MERECIDA HOMENAGEM: Eliziane Gama indica a ex-deputada Helena Heluy para o prêmio Bertha Lutz 2

A premiação promovida pelo Senado, ocorre anualmente e já homenageou 79 mulheres de ­várias áreas de atuação

A senadora Eliziane Gama (PPS) indicou a promotora aposentada, ex-vereadora por São Luis, ex-deputada estadual pelo PT e militante social Helena Barros Heluy, para recebimento do 18° Prêmio Bertha Lutz em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a ser celebrado no dia 8 de março de 2019 no plenário do Senado Federal.

“Indicamos hoje, com muita honra, o nome de nossa tão querida e admirada Helena Barros Heluy para o prêmio Bertha Lutz aqui no Senado. Helena é uma mulher que nos enche de orgulho por ter nascido em nosso Maranhao”, tuitou a senadora que foi  colega de Helena no parlamento maranhense.

A premiação promovida pelo Senado, ocorre anualmente e já homenageou 79 mulheres de ­várias áreas de atuação. Até hoje, apenas um homem, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, recebeu o diploma.  O Conselho do Diploma, presidido pela senadora Simone Tebet (PMDB-MS), é responsável pela escolha dos nomes.

Bertha Lutz
Zoóloga de profissão, Bertha Maria Júlia Lutz é conhecida como a maior líder na luta pelos direitos políticos das mulheres brasileiras. Ela se empenhou pela aprovação da legislação que outorgou o direito às mulheres de votar e de serem votadas.

VÍDEO: Senadora Eliziane Gama recebe comitiva de políticos maranhenses em Brasília

Eliziane Gama agradeceu a visita dos jovens políticos maranhense e assegurou que o seu mandato está à disposição de todos que desejam trabalhar a favor do nosso estado.

A senadora Eliziane Gama (PPS) recebeu na tarde de ontem, quinta-feira, 14, uma comitiva de políticos maranhenses. O encontro foi realizado no gabinete da parlamentar em Brasília.

Liderada pelo presidente da Câmara de São Luis, vereador Osmar Filho (PDT), e formada ainda pelo deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB) e pelos vereadores Marquinhos (DEM) e Estevão Aragão (PSDB), além de uma visita de cortesia para prestigiar a senadora, a comitiva levou algumas demandas importantes para a capital e para o Maranhão em geral.

O presidente Osmar Filho agradeceu a “forma acolhedora com que a comitiva foi recebida pela senadora Eliziane onde foram tratadas pautas importantes para a cidade São Luis”. O vereador afirmou também que percebeu “o quanto a bancada maranhense no Congresso Nacional está bem intencionada para ajudar não só São Luis, mas todo o estado do Maranhão”.

Eliziane Gama, por sua vez, agradeceu a visita dos jovens políticos maranhense e assegurou que o seu mandato está à disposição de todos que desejam trabalhar a favor do nosso estado.

Quem também integrou a comitiva foi experiente delegado da Polícia Civil do Maranhão, Almir Macedo, que, dessa vez, ouviu mais e falou menos.

A seguir o vídeo com o resumo da reunião nas imagens captadas pelas câmeras do jornalista Ênio Borgmann. Confira.

AGORA É OFICIAL: Roberto Rocha é o novo líder do PSDB no Senado 4

Se o estado do Maranhão for colocado em primeiro lugar, se as picuinhas políticas e as patrulhas de costume forem deixadas de lado, tipos de coisas que podem inviabilizar que a bancada possa trabalhar unida, com certeza o povo maranhense só terá a ganhar.

O senador Roberto Rocha foi aclamado, nesta quarta-feira, 6, como o novo líder do PSDB no Senado Federal.

Roberto ficará por dois anos na função de líder e terá o papel não apenas de encaminhar as questões referentes a projetos nas votações na casa, mas ainda trabalhar pela unidade da bancada, além de fazer a interlocução política dos senadores tucanos junto à presidência do Senado e também junto ao Palácio do Planalto.

Com Roberto Rocha líder, o Maranhão ganha protagonismo considerável no Senado Federal uma vez que a senadora Eliziane Gama foi escolhida a líder da bancada do PPS e o senador Weverton Rocha vai liderar a bancada do PDT.

