VÍDEO: Neto Evangelista “vai à luta” pela campanha do Novembro Azul 2

O secretário de Desenvolvimento Social publicou um vídeo em que aparece praticando UFC com o lutador profissional, Thiago Marreta, para contribuir com a campanha do Novembro Azul.

O deputado estadual licenciado Neto Evangelista, atual comandante da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES), encontrou uma maneira um tanto, digamos, radical e inusitada para contribuir com a campanha do Novembro Azul, dirigida à sociedade e, em especial aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

O parlamentar publicou um vídeo em que aparece praticando UFC com o lutador profissional, Thiago Marreta. Além de chamar a atenção dos homens para a necessidade dos exames de prevenção contra o câncer de próstata e demonstrar suas habilidades nesse esporte radical, Neto Evangelista manda um recado aos colegas de governo Carlos Lula e Clayton Noleto de que o desafio está aceito.

“Desafio aceito pelos meus amigos Carlos Lula e Clayton Noleto. Agora é o Novembro Azul, vamos cuidar da nossa saúde. Tire trinta minutos que seja por dia pra cuidar da sua saúde, para não ter que tirar o resto vida para cuidar da sua doença”. Confira.

URBANO SANTOS: Projeto melhora qualidade de vida de idosos

Desde 2012 o projeto “Aproveitando a Melhor Idade” oferece aos idosos de Urbano Santos diversas atividades que vão desde o lazer, passando pela saúde, oficinas de cursos focados em geração de renda e a garantia de direitos. O trabalho é desenvolvido pela prefeitura de Urbano Santos, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), órgão ligado a Secretaria Municipal de Assistência Social.

O projeto atua em diversas frentes. Uma delas é o encontro semanal para realização de atividades físicas com profissionais especializados. Os exercícios são responsáveis por melhorar a qualidade de vida dos idosos por conta dos impactos na saúde física e mental, proporcionando bem-estar e aumento da autoestima. Os participantes também recebem atenção à saúde por meio de ações que oferecem acompanhamento clínico e realização de exames rápidos.

A coordenadora do “Aproveitando a Melhor Idade”, Lurdes Silva, disse que o resultado das ações na vida do idosos do município é positivo. “Além de se sentirem valorizados pela gestão municipal, os participantes têm acesso a informações e direitos que muitas vezes nem sabiam que existiam” diz a coordenadora.

Por meio desses trabalhos, a Secretaria Municipal de Assistência Social proporciona a reinserção social do idoso que, em muitos casos, vive à margem da sociedade.

Atualmente são 80 idosos inscritos no projeto. As ações contam com apoio de outros órgãos e secretarias do município como Cultura, Saúde, Mulher, Transporte, Trabalho e Finanças. A integração das secretarias faz parte do sucesso do projeto, como destaca a secretária municipal de assistência social, Caroline Soeiro.

“O projeto é mantido completamente pela prefeitura. As outras secretarias são acionadas e prontamente atendem às necessidades, fazendo assim com que as atividades sejam realizadas”, disse a secretária.

SAÚDE: XVI Jornada Maranhense de Psiquiatria acontece nos dias 10 e 11

O psiquiatra João Arnaud será um dos participantes da XVI Jornada Maranhense de Psiquiatria.

Nos dias 10 e 11 de Novembro, acontece a XVI Jornada Maranhense de Psiquiatria. O evento, que é organizado pela Associação Maranhense de Psiquiatria, será voltado para Profissionais e estudantes das Ciências da Saúde (Medicina, Enfermagem, Psicologia, Serviço Social e outros), além da comunidade em geral interessada.

Com o tema “Grandes temas em Psiquiatria: atualidades sobre antigos desafios”, a XVI Jornada Maranhense de Psiquiatria e o I Encontro Estadual de Médicos Residentes em Psiquiatria do Maranhão acontecerão no Executive Lake Lagoa.

As inscrições devem ser realizadas no CRM-MA. O valor é de R$ 30,00 (trinta reais) para estudantes da graduação ou associados da AMP e R$ 60,00 (sessenta reais) para profissionais.

Programação
No evento devem acontecer palestras, mesas redondas e conferências que abordarão os grandes eixos da psiquiatria, discutindo o que há de atualidade os estudos e de realidade na assistência no Maranhão, por profissionais membros da AMP, convidados locais e de outros estados.

