Allan Garcês dá uma enquadrada em Flávio Dino: “Comunista demagogo”

Uma das principais lideranças da direita no Maranhão, Allan Garcês foi nomeado recentemente para o cargo de diretor de Articulação Interfederativa da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde.

O médico e professor Allan Garcês deu uma enquadrada legal no governador Flávio Dino (PCdoB) via rede social do Twitter.

Ao comentar uma postagem do comunista sobre o programa Mais Médico “lamentando” o saída dos profissionais cubanos do Brasil após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), Allan Garcês lembrou que o governo do Maranhão não tem lá muito zelo pela saúde.

“Engraçado o Governador do Maranhão fazer este post agora. Demonstra uma falsa preocupação para quem demite médicos, fecha maternidade, atrasa os salários dos funcionários da Saúde e ainda sucateou a saúde de todo Estado, típico de um comunista demagogo”, tuitou Allan.

Uma das principais lideranças da direita no Maranhão, Allan Garcês foi nomeado recentemente para o cargo de diretor de Articulação Interfederativa da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde, cuja função principal é articular gestores municipais e estaduais do país inteiro em torno das políticas públicas para a saúde.

E, nas horas vagas, enquadra o governador comunista do Maranhão…

VÍDEO: Por que é tão difícil mudar?

Muito interessante o vídeo do doutor em Ciências em Psiquiatria e Psicologia Médica, Pedro Calabrez, sobre o poder do cérebro. É um pouco longo, mas vale a pena assistir até o final. Confira

“Quando você tem a plena consciência que cada segundo da vida é precioso, não volta e é um investimento, você começa a valorizar aquilo que há de melhor na vida e para cada um de vocês é diferente…”

O papel do Pastor Sampaio na filiação do Pastor Gildenemir no PSL 2

O Pastor Sampaio vai consolidando sua condição de hábil articulador político, de perfil moderado e conciliador.

Pastor Sampaio ladeado pelo deputado eleito Pastor Gildenemir e pelo presidente estadual PSL, vereador Chico Carvalho.

O deputado federal eleito pelo PMN, o Pastor Gildenemir, acaba de aceitar o convite para filiar-se a PSL.

As articulações para a chegada do Pastor Gildenemir no partido do presidente Jair Bolsonaro foram feitas a quatro mãos e passou por entendimentos internos na sigla no Maranhão, já que o clima de autofagia estava bastante intenso.

Entre os articuladores para a nova filiação do Pastor Gildenemir, além, claro, do presidente estadual do PSL, vereador Chico Carvalho, destaca-se o colega do futuro parlamentar, o Pastor Sampaio, que na semana passada esteve em Brasilia justamente com a missão de selar um acordo interno no PSL maranhense e, por conseguinte, pavimentar a entrada do Pastor Gildenemir nos quadros do partido.

Pastor Sampaio, em Brasília, com a deputada eleita pelo PSL de SP, Joice Hasselmann, e o Pastor Gildenemir.

Contudo, a relação do Pastor Sampaio com o Pastor Gildenemir não se dá a partir destas articulações em Brasília que culminou na mudança de partido do deputado eleito. A relação vem de longe.

Em verdade, já nas eleições de 2018, o Pastor Sampaio foi determinante para consolidação da candidatura do Pastor Gildenemir.

Ao lado do Pastor Bel, que seria o candidato do grupo à Câmara Federal, mas abriu mão de concorrer em prol de Gildenemir, Pastor Sampaio atuou fortemente para garantir a eleição do seu amigo de congregação. E o resultado está aí: Pastor Gildenemir deputado federal eleito e vitaminando a bancada do PSL no Congresso Nacional após aceitar o convite do presidente nacional do partido, o também deputado federal eleito Luciano Bivar, e pelo vice-presidente, Antonio Rueda.

Pastor Sampaio entre o médico Allan Garcês e o o vereador Chico Carvalho: construindo a unidade no PSL maranhense.

Nesse sentido, o Pastor Sampaio vai consolidando sua condição de hábil articulador político, de perfil moderado e conciliador.

E é com este perfil que em 2020 o Pastor Sampaio pretende apresentar o seu nome, ao PSL, para concorrer à eleição de prefeito de Paço do Lumiar.

