CONTRA PRIVATIZAÇÃO: Ex-presidente Sarney recebe sindicalistas do setor elétrico 8

Sarney recebeu os sindicalistas na sua residência no Calhau, conversou bastante sobre as ações do seu governo em benefício do setor elétrico e voltou a se colocar à disposição da luta dos eletricitários contra a privatização do sistema Eletrobras

Ex-presidente José Sarney ladeado pelo diretor Jurídico Wellington Diniz (esq.) e diretor de Energia da FRUNE, Fernando Neves (dir.).

O ex-presidente José Sarney (MDB) recebeu na tarde de ontem, terça-feira, 17, sindicalistas do setor elétrica que foram agradecer o empenho do líder emedebistas para tirar o projeto de privatização de sistema Eletrobras que tramitava no Congresso Nacional.

O Coletivo Nacional dos Eletricitários recebido por Sarney esteve representado por dois dos seus dirigentes: Fernando Neves (Diretor de Energia da Federação Regional dos Eletricitários do Nordeste – FRUNE) e Wellington A. Diniz (Diretor Jurídico do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão – STIU/MA).

Na opinião de Fernando Neves, o presidente Sarney “foi fundamental para que a ofensiva conservadora contra o sistema Eletrobras fosse barrada no Congresso Nacional e sua interlocução com os trabalhadores do setor ajudou, inclusive, para que vários governistas se convencessem do erro que é privatizar um setor estratégico para o país, principalmente para as regiões mais pobres do país, como os estado do Norte e Nordeste”.

O diretor Jurídico do STIU/MA, Wellington Diniz, afirmou por sua vez que “o Coletivo Nacional dos Eletricitários, não poderia deixar de fazer esse reconhecimento ao presidente de José Sarney, que foi muito importante não apenas para estancar o processo de privatização do setor elétrico no âmbito do Congresso Nacional, mas também defender os serviços que empresas como a Eletronorte prestam ao país e ao Maranhão, e que o presidente já se posicionou claramente contra a privatização da estatal”.

Sarney recebeu os sindicalistas na sua residência no Calhau, conversou bastante sobre as ações do seu governo em benefício do setor elétrico e voltou a se colocar à disposição da luta dos eletricitários contra a privatização do sistema Eletrobras.

São posturas como essa que fazem do Sarney o que ele é…

Do verbo faltar

É preciso tempo para transformar a ausência de alguém querido em lembrança boa, em saudade que não dói

O tempo nos ensina a conviver com a ausência | Crédito: Shutterstock.

Cris Guerra, via Vida Simples

Meu filho quer visitar o túmulo do pai. Será o primeiro encontro deles — Guilherme faleceu quando eu estava no oitavo mês de gravidez. Francisco tem 11 anos, a mesma idade da morte do pai — o tempo com um é o tempo sem o outro.
Seu pedido inédito me trouxe uma sensação contraditória. Fiquei contente ao vê-lo disposto a se apropriar dessa falta. Construir a saudade é tornar real sua história com o pai que ele não teve tempo de conhecer e de quem sente a ausência, mas não a falta.

Por outro lado, talvez eu preferisse poupá-lo da dor de alojar um buraco, esse silêncio que ensurdece. Quando minha mãe morreu, meu pai espalhou seus objetos pela casa, como rastros que pudessem contar uma história diferente. O chinelo, a cesta de tricô, os óculos. Sete anos depois, foi a vez dele. Da falta dos dois fiz um retrato de parede inteira para, ao acordar, continuar dizendo bom-dia.

A falta é uma porta por onde ninguém entra. Um eco dentro de nós. O outro fica blasé de repente: não nos dirige mais a palavra, não dá um telefonema, chega a causar antipatia.

A danada tem o poder de romantizar até o que nem foi. Transforma diálogo em monólogo, rouba o objeto do amor e o deixa tonto, sem saber pra onde ir. É um tempo em que nos perdemos de nós mesmos. Uma espécie de condenação, já que a morte é perpétua — a impressão é a de que morremos junto, tamanha a dor de existir. É muita falta para tanto tempo pela frente. E não adianta deitar e dormir, porque no dia seguinte a falta nasce de novo, junto com o sol. Pior: algumas presenças a aguçam. E aí quem quer faltar somos nós. Encolher e sumir de vez.