São José de Ribamar: Em 10 meses de gestão, Compra Local Municipal já investiu quase 700% a mais do que foi aplicado em 2016

Em pouco mais de dez meses de gestão pública, a Prefeitura de São José de Ribamar, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (SEMAGRI), vem investindo fortemente na chamada agricultura familiar e pesca artesanal.

No total, já foram aplicados só este ano quase R$ 450 mil reais na compra direta de produtos da agricultura familiar, por meio do Compra Local Municipal, isso sem falar dos investimentos feitos em outros programas que estão sendo executados no município.

O programa, que aplica recursos próprios exclusivamente do município para compra de alimentos do setor, além de fortalecer a economia das famílias dos agricultores e pescadores artesanais, também garante a segurança alimentar das crianças e adolescentes da rede municipal de ensino, composta atualmente por 107 unidades.

Todo o investimento, que até o momento corresponde a 624,94%, em relação ao total gerado em 2016, que não ultrapassou a casa dos R$ 71.000,00 mil reais, reflete não apenas no aquecimento econômico do setor, como também vem garantindo a expansão dos negócios de pequenos agricultores.

Um exemplo é agricultor rural, Ribamar Caldas, que cultiva milho há cerca de 15 anos. Segundo ele, a produção escassa deu vez à colheita semanal do produto, que agora já tem destino certo: complementar a merenda escolar dos alunos da rede municipal de ensino.

“Nossa produção semanal resulta hoje na colheita de cerca de três mil espigas de milho por semana. Pouco a pouco estamos avançando e graças ao escoamento certo da produção, podemos investir com mais segurança no crescimento da plantação”, comemora o agricultor.

Além do Seu Ribamar, o recurso próprio da prefeitura ribamarense, aplicado diretamente no setor, já beneficiou outros 277 agricultores com a compra direta de mais de 67 toneladas dos mais variados alimentos, só este ano. Todo o investimento, de acordo com o prefeito Luis Fernando, retorna não apenas no movimento da economia local, mas reflete na qualidade e em condições dignas para o aprendizado dos alunos.

“A compra da produção é uma forma de incentivar a agricultura familiar, mas tudo é feito obedecendo a critérios rigorosos, que vão desde o plantio, à colheita, além do transporte, que é feito de forma a não comprometer os produtos”, explicou o prefeito, enaltecendo também o escoamento direto dos alimentos para as escolas, o que vem refletindo numa melhor condição de aprendizado dos alunos.

Além das escolas da rede municipal de ensino, todos os produtos adquiridos por meio, do Compra Local, seguem para o consumo da Cozinha Escola, Entidades Filantrópicas, além de escolas comunitárias e instituições que cuidam de pessoas vulneráveis. O secretário de agricultura, Isaac Buarque de Holanda, reitera que o objetivo é incentivar cada vez mais o plantio assistido dos agricultores como forma permanente de produção local.

“Temos uma agricultura forte que precisa ser estimulada cada vez mais. E é exatamente isso que o prefeito vem fazendo. Em menos de um ano já percebemos o avanço positivo que reflete em números a confiança do pequeno agricultor, que tem investido em suas pequenas propriedades, plantado com mais confiança porque já pode contar que a produção tem destino certo: abastecer as escolas e demais equipamentos assistidos pela prefeitura”, finaliza o secretário.

Os homens das cavernas

Muitas vezes é preciso coragem para seguir em busca dos nossos sonhos, mesmo diante do medo e da possibilidade de falharmos

via Vida Simples

Certa vez assisti com meu filho um filme sobre uma família de homens das cavernas, que por um bom tempo conseguiu sobreviver às intempéries da Pré-História porque tinha medo.

Principalmente, medo do novo. Enquanto muitas outras famílias pereceram diante de doenças, ataques de animais pré-históricos ferozes etc., aquela família ficou lá, firme e forte, porque toda noite se escondia dentro de sua caverna e ficava lá quietinha. Até que, de repente, o mundo em que vivem começa a mudar – placas tectônicas se destacando e aquela coisa toda – e eles se veem diante de uma situação em que se esconder dentro da caverna já não é mais a solução para todos os problemas. O filme fala de duas coisas muito importantes. A primeira, claro, é o medo.

Sentimento que foi um dos cinco maiores obstáculos apontados, quando fiz uma pesquisa sobre o que estava impedindo meus leitores de seguir seus sonhos, e acabou virando um capítulo inteiro do meu livro Escolha Sua Vida (Sextante). Nele, falo justamente dos homens das cavernas e de como o medo foi, em um momento distante, algo essencial para a sobrevivência do ser humano – e, por isso mesmo, está tão enraizado na gente. Os perigos eram tantos que não dava para ficar dando bobeira por aí, não.

