Em entrevista à Mirante AM, Zé Inácio defende união dos deputados da Baixada na AL e faz balanço eleitoral positivo do PT

O petista concedeu uma longa entrevista abordando várias questões importantes do interesse da sociedade maranhense em geral, em particular para o povo da baixada.

Muito importante a defesa feita por Zé Inácio (PT) em prol da união dos deputados estaduais da Regão da Baixada na Assembleia Legislativa do Maranhão

Em entrevista na manhã desta quarta-feira, 21, concedida ao programa Ponto Final (Mirante AM), apresentado por Roberto Fernandes, o parlamentar petista, reeleito com quase 32 mil votos, disse acreditar que a Baixada poderá ter mais força com a eleição de três deputados da região.

“Eu acho que os deputados que foram eleitos na região na Baixada, alguns com origem na região da Baixada e outros com atuação na Baixada é importante ter essa sintonia e articulação para defender as pautas em defesa da Baixada. Eu acredito que a boa relação entre os deputados que foram eleitos poderá contribuir muito para que tenhamos uma atuação em conjunto na defesa da Baixada”, destacou.

Além de Zé Inácio, a partir de fevereiro de 2019, o parlamento maranhense contará com mais dois deputados “baixadeiros”: Leonardo Sá (PRTB) e Thaiza Genésio (PP).

Ainda na entrevista à Mirante AM, Zé Inácio afirmou que continuará defendendo temas importantes que foram destaques nos primeiros 4 anos.

“Nós temos uma expectativa de continuar e ampliar as pautas que defendemos no primeiro mandato, dentre elas a questão racial, educação, saúde, agricultura familiar, defesa das comunidades quilombolas, mobilidade urbana, segurança pública, enfim são temas que defendemos e vamos continuar trabalhando na Assembleia”, assegurou.

Ponte Bequimão-Central

Zé Inácio não deixou passar batida uma questão cara para a Região da Baixada maranhense, que é a obra da ponte Bequimão-Central e disse que continuará lutando para a conclusão da obra.

“A ponte Bequimão-Central que é um sonho da população dos municípios dessa região e 10 municípios serão beneficiados. Continua a cobrança muito grande para que a obra venha a ser concluída. Nós não temos dúvida de que ela será concluída. A única questão é que ela está se dando de forma muito lenta por conta de diversos fatores, mas essa é uma outra pauta que nós estaremos numa posição muito firme de cobrar o governo do Estado que tem uma posição firme de fazer essa obra. Na verdade a obra nunca parou, os serviços é que estão sendo executados de forma muito lenta. Eu acredito que a partir do ano que vem, a obra ganhará um ritmo mais acelerado e esse é o nosso papel como deputado cobrar a conclusão da obra que é importante para o crescimento econômico da região”, considerou.

O PT

Outro assunto abordado na entrevista o resultado das eleições deste.

Como não poderia deixar de ser, Zé Inácio faz uma avaliação sobre o desempenho do PT nas eleições 2018, considerando positivo o resultado para o partido mesmo com a derrota na disputa presidencial.

“Primeiramente é importante destacar que nesses últimos dois três anos, o PT sofreu um desgaste muito grande. O partido foi criminalizado. Várias lideranças nossas foram perseguidas sobre o ponto de vista político e ainda assim com esse desgaste, a minha opinião é de que o PT saiu um partido fortalecido nos municípios, com os movimentos sindicais. Nós fizemos a maior bancada na Câmara dos Deputados. Nós elegemos 4 governadores. Somos o segundo partido que mais elegeu deputados estaduais a nível nacional e na eleição presidencial com a retirada da candidatura do Lula, nós tivemos que colocar o Fernando Hadad e mesmo com a derrota nas urnas o partido saiu fortalecido. O partido agora tem que se organizar para disputar a eleição de 2020 e depois pensar em 2022. Com o massacre midiático que o PT sofreu isso fez com que o partido tivesse uma rejeição muito grande, mas nós conseguimos confrontar dois projetos políticos bem distintos e nós temos que respeitar o projeto vencedor que foi o de Jair Bolsonaro que foi eleito para fazer o que ele tem dito. Ele já disse que vai acabar com o Mais Médicos e retirar os médicos cubanos. Esse é um exemplo típico dos debates que nós teremos entre o projeto que foi apresentado pelo PT e o programa da ulta-direita respaldada no neo-liberalismo. O PT agora tem que se comportar como Oposição, mas fazendo uma Oposição responsável para que não possa aprofundar a crise política que tomou conta do país nos últimos anos”, explicou.