A falta costuma ocupar um espaço grande demais. Até que a gente saia em busca de nossa própria presença. Em nome de seguir em frente, fiz da ausência um hábito, até que ela virasse paisagem. Ao longo da estrada, confesso, de vez em quando entrava um vento de dor por uma fresta insuspeita, atingindo minha pele com um frio de tristeza. Eu pensava que sentiria esses arrepios para sempre, como quem tem uma doença crônica. Um reumatismo de amor que de vez em quando finca e maltrata.

Transformar falta em saudade é como fazer origami. Dobrar o papel branco até que ele voe. Até que fique mais o amor que a pessoa. Um sentimento emoldurado, um quadro que me conta uma história — que nem parece mais ser minha.

Com o tempo, aprendi a conviver com a ausência como se ela fosse uma pessoa — e é. Mais que uma interrupção, a falta é um jeito de ficar para sempre. Um seguir existindo, agora fazendo parte de quem amamos. Ao ritualizar a saudade do pai, Francisco nomeia suas dores e alegrias e dá a cada um o seu papel. Transforma a ausência em falta. Desenha sua origem, constrói um norte para onde olhar.

Cris Guerra é escritora e palestrante. Apaixonada por moda, acha que até as palavras servem para vestir.

IMAGEM DO DIA: Fanfarrões, Ciro Gomes e Carlos Lupi mais próximos dos comunistas do PCdoB 2

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) usou a sua rede social do Twitter para comunicar que, junto com Carlos Lupi, presidente nacional do partido,  procurou a direção nacional do PCdoB na manhã desta terça-feira, 17, em Recife (PE). Na pauta um eventual apoio dos comunistas ao candidato pedetista. Ciro Gomes e Carlos Lupi são dois fanfarrões, como todo brasileiro sabe. Ciro quando esquece de tomar o seu Gardenal fica doidão e genioso, Já Lupi não tem remédio que dê jeito.

Para saber mais sobre o encontro comuno-trabalhista acesse AQUI.

ELEIÇÕES 2018: Os registros das pré-candidaturas petistas (OU: Saudações a quem tem coragem) 2

No próximo dia 27 deste mês será o encontro do PT que decidirá qual o rumo que o partido irá tomar no estado. Isso se a direção nacional não emitir alguma resolução política sobre a situação do Maranhão até antes do encontro

O pré-candidato a governador Aníbal Lins registra o acolhimento das assinaturas dos demais pré-candidatos. Ao fundo a pré-candidata a senadora Adriana Oliveira. Márcio Jardim também teve sua pré-candidatura ao Senado oficializada.

Na noite de ontem, segunda-feira, 16, os pré-candidatos Aníbal Lins, Márcio Jardim e Adriana Oliveira tiveram as suas pré-candidaturas oficialmente registradas na sede estadual do PT.

Aníbal Lins pré-candidato ao Governo do Estado, Márcio Jardim e Adriana Oliveira pré-candidatos ao Senado Federal.

O registro dessas pré-candidaturas é uma dura derrota para o presidente estadual do PT, Augusto Lobato e do secretário Francisco Gonçalves (Direitos Humanos), ambos trabalharam arduamente para impedir os registros que não interessam ao Palácio dos Leões.

Contudo, os pré-candidatos estavam convencidos da importância do processo e conseguiram o número de assinaturas suficiente para garantir o direito de ao menos sonhar com um PT mais forte e unido no Maranhão.

Gesto solidário de Márcio Jardim

Além da determinação do sindicalista Aníbal Lins, que foi um herói ao lado de outros companheiros seus que se dedicaram de corpo e alma na busca das assinaturas, um gesto solidário marcou o dia de ontem nesse processo de registro das pré-candidaturas petistas.

Márcio Jardim assinou o documento de registro da pré-candidatura da presidente da CUT-MA, Adriana Oliveira. No que pode algo de pouca importância, na verdade representa muito para o PT no Maranhão, um partido acostumado com a conflagração entre companheiros, com um canibalismo interno constante.