Se o estado do Maranhão for colocado em primeiro lugar, se as picuinhas políticas e as patrulhas de costume forem deixadas de lado, tipos de coisas que podem inviabilizar que a bancada possa trabalhar unida, com certeza o povo maranhense só terá a ganhar.

O Blog do Robert Lobato parabeniza o senador Roberto Rocha, bem como os seus colegas Eliziane Gama e Weverton Rocha.

ELEIÇÃO NO SENADO: Declaração de Flávio Dino compromete Eliziane Gama e Weverton Rocha 10

Como os dois senadores não declararam seus votos durante a eleição da Mesa Diretora da Casa, o único da bancada que o fez foi o senador Roberto Rocha (PSDB), seria de bom alvitre que Eliziane e Weverton viessem a público e dissessem para quem foi o voto deles para presidente do Senado, se para Renan Calheiros (MDB) ou se para Davi Alcolumbre (DEM).

O governador do Maranhão,Flávio Dino (PCdoB), usou seus redes sociais para fazer uma leitura crítica, ainda que sumária, da conjuntura política brasileira, ontem (2), logo após a eleição para a presidência do Senado.

“O discurso da ‘antipolítica’, legitimado pelo suposto combate à corrupção, conseguiu um extraordinário feito: piorou a política no Brasil”, assim postou o comunista”.

As palavras do governador é uma reação velada à vitória do senador Davi Alcolumbre (DEM) para presidente do Senado da República e compromete, de certa forma, Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT), eleitos senadores na chapa de Flávio Dino.

Como os dois senadores não declararam seus votos durante a eleição da Mesa Diretora da Casa, o único da bancada que o fez foi o senador Roberto Rocha (PSDB), seria de bom alvitre que Eliziane e Weverton viessem a público e dissessem para quem foi o voto deles para presidente do Senado, se para Renan Calheiros (MDB) ou se para Davi Alcolumbre.

Dessa forma, acabaria de vez com a onda de especulação no meio político, e principalmente nas redes sociais, de que ambos votaram no senador do MDB.

Fica a sugestão do Blog do Robert Lobato para os dois jovens senadores.

SEGUNDO TURNO: Coordenador da campanha de Eliziane Gama é Haddad 4

Em verdade, praticamente todos os envolvidos diretamente na campanha de Eliziane Gama estão engajados na candidatura de Haddad, mesmo a irmã sendo “vigiada” por líderes evangélicos que não aceitam a sua declaração de voto ao candidato petista.

O historiador Gledson Brinto, ex-coordenador da campanha da senadora eleita Eliziane Gama (PPS), entrou de corpo e alma na campanha do candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad.

“Temos um compromisso inalienável com a democracia e dessa forma não poderia ter outra posição a não ser acompanha a candidatura do Haddad mesmo sendo um crítico do PT. Mas nossas diferenças políticas e ideológicas são o que menos contam neste momento”, disse o professor que também é dirigente estadual do PPS.

Em verdade, praticamente todos os envolvidos diretamente na campanha de Eliziane Gama estão engajados na candidatura de Haddad, mesmo a irmã sendo “vigiada” vinte e quatro horas por líderes evangélicos que não aceitam a sua declaração de voto ao candidato petista.

Nesta sexta-feira, Eliziane Gama usou a sua rede social do Twitter e postou uma mensagem, digamos, cifrada. Confira.

SENADO 2018: É cada vez menor a resistência à candidatura de Eliziane Gama no PT 10

A considerar as declarações de petistas graúdos, não será surpresa, ao menos para o Blog do Robert Lobato, se algum evento importante ocorrer, ainda nesta semana, envolvendo o PT e a candidata ao Senado Federal

“Nesta reta final da campanha percebe-se uma diminuição considerável da resistência de petistas em relação à candidatura ao Senado da deputada Eliziane Gama”.

As palavras acima são de um dirigente graúdo do PT maranhense, e coordenador de uma das mais importantes tendências petistas, dadas ao Blog do Robert Lobato.

De fato, vários petistas que são amigos deste blogueiro têm repassado a mesma informação e alegam que a mudança de humor, positivamente, da militância em relação à irmã se dá pelo fato das posições que ela tem tomado em relação ao governo Temer e suas reformas.

Nem mesmo o discurso de Eliziane Gama ser “golpista” estaria mais colando entre boa parte dos petistas, que avaliam a realidade de outros estados haver aliança do PT com políticos que votaram a favor do impeachment.

