Hilton Gonçalo participa da cerimônia de entrega da revitalização do Cais da Praia Grande 2

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, participou na sexta-feira (4), da entrega da obra de revitalização do Cais da Praia Grande em São Luís. As obras vão permitir mais conforto, acessibilidade e segurança para os frequentadores da popularmente conhecida Rampa Campos Melo.

Hilton Gonçalo foi o único prefeito da região metropolitana de São Luís que compreende 13 municípios a se fazer presente.

De acordo com o prefeito, ele sempre está atento às obras de serviços públicos que envolve transporte e o aquaviário ainda é muito explorado, ainda mais por aqueles de moradores de municípios que são cortados por importantes rios, como é o caso de Santa Rita, que possui em suas terras parte do leito do Itapecuru.

Durante a inauguração o governador em exercício Carlos Brandão anunciou que foi feito um investimento de R$ 160 mil, o Cais recebeu serviços de melhoria dos sistemas elétrico e hidráulico, recuperação dos boxes, área de vivência, lanchonetes, banheiros, teto e piso, além da instalação de uma cerca de delimitação do perímetro, para garantir a segurança de usuários e preservação do patrimônio público.

Ao fim da cerimônia, Hilton Gonçalo parabenizou o Governo do Maranhão e Carlos Brandão que está no exercício da função de governador até o dia 10 de janeiro.

‘Pátria Amada Brasil’ é o slogan do governo Bolsonaro 2

Marca oficial foi lançada na noite desta sexta-feira na conta no Twitter do presidente

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro divulgou em sua conta pessoal no Twitter a nova marca oficial do governo federal. O slogan adotado é “Pátria Amada Brasil”. A assessoria do Palácio do Planalto avisou que a divulgação aconteceria por meio de redes sociais.

A marca foi divulgada com um vídeo de 30 segundos no qual aparece apenas a bandeira do Brasil e um pequeno texto.

QUERO-QUERO: Bira do Pindaré ataca de novo 10

Bira não aceita a possibilidade de assumir a SEMA, mas não abre mão de manter Marcelo Coelho no cargo. Ou seja, não quer ser secretário, mas quer manter o atual e ainda por cima quer ser candidato a prefeito de São Luis com o apoio do Palácio dos Leões!

O deputado federal eleito Bira do Pindaré (PSB), chamado carinhosamente pelos amigos de “Quero-quero”, por ter a mania de querer tudo ao mesmo tempo agora, voltou a ser motivo de comentário nos bastidores do governo Flávio Dino (PCdoB).

Um passarinho “vermelho” contou ao Blog do Robert Lobato que Bira foi sondado pelo governador para assumir a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA) porque Flávio Dino não estaria satisfeito com o desempenho do atual secretário Marcelo Coelho.

Além disso, caso assumisse a SEMA, Bira do Pindaré abriria vaga para que o ex-deputado Simplício Araújo (SDD) assumisse sua cadeira na Câmara dos Deputados, já que é o primeiro-suplente da coligação.

Ocorre que Bira não aceita a possibilidade de assumir a SEMA, mas não abre mão de manter Marcelo Coelho no cargo. Ou seja, não quer ser secretário, mas quer manter o atual e ainda por cima quer ser candidato a prefeito de São Luis com o apoio do Palácio dos Leões!

Isso sem falar que ainda quer emplacar o aliado e fiel escudeiro Nelsinho Brito na Secretaria de Cultura de São Luis (reveja aqui).

E assim caminha Bira do Pindaré, nosso querido “Quero-quero”.

“Quero-quero vai voando e os esporões vai batendo.Quero-quero quando grita alguma coisa está vendo”.
(Folclore popular)

Os dois tons da ministra Dalmare Alves 8

Se senhora Damares Alves tem suas convicções pessoais, religiosas, filosóficas etc., é um direito dela, mas daí impor suas impressões enquanto cidadã como política de Estado sem considerar a diversidade sociocultural de um país como o Brasil é de ignorância sem tamanho e coloca em dúvida a sua capacidade para conduzir cargo o qual ocupa na Esplanada dos Ministérios.

Confesso que não sei bem o contexto em que a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, soltou a pérola “menino veste azul e menina veste rosa”, mas isso pouco importa. A declaração não foi apenas infeliz como é para lá demodê.

Não escondo que sou meio conservador em algumas questões e não sei, por exemplo, como reagiria se ao chegar em casa visse meus filhos homens brincando com bonecas. E sou do tempo em que, quando os bebês nasciam, eram recebidos com enxovais em azul ou rosa conforme o sexo. Mas o tempo passa, as coisas mudam e mudam o tempo todo.

