“Não estou fazendo barganha”, diz Márcio Jardim sobre suplência de senador 4

O dirigente Márcio Jardim disse ao Blog do Robert Lobato que não é pré-candidato a suplente de senador de nenhum dos nomes apresentados pelo governador Flávio Dino (PCdoB), leia-se Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT).

“Não sou pré-candidato a suplente. Não estou fazendo barganha”, disse Jardim após alguns blogs de São Luis ventilarem essa possibilidade,

Márcio Jardim ainda luta para ser candidato a senador na chapa liderada por Flávio Dino ou ainda numa chapa do PT sem candidato a governador, a chamada “chapa camarão”.

Nacional

A principal corrente do PT, a Construindo um Novo Brasil (CNB), movimenta-se para pressionar o conjunto do partido e fazer com que o governador Flávio Dino entenda a importância do PT na chapa majoritária liderada pelo comunista.

Nesse sentido, não será surpresa se o Palácio dos Leões anunciar a participação de um petista em alguma posição na majoritária.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Corrente majoritária do PT mantém diálogo com Eduardo Braide 12

O deputado se colocou a disposição de aprofundar o diálogo com o PT e deixou claro que, caso haja convergência, o seu palanque será exclusivo para Lula no Maranhão

A corrente majoritária do PT, Construindo um Novo Brasil (CNB), abriu o diálogo entre o pré-candidato a governador Raimundo Monteiro, com o também pré-candidato ao governo pelo PMN, deputado estadual Eduardo Braide.

Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, a conversa se deu em torno da possibilidade de um entendimento para construir um palanque forte para o Lula.

O movimento dos petistas da CNB em direção a Braide se dá exatamente quando o governo Flávio Dino escolhe o DEM, partido de direita e adversário histórico do PT, para ser um dos principais partidos a compor a chapa majoritária com o PCdoB.

“O governador Flávio Dino dá sinais claros que o PT não é prioridade para o seu projeto de reeleição preferindo dar posição de destaque ao DEM na chapa majoritária, logo não podemos concordar com isso”, afirma o membro da executiva estadual Mundico Texeira.

Fernando Silva, também, da coordenação estadual da CNB afirma: “Temos um projeto nacional de voltar a comandar o país com o Lula. Nesse sentido precisamos montar um palanque forte no estado e isso pode ser feito com Braide, Monteiro e os companheiros do PT”.

Na conversa, segundo o petista, Braide se colocou a disposição de aprofundar o diálogo com o PT e deixou claro que, caso haja convergência, o seu palanque será exclusivo para Lula no Maranhão.

“É um cavalo de troia camarada”, diz nota da principal corrente do PT sobre filiação do delegado Lawrence Melo 12

Os pestistas da CNB mandaram ainda um contundente recado ao governador Flávio Dino.

A corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), principal força política interna do PT, inclusive o ex-presidente Lula a integra, publicou uma dura nota sobre a filiação “clandestina” do delegado Lawrence Melo, bem como a sua indicação para compor o governo Flávio Dino como sendo da cota do PT.

Sobre a indicação do Delegado Lawrence para a MOB, cabe destacar que o mesmo também não teve o seu nome levado à discussão interna do Partido. E, no caso dele, é bem verdade que nem poderia ter, uma vez que sua filiação nem sequer foi homologada pelo PT, o que demonstra que sua indicação é externa ao Partido. Seria mais ético da parte de quem o indicou (Sálvio Dino) esperar primeiro a sua nomeação na MOB para depois filiá-lo ao PT. (…) O Delegado Lawrence, que tem vínculo com outros partidos e vem exercer no PT o papel de cavalo de tróia camarada.

A nota, intitulada “Carta à militância petista do Maranhão”, a CNB também questiona a liderança do presidente estadual do PT, Augusto Lobato.

Na avaliação da CNB, Lobato tem atuado na condução do partido “de forma subjugada, sem liderança, não reunindo a Executiva/Diretório e só acatando decisões externas, fragilizando imensamente a Direção Partidária”.

Por fim, os pestistas da CNB mandaram um contundente recado ao governador Flávio Dino: “O método do Governador de fazer indicação e o PT apenas acatar é uma clara demonstração da fragilidade do Partido na relação com o Governo. Não somos respeitados e nem considerados enquanto Partido Político, prevalecendo sempre a relação pessoal do Governador com alguns militantes petistas”. Éguas!

Confira, a seguir, a íntegra da nota.

CARTA À MILITÂNCIA PETISTA DO MARANHÃO

07 de outubro de 2017.

Companheiros e companheiras,

Manifestamos nossa indignação em relação à forma como o Presidente do PT/MA, Augusto Lobato, tem atuado na condução do Partido, de forma subjugada, sem liderança, não reunindo a Executiva/Diretório e só acatando decisões externas, fragilizando imensamente a Direção Partidária.

Destacamos também que, em relação à indicação da companheira Terezinha Fernandes para a Secretaria Estadual de Mulheres do Maranhão, o Partido não reuniu, tampouco debateu internamente o seu nome, embora esta seja um quadro histórico do PT com potencial para conduzir a pasta. Ainda assim, desejamos à companheira sucesso na gestão e na luta em defesa das mulheres.

Sobre a indicação do Delegado Lawrence para a MOB, cabe destacar que o mesmo também não teve o seu nome levado à discussão interna do Partido. E, no caso dele, é bem verdade que nem poderia ter, uma vez que sua filiação nem sequer foi homologada pelo PT, o que demonstra que sua indicação é externa ao Partido. Seria mais ético da parte de quem o indicou (Sálvio Dino) esperar primeiro a sua nomeação na MOB para depois filiá-lo ao PT.

Tanto o Presidente do PT/MA, Augusto Lobato, como os membros da Articulação, no caso da MOB, poderiam trazer para o debate a indicação de vários(as) competentes companheiros(as) históricos(as) do Partido, tanto da capital quanto do interior, que têm servido somente para cumprir tarefa e carregar bandeira, sendo esquecidos na hora de ocupar cargos.

Pelo contrário, preferiram indicar uma pessoa estranha aos quadros do Partido, o Delegado Lawrence, que tem vínculo com outros partidos e vem exercer no PT o papel de cavalo de tróia camarada.

Cabe ressaltar que essas indicações não significam aumento de espaço do PT no Governo. Pelo contrário, o tempo nos mostrará que diminuiremos a nossa participação na gestão de Flávio Dino.

O método do Governador de fazer indicação e o PT apenas acatar é uma clara demonstração da fragilidade do Partido na relação com o Governo. Não somos respeitados e nem considerados enquanto Partido Político, prevalecendo sempre a relação pessoal do Governador com alguns militantes petistas.

Mesmo sendo a força que lidera 40% da Direção do Partido, a CNB não tem sido reconhecida na construção em torno da unidade partidária, muito menos em torno do projeto do PCdoB em 2018.

Talvez essa falta de reconhecimento à CNB seja pelo fato de sermos a única corrente que tem defendido o PT na Chapa Majoritária (Senador ou Vice-Governador) com o PCdoB em 2018, ou, ainda, por termos alguns companheiros já defendendo candidatura própria.

Sendo assim, solicitamos Reunião da Direção Partidária (Executiva/Diretório) para discutir as indicações supracitadas e a relação do PT com o Governo Estadual.

Saudações Petistas!

Atenciosamente,
Coordenação da CNB – MA