(Com informações do blog do Zeca Soares).

Zé Inácio conquista mais um mandato de deputado estadual

O deputado Zé Inácio (PT) conseguiu renovar o mandato para a Assembleia Legislativa do Maranhão.

O petista obteve mais 31 mil votos para deputado estadual e por pouco não conseguiu “puxar” o segundo nome do PT, candidato Luiz Henrique “Lula da Silva”, que atingiu a marca de quase 20 mil votos.

A reeleição de Zé Inácio é a certeza do Maranhão bem representado no parlamento maranhense, em particular a Região da Baixada.

É isso aí.

ECOS DA BAIXADA: A mensagem que Roberto Rocha deixou para o povo baixadeiro 4

O pré-candidato ao Governo do Maranhão, senador Roberto Rocha (PSDB), cumpriu uma extensa e produtiva agenda na Região da Baixada Maranhense no último final de semana.

Acompanhando por uma comitiva formada por assessores, lideranças políticas, correligionários e simpatizantes do projeto Roberto Rocha governador-45, o pré-candidato tucano não apenas conversou com o povo baixadeiro como conheceu várias experiência de projetos sociais executados por entidade sem fins lucrativos que sobrevivem basicamente da força de vontade dos seus dirigentes em ajudar os que mais precisam e sem contar com apoio dos entes públicos, inclusive do Governo do Estado.

Alcântara – Na histórica, charmosa e bucólica Alcântara, Roberto Rocha reuniu-se com centenas de lideranças que o aguardavam no Sítio do Gomes, onde vereadores, presidentes de associações, comerciantes e populares ouviram e debateram com o pré-candidato tucano assuntos de interesse do municípios.

Em seguida, o pré-candidato tucano e sua comitiva seguiram para a Unidade de Ensino e Formação Rural Nova Alcântara, para conhecer o Projeto Batalhão da Cidadania, que é de iniciativa comunitária e contempla as demandas sociais locais com ações de intervenção na promoção de ressocialização e desenvolvimento do indivíduo como sujeito de transformação de justiça e cidadania.

O projeto surgiu para resgatar crianças da comunidade em situação de vulnerabilidade social. Só no Batalhão da Cidadania são 91 alunos. A escola também possui uma turma de ensino médio voltada para a educação profissionalizante na área da agropecuária, que atende alunos de 15 a 21 anos. Os alunos usufruem de serviços como Alfabetização, Preparatório do Enem, Serviço Social, Saúde e Prevenção, Meio Ambiente, Informática entre outros.

Na oportunidade, a direção da Unidade de Ensino Nova Alcântara solicitou a cobertura da quadra esportiva. Além de se comprometer com o pleito da direção da escola, o senador assegurou o fornecimento de kits de irrigação para a patrulha-mirim. E garantiu o empenho do seu mandato para conseguir equipamentos odontológicos para complementar o consultório da escola.

Ao final da sua saudação aos presentes, Roberto Rocha garantiu que vai “adotar” a Unidade de Ensino Nova Alcântara.

Bequimão – Após a agenda pra lá de positiva na cidade de Alcântara, houve um almoço com lideranças na vizinha Bequimão oferecido pelo Coronel Sebastião Bispo Lopes, forte liderança local. Na ocasião, o Coronel Lopes declarou seu apoio ao grupo e presenteou o senador com uma obra de sua autoria intitulada “Bequimão: Uma Evolução Histórica”.