Nesse sentido, não pega bem para uma ministra de Estado dizer o que meninos e meninas devem vestir, com que devem brincar, com quem namorar e por aí vai.

Se senhora Damares Alves tem suas convicções pessoais, religiosas, filosóficas etc., é um direito dela, mas daí impor suas impressões enquanto cidadã como política de Estado sem considerar a diversidade sociocultural de um país como o Brasil é de ignorância sem tamanho e coloca em dúvida a sua capacidade para conduzir cargo o qual ocupa na Esplanada dos Ministérios.

A continuar com essas declarações que beiram à bizarrice, a ministra Damares Alves corre o risco de ser linchada na rua, pois há meninos e meninas, “meninos-meninas”, “meninas-meninos” e ainda “transmeninos-meninas”, que ficam muito zangadinhos quando desdenhados na sua condição de gênero e orientação sexual.

É melhor falar menos e procurar trabalhar mais, minha cara Damares.

Banco do Nordeste fecha 2018 com R$ 43,3 bilhões aplicados em toda a área de atuação

Fortaleza, 2 de janeiro de 2019 – O Banco do Nordeste fechou 2018 com R$ 43,3 bilhões aplicados em sua área de atuação (regiões Nordeste e norte dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo). Em todo o ano, foram investidos R$ 32,6 bilhões com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal fonte de recursos da instituição. Também foram contratados R$ 10,7 bilhões com crédito de curto prazo, das quais R$ 8,9 bilhões por meio do programa de microcrédito urbano orientado do BNB, o Crediamigo.

Em comparação com 2017, o Banco do Nordeste aplicou mais que o dobro com recursos do FNE, ou seja, um crescimento de 104%. Do total, R$ 16,4 bilhões foram destinados a projetos do setor de infraestrutura, com foco em iniciativas em áreas estruturantes para o desenvolvimento regional, a exemplo de geração de energia, principalmente eólica e fotovoltaica, distribuição e transmissão de energia, saneamento básico e infraestrutura aeroportuária.

Ao todo, foram 4,9 milhões de operações de crédito realizadas no período, grande parte com o segmento de microcrédito urbano –  4,2 milhões de contratações pelo Crediamigo -, o que beneficiou mais de 2,1 milhões de microempreendedores em toda a área de atuação do Banco. Por sua vez, o programa de microcrédito rural orientado, o Agroamigo, que utiliza recursos do FNE, investiu R$ 2,5 bilhões, perfazendo 506,7 mil contratações.

“Superamos todas as metas de contratações de operações de crédito estabelecidas no início do ano, com distribuição proporcional de recursos por estado de atuação, o que confere ainda mais importância para a ação de estímulo ao desenvolvimento empreendida pelo Banco do Nordeste ao longo de todo o ano de 2018”, ressaltou o presidente do BNB, Romildo Rolim. Ele enfatizou ainda o elevado nível de conformidade das contratações, índice que avalia a qualidade técnica das operações de crédito realizadas pela instituição.

Ceará

No Ceará, o Banco do Nordeste fechou 2018 com a contratação de 74,6 mil operações de crédito com recursos do FNE, o que totaliza o montante de R$ 3,9 bilhões aplicados no Estado. Desses, R$ 1,7 bilhão foi direcionado para projetos de infraestrutura. Já as empresas de grande porte fizeram jus a R$ 713 milhões do total aplicado com o funding. A segunda maior parcela foi concedida às micro e pequenas empresas, que contrataram o equivalente a R$ 486,1 milhões. Já com os agricultores familiares atendidos pelo Agroamigo foram contratados R$ 309,9 milhões em crédito. Afora os recursos do FNE, também foram aplicados no Estado R$ 2,8 bilhões pelo Crediamigo.

Perspectivas para 2019

O Banco do Nordeste já conta com aproximadamente R$ 8 bilhões em tramitação com recursos do FNE, dos quais R$ 1,4 bilhão deferido para contratação. Afora isso, propostas no valor de R$ 4,8 bilhões estão dentro do Banco como cartas consultas acolhidas, ou seja, com perspectiva de contratação já para o início deste ano.

ELE MERECE: Rogério Cafeteira assumirá a Caema 13

O ex-líder do governo Flávio Dino na Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Rogério Cafeteira, já garantiu o seu em emprego em 2019.

Segundo fontes leoninas do Blog do Robert Lobato, assim que o governador Flávio Dino retornar das suas merecidas férias irá nomear Rogério Cafeteira como novo presidente da Caema, estatal que é responsável pelo abastecimento de água e saneamento ambiental do Maranhão.

Mais que um prêmio de consolação, como muitos podem achar pelo fato de não ter conseguido renovar seu mandato no parlamento maranhense, a indicação Rogério Cafeteira para a presidência da Caema é mais do que merecida em virtude da atuação que ele teve na condição de líder da base governista. O homem foi pau pra todo obra!