“O discurso de que Eliziane é ‘golpista’ se perdeu no tempo e no espaço na medida que o PT, principalmente no Nordeste, se aliou a expoentes do MDB que articularam e apoiaram o impeachment, como é o caso do senador Renan Calheiros, de Alagoas, que nestas eleições apoia e vota no Haddad”, disse o dirigente.

A considerar as declarações desse quadro petista, não será surpresa, ao menos para o Blog do Robert Lobato, se algum evento importante ocorrer, ainda nesta semana, envolvendo o PT e a candidata ao Senado Federal, Eliziane Gama.

É aguardar e conferir.

SENADO 2018. O que pensam os candidatos ao Senado sobre as reformas trabalhista e da previdência 8

Ainda que as atenções sejam maior dadas para os candidatos a governador, o que é normal em todos os estados, a cada dia que se aproxima da eleição os candidatos ao Senado Federal começam despertar o interesse do eleitorado.

Está chegando o dia das eleições e os eleitores começam a se interessar mais pelo processo.

Ainda que as atenções sejam em maior parte dadas para os candidatos a governador, o que é normal em todos os estados, a cada dia que se aproxima da eleição os candidatos ao Senado Federal começam, igualmente, a despertar o interesse do eleitorado.

E no tocante à eleição de senador, duas questões espinhosas se destacam e têm sido pautadas na apenas na campanha, mas principalmente na sociedade: as reformas trabalhista e da previdência. São questões espinhosas exatamente porque mexem direta e indiretamente com a vida dos brasileiros.

Nesse sentido, o Blog do Robert Lobato resolveu fazer uma avaliação do posicionamento dos principais candidatos ao Senado em relação a esse debate.

Este editor ressalta, porém, o entendimento que as reformas são necessárias e urgentes, e que precisam ser enfrentadas pelos futuros congressistas, mas entende também que o povo trabalhador, em particular o maranhense, não pode, mais uma vez, pagar a conta sozinho e ainda por cima bancar os privilégios dos barões do Estado brasileiro.

Vamos aos nosso candidatos:

Edson Lobão (151) – O decano maranhense no Senado Federal é filiado ao MDB partido do presidente Michel Temer, votou favorável à reforma trabalhista e deve votar favorável à reforma da previdência. Mantém, portanto, sua coerência política e tem grandes chances de faturar mais oitos anos de mandato na Câmara Alta, caso consiga convencer seus eleitores sobre seu entendimento em relação às reformas.

Sarney Filho (432) – Também chamado de Zequinha Sarney, o deputado federal é filiado ao PV foi ministro de Lula e de Temer, votou favorável à reforma trabalhista e tende a votar pela reforma da previdência, mas tudo dependerá do resultado da eleição presidencial, uma vez que Zequinha, mesmo eleito senador, pode virar ministro mais uma vez independente de quem subir a rampa do Planalto.

Eliziane Gama (232) – Como deputada federal, a deputada federal Eliziane Gama votou contra a reforma trabalhista, além de ter votado duas vezes para que Temer fosse investigado. A parlamentar do PPS já se posicionou contrária à reforma da previdência, inclusive apresentou projeto de lei pedindo plebiscito popular para anular a reforma trabalhista.

Weverton Rocha (123) – Também deputado federal, o líder do PDT e da oposição ao governo Temer na Câmara dos Deputados votou contra a reforma trabalhista e deve votar contra a reforma da previdência. Entre os candidatos a senador, o pedetista é quem tem uma postura mais populista sobre o assunto.

José Reinaldo Tavares (455) – O ex-governador e atual deputado federal é um entusiastas das reformas de Temer e as defende abertamente. Caso se eleja senador da República, certamente o Zé Reinaldo defenderá as reformas trabalhista e da previdência, principalmente se o presidente eleito for o também tucano Geraldo Alckmin, a quem jura fidelidade e lealdade.

E você, caro leitor, o que acha da posição de cada um dos candidatos que desejam representar o Maranhão no Senado da República?

SENADO 2018: Em quem votarão as militantes dos direitos da mulher no MA? 4

Eliziane é militante da causa feminista e desta forma seria mais lógico e racional que as mulheres militantes optassem pela candidatura da irmã, mesmo com críticas pontuais ou, do contrário, terão que bater na porta de senadores machos para que empunhem suas bandeiras

Os diversos movimentos de mulheres, as feministas, a “partida” e toda mulherada que luta pela emancipação da mulher devem estar numa situação um tanto quanto complicada quando o assunto é a eleição para o Senado Federal. Senão vejamos.