Mas isso é assunto para outra postagem.

Flávio Dino, o sabido, e a “Pedra no Sapato”

Vai ficando claro que Flávio Dino continuará dando uma de “tigrão” contra o governo Bolsonaro pelas redes sociais, enquanto parte da sua bancada, inclusive a “Pedra no Sapato“, farão o papel de “gatinhos”.

O governador Flávio Dino (PCdoB) vive chamando o presidente Jair Bolsonaro para o ringue político. Até aqui tem sido ignorado pelo “capitão”.

A tática do comunista é criar um ambiente em que seja visto, nacionalmente, como um dos principais opositores ao novo presidente do país não importando a sua condição de chefe do Executivo de um dos estados mais pobres da Federação que depende muito do Governo Federal.

Porém, ao mesmo tempo que Flávio Dino insiste em polemizar com Jair Bolsonaro pelas redes sociais, estimula a sua bancada no Congresso Nacional para fazer gestos e embaixadas lá para as bandas do Esplanada dos Ministérios e mesmo no Palácio do Planalto.

Foi o que ocorreu, por exemplo, na semana passada quando parte da bancada federal e o então governador em exercício, Carlos Brandão (PRB), fizeram uma agenda com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Na comitiva, ninguém menos do que o homem forte do governo Flávio Dino, o deputado federal eleito e presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, autointitulado a “pedra no sapato de Bolsonaro”, doravante simplesmente a “Pedra no Sapato”.

Nesse sentido, vai ficando claro que Flávio Dino continuará dando uma de “tigrão” contra Bolsonaro via redes sociais, enquanto seus parlamentares no Congresso Nacional, inclusive a “Pedra no Sapato”, farão o papel de “gatinhos”. Tudo combinado com o comunista-mor.

Sabido esse Flávio Dino, não é mesmo?

Só que sabedoria demais pode fazer mal à saúde.

Inclusive à saúde do Estado do Maranhão…

Carlos Brandão sanciona Lei de Cafeteira que determina Censo para população autista no MA

A Lei é fruto de uma Audiência Pública, realizada em dezembro de 2018, e visa estabelecer normas para uma efetiva promoção de inclusão escolar para crianças com transtornos funcionais específicos.

Na última semana, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que exercia interinamente a função de governador do estado, sancionou uma proposição aprovada na Assembleia Legislativa do Maranhão, de autoria do deputado Rogério Cafeteira (DEM), que dispõe sobre a implantação do Programa Censo de Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e seus familiares.

O objetivo da Lei sancionada é o de identificar, mapear e cadastrar o perfil socioeconômico das pessoas com TEA e de seus familiares, para garantir uma maior eficácia na elaboração de Políticas Públicas de Saúde, Educação, Trabalho e Lazer no Maranhão.

“Recebi com muita alegria a notícia da sanção desta Lei, cujo objeto, o Censo, será um norte e um avanço muito importante na elaboração de Políticas Públicas para a população de autistas em nosso Estado. Agradeço ao vice-governador Carlos Brandão, que assinou a sanção, e ao governador Flávio Dino, pela sensibilidade, carinho e cuidado com que tratam as pessoas com deficiência no Maranhão”, destacou o parlamentar.

Como funcionará

De acordo com a Lei, a cada quatro anos, deverá ser realizado um Censo para identificação e mapeamento dos autistas e o Estado poderá dispor de mecanismos que permitam atualização dos dados, mediante um auto cadastramento.

Entre as informações que deverão constar no questionário, estão: tipos e graus de autismo, localização, grau de escolaridade, renda e profissão das pessoas com TEA e familiares, entre outros dados.

(Assecom / Dep. Rogério Cafeteira)

Além de líder do PTB, Pedro Lucas chegará à Câmara Federal com uma bagagem política considerável 2

Pela competência e habilidade políticas já demonstradas na planície, não demorará para que Pedro Lucas Fernandes ganhe uma dimensão nacional a partir da sua atuação no planalto, já que na condição de líder do PTB o futuro deputado federal será chamado à debater, esclarecer, discursar, conceder entrevistas etc., sobre questões de interesse do país.