O Blog do Robert Lobato deseja sucesso nessa nova fase profissional do quase ex-deputado Rogério Cafeteira.

Maia, não 4

Impossibilita. Inviabiliza. O PT não vai participar de um processo com o PSL para formar um bloco pró-governo. Algumas lideranças nossas conversaram com o Rodrigo Maia. Mas o apoio à reeleição dele só se tivesse um bloco maior, que não fosse governista. Um bloco que fosse independente e que ouvisse a oposição e as minorias.

O PT e o governo Bolsonaro: Uma reflexão 4

Fazer oposição sistemática e cega a um governo que promete fazer algumas reformas que o Brasil precisa não é algo inteligente da parte do PT. Basta lembrar dos anos 90 quando o partido de Lula boicotou projetos importantes implementados pelo governo FHC, inclusive o Plano Real, mas que anos depois viria tirar proveito para fazer a revolução social no país durante os governos Lula e Dilma.

A eleição presidencial de 2018 colou o PT na oposição ao atual governo federal sob o comando de Jair Bolsonaro.

Ocorre que não é somente o resultado eleitoral que empurra o PT para fazer oposição, mas principalmente as linhas e concepções políticas e ideológicas que separam o partido das posições do atual presidente.

Todavia, o PT não é mais aquele partido dos anos 80/90 quando basicamente a sua tarefa estratégica era de fazer oposição aos governos de então e pautar temas caros à sociedade como justiça social, inclusão, combate à fome, fortalecimento da cidadania, entre outros que historicamente foram negligenciados pelas elites deste país. Foi nesse contexto que o partido cresceu e se tornou o que é hoje.

O PT passou 14 anos no poder central da República e sabe o quanto é difícil gerir um país com as complexidades do Brasil. A experiência adquirida durante todo esse tempo que foi governo obriga o petismo ao menos dialogar com o atual governo quando estiver em jogo projetos de interesse do país e do Estado brasileiro.

Fazer oposição sistemática e cega a um governo que promete fazer algumas reformas que o Brasil precisa não é algo inteligente da parte do PT. Basta lembrar dos anos 90 quando o partido de Lula boicotou projetos implementados pelo governo FHC, inclusive o Plano Real, mas que anos depois viria tirar proveito para fazer a revolução social no país durante os governos Lula e Dilma. Ou seja, o governo FHC fez reformas que jamais o PT as fariam se tivesse vencido quaisquer das eleições que disputou antes de 2002.

Da mesma forma, o PT pode tirar proveito das reformas que estão sendo propostas pelo governo Bolsonaro caso o partido volte ao poder daqui a quatro anos, por que não?

Fazer oposição, repito, é uma exigência das urnas que foi imposta ao PT, porém não significa que isso deve ser feita de forma irresponsável e burra.

É a opinião do Blog do Robert Lobato.

O carisma da primeira-dama Michelle Bolsonaro 2

Se é verdade que o Brasil está sob comando de um governo conservador nos costumes, não é menos verdade que ontem, durante a cerimônia de posse presidencial, Michelle Bolsonaro roubou a cena e mandou um recado para a nação brasileira de que não será uma mera primeira-dama e muitos menos fará o estilo “recatada e do lar”

Entre os principais momentos da posse do presidente Jair Bolsonaro, não há como deixar de mencionar o discurso da primeira-dama Michelle Bolsonaro feito em libras, que é linguagem brasileira de sinais para comunicação com deficientes auditivos.

Para além de quebra de protocolos, o gesto protagonizado pela esposa do novo presidente, além de inédito, sinaliza que a Michelle poderá ter um papel de destaque no novo governo pelo seu engamento em causas sociais, como a da inclusão de portadores de deficiência física e, claro, pelo carisma marcante da primeira-dama.

Em tempos de narrativas sobre empoderamento feminino, o que se viu ontem em Brasilia foi um gesto que dá força a tal narrativa, hoje quase um monopólio das esquerdas. Aliás, uma das posturas arrogantes das esquerdas é exatamente achar que o processo de emancipação da mulher só pode ser dado em governos situados no espectro político-ideológico esquerdista. Ledo engano.

Se é verdade que o Brasil está sob comando de um governo conservador nos costumes, não é menos verdade que ontem, durante a cerimônia de posse presidencial, Michelle Bolsonaro roubou a cena e mandou um recado para a nação brasileira de que não será uma mera primeira-dama e muitos menos fará o estilo “recatada e do lar”. É aguardar e conferir.

A seguir, o discurso em libras de Michelle Bolsonaro.