Como parte da programação, o senador Roberto Rocha e comitiva fizeram uma visita ao prefeito do município, Zé Martins, para tratar de demandas relativas à cidade e região, como a estrada Central/Bequimão, que contempla ainda uma ponte sobre o rio Pericumã. Trata-se de uma via estratégica para a toda a Baxada Maranhense que atualmente está parada e que constitui um dos maiores anseios da população da região.

Peri-mirim – Na acolhedora “Paris-Mirim”, como é carinhosamente chamada a cidade de Peri-Mirim, o senador Roberto Rocha participou de uma programa na rádio Peripiaba FM, onde foi realizado um longo bate-papo com os pré-candidatos. Na oportunidade, o prefeito Geraldo Amorim foi ao encontro da comitiva, saudando a todos e se colocando à disposição para trabalhar ao lado de Roberto Rocha em prol da cidade.

Palmeirândia – Na querida Palmeirândia, a comitiva e pré-candidatos do PSDB liderados pelo senador Roberto Rocha, conversaram com populares, lideranças políticas locais e, claro, prestigiaram o festejo de Santo Antônio, tradicional festa religiosa da cidade, coordenação pelo carismático padre André, pároco da região.

Para finalizar a agenda, os pré-candidatos participaram de uma roda de conversa, na Rádio Pop FM, sobre as eleições 2018 no Maranhão, o cenário político brasileiro e a importância do voto consciente.

Pinheiro – A Caravana da Esperança comandada por Roberto Rocha também esteve na nossa Princesa da Baixada para conversar com lideranças, populares, comerciantes etc.

Mas o auge da visita em Pinheiro foi a entrega para a Assembleia de Deus do município uma van completa, 0 Km, para servir no transporte jovens e adultos que fazem diariamente a evangelização na cidade e região, sobretudo, na política da igreja na educação e combate às drogas.

Santa Helena – Na bela Santa Helena a agenda iniciou com uma visita à APAE do local, que atende a mais de cem crianças, sob a coordenação do médico Luis Weba, que é presidente da comissão provisória do PSDB no município.

Durante a visita Luís Weba relatou as dificuldades da instituição que se mantém com doações e trabalhos voluntários. Na oportunidade, o senador e pré-candidato Roberto Rocha solicitou que fossem levantados os principais problemas da entidade para que, através do seu mandato, possam ser elaboradas ações e medidas para ajudá – los.

Na presença do prefeito Zezildo Almeida (PTB), Roberto Rocha relatou os recursos que conseguiu viabilizar para o município. Foram cerca de 5 milhões de reais para a saúde e recuperação e pavimentação de estradas vicinais.

Pedro do Rosário – A Caravana da Esperança liderada pelo senador Roberto Rocha finalizou em grade estilo num grandioso ato ocorrido na sede da Colônia de Pescadores, na cidade de Pedro do Rosário.

Coube à Iolanda Serra, presidente da Colônia de Pescadores, recepcionar os visitantes para esse grande encontro democrático. Para o senador Roberto “foi muito gratificante ouvir as pessoas do município, conhecer as suas principais necessidades para que, juntos, possamos construir o melhor projeto para o nosso estado. O Maranhão não é um estado pobre, ele apenas precisa de um governo que valorize o seu povo e potencialize suas riquezas”.

E assim foram os dois dias de intensos contatos com o povo baixadeiro, cujo saldo foi reunir um conjunto de informações e dados que servirão para a elaboração do plano de governo a ser apresentado, durante a campanha eleitoral, pelo futuro candidato a governador Roberto Rocha.

PS: O grupo tucano da caravana liderada pelo senador Roberto Rocha foi integrado pelo deputado estadual Alexandre Almeida, o deputado federal Waldir Maranhão, o deputado estadual Wellington do Curso, o vereador Estevão Aragão (de São Luís), o empresário Júlio Simões e o médico e jornalista João Bentivi, além de filiados e simpatizantes ao partido.