O medo faz parte da gente desde tempos longínquos e não vai embora. Só que não somos mais aquelas pessoas que precisam se esconder de animais selvagens e gigantescos. E, como eu sempre digo, coragem não é ausência de medo, mas sim ir em frente mesmo com medo. Mais importante do que isso, a gente não pode viver o hoje baseado nas nossas crenças de ontem. A uma certa altura, as táticas de sobrevivência da família do filme simplesmente deixaram de ser eficazes diante de novos problemas. Na nossa vida, isso acontece todos os dias. O mundo muda e a gente tem que deixar o medo e as crenças de lado e tentar novas ideias e soluções para novos problemas. Nunca deixe de seguir o seu sonho por medo ou porque você acredita – baseado em experiências passadas – que ele é impossível.

Não vai ser fácil, e posso garantir que, em algum momento, você vai pensar diversas vezes em desistir. Posso garantir, também, que alguns familiares e amigos vão achá-lo estranho ou maluco, e ridicularizá-lo.

Garanto que você vai dormir chorando algumas noites e vai se perguntar se fez uma grande besteira. Mas não deixe de acreditar em você. Só porque tem um monte de pessoas prontas para o desencorajar e dizer que você não vai conseguir, não significa que você tem que se juntar a elas na mediocridade – pelo contrário!

Vá em frente e cale a boca de todas elas mostrando que você pode fazer coisas incríveis e impossíveis. Escolha começar. Agora mesmo.

PAULA ABREU é coach e autora do livro Escolha Sua Vida. Oferece meditação gratuita no acreditaemedita.com.br

Flávio Dino vetou mais de R$ 12 milhões em emendas de oposicionistas para a Saúde 2

Governador, que reclama de forma como senadores querem emendar o Orçamento da União, não libera valores indicados por deputados estaduais que lhe fazem críticas na Assembleia

Flávio Dino bate bola com Márcio Jerry, mas não compartilha nada com membros da oposição (Foto: Arquivo)

Gilberto Léda, para O Estado do Maranhão

Envolvido em uma polêmica depois de acusar a bancada maranhense no Senado de manobrar para não enviar aos municípios do Maranhão recursos da ordem de R$ 160 milhões referentes às emendas de bancada, o governador Flávio Dino (PCdoB)
foi duramente criticado por parlamentares em todos os níveis.

Na quinta-feira, 19, o comunista foi às redes sociais reclamar dos senadores Edison Lobão (PMDB), João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB). Disse o governador que os representantes do Maranhão se recusaram a cumprir um acordo que garantiria que a totalidade dos recursos seria destinada ao Governo do Maranhão, para então ser reencaminhada às prefeituras – para investimentos na área da Saúde.

Ainda segundo o chefe do Executivo estadual, os senadores querem que metade do valor seja destinado segundo a conveniência de cada um dos parlamentares.

“Um absurdo que uma parte da bancada federal negue uma emenda parlamentar e prejudique a saúde dos municípios, supostamente para me atingir”, escreveu.

A postura de Flávio Dino gerou rápida reação dos três senadores – todos criticando a tentativa de ingerência do governador em questões que dizem respeito exclusivamente à bancada. Apesar da insurgência do comunista, o Estado ficou mesmo só com R$ 70 milhões dessas emendas de bancada – os outros R$ 90 milhões chegarão aos municípios via Codevasf.

Além disso, deputados que fazem oposição ao governo na Assembleia Legislativa argumentaram que o comunista não tem legitimidade para reclamar da destinação de emendas, quando ele próprio não libera aquelas apresentadas pelos oposicionistas pelo que consideram revanchismo político.

Levantamento de O Estado aponta que os deputados têm razão. Cada um deles tem, atualmente, direito a indicar até R$ 3,5 milhões em emendas ao Orçamento – esse valor era de R$ 3,150 milhões em 2015 e 2016.

Em 2017, no entanto, o governador já deixou de destinar mais de R$ 7 milhões para a Saúde de municípios maranhenses ao não liberar emendas de pelo menos cinco deputados de oposição. O comunista vetou integralmente as indicações dos deputados Adriano Sarney (PV), Andrea Murad (PMDB), Edilázio Júnior (PV), Sousa Neto (Pros) e Eduardo Braide (PMN).

