ELEIÇÕES 2018: Vem aí, um nome “Nobre” da cultura para a Assembleia Legislativa do MA 14

O petista Armando Nobre quer oferecer os seus 26 anos dedicados à causa da cultura como músico, professor, pesquisador, ao julgamento popular e assim concorrer a uma vaga de deputado estadual nas eleições de 2018.

As eleições de 2018 no Maranhão terá presença de uma opção para os amantes e militantes da cultura, principalmente da cultura popular.

Trata-se de Armando Nobre, que está colocando o seu nome como pré-candidato a deputado estadual pelo PT.

Ex-presidente do Conselho Estadual de Cultura e do Fórum Nacional de Conselhos de Cultura, Armando Nobre, 38 anos, é assíduo militante das causas da cultura do Maranhão. Um típico caso de quem carrega o DNA cultural nas veias!

Armando afirma que, a princípio, não tinha pretensões de entrar na política, mas a decisão de disputar uma vaga no Legislativo Maranhense nasceu pelo sentimento de que a sociedade anseia por mudança da cena política atual, e que todos os valores que aprendeu no movimento cultural, com a experiência como músico, professor, pesquisador, e de todos esses 26 anos dedicados à causa da cultura, devem ser convertidos em trabalhos na vida pública.

“Quero fazer política para contribuir, não para dilapidar. Quem milita na cultura o faz por paixão, porque acredita que a cultura é transformadora, pois ela mexe não apenas com a mente das pessoas, mas principalmente com o coração”, assegura.

Armando Nobre durante reunião com a equipe de coordenação da pre-campanha.

O pré-candidato petista diz ainda que a política atual precisa de novas práticas e que estaria forçando a algo positivo e pedagógico, caso eleito deputado estadual, já que não é filho de político e que não ostenta alto patrimônio financeiro.

“Não venho de uma família de políticos e nem sou rico. O que me move é a carência do povo por novas práticas e conceitos políticas, além da necessidade do movimento cultural precisar de um legítimo representante na Assembleia Legislativa do Maranhão”, afirma.

Projetos

Armando Nobre acredita na reeleição de Flávio Dino. O jovem petista diz que está preparado e cheio de energia para contribuir na base de sustentação do governo no parlamento a favor de projetos voltados para a valorização da cultura maranhense, dos projetos de transversalidade entre cultura e educação (que não podem ser dissociadas), da descentralização dos equipamentos culturais (a maioria estão na capital de São Luís), como Teatros, Espaços Multiculturais, Escolas de Música com ensino Técnico, e maior aporte financeiro para o fomento que alcance o maior número de municípios.

O petista aposta no diálogo com os movimentos sociais e culturais para conseguir os votos necessários para sua eleição ao parlamento maranhense.

Um dos projetos que o mesmo pretende defender é a criação das Superintendências Regionais de Cultura. Armando Nobre explica:

“Temos um estado de dimensões imensas, onde vários de nossos municípios estão bem distantes da nossa capital onde está fixada a nossa secretaria de cultura, com a criação das Superintendências Regionais de Cultura teremos uma aproximação maior com os fazedores de cultura, e dessa forma, deixá-los mais próximos e informados das políticas públicas desenvolvidas pelo Governo do Estado, e auxiliando-os em buscar e/ou apresentar projetos por meio de editais ou outros mecanismos que estão disponíveis como a lei de incentivo à cultura”.

Armando Nobre é formado em Administração Pública, Pós-Graduando em Gestão Cultural e também formando no curso de Música da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA.

Com certeza está credenciado a disputar uma das 42 cadeiras do parlamento maranhense.

Leonardo Sá demonstra habilidade ao segue construindo alianças políticas e eleitorais

Leonardo Sá demonstra habilidade e constrói alianças políticas Pré-candidato a deputado estadual Leonardo Sá , confirmou na última sexta-feira (6), sua filiação ao PRTB.

Porém, antes foi convidado pelo PSDB, PDT, PTB, PPS, PODEMOS e mais uma dezena de partidos para se filiar, os quais tiveram atenção e respeito do médico que ouviu a proposta de todos, mas foi o PRTB aquele melhor reúne as condições eleitorais para a eleição do jovem médico adotado pela cidade e pelo povo de Pinheiro.

Não obstante ter optado pelo PRTB, Leonardo Sá vem construindo importantes alianças políticas com diversos deputados federais e pré-candidatos ao cargo. Além de estar afinado com o próprio presidente Márcio Coutinho, o médico de Pinheiro vem somando diversas adesões nos quatro cantos do Maranhão.

Na política, o diálogo se faz necessário e para a construção de um Maranhão melhor, representantes de diversas cores partidárias podem estar unidos em torno de único propósito discutir de forma objetiva o estado.

Portanto, Leonardo Sá segue avançando e vai garantindo importantes apoios para a disputa que deve levá-lo a Assembleia Legislativa do Maranhão.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA: Fábio Macedo jogando pesado para presidente 6

O deputado pedetista está em campanha aberta e usando de meios heterodoxo para conquistar voto dos seus pares

O Blog do Robert Lobato foi o primeiro a comentar sobre as movimentações de bastidores na Assembleia Legislativa do Maranhão depois do agravamento do estado de saúde do presidente da casa, deputado Humberto Coutinho (PDT).

Pois bem. Essas movimentações têm se intensificado nos últimos dias e aos poucos vão saindo das “sombras” e ganhando conotações mais explícitas.

O deputado Fábio Macedo (PDT), por exemplo, está em campanha aberta e usando de meios, digamos, heterodoxos para conquistar o voto dos seus pares.

O nome de Fábio está longe de agradar o Palácio dos Leões, que já demonstra preocupação com a campanha do pedetista. Aliás, o pai do parlamentar, o empresário Dedé Macedo, há tempos está querendo ver o diabo mas não quer ver a “lata” do governador Flávio Dino. Agora deve estar preparando a vingança.

O fato é que estão a todo vapor as articulações em torno da eleição do futuro presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Resta saber se nesse processo a política vai falar mais alto do que…

Melhor deixar pra lá.