VÍDEO: Mical Damasceno linda e maravilhosa fazendo o “V” da vitória para Haddad 4

Por essa o pastor Pedro Aldi Damasceno não contava.

Enquanto o líder espiritual e presidente da Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão (CEADEMA) fica pegando no pé da deputada federal e senadora eleita Eliziane Gama (PPS) pelo fato da irmã ter declarado voto ao candidato a presidente Fernando Haddad (PT), sua rebenta Mical Damaceno participou ativamente, na noite de ontem (22), de um ato justamente de apoio a… Fernando Haddad!

Além de apoio ao presidenciável Haddad, o evento serviu para o governador Flávio Dino (PCdoB) reunir aliados e agradecer pela vitória da sua reeleição em primeiro turno.

Não custa lembrar que pastor Pedro Damasceno foi um dos operadores políticos do governador Flávio Dino que articulou o que ficou conhecido como o programa “Mais Capelão”, que consistiu na nomeação de um número sem precedentes de aliados e parentes evangélicos, inclusive um filho do próprio pastor, para a capelania do estado feita pelo governo comunista.

A pergunta que agora não quer calar é: Será que o pastor Damasceno vai dar um puxão de orelha na “garota” Mical Damasceno por ter dado apoio a Haddad, tal como Jair Bolsonaro deu no seu “garoto” Eduardo Bolsonaro por este dizer que bastava um soldado e um cabo para fechar o STF? A conferir.

Enquanto isso, fiquem com o vídeo onde a deputada eleita Mical Damasceno aparece linda e maravilhosa fazendo o “V” da vitória para o petista Fernando Haddad.

SEGUNDO TURNO: Dirigente petista sai em solidariedade à Eliziane Gama

Senadora eleita Eliziane Gama : solidariedade petista.

A dirigente estadual do PT, bibliotecária e professora Berenice Gomes, divulgou um texto em solidariedade à deputada federal e senadora eleita pelo PPS, Eliziane Gama, por entender que a parlamentar, que é evangélica, “está sendo desautorizada pela sua condição de mulher”, a declarar apoio ao candidato petista a presidente da Republica Fernando Haddad –  a cúpula da Igreja da Assembleia de Deus publicou nota desautorizando apoio da parlamentar ao candidato do PT.

Embora faça parte de um grupo de mulheres petistas que foram resistentes ao nome de Eliziane Gama no primeiro turno das eleições sob o argumento da irmã ter votado a favor do impeachment da Dilma, a mudança de posição de Berenice Gomes pode ser, eu disse “pode ser”, uma forma das feministas da “partida” fazer uma espécie de autocrítica pelo sectarismo anterior num momento em que o PT precisa mais do que nunca eleger Haddad presidente do Brasil.

É aquela história: antes tarde do que nunca.

A segui a íntegra da nota da petista Berenice Gomes (sem edição).

Solidariedade à Deputada e Senadora eleita Elisiane Gama!

Certamente as pessoas irão estranhar esta minha posição e outras precipitadamente irão dizer que eu estou manifestando apoio e solidariedade à Elisiane pelo fato de ela ter declarado apoio ao Haddad no 2o turno e porque  a minha solidariedade se sustenta em 3 pontos:

1. A Deputada Elisiane está sendo desautorizada pela cúpula da igreja, mas a sua posição faz parte do compromisso político com o Grupo liderado pelo Governador Flávio Dino, portanto, não se trata de uma posição individual. Eu e outras companheiras do PT, tivemos a oportunidade de indaga-lá pessoalmente sobre a sua posição de ter votado a favor do impeachment da presidenta Dilma e a mesma argumentou que como líder do PPS, seu partido, ela não tinha como deixar de seguir a sua posição. Foi a própria Elisiane quem relatou ao buscar diálogo com as mulheres do PT para buscar apoio à sua candidatura ao senado, ocasião na qual tivemos um diálogo franco intermediado por duas amigas da sua assessoria; ela não teve o nosso apoio e soube respeitar a nossa decisão,.

2) Elisiane está sendo desautorizada pela sua condição de mulher, pois infelizmente as pressões sobre as mulheres ocorrem não apenas na cúpula das igrejas pentecostais, mas em partidos e em diversas organizações sociais também. Quantas de nós não somos chamadas atenção pela nossas posições próprias? Lógico que as decisões, sobretudo na política, são coletivas. Mas poucos questionam a posição adotada pelo Pastor de desautorizar publicamente uma representante do povo, ainda que a mesma tenha sido eleita sem o meu voto e da grande maioria das mulheres dos movimentos sociais, do meu partido, o PT e de toda a esquerda. Ela poderia ter sido chamada ao diálogo ao invés de desautorizada.Esta posição compromete a própria igreja e constrange boa parte de seus membros e líderes.

3) Elisiane tem posição firme ainda que esta não seja a minha mesma posição! Ela paga o preço! Foi o que ocorreu na votação a favor do impeachment da Presidenta Dima, quando ela era pré-candidata à prefeita de São Luis resultado foi pífio, após ter sido eleita a Deputada Federal mais votada. É de conhecimento público que a senadora Elisiane teve o apoio massivo da igreja evangélica, assim como é público, notório e lícito o apoio do Governador Flávio Dino que foi essencial para a sua eleição. Nas regras do jogo político nao há nada que a condene. Há sim, uma tentativa clara de desautoriza-la, certamente, porque a sua posição é diferente dos que decidem sem critérios e passando por cima de uma senadora que teve prestígio político e eleitoral. Falo isso como mulher é como pertencente de uma família de Assembleianos na qual conheci os ensinamentos cristãos desde o meu nascedouro até aos 17 anos quando eu residia em Pedreiras, na época do saudoso Pastor Meton Soares. Foi nesta época que eu conheci de perto o funcionamento da igreja, inclusive discordei da sua doutrina sobre os usos e costumes. Meu pai, Firmino Soares da Silva, um líder evangélico, sindicalista e de organizações sociais, foi candidato a vereador em 1982 e não teve o apoio oficial da igreja, mesmo assim encarou as urnas e foi eleito. Não vou entrar no mérito da hierarquia e da doutrina da igreja, mas no método e na forma como uma mulher pública, Deputada Federal e recém eleita Senadora foi tratada pelo líder da igreja!  Se há discordância sobre a posição política tomada por ela que haja respeito pelo que ela representa! Chamar para conversar era necessário e não expor uma mulher que também é líder.

Finalmente, registro que além do método autoritário e constrangedor para uma grande maioria dos fiéis que não concordam com esta postura de um líder que ao tentar envergonhar uma Senadora acaba revelando os acordos de como elegeu a sua filha Deputada Estadual e muitos fieis e a sociedade em geral, desconheciam, o mesmo também falta com a verdade e faz calúnias sobre o candidato do PT Haddad, inclusive plausíveis de medidas judiciais. Inverdades estas que merecem respostas ponto a ponto.
E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!

Elisiane, a sua batalha na política, assim como de outras mulheres, não é fácil, assim como não foi fácil enfrentar as calúnias pelas suas escolhas na vida pessoal.

Seja qual for a sua posição final, você tem o meu respeito!

Berenice Gomes