O jovem Pedro Lucas (PTB) encerra o mandato de vereador com uma produtividade digna de quem leva a política com seriedade, competência e dedicação ao interesse público.

Foram centenas de proposições aprovadas distribuídas em 34 projetos de leis, 31 requerimentos atendidos, 29 indicações solucionadas e 19 decretos legislativos. As propostas aprovadas contribuíram consideravelmente para mudar a vida do cidadão ludovicense.

Pedro Lucas encerra um ciclo importante na sua carreira política enquanto vereador da capital e como gestor público da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), ligada ao Governo do Estado.

“Saio da Câmara de São Luís muito feliz por ter deixado como contribuição várias leis. Foi uma experiência muito gratificante depois de exercer dois mandatos consecutivos. Desempenhei vários papéis, como líder do PTB, presidente de Comissões e finalmente como secretário da Mesa, cargo em que pude contribuir para a gestão da Casa”, disse Pedro Lucas em relação às leis de sua autoria.

Projeção nacional

O deputado federal eleito chega à Câmara Federal já na condição de líder da bancada do PTB, o que não é pouca coisa para quem é, além de jovem, um novato em meio a tantas lideranças experientes no seu próprio partido.

Pela competência e habilidade políticas já demonstradas na planície, não demorará para que Pedro Lucas Fernandes ganhe uma dimensão nacional a partir da sua atuação no planalto, já que na condição de líder do PTB o futuro deputado federal será chamado à debater, esclarecer, discursar, conceder entrevistas etc., sobre questões de interesse do país.

Se o município de São Luis perde um vereador qualificado e atuante, o Maranhão e Brasil ganham um deputado federal que certamente honrará não somente cada voto que recebeu, mas do conjunto da sociedade maranhense e do país.

É aguardar e conferir.

Em artigo, senador Tasso Jereissati defende que o “parlamento tem de entender resultado das urnas” 2

Um dos senadores mais respeitado do parlamento brasileiro, com bom trânsito em todas as correntes políticas, Tasso Jereissati pode ser o ponto de equilíbrio não somente entre o Legislativo e o Executivo, mas também o Judiciário e demais instituições da República, ainda mais numa conjuntura pós-eleição bastante radicalizada.

O senador Tasso Jereissati, na Convenção Nacional do PSDB em 2017 – Pedro Ladeira – 9.dez.17/Folhapress.

O senador Tasso Jereissati (PSDB/CE) escreveu um contundente artigo para o jornal Folha de São Paulo, publicado na edição desta segunda-feira, 14.

Candidato a presidente do Senado Federal, Tasso sustenta que o Congresso Nacional deve compreender o resultado das urnas.

“Estamos numa rara janela de oportunidade para desenhar um novo pacto constitucional entre os Poderes e, para tal, é necessário que o Parlamento, independente e altivo, compreenda o resultado das urnas”, escreveu.

Um dos senadores mais respeitado do parlamento brasileiro, com bom trânsito em todas as correntes políticas, Tasso Jereissati pode ser o ponto de equilíbrio não somente entre o Legislativo e o Executivo, mas também o Judiciário e demais instituições da República, ainda mais numa conjuntura pós-eleição bastante radicalizada.

A seguir o Blog do Robert Lobato reproduz o artigo do senador Tasso Jereissati. Confira.

Janela de oportunidade

O eleitor brasileiro deu um claro recado de que não suporta mais viver sob o jugo de um Estado dirigista, provedor de privilégios para uns e de privações para outros. Clama por uma política de simplificação tributária, de controle dos gastos públicos e combate permanente à hipertrofia do Estado que levou à bola de neve da estagnação econômica.

No seu dia a dia, o cidadão pode até não saber formular com clareza sua demanda, mas, ao votar na proposta mais distante do establishment político, deixou patente que não suporta mais conviver com a falta de atendimento à saúde, à educação, com o transporte público ineficiente, sem segurança e, principalmente, com os escândalos de corrupção que tomaram conta da cena política.

Para fazer frente a tantos e urgentes desafios, o mundo político não pode fazer de conta que essa mensagem foi dirigida apenas ao Executivo. Trata-se de um recado também ao Legislativo e ao Judiciário.