Ao assinar o registro da pré-candidatura de Adriana Oliveira, o professor Márcio Jardim dá demonstração que nem tudo ainda está perdido no PT maranhense e que é possível, sim!, construir um partido minimante solidário e unido.

No próximo dia 27 deste mês será o encontro do PT que decidirá qual o rumo que o partido irá tomar no estado. Isso se a direção nacional não emitir alguma resolução política sobre a situação do Maranhão até antes do encontro.

O fato é que os três pré-candidatos, Aníbal Lins, Márcio Jardim e Adriana Oliveira estão de parabéns!

Agora é aguardar as próximas etapas do processo interno do PT.

No mais, “Saudações a quem tem coragem”.

SARNEY: “Voto em Lula se ele for candidato” 5

A declaração do emedebista foi dada na tarde desta segunda-feira, 17, quando recebeu sindicalistas do setor elétrico que foram agradecer o esforço do ex-presidente contra a privatização do sistema Eletrobras.

O ex-presidente José Sarney (MDB) afirmou que votará em Lula para presidente caso o petista consiga mesmo ser candidato.

A declaração do emedebista foi dada na tarde desta segunda-feira, 17, quando recebeu sindicalistas do setor elétrico que foram agradecer o esforço do ex-presidente contra a privatização do sistema Eletrobras.

Sarney disse ainda que considera uma injustiça a prisão de Lula e que tudo não passa de orquestração política, apesar de não apontar quem seriam os carrascos do petista.

“Se Lula for candidato a presidente será o meu candidato. Voto nele. Somos amigos, falávamos constantemente e na véspera da sua prisão liguei para me solidarizar com ele. Acho isso uma injustiça e tudo não passa de orquestração política”, disse.

O ex-presidente Sarney, um dos mais experientes e inteligentes políticos do país, lembrou que quando Lula deixou o Palácio do Planalto fez questão de acompanhá-lo até a sua residência em São Bernado do Campo (SP).

A relação de Sarney com Lula realmente é de compadrio.

Sobre a querida Hermanna que luta pela vida. 6

image

Foto Facebook pessoal com a mãe Hilda.

Via Propagando

Muitos blogs noticiaram antecipadamente a morte da jovem médica radiologia Hermana da Ilha Maranhão, que teve uma parada cardiorrespiratória dentro de seu carro no estacionamento de um hospital de São Luís, sem se quer buscar a informação correta sobre o fato.

Hermana Maranhão além de médica ( trabalha em 3 hospitais) , é formada em relações internacionais e comércio exterior em São Paulo, fala fluentemente quatro idiomas,é pianista clássica e prestava serviços filantrópicos na pediatria.

Ela é muito religiosa e jamais cometeria suicídio. Todos os boatos sobre tentativas de suicídio anteriores são falsos. Hermana é casada, tem uma filha e ama a sua família ( Pai, Mãe e irmãos). 

É desrespeitoso as pessoas se aproveitarem de um momento crítico de outras pessoas, para criarem histórias fantasiosas, boatos, notícias falsas e tudo isso  para ganharem curtidas e compartilhamentos nas redes sociais.

Conforme informações da família, Hermana nunca foi depressiva, nunca usou medicamentos para emagrecer ou similares. É extremamente comprometida com o seu trabalho e tudo que se emprenhava a fazer.

Ela está viva e luta pela vida numa UTI em São Luís. O estado é delicado sim, mas para Deus nada é impossível.

A família e os amigos pedem que as pessoas orem por ela, uma menina cheia de alegria e amor, que está passando pelo pior momento de sua vida.

O Blog se solidariza com a família e os amigos e  está firme nessa corrente de oração, para que a vontade de Deus seja feita.

Com amor.

Ricardo Fonseca – Editor.

PS: Um suicida não faz isso num estacionamento de hospital.

MALA?: Márcio Jerry boicota ato de Weverton Rocha e vaza para Colinas 8

Para não criar constrangimentos, inclusive para o seu chefe Flávio Dino, Márcio Jerry preferiu vazar para Colinas onde fez um grande ato de lançamento da sua corrida à Câmara Federal

O presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, deu um zignal no pré-candidato a senador Weverton Rocha (PDT).