Parte dos movimentos sociais vinculados à causa da mulher torcem o nariz para a candidatura de senadora da deputada federal Eliziane Gama (PPS), tudo por conta do voto favorável ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, ainda que a parlamentar tenha historicamente mantido uma postura progressista na sua trajetória política.

De fato, a relação entre Eliziane Gama e as mulheres militantes estremeceu com aquele voto contra Dilma o que explica a grande resistência de muitas delas. Mas, quais dos nomes colocados ao Senado Federal que melhor pode levar a causa e a defesa dos direitos da mulheres ao Congresso Nacional que não o de Eliziane Gama? Quais das outras candidaturas postas dará visibilidade às bandeiras de luta das mulheres que militam nos movimentos sociais?

Ora, basta uma análise nos oito anos de mandato como deputada estadual para concluir-se que durante todo esse período os movimentos feministas e de defesa da mulher usaram o gabinete de Eliziane Gama como potencializador de suas causas.

Ao lado da ex-deputada Helena Heluy (PT), outra parlamentar que sempre se colocou ao lado da luta em defesa dos direitos das mulheres, Eliziane Gama usou o seu mandato, o seu gabinete como pontos de resistência à causa feminina.

O fato é que não parece nada razoável essa posição revanchista, por assim dizer, de setores radicais de movimentos de mulheres por conta do voto pró-impeachment de Eliziane Gama.

Chega ser até um retrocesso nas políticas públicas de defesa da mulher, já que as próprias integrantes dos movimentos de defesa da mulher reconhecem que Eliziane é militante da causa e desta forma seria mais lógico e racional que as bravas mulheres militantes optassem pela candidatura da irmã, mesmo com críticas pontuais aqui e ali, ou, do contrário, terão que bater na porta de senadores machos para que empunhem suas bandeiras.

Faz sentido isso?

SENADO 2018: Eliziane Gama pode surpreender mesmo com imagem de “golpista” 2

Enquanto se preocupavam com o “golpismo” de Eliziane Gama, a moça foi comendo pelas beiradas, se articulando e agora aparece bem posicionada nas pesquisa disputando uma das vagas com pesos pesados como Sarney Filho (PV). E olhem lá se hoje não é nome preferencial de Flávio Dino….

Parece que a política de queimação contra a deputada federal e candidata à senadora Eliziane Gama (PPS) acusando-a de “golpista”, por ter votado a favor do impeachment da presidente Dilma, não colou nesta campanha.

E não colou porque o eleitorado sabe que a irmã está no palanque de Flávio Dino (PCdoB), que é o mesmo do PT e o mesmo palanque está repleto de golpistas, aqui se aspas mesmo, eméritos.

Ou seja, por que apenas Eliziane Gama pode ser acusada de ser “golpista” se o seu candidato a governador estar rodeado de políticos que votaram a favor do afastamento da Dilma, como é caso do deputado federal André Fufuca (PP) que na época era o “bambino” de ninguém menos do que Eduardo Cunha, condutor do processo de impeachment na Câmara Federal?

Essa história de imprimir a marca de “golpista” apenas em Eliziane Gama foi um estratagema de aliados do Palácio dos Leões para favorecer diretamente o também candidato a senador Weverton Rocha (PDT), que desde a pré-campanha é nome do coração dos comunistas e mais recentemente passou a ser também dos dinopetistas.

Enquanto se preocupavam com o “golpismo” de Eliziane Gama, a moça foi comendo pelas beiradas, se articulando e agora aparece bem posicionada nas pesquisas disputando uma das vagas com pesos pesados como Sarney Filho (PV). E olhem lá se hoje não é nome preferencial de Flávio Dino….

O fato é que sua biografia, história de gente que veio de baixo e não enriqueceu com a política, ser ficha limpa, evangélica e possuir bom trânsito em setores dos movimentos sociais, tudo isso somado acabou se tornando um diferencial competitivo a favor de Eliziane Gama na eleição para o Senado Federal.

Sem falar que a irmã faz uma campanha pobre financeiramente em relação aos seus oponentes, incluindo o seu companheiro de chapa Weverton Rocha (PDT), que faz uma campanha digna de um Henrique Meirelles da vida…