Seja bem-vindo, dezembro!

O mês de dezembro me traz lembranças maravilhosas de tempos que se não voltam mais, é verdade, ao menos ficaram registrados na minha mente e no meu coração e que levarei para a eternidade.

Sexta-feira, primeiro de dezembro. Inicia hoje o que, na minha opinião, é o melhor mês do ano – como gostaria de ter nascido neste mês…

Dezembro é especial por vários motivos.

Em primeiro lugar, por ser um mês de confraternização. Celebração do nascimento do Senhor Jesus Cristo que, pelo menos em dezembro, muitos se dão conta de que Ele existe e que sem Ele nada feito!

Em segundo lugar, o reaparecimento do bom velhinho Papai Noel.

É verdade que o consumismo impera em dezembro, mas a magia despertada pelo mês torna o ato de consumo em algo mais humano, mais afetuoso, ou seja, não é “comprar por comprar”, mas trocar de gentilezas, dar e receber carinho em forma de presente, seja ele qual for. Aliás, o menos importante é o presente em si, mas o que ele representa em termos de demonstração de carinho e amor.

Dezembro é virtuoso. Tempos onde as pessoas parecem se reencontrar com a sua essência humana; São 31 dias de leveza espiritual, momentos para reflexões diversas, enfim, período onde aflora sentimentos nobres e valores que realmente dão sentido à vida.

Finalmente, o mês de dezembro me traz lembranças maravilhosas de tempos que se não voltam mais, é verdade, ao menos ficaram registrados na minha mente e no meu coração para toda a eternidade.

Por tudo isso e muito mais, seja bem-vindo, dezembro!