Num dos casos de maior destaque recentemente, Dino foi alvo de fortes criticas por não liberar mais de R$ 1 milhão à Fundação Antônio Jorge Dino, mantenedora do Hospital do Câncer Aldenora Bello. Para a unidade, foram destinadas emendas de Andrea Murad (R$ 200 mil), Edilázio Júnior (R$ 200 mil) e Eduardo Braide (R$ 700 mil).

“Desde 2011, destino todos os anos uma emenda parlamentar para o Hospital Aldenora Bello. Mas este ano, por uma questão política, de mero capricho do governador do Estado, o Aldenora Bello não poderá comprar um novo mamógrafo digital porque, simplesmente, ele não liberou a emenda”, destacou Braide, em discurso na Assembleia durante a semana. O governador nunca se manifestou sobre o caso.

Para o deputado Adriano Sarney, Flávio Dino reforça, a cada novo ato ou declaração, sua imagem de gestor incoerente e pouco afeito à solução democrática de conflitos.A verdade é que o governador Flávio Dino seue agindo como se fosse um juiz, que detém o poder de definir os destinos de outros com uma canetada só. Não é. Ele é um representante do povo que o elegeu e deve agir como tal, debatendo, discutindo, não agredindo adversários. Ainda mais quando cobra dos outros uma postura que ele próprio não tem”, ressaltou.

Especialista explica o melhor uso para o tênis de rodinhas

O calçado mais desejado entre as crianças no momento pode representar um risco para a saúde

Rio de Janeiro (RJ), outubro de 2017 – Basta entrar em um shopping center e olhar para os lados e lá estão as crianças deslizando felizes pelos corredores, calçadas com a nova febre do momento: o tênis de rodinhas. Recentemente, a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos emitiu orientações para seus associados para a importância de que os pequenos utilizem capacete, protetores nos pulsos, nos joelhos e cotovelos, sempre que estiverem usando esse tipo de calçado. No entanto, é importante saber que essa diversão pode representar riscos à saúde. Rodrigo Sasson, médico do Núcleo de Ortopedia Pediátrica do Hospital Vitória, fala mais sobre o tema.

De acordo com o especialista, é recomendável que os pais atentem que, quanto mais tempo os filhos usarem o calçado, maiores serão os riscos de quedas e lesões, por isso a Sociedade Brasileira de Pediatria segue as mesmas recomendações da Academia Norte-americana. “Caso a criança se recuse a usar os protetores das articulações ou o capacete, é indicado que os pais não permitam a brincadeira.

Outro fator que deve ser levado em conta é que a criança esteja sob a observação de um adulto durante o uso desse tipo de calçado. Temos preocupantes relatos de casos graves de traumatismo craniano, após quedas mais violentas com o uso do tênis com rodinhas”, alerta.

O médico dá o exemplo da rotina do Núcleo de Pediatria do Hospital Vitória, que vem registrando um aumento de casos na emergência relacionados a quedas decorrentes do uso desses calçados. “Felizmente, a maior parte dos atendimentos são traumas leves, apenas com escoriações, mas já tivemos situações de fraturas, inclusive, com necessidade de intervenção cirúrgica”, observa.

Sobre as questões que envolvem problemas no desenvolvimento dos pequenos, o médico afirma que não há evidências científicas de alterações na marcha (caminhar), mas que o maior risco comprovado está ligado às lesões musculoesqueléticas, que podem ocasionar sequelas como fraturas e traumatismos.

Quanto à idade, o médico aponta que, embora não exista um consenso nesse sentido, na classe médica, há a indicação de que a melhor fase está relacionada às crianças entre 6 e 8 anos, por pertencer à faixa etária de maior equilíbrio e melhor entendimento dos limites, riscos.

Mais dicas do especialista:

· Em nenhuma hipótese, deixe as crianças sozinhas brincando com esses calçados;

· Oriente os pequenos quanto à importância de sempre usar os capacetes, bem como os protetores de joelhos e cotovelos;

· Evite o uso em lugares com grande circulação de pessoas;

· Lembre aos pequenos que esse é apenas um calçado não destinado a qualquer modalidade esportiva; logo, não é indicado para manobras e saltos radicais;

· Esse tênis deverá ser utilizado esporadicamente, como uma forma de diversão, e não como um calçado de rotina para atividades na escola e outros afazeres da criança.