O mesmo eleitor que votou para presidente votou também, com o mesmo sentimento, para os seus representantes no Congresso, de quem se esperam demonstrações de distanciamento do jogo de toma lá dá cá, que se tornou quase um padrão nas relações com o Executivo.

As grandes reformas estruturantes, da Previdência, fiscal, e trabalhista, assim como tantas outras de não menor importância, são pautas que exigem atitude republicana de deputados e senadores.

Combater o patrimonialismo e o corporativismo, enfrentar a ferida absurda da desigualdade social, ao mesmo tempo criando um ambiente democrático favorável à livre iniciativa e aos negócios, com segurança jurídica, são exigências morais que não podem estar condicionados a jogos de interesses paroquiais. Sem as reformas, ninguém conseguirá governar, seja o presidente, sejam os governadores ou os prefeitos.

Para conseguir obter consenso na reforma da Previdência, a mãe de todas as reformas, o governo terá que lidar com a maior fragmentação partidária da história do Parlamento. Somente no Senado, foram 15 os partidos que obtiveram assentos. Mesmo considerando fusões inevitáveis, o Parlamento brasileiro apresenta-se com uma das maiores fragmentações partidárias do planeta, perdendo apenas para Papua-Nova Guiné.

E não se espere que tamanha fragmentação seja o reflexo do contraste do nosso quebra-cabeça coletivo. Agremiações parecem não ter um autêntico lastro social que resulte no acesso dessa miríade de partidos às cadeiras do Parlamento. A governabilidade já é comprometida na origem pela ausência de uma maioria estável, exigindo tratativas e negociações com uma base tão heterogênea que se traduz em alto custo político do processo decisório.

Em democracias consolidadas e maduras, o partido mais votado alcança em torno de 40% do total dos votos. No Senado, o mais votado, o MDB, alcançou só 14,8%. Vale lembrar que para aprovar uma PEC (proposta de emenda constitucional) são necessários 60% dos votos. Isso indica as dificuldades enormes de articulação política que terá o novo governo. Sem contar o fato de que, das 54 vagas em disputa neste ano, 46 serão ocupadas por novos nomes.

Mas devemos ter presente que o momento que vivemos não é um soluço no tempo. É fruto de camadas de ressentimentos populares contra o que se tornou a imagem da política e dos políticos. A população, pelo voto, não apenas elegeu seus novos representantes, mas definiu uma carta de navegação para a ética política, à qual estamos todos sujeitos, independente do espectro político que ocupemos. Sendo o Legislativo o poder originário, o único em que todos os seus membros se submetem à vontade coletiva, devemos ser também os primeiros a auscultar o ânimo que brota do voto democrático e soberano da cidadania.

Esse quadro torna ainda mais importante a eleição de um presidente do Senado capaz de se constituir de fato como o representante máximo do Parlamento frente à sociedade. Cabe a ele a interlocução com os meios de comunicação, autoridades, sindicatos, empresas e representantes diplomáticos. Estamos numa rara janela de oportunidade para desenhar um novo pacto constitucional entre os Poderes e, para tal, é necessário que o Parlamento, independente e altivo, compreenda o resultado das urnas.

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR: Município vai sediar a I Assembleia IOV das Américas, em cooperação com a UNESCO

Pela primeira vez o evento é realizado no Brasil e o município ribamarense foi escolhido em razão do potencial religioso e cultural.

O município de São José de Ribamar sedia nos próximos de 24 a 27 de janeiro a I Assembleia IOV das Américas, em cooperação com a UNESCO. O evento, que será realizado pela primeira vez no Brasil, tem o objetivo de discutir mecanismo de proteção, preservação e promoção de formas de atuação e ampliação da arte popular e cultura folclórica como elementos do Patrimônio Cultural Imaterial.

Para o prefeito Luis Fernando, sediar um importante evento que reúne membros dos países das américas e até do mundo inteiro, na condição de convidados, além de uma grande responsabilidade também amplia ainda mais a visibilidade do município nos mercados nacional e internacional.

“Estamos muito felizes pela escolha da IOV, que decidiram realizar a assembleia com seus membros de vários países, em terras ribamarenses. Na verdade, pela segunda vez em menos de um ano, São José de Ribamar vai ganhar uma grande notoriedade. A primeira, por ocasião do desfile da escola de samba do Tatuapé, e agora com o encontro internacional”, explicou o prefeito.

