” aliados políticos Edivaldo Holanda Júnior, Pastor Porto e Eliziane Gama

Leio no blog do colega Diego Emir que o governador Flávio Dino (PCdoB) está negando apoio à Marcha para Jesus, tradicional ato de fé cristã que acontece anualmente e promovido por várias congregações evangélicas no estado (veja aqui).

Trata-se de um evento interdenominacional e demonstra uma comunhão entre as igrejas, proclama o evangelho de Cristo, e marca momentos de celebrações pelos 500 anos da Reforma Protestante.

A se confirmar a negativa do governador Flávio Dino em colaborar com a Marcha para Jesus/2017 será como um soco no estômago na nação evangélica maranhense em geral, e em particular nos “irmãos” aliados políticos Edivaldo Holanda Júnior (PDT), prefeito de São Luis; Pastor Porto (PPS), secretário de Relações Institucionais do Governo e da deputada federal Eliziane Gama (PPS).

Com a palavra os irmãos em Cristo.

Ou “irmãos em Flávio Dino”?

ELEIÇÕES 2018: Postagem de Weverton Rocha sobre suposto apoio de Umbelino Jr. a sua pré-candidatura a senador gera insatisfação no PPS 2

O motivo foi a publicação feita nas redes sociais do líder pedetista dando conta de suposto apoio do prefeito de Turiaçu, Umbelino (PV), e do seu filho, o vereador Umbelino Júnior.

O deputado federal e presidente estadual do PTD, Weverton Rocha, despertou a insatisfação de pelo dirigentes do PPS, entre eles o ex-candidato a vereador por São Luis Eduardo Bruno.

Eduardo Bruno: dirigente não aprovou comportamento de Umbelino Jr.

O motivo foi a publicação feita nas redes sociais do líder pedetista dando conta de suposto apoio do prefeito de Turiaçu, Umbelino (PV), e do seu filho, o vereador Umbelino Júnior, ao projeto Weverton Rocha senador.

Eduardo Bruno, que está no PPS desde 2006, não aprovou a atitude de Umbelino Jr., eleito no último final de semana presidente municipal do PPS, por entender que o partido, além de ter pré-candidata a senadora, no caso a deputada federal Eliziane Gama, ainda não definiu quem será o segundo nome para o Senado Federal e muito menos o candidato ao governo do estado.

“Não aprovamos posturas individualistas como essa do vereador Umbelino Júnior, que mesmo sendo eleito presidente municipal do PPS em São Luis, parece não saber como questões importantes no partido são decididas. O partido tem uma pré-candidata ao Senado Federal que é a deputada Eliziane Gama e ainda não definimos que será o segundo nome, logo não é razoável o vereador posar para fotos de apoio a Weverton Rocha. O PPS tem um projeto para o estado associado a um projeto nacional, que provavelmente não é do PDT. Nem mesmo candidato ao governo o partido já tem definido quem será”, afirmou Eduardo Bruno ao Blog do Robert Lobato.

Um dos principais aliados de Eliziane Gama, Eduardo Bruno é dirigente municipal do PPS e deve integrar também a executiva estadual do partido que será eleita ainda este mês.

Atuante e aguerrido, Eduardo Bruno garante que será “uma voz inquieta na defesa do projeto do PPS no processo de discussão sobre os rumo que o partido vai tomar em 2018”.

É aguardar e conferir,