Zé Inácio (PT) realiza agendas de trabalho pela baixada maranhense 2

Nos dias 01 e 02 de junho o Deputado Estadual Zé Inácio (PT) visitou os municípios de São Bento, Pinheiro, Cururupu e Serrano.

Em diversas reuniões e encontros com lideranças da baixada maranhense foi debatido sobre a conjuntura política estadual e nacional, os desmontes e cortes orçamentários de Temer e seus efeitos para o desenvolvimento da agricultura Familiar. À exemplo da assistência técnica nos governos de Lula e Dilma, os investimentos eram da ordem de R$ 350 e R$ 400 milhões e agora o orçamento para 2018 despenca para R$ 100 milhões.

Em Pinheiro e Serrano, a visita contou com a participação da pré- candidata a Deputada Federal pelo (PSB), Socorro Nascimento.

Os encontros foram realizados com lideranças dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, quilombolas e sempre com debates voltados para a importância da agricultura familiar que é responsável por 70% dos alimentos que chegam à mesa do brasileiro, além de corresponder a 9% do Produto Interno Bruto. E que, apesar de fundamental importância para o povo brasileiro, o atual governo federal prioriza a pauta do agronegócio, o que revolta e desanima o agricultor familiar.

“Foi um momento oportuno para ouvir a necessidade das comunidades, ver in loco a demanda de cada um, mas também conversar sobre política e o desenvolvimento das famílias no campo”, disse Zé Inácio.

Em São Bento e Cururupu, os encontros foram realizados com filiados e diretórios municipais do Partido dos Trabalhadores sobre a candidatura do ex-presidente Luís Inácio da Silva e as eleições em 2018.

Ecos da Baixada, literatura e política

Se é verdade que os “gritos” em forma de letras contidos no livro Ecos da Baixada ecoaram pelo Maranhão afora, não é menos verdade que eles precisam ecoar também na política para que possam, além de ser ouvidos, atendidos nos seus legítimos pleitos

Não sei ao certo se a expressão “noite de gala” cabe para expressar o grandioso evento que foi o lançamento do livro Ecos da Baixada, ocorrido ontem, terça-feira, 14, na sede da Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB).

De qualquer forma, foi uma noite histórica para literatura maranhense e para os amantes das coisas simples, mas que dão sentido à vida. Aliás, simplicidade é uma marca do povo baixadeiro.

O livro foi organizado pelo escritor Flávio Braga e reúne textos de 32 coautores, naturais ou vinculados afetivamente à Baixada Maranhense, e conta através de artigos, crônicas, poesias etc, casos e causos referentes esse pedaço de terra que é um dos mais e belos ricos do estado.

No clássico “Os Sertões”, Euclides da Cunha escrevera: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte”. Parodiando o imortal da Academia Brasileira de Letras, pode-se afirmar que “O baixadeiro é, antes de tudo, um forte”. Sim, pois viver naquelas brenhas entres rios, lagos e campos precisa ser realmente forte, macho, fêmea!

Há uma sensação de que já passa da hora de apenas escrever, filosofar e poetizar sobre a Baixada Maranhense. É hora do “fazer” pela Região!

E só é possível fazer algo pela Baixada se for através da política, mas política assim, com “P” grande.

Para tanto, os baixadeiros precisam se impor e exigir espaços expressivos nas eleições de 2018, quiçá com candidato a vice-governador ou mesmo a senador. Além, claro, de candidatos a deputado estadual e deputado federal, gente realmente comprometida com a Região e com o seu povo.

Enfim, se é verdade que os “gritos” em forma de letras contidos no livro “Ecos da Baixada” ecoaram pelo Maranhão afora, não é menos verdade que eles precisam ecoar também na política para que possam, além de ser ouvidos, atendidos nos seus legítimos pleitos.

E viva a Baixada Maranhense!

Essa é a palavra de ordem do povo baixadeiro.

Foto oficial com os autores do livro Ecos da Baixada. Bob Lobato presente.

PS: A partir da semana que vem o Blog do Robert Lobato estreia o espaço “Ecos da Baixada” com textos, matérias e informações sobre a nossa querida Baixada Maranhense! Aceita-se colaboração de conteúdos.