“E o resultado disso, naturalmente” completou o prefeito, “é uma atração de turista cada vez maior durante todo o ano”.

A cidade ribamarense foi escolhida para sediar o evento em razão da forte cultura e potencial religioso. De acordo com o diretor executivo da IOV Brasil, Clerton Vieira, o município reúne todas as características para ampliação da promoção e apreciação da diversidade cultural entre todos os povos. “São José de Ribamar além de toda a história cultural, forte apelo folclórico, também chama a atenção pela religiosidade, elemento inclusive levado para avenida durante desfile da escola de Samba Tatuapé. Foi exatamente todo esse contexto que a credenciou para que decidíssemos por sua escolha”, explicou o membro do IOV.

O IOV foi credenciado pela Unesco como um Centro de Experiência para o Patrimônio Cultural Imaterial.

Assembleia IOV das Américas

Estão sendo esperado cerca de 50 representantes de vários países da américa latina. O evento será realizado no auditório do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia, IFMA, campus de São José de Ribamar.

A programação terá início quinta-feira (24), a partir das 17h com a solenidade de abertura oficial do evento, que vai contar com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino, do presidente da IOV Mundial, Ali Abdullah, entre outras autoridades. Além da língua portuguesa, o evento também vai contar com tradução simultânea nos idiomas Inglês e Espanhol.

Entre os temas abordados, ‘Desafios para os novos tempos’, Missão da IOV como propagador da cultura dos povos’, ‘Criando um futuro para preservar o passado’, entre outras abordagens. Durante o evento também será realizado o intercambio da cultura, com apresentação de grupos folclóricos locais e representantes de vários países.

E para finalizar a programação, os participantes vão plantar árvores simbolizando a participação de cada país. O plantio será feito no Parque da Cidade.
Área de anexos

FAMEM: Erlanio Xavier caminha para ser o nome do municipalismo no MA

Erlanio foi o escolhido como representante da chapa “Humberto Coutinho” e ganhou prestígio na classe política após coordenar a campanha vitoriosa de Weverton Rocha para o Senado Federal nas eleições de 2018.

A depender da quantidade de adesões que vem obtendo a cada dia, o prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier (PDT), caminha para ser o próximo presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) para o biênio 2019/2020.

A eleição para a nova diretoria da principal entidade de representação dos municípios maranhenses acontece daqui a pouco menos de 20 e promete uma disputada acirrada entre Erlanio Xavier e o atual presidente, Cleomar Tema (PSB), prefeito de Tuntum.

Erlanio Xavier tem demostrado muita habilidade nas articulações em torno da sua candidatura e deve dar demostração de força do seu projeto para o fortalecimento do municipalismo maranhense em evento a ser realizado no próximo dia 16, no Rio Poty Hotel, quando pelos menos 120 prefeitos marcarão presença.

Erlanio foi o escolhido como representante da chapa “Humberto Coutinho” e ganhou prestígio na classe política após coordenar a campanha vitoriosa de Weverton Rocha (PDT) para o Senado Federal nas eleições de 2018.

Gestão aprovada em Igarapé Grande

Além da habilidade política, Erlanio Xavier tem se revelado um competente de gestor municipal.

Segundo levantamento do instituto Data M, realizado no mês de dezembro de 2018, o prefeito de Igarapé Grande goza de impressionantes 95,2% de aprovação da gestão municipal. O levantamento revelou, ainda, que mais de 75% da população está satisfeita com os serviços públicos nas áreas da infraestrutura, saúde e educação (veja aqui a íntegra da pesquisa).

Seus aliados dizem que tem o perfil ideal para suceder a cadeira de Tema. “Além de representatividade, legitimidade e bom trato com a maioria dos gestores municipais, Erlanio está entre os prefeitos mais bem avaliados do Maranhão”, destaca um deles, que apresenta uma pesquisa para endossar sua tese.

O fato é que Erlanio Xavier pode surpreender nessa eleição da Famem e impondo uma derrota à velhas raposas da política maranhense.

É aguardar e conferir.

(Com informações do blog do Gilberto Léda)