SMDH divulga nota de repúdio contra a escalada da violência no MA

Embora não aponte diretamente o governo Flávio Dino (PCdoB) pela situação calamitosa do Sistema de Segurança e Penitenciário maranhense, a nota da SMDH faz referência as três mortes violentas ocorridas nos últimos dias no estado, entre elas a do empresário Francisco Edinei Lima Silva, assassinado no “gaiolão humano”, na delegacia do Barra do Corda.

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), enfim, divulgou “nota pública” de repúdio contra a escalada da violência no Maranhão à luz dos assassinatos ocorridos na capital e no interior do estado por negligência do modelo de Segurança Pública e da Justiça Criminal praticado no Maranhão.

Embora não aponte diretamente o governo Flávio Dino (PCdoB) pela situação calamitosa do Sistema de Segurança e Penitenciário maranhense, a nota da SMDH faz referência as três mortes violentas ocorridas nos últimos dias no estado, entre elas a do empresário Francisco Edinei Lima Silva, 40 anos, “morto em decorrência de péssimas condições prisionais na Unidade Prisional de Barra do Carda, onde uma de suas celas é conhecida como ‘gaiolão'”, diz a nota.

Confira a íntegra da nota da SMDH.

SOCIEDADE MARANHENSE DE DIREITOS HUMANOS – NOTA DE REPÚDIO

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) manifesta seu repúdio e sua indignação diante das seguidas mortes ocorridas no Estado do Maranhão, motivadas por um modelo de Segurança Pública e de Justiça Criminal profundamente equivocado.

A primeira morte ocorreu no município de Barra do Corda em 09.10.2017 e teve como vítima Francisco Edinei Lima Silva, 40 anos, preso provisório, sem antecedentes criminais, morto em decorrência de péssimas condições prisionais na Unidade Prisional de Barra do Carda, onde uma de suas celas é conhecida como “gaiolão”, caracterizada como espaço a céu aberto, sem fornecimento de água e banheiro, destinada a presos provisórios (ou mais propriamente para infligir castigos). Celas como a referida também são usadas em outras unidades, como em Pindaré-Mirim, Grajaú, e Icatu.

A segunda vítima se trata de Jamilson Machado Pereira, confundido com um criminoso e morto por um disparo de policial civil, na madrugada do sábado, dia 07 de outubro, no centro histórico de São Luís.

A terceira vítima foi Ademar Moreira Gonçalves, 37 anos, servidor público do Ibama, executado na Avenida Litorânea, em São Luís – MA por um policial civil, cuja identidade não foi revelada, o qual se apresentou à Superintendência da Delegacia de Homicídios alegando ter atirado na vítima porque suspeitava que seu carro estava sendo furtado, no dia 14 de outubro.

A quarta vítima foi Tarcísio Mota Miranda, executado a tiros em Imperatriz, no dia 15.10.2017, pelo Policial Militar do 3º Batalhão de Imperatriz, Cândido Neto Vieira, em circunstância ainda não elucidadas.

Em todos os casos, percebe-se a participação direta de agentes públicos na morte de civis. De acordo com o levantamento de mortes violentas produzidos pela SMDH o estado do Maranhão, nos últimos 4 anos, foi responsável por mais de 80 mortes em suas unidades prisionais, caracterizadas pela superlotação, falta de estrutura das unidades prisionais, péssimas condições sanitárias e de saúde.

O estado do Maranhão apresenta, também, elevada taxa de encarceramento, destinada sobretudo aos mais pobres e aos negros, vitimizados pela espetacularização de suas prisões, mesmo que de forma provisória.

Ademais, o Estado do Maranhão é o 7º colocado no Ranking Nacional de Letalidade Policial, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2016. É uma das polícias que mais mata no Brasil.

Diante desses fatos, a SMDH clama pela rigorosa apuração das três mortes ocorridas e pela responsabilização dos seus autores, bem como pela imediata interdição, pelo Governo do Maranhão, de todas as unidades prisionais dotadas de celas tipo “gaiolão”, por se tratar de gravíssima violação aos direitos humanos das pessoas privadas de liberdade, numa clara afronta aos ditames estabelecidos pela Constituição Federal, pela Lei de Execução Penal e pelas normas internacionais de Direitos Humanos.

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos defende um modelo de Segurança Pública e Justiça Criminal assentado na participação democrática, no desencarceramento, no combate ao racismo, no combate à letalidade e desmilitarização das policias.

São Luís do Maranhão, 17 de outubro de 2017
Sociedade Maranhense de Direitos Humanos