A baixada maranhense e a sua vocação para a grandeza

por Natalino Salgado

“Esse horizonte usa um tom de paz”, disse Manoel de Barros, em seu “O livro das ignorãças”, ao discorrer poeticamente os fins de tarde no pantanal. Tomo emprestadas as palavras do poeta para também assim discorrer o entardecer da minha sempiterna Cururupu, cenário de tantas boas lembranças de minha infância, bem como da paisagem da baixada maranhense, que não me sai da memória.

Trago à baila este assunto porque estive em Pinheiro no início desta semana na cerimônia de instalação da primeira turma de licenciatura em Educação Física da Universidade Federal do Maranhão no Campus. Àquela ocasião, quarenta estudantes deram o primeiro passo rumo ao tão sonhado diploma de Educação Física, modalidade licenciatura. Além da motivação dos estudantes, o curso também inicia com um excelente corpo docente, de vasta experiência profissional.

A cada ida àquela região, volto com o ânimo renovado por constatar a vontade e a determinação de seus habitantes que tem na nossa universidade um dos principais vetores de crescimento e desenvolvimento. Outras iniciativas dignas de elogio estão sendo realizadas nesse mesmo mister, a exemplo do recém-instalado Fórum da Baixada Maranhense. A Baixada Maranhense compreende 21 municípios que se distribuem em quase dezoito mil quilômetros quadrados na região noroeste do estado. Com uma população de mais de 518 mil habitantes – dado de 2006 – tem sua economia ancorada no extrativismo, agricultura de subsistência, pesca e pecuária cuja expressão principal é a bubalinocultura, posto que estes animais se adaptam perfeitamente às condições de grande parte da região, caracterizada por campos inundáveis.

Mas infelizmente a economia baseada na exploração de atividades do campo e com baixa aplicação de tecnologia resulta em baixos índices de produtividade e coopera para manter o quadro de pobreza geral que se expressa em baixos índices de desenvolvimento. Tomo como exemplo a cidade de Pinheiro, a principal da microrregião, que exemplifica com bastante acuidade a condição que se perpetua ao longo de décadas. O IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) – índice que avalia qualidade de vida: longevidade, renda e educação da população – de Pinheiro é de apenas 0,637, o que o coloca como desenvolvimento médio.

No entanto, nem tudo é desanimador, pois a região é rica em diversidade de fauna e flora, além de reunir o maior conjunto de bacias lacustres do Nordeste. A transição entre o cerrado e a floresta amazônica criou um lugar único de campos dominados pelas águas, particularmente no período chuvoso, que transforma a região com seus rios e lagos num pantanal tão grandioso e exuberante quanto seu equivalente mais famoso no Mato Grosso. Aquele cenário que não deixa a desejar a nenhum cartão postal do mundo. Volto a Manoel de Barros, no mesmo livro já citado, ao falar de seu pantanal, de forma modesta: “o mundo meu é pequeno, Senhor. Tem um rio e um pouco de árvores”.

A baixada maranhense tem vocação natural para a grandeza. Por isso mesmo, engajada no desafio de tornar aquela região ainda melhor e mais próspera, a UFMA faz sua parte: iniciou o que considero um novo ciclo de crescimento. O campus de Pinheiro, além dos cursos interdisciplinares em ciências humanas e naturais, conta hoje com os cursos de Medicina e Enfermagem, e agora Educação Física, atendendo assim, uma demanda crescente de saúde de qualidade, além do efeito catalisador que uma unidade de formação de profissionais e produção de conhecimento pode proporcionar. E neste ano, temos a honra de iniciar o curso de Engenharia de Pesca em Cururupu, cidade cuja economia está intimamente ligada à pesca marítima.

Deus governa grandezas, diz Guimarães Rosa pela boca de Riobaldo em “Grande sertão veredas”. O potencial da Baixada maranhense somado à fé e à coragem de seu povo haverão de legar às próximas gerações uma herança de grandes conquistas.