O comunista simplesmente boicotou o ato de lançamento da pré-candidatura ao Senado do nosso querido Maragato, realizada, ontem, segunda-feira, 16, no Multicenter Sabrae.

Márcio Jerry achou por bem lançar a sua pré-candidatura a deputado federal em Colinas, sua cidade natal, no mesmo dia e horário do ato do PDT de Ciro Gomes.

Na verdade, o homem forte do governo Flávio Dino não quis se misturar com Ciro Gomes, que é pré-candidato a presidente da República, crítico da candidatura de Lula e que conta com a simpatia do atual comandante do Palácio dos Leões.

Para não criar constrangimentos, inclusive para o seu chefe Flávio Dino, Márcio Jerry preferiu vazar para Colinas onde fez um grande ato de lançamento da sua corrida à Câmara Federal. Ato que em nada deixou a desejar ao de Weverton Rocha, cuja plateia foi formada praticamente pelo folha de pagamento da Prefeitura de São Luis, há décadas comanda pelo PDT do nosso querido Maragato.

O fato é que Márcio Jerry deu um zignal não somente em Weverton Rocha, mas principalmente em Ciro Gomes e, claro, em Flávio Dino. Tudo combinado? Pode ser, mas…

E pensar que ainda teve petista com a coragem de mostrar a “lata” lá no ato do Maragato…

Valeu por essa, Márcio Jerry!

PF deflagra operação contra golpes em políticos pelo WhatsApp 6

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (17), no Maranhão e Mato Grosso do Sul, a Operação Swindle (significa fraude em inglês), que tem como objetivo desarticular uma quadrilha que realizava clonagens de números telefônicos para aplicar golpes via aplicativo de trocas de mensagens.

Pelas primeiras informações, a Polícia Federal cumpre cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva, todos expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

De acordo com a Polícia Federal, a quadrilha abria contas bancárias falsas e utilizava contas “emprestadas” por partícipes para receber valores provenientes das fraudes aplicadas em razão do desvio dos terminais telefônicos, em que os agentes criminosos se “apossavam” das contas de WhatsApp de autoridades públicas e, fazendo-se passar por estas, solicitavam transferências bancárias das pessoas constantes de suas listas de contato.

(Fonte: Blog do Jorge Aragão)

ELEIÇÕES 2018: Acomunado com Márcio Jerry, Astro de Ogum conspira contra Pedro Lucas Fernandes

Não adianta Astro de Ogum e Márcio Jerry fazerem macumba para Pedro Lucas Fernandes. O jovem e promissor político maranhense deve ter uma grande votação no estado e principalmente na capital

O presidente de Câmara de Vereadores de São Luis, o babalorixá Astro de Ogum (PR), resolveu conspirar contra o vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB) em conluio com o ex-secretário de Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry (PCdoB).

Assim como Márcio Jerry, o vereador Pedro Lucas é pré-candidato a deputado federal, ambos com grandes chances de elegerem-se.

Ocorre que Astro de Ogum, que é chamado de “Astro Rei” pelos aliados da blogosfera que estão pendurados na Câmara de São Luis, declarou apoio a Márcio Jerry, mas é sabido por qualquer criança até 5 anos idade que o homem forte do governo Flávio Dino não terá mais votos do que Pedro Lucas em São Luis nem aqui e nem na China!

Por isso deram início a uma tática para tentar queimar o jovem vereador com insinuações e invencionices de toda forma plantadas em blogs ligados ao presidente estadual do PCdoB.

Pedro Lucas Fernandes é uma grata surpresa dessa nova geração de políticos que surgem no estado.

Não obstante de ser filho de um político tradicional que é deputado federal Pedro Fernandes (PTB), Pedro Lucas tem personalidade própria, coragem e talento que o tornam praticamente independe do pai, mas, claro, o velho “Pedrão” ajuda e aconselha o filho com toda a sua experiência adquirida em anos de vida pública.

O fato é que não adianta Astro de Ogum e Márcio Jerry fazerem macumba para Pedro Lucas Fernandes. O jovem e promissor político maranhense deve ter uma grande votação no estado e principalmente na capital.

E com menos da metade dos recursos que Márcio Jerry terá.

É aguardar e conferir.